Poemas de Revolta

Cerca de 191 poemas de Revolta

A massa é regida por três instintos : caos, ignorância e ódio. Com is, dê ordens e terás uma revolta em marcha!

Thimer

Me revolta saber que não posso ser como quero para os outros e me alegro em saber que mesmo assim o sou!

Dircila

Os anos 2000 tiveram o experimentalismo dos 60, o fervor dos 70, a moda dos 80, a revolta dos 90 e os problemas de todas essas décadas juntas.

Leonardo Seródio

Entre dor e revolta, não sei o que fazer... Se mato, se morro, ou se finjo viver.

Karine Axer Oliveira e Silva

O amor proibido é uma dor que não sai do coração,porque a revolta é maior do que o modo de pensar.

Gabriela Santos

Alguns homens anseiam pela revolução, mas quando você se revolta e constitui seu novo governo você descobre que o seu novo governo é ainda o velho papai de sempre, tendo colocado apenas uma nova máscara de papelão.

Charles Bukowski Notas de um Velho Safado.

Sou assim... baixo astral, raiva, revolta, tristeza...Esses sentimentos não duram muito tempo em mim, não deixo que eles me afetem não, minha felicidade vale muito mais que tudo isso.

Mallu Moraes

Sem estresse, sem revolta... Tudo irá se regularizar, cada coisa ao seu tempo mesmo que complicado tudo se encaixa onde se deve, tudo se volta para quem merece, tudo se desfaz quando não é verdadeiro!

Manu Barbosa

A revolta não esta no pressuposto
Das possibilidades descartadas
A revolta não está nas mentiras contadas
A revolta não está no passado

Está aqui
Para você
Em mim

NaNa Caê

A revolta é porta aberta para o desencanto e outros sentimentos paralisantes.
Siga confiando. Afinal, retirar pedras e até montanhas do caminho faz parte do aprendizado.
Ninguém passa pela vida tendo somente satisfações e alegrias.

Mirna Rosa

É como um grito de revolta
que se solta
por aí fora...

... e não encontra obstáculo para o eco...

Fernando Namora

Me bateu uma revolta
uma vontade de beber.
E então um terere
Eu resolvi fazer.

Douglas Kamiya

Nos corações primatas ainda bate uma fagulha de revolta .Por deixar de ser macaquitos ?

Independência ou Morte

Rafão Miranda

Contos De Agulha

O amor fica enquanto o vento vai
Não existe medo nem revolta
Se tinha que ser, adeus, amor!

De novo o dia fica em mim
Como espera do amanhã
Afundamos no próprio mar?

Deixe aqui a sua carta
Escrita com sangue vazio
Não teve medo de dizer
Que sou mais um no seu olhar

É mesmo, eu não percebi
Nosso passado nem passou
Consolo meu inverno, dor
Sozinho penso que voltei

Ainda vai querer me ver
Em sonhos feitos de algodão
E vai chorar por perceber
A falta que a voz te faz

Agora voe
Mostre o que sabe fazer
Se não cair no próprio mar
De dor agulha solidão

Johnny Kwergiu

Num ato de revolta e desespero,eu rasguei suas fotos,eu joguei fora o vidro vazio de perfume que eu guardava para quando eu estivesse louca de saudade,pudesse lembrar de você.Eu apaguei todos os emails,te exclui das redes sociais,exclui seu telefone.E olha só que ironia,depois de fazer tudo isso,sinto sua fata com a força mais certa e vibrante.
Fazer o que se eu sou uma idiota mesmo,lembro de você,desejo você,quero você a cada dia com mais força e intensidade.Mas é assim quando amamos né...?
Não há como se desligar quando achamos que é a hora certa,na realidade o amor sempre baterá fundo para nos lembrar mais uma vez que ele está ali,que ele sempre esteve ali e que provavelmente estará eternamente.
As memórias de tudo que vivemos ,tudo que compartilhamos estão intactas,estarão sempre intactas,guardadas a sete chaves no vazio da minha dor,da minha saudade,das minhas lembranças,do meu viver hoje sem você.E como não olhar pra trás...?Eu confesso que não há como seguir e conseguir não olhar pra trás.
E que tipo de coração consegue fazer isso?
Que tipo de coração esquece e deixa de se emocionar com todos os melhores momentos de sua vida,vividos com quem mais amou?
Que coração não bateria mais forte,acelerando e pulsando saudade quando a música que marcou uma história com momentos perfeitos tocasse?
Que coração resistiria antes de dormir não fechar os olhos e lembrar de um rosto?
Que coração não visitaria com os pensamentos aqueles lugares que protagonizou cenas tão perfeitas de amor?
É...realmente não consigo seguir essa regra,a regra de conseguir,de nunca mais lembrar,nunca mais sentir,nunca mais amar...de nunca mais amar você.

Bárbarah Ingridd

Duas coisas me causam uma revolta tremenda: injustiça e gente que quer subir na vida a qualquer custo.

Cada vez que te vejo o meu amor se renova. E quando te sinto perto tenho a certeza de que meu coração é e sempre será todo seu.

As pessoas são como se mostram. Você só enxerga se quiser (e tiver estômago).

Não dá pra passar a vida toda esperando por alguém que nunca vai chegar. Lembra disso a cada vez que você fizer papel de boba esperando uma ligação, um beijo de boa noite ou um abraço depois do almoço de domingo.

Clarissa C

O PINTO REVOLUCIONÁRIO

Pinto que pia
Pia esse pinto revoltado
Pia e cria
Revolta quem manda no pecado

Pinto coitado!
Revolta quem manda no pecado
Pia safado!
Provoca piando e calado

Pinto cuidado!
Provoca piando e calado
Pia seu brado
Piando acaba ajaulado

Pinto calado
Piando acaba ajaulado
Foi alegado
Sumiu esse pinto, algemado

Fábio André Malko

TRANSLÚCIDA

Lágrima
Desce célere
Como um títere
Bélico.

Íntima
Revolta póstuma
De um esforço máximo,
Titânico.

Fátima,
Pode ser vítima
E Maria a última
Afrodisíaca.

Tétrica
Tentativa do décimo
Soluço de Eurídice,
Lúbrico.

Vértice,
Num eterno ósculo,
Intenso e místico,
Melódico.

Lástima,
Que dareis em dístico
Ao meu pranto satírico?
Fétida!

Música,
Aos ouvidos, mítica;
No Coração, apoteótica,
Ágape.

("Translúcida": http://wp.me/pwUpj-Jr)

Ebrael

Olha
Revolta,
Volta!
A sua volta
O vazio
Revolucionando
O nada.
Perdeu-se
A utilidade,
Seu prazo
De validade?
Ainda Vale!
Volta
Olha a sua volta,
E se revolta!
Como em antigos
Mares!
Hoje, navegáveis.

Pablo Gabriel Ribeiro Danielli

Minha reflexão, se fez no seu refrão!
A melodia transmitia harmonia, e a revolta que se contia libertou-se na escuridão. E todo aquele frio virou brasa vermelha, o fogo da voz passou pelas veias. E sem que me queimasse soprei a vela acesa, e o grito acordou a vizinhança que já quase havia perdido a esperança.
E todos os surdos ouviram, e muitos protestos surgiram. E tudo se resolveu, até que o dia amanheceu e tive que acordar.

Aldo Teixeira