Poesia dos Nomes

Cerca de 149 poesia dos Nomes

O mundo é cheio de escolhas, opções, caminhos, atalhos e outros nomes que dão para abster o real sentido daquilo que decidimos, quando tomamos decisões nem sempre existem outras possibilidades nas quais analisamos, apenas fazemos. O que é engraçado, que só depois elas surgem como fantasmas, nos trazendo instabilidade e dúvidas sobre o que julgamos anteriormente como certo ou errado.

Pietro Kallef

"O futuro tem muitos nomes. Para os fracos, é o inatingível. Para os temerosos, o desconhecido. Para os valentes é a oportunidade."

anônimo

Nós todos temos um Criador. Usamos nomes diferentes, rostos diferentes e preces diferentes, mas Deus é a constante universal do homem.

Dan brown

quais são as palavras que nunca são ditas?
pode ser repetidas varias vezes
ou pode ser dado outros nomes
mas sempre terá o mesmo significado
palavras sempre palavras!

sirleide lima lins

Hoje, para mim, felicidade têm nomes, têm caras, têm formas, têm endereços.
Felicidade é ver Samuel lendo um livro.
Felicidade Lígia, é ver seu sorriso subindo pelas escadas.
Felicidade é ter meus irmãos e pais numa mesma mesa, todos juntos, e sermos interrompidos por minha sobrinha deixando escapar um pum e caindo na gargalhada em seguida.
Felicidade é saber que a tristeza passa e que a felicidade também passa, porque tudo passa.

F e l i c i d a d e...
Eu não a busco; eu a permito.
E depois a deixo entrar. E depois deixo a porta aberta.
Mas eu grito... não vá, não vá!...

Kléber Novartes

Há muito tempo eu não te vejo
Você esqueceu meu endereço
Há tantas ruas e nomes prontos para se apresentar

A minha carta voltou
Palavras nobres de sentimento
Escondidas em tinta, papel e argumentos.

Mas o meu amor deseja o mesmo que eu
Dizeres bons em poesias cantadas
Foi assim que me conheceu
E o que parece real apenas se esconde do reconhecer
Eu vou fazer um Mural com seu sorriso
E mostrar ao mundo a flor que Deus me deu

Há muito tempo eu não te vejo
Você esqueceu meu endereço
Há tantas ruas e nomes prontos para se apresentar

A minha música mudou
Refrão de amor e versos claros
Escorridos em lágrimas que escrevem tudo aquilo que eu sinto

Mas o meu amor deseja o mesmo que eu
Dizeres bons em poesias cantadas
Foi assim que me conheceu
E o que parece real apenas se esconde do reconhecer
Eu vou fazer um Mural com seu sorriso
E mostrar ao mundo a flor que Deus me deu

Thiago Santin

Conheço todas as verdades
todos os nomes, e mesmo assim eu esqueço...
da unica coisa que não esqueço é de você...
do seu jeito meigo que me conquistou

Paula Câmara Ferreira

As pessoas gostam de analisar as coisas que lhes dão medo,olhar para elas e dar nomes.
Os religiosos procuram a deus e os cientistas a evidências.Ambos estão apenas tentando resolver o mistério para se livrarem do medo.

Allie - Taken

TRÊS RESPOSTAS EM FACE DE DEUS!
Sim, vós sois (eu deveria ajoelhar dizendo os vossos nomes!)
E sem vós quem se mataria no presságio de alguma madrugada?
À vossa mesa irei murchando para que o vosso vinho vá bebendo
De minha poesia farei música para que não mais vos firam os seus acentos dolorosos
Livres as mãos e serei Tântalo - mas o suplício da sede vós o vereis apenas nos meus olhos
Que adormeceram nas visões das auroras geladas onde o sol de sangue não caminha…

E vós!... (Oh, o fervor de dizer os vossos nomes angustiados!)
Deixai correr o vosso sangue eterno sobre as minhas lágrimas de ouro!
Vós sois o espírito, a alma, a inteligência das coisas criadas
E a vós eu não rirei - rir é atormentar a tragédia interior que ama o silêncio
Convosco e contra vós eu vagarei em todos os desertos
E a mesma águia se alimentará das nossas entranhas tormentosas.

E vós, serenos anjos... (eu deveria morrer dizendo os vossos nomesl)
Vós cujos pequenos seios se iluminavam misteriosamente à minha presença silenciosa!
Vossa lembrança é como a vida que não abandona o espírito no sono
Vós fostes para mim o grande encontro…
E vós também, ó árvores de desejo! Vós, a jetatura de Deus enlouquecido
Vós sereis o demônio em todas as idades.

Vinicius de Moraes

Os nomes dos poetas populares
Deveriam estar na boca do povo
No contexto de uma sala de aula
Não estarem esses nomes me dá pena

A escola devia ensinar
Pro aluno não me achar um bobo
Sem saber que os nomes que eu louvo
São vates de muitas qualidades.
O aluno devia bater palma

Saber de cada um o nome todo
Se sentir satisfeito e orgulhoso
E falar deles para os de menor idade
Os nomes dos poetas populares”

António Vieira

Somos anônimos, em um mundo de grandes nomes.
Os grandes nomes, do presente e do passado, já sabiam a importância de se fazer história.
Por isso que se tornaram grandes nomes.
Aos anônimos: façam a sua história e tornarse-ão grandes nomes.

Atila Andre de Negri Fonseca

Sonhe, comece agora

Sabe quando voce olha ao céu cheio de estrelas que começa a dar nomes? Assim sou eu a noite, convido-as para serem minhas estrelas, esqueço tudo ao meu redor, e começo a fazer meu mundo.

Não que seja tolice a minha, quem não queria ter um mundo só seu, eu quero. As horas vão passando, e cada vento que me toca, me sinto como se eu fizesse parte de uma grande mágica.

Não sei como há tanta falta amor nas pessoas, estão carregadas de “tempo” sim, tempo, tudo aquilo que é feito hoje, se repete amanhã, e esquecem de viver um pouco mais a vida, se permita sonhar, permite-se exagerar, esquecer o “tempo” e viver com mais intensidade.

O momento passa, e nem sempre se têm uma segunda chance, e o tempo? Bem, ele não volta. E agora as horas passaram, a noite passou, as estrelas se foram, o vento parou, o sol raiou e a vida começou, a noite seus sonhos voltarão, a espera do céu cheio de estrelas a te acompanha.

Pâmella Ferracini

Eu me edifiquei do caos,
Seguindo em frente me deram nomes,
Nacionalidade e numero de identificação,
me disseram como agir,
o que era bom e ruim...
Até eu despertar consciente,
e perceber que era capaz de me dar um nome,
capaz de avaliar e fazer escolhas,
ir contra minhas próprias vontades também.
Escolha. Isso é tudo que existe,
me peguei indo contra as próprias intensões que me dirigiam,
E eu me percebi ciente.
Ninguém me criou,
eu apenas sou o que me tornei,
acordando de um sonho sistemático.
E assim me reconheço como senhor de min,
assim me reconheço como única consciência,
assim me interpreto livre e pensador,
assim me entendo como algo diferente,
Codinome “não pertencente”.

Eliaxe Mondarck

Porque as pessoas tem tanto fascínio por nomes?
Do que importa se o nome for A ou B...de qualquer forma vai se referir a você mesmo!

Dalvan Miotto

Amo-te tanto
que eu já nem sei
quantos nomes
eu dei pra essa saudade
que ultrapassa
as fronteiras do suplício
a ponto de me deixar
completo com a tua
ausência

Petrônio Augusto Carvalho Olivieri Filho

MENINOS DE RUA

Abandonados, sem nomes, sem sorte,
Sem fé, sem amor e sem esperança,
Precoce adulto, corpo de criança,
Que perderam o medo até da morte...

Nas drogas [...] mãos pequenas e arma em porte...
Pranto, crime, violência, insegurança...
Este é o fruto da nossa intolerância,
E para mais matança é o passaporte.

Sociedade se faz de surda e muda,
E a lei beneficia “os coitados”!
Impuníveis e sem nenhuma ajuda...

Apenas querem ser um pouco amados,
E não mais serem vistos como judas,
Mas só conseguem ser mais odiados!

Thiago Aécio De Sousa

É muito importante marcar os nomes das pessoas,
porque assim não confundiremos
as atitudes de umas com as outras.

Mara Chan.

Temos os nomes no livro da vida e bem antes de nascermos nossa história já havia sido escrita...
Portanto as minhas pretensões não poderiam ser outras se não fosse querer viver ao teu lado todo o sempre... Deixe-me beijá-la, acariciá-la... Ah e claro te amar e não pensar em te esquecer;

Julio Aukay

Doçura tem nomes:

Contas pagas,
Alguém para amar,
Amigos que se podem contar,
e o mais importante: Deus no coração!

Vilma Galvão

*Velho demais*



Estou velho demais
Para decorar os nomes
Dos novos assassinos
Este aqui
Parece cansado e ataente
Devotado, profissional
Ele se parece muito comigo
No tempo em que ensinava
Uma forma radical de Budismo
Para os insanos sem salvação
Em nome da velha
Mágica sagrada
Ele ordena
Que famílias sejam queimadas vivas
E crianças mutiladas
Ele provavelmente conhece
Uma ou duas de minhas canções
Todas elas
Todos que banharam suas mãos em sangue

E os mastigadores de vísceras
E escalpeladores
Todos eles dançaram
Ao som dos Beatles
Todos adoraram a Bob Dylan

Prezados amigos
Poucos de nós restaram

Silenciados

Tremendo sem parar

Escondidos em meio ao sangue –
Fanáticos chocados
Enquanto testemunhamos uns aos outros
A velha atrocidade
A velha e obsoleta atrocidade
Que levou para longe
O apetite ardoroso do coração
E acanhou a evolução
E vomitou preces

leonard cohen