Poemas de uma Bela Morena Gostosa

Cerca de 2359 poemas de uma Bela Morena Gostosa

PELE MORENA


Esta máfia do teu corpo
Ou perfume do teu alento
Esse fogo tua maneira
Que me queres prisioneira
É o veneno do sedento encanto

Essa chama que me vai
Queimando
Esta mesma tua ternura
A razão de minha loucura
Não sou nada sem a luz
Que tu me davas

Sem ler a tua vida
Sem tanta verdade

É estranho o calor sobre outra
Amada
Minhas noites de nostalgias

É o meu sonho de esperança
És pele morena
Tanto de paixão e arena
ES pele morena
Noite com as estrelas
ES pele morena
Praia sonho e palmeira
ES pele morena
Sonho de primavera
Há, são teus beijos
Doce fruta que me embriaga
Que sedam minhas tristezas
E depois me envolve e me acalma
Prisioneira do teu amor
Amargurada
É o preço de tuas caricias
Que aquece minha alma
ES pele morena
Tanto de paixão e arena
ES pele morena
Noite com as estrelas
ES pele morena
Praia sonho e palmeira
ES pele morena
Sonho de primavera
São teus beijos
Doce fruta que me embriaga
Que sedam minhas tristezas
E depois me envolve e me acalma
Prisioneira do teu amor
Amargurada
É o preço de tuas caricias
Que aquece minha alma
Vem morena
Que cumbia é sol e areia
Vem morena meu delírio
Me condena
Essa máfia do teu corpo
Ou perfume do teu alento
Esse fogo
De fogueira
Que me quer prisioneira
Ai caramba
És como vento
Que busca pensamento.

ivson

Esse teu sorriso morena..
É como ápice de uma cena
Dessas que tem no teatro

ai ai ai ...

Você seria o primeiro ato

Roberto Oliveira

Olha que quando te olho
É uma olhada certeira
Te olho de lado,
com olho de águia...faceira.
Quando Te olho olho no olho
Morena, alarde não faço
Mas tal tiro estremece meu corpo
Sua olhada é pior que um balaço
Você não sabe brincar
Com essa sua olhada traiçoeira
Por fim me deixou em pedaços. ..
Quem sabe na próxima disfarço...

Roberto Oliveira

Tem uma morena, um anjo na minha vida.
Até que com um raio di sol... Com a luz do dia que ela é mais parecida.
Uai! Por isso que ela recusa meus convites pra sair di noite! Quando num tem sol a danada ja ta pra lá di durmida.
Eu gosto é muito dessa morena. Mas acho que ela não ta muito na minha.
Ela diz que gosta da cor. Mas parece que nao gosta da minha.
Vo ti falá que ela é culta. Lê quase todo tipo dessas literatura, sô.
Mas Teve uma vez que num aguentei e falei:
Morena assim tu me enche de agonia.
Tu lê prosa, tu lê poema...
Mas tu num lê minha poesia?
Até que eu me esforço. Mas num entendo desse trem di "fazer acontecer"
Socorro... essa morena só corre
Qiqi eu faço pra morena me querer?

Roberto Oliveira

As Morenas.
Morenas cor de canela.
Morenas do corpos fenomenais.
Morenas de bocas alucinantes.
Morenas tentações.
Há as morenas.

Neilton Silva Nogueira

Morena

Morena, que desfila pra lá e pra cá
Me mata só de pensar, que posso estar ao seu lado
Meus olhos só fazem revirar com a sua cor do pecado

Linda morena, vem aqui e me de um afago
Suas pernas em um só compasso
No meu coração fez um laço

Me enfeitiçou e me fez de palhaço
Te procurei de cima a baixo
Me fez partir com o coração danado

Quando quis partir, ele só fez insistir
Em procurar a morena la do pedaço
Que coração danado , que ficou só o retalho

Jo Martins

Em meio a todo esse turbilhão, a única coisa que te peço, devagar com o andor que o santo é de barro.
Eu digo Morena, vale à pena ponderar o tempo, cada qual no seu lugar.
Os detalhes memoráveis, nada pode apagar.
Não disseram minha morena, que quando é para ser, os ventos sopram a favor? Então, por que não acreditar? Aproveite o sopro forte, ali no canto tem mais um remo, pegue e venha cá. Olhando à frente, sem cansar.
Sempre JUNTAS minha pequena, que a maré de coisas boas eu já consigo avistar.

Tabata Costa

Morena, por que choras ?
Nao vês que tuas lagrimas são preciosas?
É só o mundo.. e ele é pequeno
Perto do seu sorriso, da sua história... Morena, por que choras?
Foi algo do coração?
Ele é ,em nós, o mais sensível
Mais suscetível a inquietação...
Saiba que me preocupo, morena.
Nao com o ouro das tuas lagrimas
Nem com a filosofia do coração...
Me preocupo com teu rachar
Com tua aflição...
Com teu pesar,
Com Tua razão de estar.
Com o que descompassa tua emoção ... Espero que melhores...
Pois não posso ir confortar-te
Nossa distância é muito grande
Essa condição que nos reparte.
É inaceitável, é alarmante.
É indiferença... falta de intimidade.
Essas coisas socialmente relevantes.

Roberto Oliveira

Soneto da lua morena

Eu não vou esquecer esse dia
Meu anjo sorriu pra mim
Com aquele sorriso de criança, cheio de alegria.
Um semblante meigo, ela sorriu pra mim.

Sorvete de morango, a lua morena: o tempo desapareceu.
Prometo não te beijar: cruzo os dedos
Teu sorriso e teu beijo, aconteceu.
Duas crianças felizes, uma infância sem medos.

A noite, o céu abençoa nós dois com água da chuva
A chuva, o beijo, a chuva, meu anjo e eu.
A tua boca, o teu beijo, outro mundo repleto de curvas.

Maria, meu anjo, minha Graça, bem vinda.
Que se repita esse dia moça encabulada
Sussurrar no seu ouvido: meu anjo, até o ultimo dia de minha vida.

Marcos Francisco dos Santos

A uma morena

Você mulher das estrelas, esculpida por Deus e lapidada pelos anjos da beleza. Ensinou o que é amar e o que é o amor. Olhar fascinante, brilha mais que a mais brilhante das estrelas que existe, seduz...morena alta de rosto rosado, olhos castanhos, bem claros, cabelos sedosos, macios, longos, negros, como a mais rara das pérolas ou belo reflexo num espelho.

Bem sei que nunca poderei tê-la ao meu lado, pois não teria paz, menina sublime que atrai a tantos olhares, ainda que seu sorriso traga-me a calma da brisa do mar. Moça de raro fascínio, encanto
divino, como posso traduzir seu rosto sem jeito quando recebe o mais singelo dos elogios!?

Diga que é de mentira, que nunca a vi, pois não saberei viver somente como amigo. Sim...desejo que solte seus braços que me abraçam e deixe que flutuem pelo meu corpo tal como minhas mãos em seu rosto. Deixe que eu me perca em suas curvas, na pele macia em que minhas mãos passeiam com a mais latente vontade, como rio que corre para o mar...doces anseios.

Morena, você é sinônimo de sedução, cujo nome está guardado dentro do meu peito, como do amor uma linda canção, melodia em corpo, letra no sorriso. Não sei se me ensinaram a viver, mas aprendi a reconhecer o amor, que você exala na mais pura essência, delicada e encantadora pétala de flor.

Oswaldo Jesus Rodrigues da Motta

Num dia quente de céu azul,
O sol brilhando em meus olhos,
quase que não dava pra olhar o horizonte.
As ondas do mar batiam forte sobre as pedras da margem, parecia briga de selvagens.
Pela areia clara e macia, caminhava uma bela conhecida.

Sua pele era morena, seus cabelos pretos e suas curvas tentadoras, me prendia o olhar e me tirava toda a atenção.
Cada vez mais próximo ela chegava,
Meu coração cada vez mais acelerava,
Minhas mãos suavam, parecia até que havia molhado.

Minhas pernas tremiam tanto, que decidi me sentar naquele canto.
Canto que ninguém havia notado, tinha flores, tinha mato, mais também muito encanto.
No camarote na natureza, eu ali fiquei observando a moça linda desfilando.
Se era sonho ou miragem, não podia descrever,
Só sabia que aquele momento não queria perder.

Na vida tenho planos, desses planos um pouco de sonho.
Na luta venho seguindo, pra um dia viver tranquilo.

E quem sabe assim, poderei trazer para o meu lado a linda morena que na praia me fez perder os sentidos.

Wellington Barbosa

Calculo:

Espaço sem fim,
Escuro,
Convida ao olhar profundo.

Cor da noite,
Lisa, suave,
Faz desejar o toque.

Grossos são,
Portas,
Vias para o coração.

São seus olhos,
Sua pele,
Teus lábios.

Não nego é você,
Soma dos meus desejos...
Nêga!

Bepero

Morena

Como a beleza dela retratar,
face suave, olhos vivos a encantar,
pele aveludada sinto ao tocar,
cabelos negros liso a embelezar.

Me entrego nos braços teus,
carinhos te dou sem esperar os meus,
beleza sem igual o corpo teu,
por adimirar tua beleza, sou eu.

Não importa o lugar, e nem as cenas,
tua beleza supera todas as açucenas,
és única diante de centenas,
sou só orgulho, por você minha morena.

Christian Santos

CLARA

Não sabes, Clara, que pena
Eu teria se - morena
Tu fosses em vez de clara!
Talvez... Quem sabe?... não digo...
Mas refletindo comigo
Talvez nem tanto te amara!

A tua cor é mimosa,
Brilha mais da face a rosa,
Tem mais graça a boca breve.
O teu sorriso é delírio...
És alva da cor do lírio,
És clara da cor da neve!

A morena é predileta,
mas a clara é do poeta:
Assim se pintam arcanjos.
Qualquer, encantos encerra,
Mas a morena é da terra
Enquanto a clara é dos anjos!

Mulher morena é ardente:
Prende o amante demente
Nos fios do seu cabelo;
- A clara é sempre mais fria,
Mas dá-me licença um dia
Que eu vou arder no teu gelo!

A cor morena é bonita,
Mas nada, nada te imita
Nem mesmo sequer de leve.
- O teu sorriso é delírio...
És alva da cor do lírio,
És clara da cor da neve!

Casimiro de Abreu

Morena, não me venha com essa.
Não me faça ficar
Olha que eu me apaixono
Se te vejo acordar.

Cê ta querendo pregar peça
Cê ta querendo me prender
Cê sabe que é flechada certa
Se com você eu amanhecer.

Morena eu sou da noite
Não sabe o que isso quer dizer?
Quando clareia eu já to em casa
Abrir exceção não vou poder.

É caso de vida ou morte
Por favor, tente entender.
No amor eu não trago sorte
No final cê vai perder.

Teu coração ainda é novo
Façamos assim então
Não deixo teu pensar esperançoso
E tu deixas meu coração.

Roberto Oliveira

Todo mundo sabe, k tu tens a beleza, ninguém te tira a pureza, pok tu es a minha morena

D'shine

Eu já fui loira, ruiva, morena… já mudei várias vezes, tanto por fora quanto por dentro. Mas em nenhum momento deixei de ser eu mesma.

Sabina Alves

Quem me dera se eu pudesse te ter em meus braços agora minha morena, acariciar sua pele, sentir o seu calor, sentir o seu corpo colocadinho com o meu, seu coração batendo forte, nossas pernas trêmulas como se cada ato de amor fosse a primeira vez

Ana Carla

Quando você tiver que escolher entre a loira, a morena ou a ruiva. Escolha a enfermeira!

Mauricio Pereira de Moura

XODÓ
Morena, meu chamego,
Tua ausência me tira o sossego.
Faz-me falta teu afago.
Se não voltares logo,
De saudades me afogo.
Como viver sem teu aconchego?

MANOEL A. DE ALMEIDA ( Copyright 2010 - Direitos Autorais Biblioteca Nacional - Rio de Janeiro, RJ)