Poemas de Passarinho

Cerca de 231 poemas de Passarinho

Amanhã

Amanhã eu vou acordar bem cedo, regar as plantas mau tratadas e alimentar meus passarinhos enjaulados naquela gaiola velha, passarinhos que inalam a fumaça do meu cigarro sendo tragado na varando do meu apartamento pequeno, porém que aconchegava nós duas sem nenhum desconforto. Amanhã é dia de relevância, é dia de aprender a levar a vida de uma maneira mais leve e decente. Amanhã vou sair sem maquiagem, vou sair pura com um vestido floral, chega de roupas escuras. Amanhã prometo que vou acordar disposta para levar meu cachorro pra passear na beira mar, e prometo que vou passar na livraria e pegar alguns livros pra ler. Vou revelar aquelas fotos que tiramos na pracinha perto da padaria do Seu Carlos. Amanhã vou fumar menos cigarro, e prometo que vou me alimentar direito. Mas quando chegar amanhã de manhã, da uma preguiça tão gostosa de sair da cama, da uma lerdeza tão fácil na gente. Que eu desisto de dormir, já é tarde mesmo, nesse altura é bem mais fácil ficar acordado até de manhã. Não dorme não, aguenta. Prometo que amanhã eu vou abrir todas as janelas e deixar a luz entrar por completo, prometo que vou lavar a louça sem reclamar, não sou mais criança, tenho que aprender a me virar sozinha. Prometo que amanhã eu vou mudar, ou pelo menos tentar ser melhor que isso que sou hoje, amanhã tudo vai se encaixar.

Luana Rodrigues.

Hoje, um passarinho cor-de-rosa sorriu pra mim, uma borboleta colorida pousou no meu ombro, e pela primeira vez, eu vi uma luz diferente da luz dos seus olhos, aí então, eu notei que sorrisos, borboletas e claridade, eu teria sempre quando eu quisesse, sem ter que esperar tanto tempo pra isso, e me esquivar de coisas que eu não preciso.
Eu notei, que existe muito mais coisas nesse mundo do que você, e muitas outras formas de ser feliz, sem ter que viver para o dia que você finalmente vai chegar, e vai embora.
A vida meu bem, só vai me abandonar, quando não tiver mais forças pra lutar por ela. e força, eu tenho de sobra;

Lu Moraes Xavier

SOU EU SÓ


Sou crepúsculo sem pôr do sol,
Sou revoada sem passarinho,
Sou jardim sem girassol,
Sou errante que perde o caminho.

Sou inverno sem chuva,
Sou tempestade sem vendaval,
Sou noite de luar sem lua,
Sou oceano sem litoral.

Sou como paixão sem amor,
Sou a oração sem perdão,
Sou lágrimas num pranto sem dor,
Sou eu só, despedaçando o coração.

Sou como música sem sinfonia,
Sou princípio de solidão sem fim,
Sou o amanhecer sem o dia,
Sou eu só, acenando pra mim.

Sou a saudade no entardecer,
Sou essa sombra em seu olhar,
Sou triste sem saber porque,
Sou eu só, sem você.

Marcelo Lisboa

[...] O amor se esconde.

Quem sabe jaz em um ninho,
feito pequeno, miúdo passarinho[...]

Lucas Barbosa Bernardi

Mané, tem um viveiro
Tem passarinho de toda qualidade
Zabelê, canário, corrupião
Pipira, sábia tem azulão

Rosinha, tava brincando
Pipira, lhe biliscou
O dedo inchava, ela chorava
Ai ai, ai dor

O que é menina
Foi a pipira do mané que biliscou
O que é menina
Foi a pipira de mané que biliscou

Já vi menina da carne reimosa
Pipira do bico venenoso
Deixou todo mundo em alvoroço

Que a menina tá inchando
Do dedo até o pé do pescoço
E a menina tá inchando
Do dedo até o pé do pescoço

Eu via disso lá no bacabal
Ninguém pode ver o trem engordando
Censura ai meu deu que é um horror

Fica o povo comentando
Mais um que a pipira biliscou
E tu também ta engordando
Mais uma que a pipira biliscou
E tu também ta engordando
Mais uma que a pipira biliscou

João do Vale

FELICIDADE?


Um passarinho foi ainda novo, capturado.
Só conhecia a gaiola e, do seu jeito, era feliz.
Acordava bem cedinho e punha-se a cantar seu melhor palavreado.
Comia, bebia água, e pulava de lado a lado.
Um dia, enquanto na grade da gaiola beliscava,
Surgiu uma passarinha,
Colorida e delicada.
Parou de frente pra ele,
Balbuciou uma melodia qualquer
E pôs fim a toda a felicidade
Que aquele pobre coitado
Havia, por engano, cultivado.

Gooldemberg Saraiva

O vício - grotesco nó
futuro morto no ninho
é feito cortar sem dó
as asas de um passarinho.

Mário Massari

Deixe voar, se for seu volta!

Contestando: Duvido que um passarinho por muito tempo preso volte!

Érica Pandolfo

Como eu queria ser um passarinho...Viver para cantar, alegrar a vida, voar através do imenso e infinito azul do céu, ver tudo de cima, sem explicar a ninguém porque está ali, é fato, os passarinhos estão sempre no mais alto.
Eu quero ser um passarinho, ainda que não tenha asas, quero viver como eles.
Quero viver sem explicar, cantar mesmo sem técnica, está alto, viver alto, sonhar alto, fazer da vida uma leveza, e entender que obstáculos existem como apoio para vida, afinal, o ar é obstáculo para os passarinhos, mas sem o ar eles não voariam. JC

Jean Carlos B. Cezar

-Passarinho, que som é esse?
-É o som do amor que bate em tua porta e você não vê.
-Como podes ter tanta certeza do que me contaste?
-Tu falares com um pássaro, nada mais poderá fazer sentido.

Raquel Silva

As vezes fico tristinho, como um passarinho que não pode voar.
As vezes fico cabisbaixo, como uma criança que a mãe não deixou brincar.
As vezes fico despedaçado, como uma rosa jogada ao chão.
As vezes fico partido, como um triste coração.

Rafael Raniere

Pensamento de um passarinho

Deram-me a liberdade, abriram à gaiola!
Eu nem pude acreditar!
Olhei desconfiado e pensei...
-Eu não sei voar!

Acostumado com os limites de espaço,
lembrei-me de todas as vezes que eu tentei fugir
e fui vencido pelo cansaço!
Eu sempre via os meus amigos
fazendo voos rasantes pelo céu, porém eu só via
Pássaro de gaiola não voa,
de tão triste nem canta, só assovia!

Com receio e isolado do mundo eu pensei...
- A porta está aberta, será uma armadilha?
-Se eu sair o que irão fazer comigo, eu não sei!

Eu sou pássaro de gaiola
condicionado a viver uma vida sem horizontes,
eu sou desconfiado!
Gaiola aberta para mim não quer dizer nada
As horas são iguais, tanto faz ser dia ou madrugada!

Dá vontade de sair e enfrentar o meu medo
Arriscar a minha vida,
melhor do que a triste sina de viver preso
Porém encolho-me num cantinho,
como quem fica esperando a morte
Desacreditando de tudo,
até da minha própria sorte!

Janete Sales (Dany)

Um passarinho triste em uma gaiola!

Um passarinho canta perto da nossa janela, como é lindo o seu cantar!
Então o prendemos para tê-lo só para nós, e numa gaiola ele passa a morar
Preso o seu cantarolar é puro lamento, pois não pode mais voar!



Seu canto se enfraquece por causa da liberdade que não pode desfrutar!
Vive numa triste espera que em qualquer hora abençoada,
alguém venha lhe soltar!
Passando alguns dias adoece, então o mais triste acontece, não consegue mais cantar!



O ciúme é bem assim...
Analise e depois responda para mim!
Conhecemos uma bela pessoa que tem tudo de lindo, que nós queríamos encontrar
Com medo da perda numa atitude infantil, este amor nós passamos a sufocar


Não existe uma pessoa feliz, num relacionamento que mais parece uma prisão!
Como pode haver contentamento num ambiente de opressão?
Solte quem você ama, não faça deste amor uma vida de aflição
Ninguém é de ninguém, quem pensa ao contrário vai viver de frustração!

Quanto mais se prende, mais se perde;
quanto mais se solta, mais se ganha um coração!

Janete Sales (Dany)

Passarinho apaixonado

Homem elogiando mulher:
Você é linda,
Um avião!

Um beija-flor macho
Elogiando uma fêmea:
Você é um helicóptero!

Charles Canela

Prisão

Piu piu piu....
Na gaiola canta o passarinho
E embalado no canto
O homem ignora
Que a melodia bonita
Não passa de um
“Me solte” em cada piu.

Charles Canela

Uma flor, um matinho verde, um passarinho, a chuva, o inseto, o farfalhar, um rio, um sorriso de uma criança, a docilidade de uma mulher...

Nâo queria morrer nunca. O paraíso é aqui!

Charles Canela

Eu quero tirar as correntes que prendem meus pés
ser livre como um passarinho livre pra voar
eu não quero saber o risco que estou correndo
pois minha vontade de viver fala mais alto que a covardia de não tentar.

Eduardo Moreira Junior

Solidão

Minha alma está triste
Passarinho sem alpiste
O vazio que nela brota
Eu escondo ninguém nota

Este âmago sonata
Este circo sem acrobata
Alma e coração latente
Choram a canção cadente

Qual a cura, o remédio
Que me livra deste tédio
Para eu dormir tranquilo

Qual abrigo, o asilo
Que aceita a minha dor
Para a fórmula do amor

Leo Cruz

Ao menos um passarinho me bique
eu quero sentido no meu madurar
não quero ser fruto esquecido
morto no galho desprezado

Charles Canela

Mesmo que não haja um passarinho
a cantar na tua janela.
Que haja sempre uma melodia
a tocar no teu coração!

Maria da Consolação.