Poesias sobre Estações do Ano de Outono

Cerca de 48 poesias sobre Estações do Ano de Outono

Que o novo ano não seja como o outono da vida onde as folhas caem deixando apenas lembranças de dias bons e ruins, mas que seja como a primavera da vida que produz frutos e dos frutos sementes onde podem ser plantadas a cada dia e colhidas a cada amanhecer...

Jamesson junior

E como no outono as folhas caem para se renovarem com as estações seguintes. Aqui estou eu, sem medos, só permitindo minhas folhas se libertarem para as próximas estações que vivenciarei.

Maya Bragança

Não percebi a chegada do outono. Mas eu sentia que estava embarcando numa nova estação: todas as árvores que (não) plantei, de repente, estavam nuas. E eu caminhava num tapete de folhas e flores. Os caminhos também se estreitaram e tive uma sucessão de perdas, ou melhor, tive uma sucessão de trocas. E assim, como toda pessoa que tem um coração pulsando, fiquei assustada demais com as mudanças. Mas agora já consigo perceber beleza na nudez de cada uma das minhas árvores prediletas. Elas apenas estão trocando de roupa enquanto eu troco de pele, tamanha cumplicidade.

Marla de Queiroz

Estações do ano.
Primavera de flores..
Verão de amores...
Outono de sonhos...
Inverno ciumento...
Deixe a primavera florir..
Deixe o verão amar...
Deixe o outono passar....
Deixe o inverno ser...
Quero amar nas manhãs de outono...
nas noites mais frias de inverno ....
colher as flores primaveris......
molhar-me nas noites quentes do verão.!!

isabelRibeiroFonseca

A estação do Ano outono/inverno

Acordei e o clima era outro
A estação de embarque era a chuva
Tão aclamada aos ventos
Tão esperada a semeadura.

O sertão rachavam-se milagrosamente à benção
Bichos e plantas secavam ao sol que sem saber queima.
A tua chegada foi é esperada na oração
Mas o vento veio e te trouxe nos braços.

Vem vem vem mais pra perto não nos faz deserto
Vem mas vem sem fúria.
Há muitos que não tem culpa
Há muito que precisa da cura.

Fica fica e nos mostra o quão es querido
Faz o milho virar varão
Os laços trançar feijão.
A raiz tecer farinha
O verde crescer capim
O lago beber o raso.

Vou dormi e aqui minha esperança
Que tu Outono/Inverno
Vestido de terno
Nos fará voltar criança.

E conhecer teus irmão estão do Ano!

Rodriggo Souza

A vida é como as quatro estações do ano;
Verão = Batalha, esforços.
Outono = Tristeza.
Inverno = solidão.
Primavera = Alegria, amor, conquistas. Tudo na vida pra você chegar a primavera, tem que passar por tristezas, momentos de solidão as vezes humilhação, mais com o verão que são os esforços e as batalhas você consegue chegar a felicidade ao amor e as conquistas. Lute e insista que você consegue!

Moarly Lino

As quatro estações do ano

É no outono da vida que a gente lembra, que já se foram a primavera e o verão e que o inverno se aproxima.
Das possíveis comparações, já passamos pelas cores alegres e fortes, já deixamos as temperaturas amenas, já erramos e tivemos as nossas chances de aprender para acertar.
Agora partimos para um certo recolhimento, as feições se tornam mais sérias, mesmo que a gente não queira e tente disfarçá-las.
Cada estação tem as suas belezas, mas é importante que a gente esteja vestido de acordo e esteja sempre preparado para uma retirada rápida e estratégica.
Quando o jovem erra a gente perdoa e diz que foi um engano. Quando um velho erra a gente diz que repetir os erros é burrice.
E, a qualquer tempo, para um coração gelado pode aparecer um casaco antigo, esquecido em algum canto da memória.

Marinho Guzman

"Veio por acaso,num outono distraído, e então,
se passou, um dia, uma semana,um ano,
uma vida toda, e foi ficando... ficando,
e passava os dias ali aguando
o jardim que tua alma floriu..."

Val Garcia

Seria melhor se o outono chegasse mais cedo este ano.
Não vejo a hora de debruçar-me sobre as suas folhagens alaranjadas.

Lívia Samara

Só vou aceitar o outono esse ano na minha vida, se você estiver comigo,
para me aquecer NOS TEUS BRAÇOS, no inverno,
me cobrir de BEIJOS E flores na primavera,
e me AMAR E refrescar no verão!

Sonia Solange da Silveira ssolsevilha Poetisa do Cerrado

"Na meditação o homem progride como as estações do ano. Ao começar sua prática está no outono, onde caem as folhas e desmantela a árvore que plantou pela vida. Então progride para o inverno, onde se depara com o frio de sua sombra interior, mas aprende a hibernar no silêncio da mente. Então segue para a primavera onde surgem as flores do espírito e finamente alcança a luz e o calor do verão e Nele permanece."

Xamã Gideon dos Lakotas

Outono me faz lembrar que
mudo as minhas folhas, mas nunca
as minhas raízes.
Que passo por estações,
mas deixo as minhas sementes.
Que o vento que me balança
também espalha o meu perfume.

Joelma Rocha

estação
tenho um outono no corpo
de onde as
coisas
caem

vejo doçura nas roupas
espalhadas
pelo
chão

Mariana Botelho

**OUTONO A ESTAÇÃO DA ALMA**

Vania Staggemeier



O outono é minha estação...

É ele quem pinta cada sentido em mim...

Amo suas cores bordada de brisas...

Seus aromas com cheiro de amor...



E esta sensação de que se está...

Sempre partindo como o vento morno...

Que vem da montanha trazendo saudades...

Como as folhas que se arrastam ao chão...



Dispo a minha alma das ilusões...

Mergulho na dança dos sonhos...

Embarco na valsa dos sentimentos...



Despedindo-me das emoções...

Que um dia pousaram em mim...

Trazendo lagrimas e sensações...



Meu outono é saudade...

Onde se faz o momento mais bonito...

De fechar mais um ciclo vivido...

Virando a pagina de meu livro escrito...

Guardando na memória aquilo...

Que um dia poderia ter sido...



Assim encerro este livro em palavras...

Que se vestem de sentido...

E se fazem doce emoção...



Não procures descobrir meus segredos...

Não queira ver além do que te mostro...

Contenta-te com as pétalas desta rosa amarela...



Pedaços de minha alma que te dou...

E observe as palavras que escrevo...

Pois é assim que eu sou...

(*_*)

http://recantodasletras.uol.com.br/poesias/1507234

Por um mundo melhor respeite os direitos autorais!

Vania Staggemeier

Chuva de Outono

Cai a chuva da nova estação,
calçadas vazias, molhadas,
carros que passam apressados,
cobrindo o asfalto de reflexos.
São as chuvas de outono,
encharcando a cidade.
Debaixo dos guarda- chuvas
as pessoas andam rápidas,
sombras humanas abraçadas,
enquanto folhas flutuam ao vento
morrendo afogadas no chão.
Por detrás das vidraças olhos
acompanham sombras na névoa,
chuva e outono adentram a janela,
enquanto na rua transeuntes anônimos
correm para algum lugar qualquer.
Cai uma clara chuva de outono,
mudando as vestes, as cores,
numa vontade de não sorrir do céu.
Há um vento varrendo a cidade,
ônubus lotados, trânsito engarrafado,
Aqui dentro, um sentimento a toa,
canta uma melodia abatida,
inquieta chuva, vento, vida...

sonia schmorantz

Nosso coração é igual ao mundo temos três estações

Amor=Outono
Tristeza=Inverno
Alegria =Verão

Rodrigo Gomes

Em uma bela tarde fria de outono
Seus olhares se cruzaram pela primeira vez
Na estação de trem
E a neve caia nos trilhos

Vagner Xavier

Ao sair da estação de metrô de Stamford Brook para a escura noite de outono, ouvi um som rápido atrás de mim. Não tive tempo de reagir e alguém me bateu com força na cabeça e me jogou no chão. Instintivamente, segurei firme a bolsa, onde estava a única cópia de um manuscrito que eu acabara de escrever. Mas o meu agressor não se deixou demover. “Dá a bolsa” gritava sem parar.

(…)

Mais tarde a polícia quis saber por que eu tinha arriscado a vida por uma bolsa. Tremendo e dolorida, expliquei: “É que o meu livro estava dentro dela.”

“Um livro?”, admirou-se o policial. “Um livro é mais importante do que a sua vida?” Claro que a vida é mais importante do que um livro. Mas, em muitos sentidos, o meu livro era a minha vida. Era o meu depoimento sobre a vida de mulheres chinesas, o resultado de um trabalho de muitos anos como jornalista. Eu sabia que tinha sido imprudente: se tivesse perdido o manuscrito, poderia ter tentado reescrevê-lo. Mas não tinha certeza se seria capaz de enfrentar novamente as emoções extremas provocadas pela redação do livro. Fora doloroso reviver as histórias das mulheres que eu tinha conhecido, e ainda mais difícil pôr as minhas lembranças em ordem e encontrar uma linguagem adequada para expressá-las. Ao lutar pela bolsa, eu estava defendendo meus sentimentos e os das mulheres chinesas, O livro era o resultado de muitas coisas que, caso se perdessem, jamais poderiam ser reencontradas. Quando alguém mergulha nas próprias recordações, abre uma porta para o passado; a estrada lá dentro tem muitas ramificações e a cada vez o trajeto é diferente.

Xinran - As Boas Mulheres da China

Repara: o OUTONO é mais estação da alma do que da própria Natureza. A alma guarda aquilo que tentamos esquecer. Será por isso que é tão difícil livrarmo-nos das lembranças?
O outono, é recheado de significados que podem enriquecer nossas percepções, trazer momentos tão nossos pintados em retratos amarelados pelo tempo.

Jandira FerreiraJandamel - in Séculos de luz, amor e vida

OUTONO

Não que eu queira desmerecer as outras estações, mas, para mim na vida pessoal o outono é essencial. E quando o outono chega o melhor a fazer é se deixar renovar.
Se liberte do amor não correspondido, de amizades e sentimentos que não são recíprocos, se liberte da dor, se liberte do medo, deixe que o vento leve pra longe tuas folhas secas, lança fora o que não te acrescenta, o que não é verdadeiro e observe que aquilo que você realmente precisa ou, quem você realmente precisa vai permanecer contigo.
Amadureça como os frutos outonais mas, que esse amadurecimento não te torne austero demais, guarde sempre contigo "aquele" sorriso bobo para usá-lo qualquer hora, não deixe de admirar as coisas simples, não deixe que tua vivacidade e tua juventude desfaleçam com o passar dos anos, amadureça apenas a ponto de poder ser colhido com cuidado pela vida e comprado por bom preço, aliás, valorize-se mais, deixe de menosprezar teus valores, teus talentos, e toda esta capacidade que tens mantido debaixo de tuas inseguranças.
Se deixe desprender. Desprender-nos de algumas coisas nos torna mais leves e quando estamos mais leves podemos ir mais longe. E, não se desespere com tantas folhas amareladas de sua própria história espalhadas pelo chão, na vida nem tudo são flores, mas, tudo são cores, mesmo que não seja a sua preferida.
Novas estações virão, é hora de se reerguer, recomeçar e esperar pois, o melhor ainda está por vir.

Priscilla Dias Cavalcante