Poemas de Futebol

Cerca de 477 poemas de Futebol

Um dos motivos de como descobre
(amo esporte)
Amo jogar futebol e ele me ajudou a descobrir.
Porque eu deixava de jogar pra ir vê-la.
E ia jogar futebol em vez de ir vê-lo.

Itamara Sillva

O pais do futebol pro jovem da seu exemplo
Cervejaria patrocinando o esporte brasileiro
Corre chama o bombeiro que o barraco ta em chama
Família desabrigada no fogo perde a esperança

Talibanvtds

Dá Dó...

Filhos, futebol...
O menor pega a bola:
Agora, é si contra si, papai!

Francismar Prestes Leal

JABULANIS? PRO FUTEBOL AMERICANO!

Julio Cesar ataca bola da Copa:
‘Parece com as compradas em mercado’’.
Mal sabe ele, que de fato topa,
Com um grande acordo negociado:

A FIFA envolveu todos ‘mafifosos’,
Onde correu solta uma dinheirama,
Para se vingarem destes ‘ardorosos’,
“Que querem seu time com bastante fama”!

Por isto usaram só as JABULANIs
Que chutadas acertam os torcedores,
Fazendo galos nas cucas dos romanis
Que com VUVUZELAS querem escores.

Moral: Se até na distração há safo,
Só nos resta torcer, como desabafo!
_________________________
pinfo@drmarcioconsigo.com

Marcio Funghi de Salles Barbosa

Homem e Mulher
O homem faz a massa que edifica prédios,casas,campos de futebol; a mulher faz a massa que mantém o homem, que o alimenta, que lhe dá energia.O homem tem a força física, a mulher a força do pensamento. O homem quer ser o máximo e hoje a mulher também. Hoje a mulher também faz a massa que edifica e hoje o homem também faz a massa que alimenta e que dá energia à mulher. Hoje, homem e mulher, seres confundidos e muitas vezes sem características próprias. Homem/Mulher;Mulher/Homem. Como identificá-los? Hoje são apenas seres, anjos caídos do céu que buscam uma identidade que em algum momento lhes foi tirada. Mas nunca deixarão de ser anjos.
07/07/2010

Silvia Aparecida Maia

Aleatoriamente
no país do futebol
Eu fora da ordem
Em outra posição
Dentro da desordem
No banco de reserva
do progresso da nação

A ordem é organizada
O progresso é prometido
De olhos vendados
nosso verde é vendido
A aleatória ordem é mantida
eles ganhando e nós perdido

A ordem é produção
O progresso é ilusão
Nos deram a escola
Não nos deram educação
Nos deram uma escolha
Não nos deram opção
Eles vivendo em cinco estrelas
Nós sobrevivendo em um porão

matam nossa fome (para nos calar )
Matam nossa sede (Apenas pra sedar )
Oque não precisa (passa a precisar)
Fecham a cortina (para nos roubar )
Eles lutam contra eles
Mas não vão se dedurar
Uma valsa ensaiada por cobras
(onde a sobra vai dançar)

Junior Fortini

As rédeas da bola.

O futebol por sua vez se caracteriza como circo no qual o palhaço é a bola, uma música na qual o jogador é o violino sem som, um parque no qual a plateia é o pranto de um menino insano; mas em que tempo?Numa inexpugnável fulgência é a tática que aclara o palco onde a escrita é uma índole crônica de demência. Os velhos gritam, os poetas escrevem, os torcedores rasgam e a bola chora à rede enfrentando à baliza que convence o mais alto grau. O gol é uma esfera impetuosa, é um Vivaldi em fúria, um Rodrigues convicto, o campo de uma luta.
A camisa de um clube é um vasto portento a que saliento como gracejo a que cortejo em vento. O palco nesse momento anda vazio e mortificado pela presença de um cartola que agrupa tua corte de uma natureza insanável. A bola tem mais brilho e mais eloquência, mais teatro de exatidão; e mais que literatura, tem transparência.

Daniel Muzitano

Aceito tudo de você,
Tiro de mim só pra te dar prazer
Troco meu jogo por novela
Meu futebol por cem mil rosas amarelas
Perde a cabeça sempre que eu esqueço
O dia e o mês do primeiro beijo
E no banheiro sempre reclama
Do meu jeito de menino que só te ama
Meu sentimento não te engana...

Odeany Moura

Estratégia


Indiferente ao jogo escolhido...

Xadrez, futebol, vôlei, peteca ou bolinha de gude...

Sem estratégia...Nunca haverá vencedores...

Jogar sem estratégia, é igual ao caos...

Um amontoado de pessoas correndo sem rumo...

Batendo as cabeças umas nas outras...

Pense nisso...

Vejo tanta desordem...

Causada pela falta de estratégia...

Poeta Urbano - 120412

Sempre os mesmos.

Nesses dias de Copa e pós Copa vendo esse “sambadocriolodoido” que é o futebol brasileiro lembrei da Tânia, namorada nos anos oitenta que não perdia a oportunidade de me lembrar sempre, numa crítica velada e bem-humorada, o grupo dos meus amigos que formavam uma tropa desvairada.
Sempre os mesmos! Criticava ela...sempre os mesmos...
Unidos pelas motocicletas de grande cilindrada, carros potentes, discotecas da moda, Aquarius, Banana Power, Papagaio, Ta Ma Tete, Hipopótamus, Gallery e claro pelo álcool que rolava solto.
A turma do futebol brasileiro é a dos “sempre os mesmos”.
Mesmos técnicos, mesmos dirigentes, mesmos “investidores”, mesmos críticos, locutores e “entendidos” de todo o gênero.
E na política heim? Sempre os mesmíssimos. Quando aparece uma figura nova é dos mesmos que já vinham frequentando o noticiário como ativistas, grevistas, sindicalistas, ladrões e baderneiros em geral.
Sempre os mesmos...Por onde andará a Tânia? Se eu tivesse que adivinhar diria que ela, diferente de mim era a novidadeira, da turma dos “sempre outros”.
Sempre outros cabeleireiros, outras lojas de grife, outras amizades, outros namorados.
Foi nessa que eu dancei. Eu sempre com os mesmos, ela sempre com os outros...Rsss...
Não foi de todo mal!

Marinho Guzman

Inversão de valores;
Técnico de futebol e considerado professor e tem um super salário.
Já o professor que cursou uma faculdade ralou pra caramba e chamado de tio e tem um irrisório salário.

Sergio Furquim

Os olhos do palco

Confesso sem muito tardar que sempre fui um fã assíduo do ímpar futebol argentino, sobretudo do clássico de Buenos Aires que comporta a dupla inexorável Boca Juniors e River Plate. Pude ao longo de minha puerícia ver jogadores como: Batistuta, Riquelme, Caniggia, Sorín, Sallas, Ortega : todos os excepcionais subirem na grama aura dos estádios que protagonizavam escritas de Borges e Sábato.

Dito isso e tendo assistido tantos personagens impecáveis escreverem essa história, é de causar uma lamúria ensurdecedora ao analisar o que Boca e River hoje são. No primeiro jogo da semifinal da Copa sul-americana assisti a uma partida apática tecnicamente, somítica taticamente: me deparei com o horror que não faz jus ao passado dessas duas camisas. Houve naquela quinta-feira uma espécie de silêncio fantasmagórico de minha parte. Tomei a decisão de não mais ligar a TV, mas sim o computador a fim de reviver os bons tempos de Boca x River. Afinal, exercer isso é fazer menção ao grande Ernesto Sábato: "Eu escrevo, porque senão estaria morto, para procurar o sentimento da existência". É isso.

danielmuzitano

Alex, a alma eterna de um dez

O futebol sentirá saudades das redações ao brilho digno da maestria, Alex nos deixou com lances inenarráveis e um olhar ímpar que fez do tempo a mais bela era do pranto. O meia fora, por assim dizer, o conluio que o futebol comportou numa reunião de brilho. Quem ouviu alguma vez um narrador de rádio declamar as poesias do jogador mediante seus pés, teve a certeza que a imaginação - como promulgava o escritor Baudelaire - era sim parente de um infinito dentro do palco cujo o craque nos benzeu.

Seus dribles e suas assistências, sua aplicação e o seu talento, merecem sim uma homenagem de um silêncio que em nossas mentes jamais dormirá. Alex, uma estátua que corre chorando, um verso que dribla o porém, um além que outorga o espaço. Nosso muito obrigado por construir um livro de boas lembranças, e nos trazer um retrato de boas esperanças, para que um dia possamos vê-lo nascer de novo. Alex, a alma eterna de um dez.

danielmuzitano

O lôbrego futebol brasileiro

O futebol somítico configurado neste país, deixa intuitivo não tão somente a realidade do mesmo, como também o modo cujo são tratadas as pautas. Robinho que estava desprezado em meio à crise do futebol italiano. Aqui, é de todo roborado. Elias, volante importante na campanha do Flamengo, e peça fundamental no esquema do Corinthians. Nada conseguiu senão a reserva no futebol português.

Especificidades táticas já ultrapassadas no continente europeu, sequer tiveram primícia aqui. Me refiro ao camisa 5 fazendo o papel do 10 clássico; modo cujo Zidane e Pirlo passaram a atuar há pelo menos uma década. Podemos fazer menção também aos pontas canhotos que jogam pela direita. Ou pontas destros, pela esquerda; ambos visando o drible para o meio rumando para o gol, seja à base do cruzamento. Seja, finalizando. Não se trata apenas das más gestões adotadas pelas confederações e pelos clubes. O problema também pode ser atribuído a sornice dos treinadores que não buscam aprofundar seu enriquecimento tático.

Adenor Leonardo Bachi, o Tite, talvez seja uma das raríssimas exceções a essa execrável regra da negligência. O mesmo tem feito viagens para conhecer modelos táticos de clubes de ponta na Europa. Algo que convenhamos, deveria ser obrigação de cada treinador. Mas ai afloram os problemas: Calendário, o número de torneios, e etc, etc; dificuldades que de fato existem, entretanto, não podem servir de desculpa. Enquanto quem estiver à frente pensar o futebol como instrumento para acordos e interesses pessoais, a realidade tende assim a se perpetuar. Talvez o maior problema esteja no fato do Brasil ser o país que não comporta a palavra experiência, afinal, já dizia Oscar Wilde: "A experiência é o nome que damos aos nossos erros".

danielmuzitano

A deficiência e a fragilidade do futebol Brasileiro, nos tempos atuais, deixou explícito frente a todos.

AUTOR: GERSON CLAYTON RODRIGUES DOS SANTOS. (s.d.).

GERSON CLAYTON RODRIGUES DOS SANTOS. (s.d.).

Eu acho que este foi um alerta para todos os brasileiros. Futebol só enche barriga de craque bom de bola. Nós temos que cair na real e ver o que esta acontecendo no nosso país. É ou não é comadre?
Cai Felipão, cai tatu bola...
E nós, vamos nos deixar cair também?

mel -((*_*))

Melania Ludwig

ALEMANHA 7X1 BRASIL

Não houve nada de anormal nessa partida de futebol.
Se ponderarmos que a saída de Thiago Silva e Neymar,
serviu somente para mostrar a realidade da qualidade
técnica dos jogadores brasileiros.
Senão vejamos:
Os técnicos dos times adversários do Brasil, nos jogos
anteriores ao da Alemanha, sempre se
preocuparam com as marcações cerradas nos melhores
jogadores brasileiros, não porque eram tão bons assim,
mas, porque eram ágeis e tinha melhor percepção espacial
e posicional dos demais jogadores, e eram bons de passes.
Como sabemos, um time é composto de 11 jogadores.
Então, escalavam de 3 a 4 jogadores para "colarem" em
Neymar e 1 ou 2 para marcação em Thiago Silva.
Portanto, dos onze, um era o goleiro, e seis em marcações
em dois jogadores brasileiros, sobravam apenas 4 jogadores
para levarem a bola até o gol... Praticamente impossível.
Com a ausência de Neymar e Tiago Silva, o técnico alemão
viu que não existia a necessidade de marcações. Portanto,
jogou com 10 jogadores em campo com total liberdade e
fizeram a festa. ( Restou alguma dúvida ? )
Os demais jogadores da seleção brasileira não tiveram culpa,
foram sim mal escalados (convocados ) para o embate da copa.
Periga acontecer o mesmo com a Holanda.
Luis Felipe Scolari, foi sim, e sempre foi, turrão, teimoso, arrogante e
prepotente, dono exclusivo da própria verdade, com a
Imprensa, público e jogadores. Ahh faltou o "mal educado".

Marcos Marques

Flamengo não é só um Clube de Futebol ,
Flamengo é Amor , é inspiração é paixão, é raça ,é sofrimento e alegria ...
Flamengo é meu ar , minha razão de respirar ...
Flamengo amor incondicional ♥ ♥ ♥

FlanaticaCRF

O futebol esclarece
o todo, a partir das partes,
e a vida pra ser mais bela
precisa imitar as artes.

Raimundo Clementino Neto

Um dia turvo sem sol.
Um mundo sem futebol.
O sol mostra a obscura
noite, clara, colorida
e o futebol a escura
face oculta da vida.

Raimundo Clementino Neto