Poemas de Borboletas e Flores

Cerca de 103 poemas de Borboletas e Flores

Gotas de orvalho.
Salpicados...
Por entre caminhos
de flores.
Borboleta passa!
Em busca de néctar!
Encontra sonhos
de primavera...

Dayse Sene

Borboleta e Beija-flor

Somos sonhos!
Que deitam em
pétalas macias de flores!
Somos voos…
como aves do céu!
Somos desejos…
Que aquecem
nossas almas distantes.
Nos fazendo sentir
a ternura do amor.
Somos seres…
Que criaram asas,
borboleta e beija-flor!

Dayse Sene

“O delirar de uma paixão”

Olho as borboletas que...
Vaga traste por sobre as flores...
Seu nome eu trago escrito a qual quer caminho por onde eu for.
Amor doces palavras...
Tão cheia de paixão...
Só se torna verdadeiro...
Quando tem no coração.
Amor palavras tão bela que, toda mulher espera...
No suspirar de uma paixão.
Paixão que nasceu de um momento encantado...
De um amor recém chegado, que fez vibrar meu coração.
Meus pensamentos vagueiam...
Minha alma passeia...
Em busca de recordação.
Em busca de esperança que me trás qual quer lembrança...
Que acabe minha solidão.
Entre meus versos singelos...
Tu és para mim o homem mais belo que no mundo...
Deus criou.
Deus criou os passarinhos...
Que no alto fazem seus ninhos...
Com carinho e muito amor.
Deu-lhes asas para voar...
Mas para mim nem pensar...
Eu me tornaria um beija-flor...
Voaria com muito amor em seus braços iria pousar.

Maria José dos Santos Ferreira.

SORRISO DE FLOR

Passarinho pousou na janela
E cantou a mais bela canção de amor
A borboleta pousou no meu nariz
E me falou que a caminho estou
De encontrar um grande amor
Amor esse que me mostrou
A flor mais bela
E me encantou
Quando abriu seu sorriso
Logo floresceu
O mais lindo sonho...
De amor

Madalena Guimarães

Como borboletas em revoada
Ela foi distribuindo cores
Colorindo sua estrada
E semeando flores...

mel - ((*_*))

Melania Ludwig

Queria ser.

Eu queria ser uma borboleta
E enfrentar os ventos sul e norte
Pousar numa flor de cor violeta
E beijar margaridas se tiver sorte.

Eu queria ser um gigante azul
E ter um brilho quente de acessório
De noite desfilar o cruzeiro-do-sul
E ver o rosto límpido ilusório.

Eu queria ser um peixe boi
E nadar nos mares gélidos do ártico
Pensar que o que passa já foi
E sorrir para quem parecer apático.

Letícia da Silva

Vento Sul

E toda a grama
E flor de jardim
E pedra
Borboleta,
Cor do som
Zunido bom
E o ônibus
Nem veio
Será porque foi
vento que acelerou?
Sal que nada
Sol assim
E mar, olhada
Tom de sono
E o estômago
Embrulhou,
Tem, mas
Acabou.

Fêre Rocha

“O delirar de uma paixão” Poema

Olho as borboletas que...

Vagam tristes por sobre as flores...

Seu nome eu trago escrito o qual quer caminho por onde eu for.

Amor, doces palavras...

Tão cheias de paixão...

Só se torna verdadeiro...

Quando tem no coração.

Amor, palavras tão belas que, toda mulher espera...

No suspirar de uma paixão.

Paixão que nasceu de um momento encantado...

De um amor recém chegado, que fez vibrar meu coração.

Meus pensamentos vagueiam...

Minha alma passeia...

Em busca de recordação.

Em busca de esperança que me traz qualquer lembrança...

Que acabe minha solidão.

Entre meus versos singelos...

Tu és para mim o homem mais belo que no mundo...

Deus criou.

Deus criou os passarinhos...

Que no alto fazem seus ninhos...

Com carinho e muito amor.

Deu-lhes asas para voar...

Mas para mim nem pensar...

Eu me tornaria um beija-flor...

Voaria, com muito amor em seus braços iria pousar.

Autora Maria José dos Santos Ferreira.

Borboletas!
Sempre que posso, paro e fico a admirá-las ...
Voam sem compromisso por entre as flores ...
e pousam onde querem, com uma leveza sem igual!

Cláudia Kuhn da Luz

CORA
Cora a flor
cora o jardim
borboletas e colibris
coração de coração
decoração de Cora
decora esse poema
com a cor da açucena,
Cora Cora Coralina,
a rima mais bela se faz no cotidiano
quando dizemos te amo
quando amamos o próximo
e o que está distante também
canto o trem do dia a dia,
nos vai e vem dessa vida
suporto essa agonia
com trovas e rimas
de Cora Coralina

tadeumemoria

Borboletas...
As borboletas
povoam o jardim
e pouco a pouco,
flores novas se abrem
como um abraço
que espera um sorriso.
Mudam as cores,
muda a vida,
talvez esteja na hora
de colar os pedaços
e deixar os lamentos,
lá no passado.
by/erotildes vittoria

erotildes vittoria

Que saudade da menina que era...
Ouvia o riso das flores....
Das borboletas no jardim....
O orvalho tinha cor....
O céu sorria de amor....
Cai chuva .....
Deixando delicados perfumes....
Sente-se suave euforia.....
Amanhece... é o dia...
Sentimentos misturados.....
Ficaram com as lembranças
Espalhados pelo tempo
Lágrimas de sorrisos.....
lágrimas de saudade....
Sentimentos marcados...
Orgulho de tudo aquilo que se conquistou....
E da decepção de tudo o que se perdeu.....
Épocas.... da infância...
já misturadas com a minha matura idade...
Mostra-me as cicatrizes que o tempo deixou....
Para saber lidar melhor com o presente e futuro.!!

IsabelMoraisRibeiro

Borboleta...
Suave como a pluma,
pousa a borboleta
sobre a flor
que parece flutuar
sob um céu sereno
em dias de magia
onde tudo pode ser.
A vida, fica serena
e a luz, cobre os jardins
que exalam perfume
de essência especial
e se misturam,
ao toque da brisa suave
que chega e envolve,
este inicio de tarde.
by/erotildes vittoria

erotildes vittoria

Chegará o dia
em que as flores perderão o perfume
as borboletas se desfalecerão em agonia
e a lua perderá o lume...

Então não lhe haverá lágrimas
riquezas e oportunidades
que te livrem da lástima
e viverá do pó das tuas vaidades!

Amor negado não machuca
tanto quanto o represado:
partiste em outra busca
e manteve meu coração encantado.

Dos teus feitiços tornei-me mestra
e perdeu-me entre seus caminhos
enquanto te embalava a orquestra...
Agora - fúnebre - caminhará sozinho

Bruna Romero

No jardim da nossa casa...
Ouve-se o riso das flores
As borboletas saltitam e dançam
Amanhece a chover, uma chuva miudinha...
O solo inundado será o ventre
Das camélias e dos lírios
O orvalho serão as gotas de esperanças.!!!

IsabelMoraisRibeiro

No Jardim Da Minha Vida Conheci Você Uma Borboleta Colorida
Que Pousou Na Minha Flor Que O Vento Balançou E Dela Não Saiu

Espero Todos Os Dias ao amanhecer do sol o seu brilho radiante que alegra meu dia você é Minha Beleza Constante

A Noite De Orvalho Sozinho Na Solidão Contando As Estrelas
Até O próximo dia pra te ver pousar nas minha pétalas E Nunca mais Deixar Você Sair Do Meu Coração !!!

Oseias Diego

Vago

por entre espinhos e flores.

Divago

e vago nas sombras...
borboletas azuis
voam em minha direção...
Espanto-me que algo
ainda de mim se aproxime.

Sou puramente chagas,
feridas doídas
e as borboletas jogam sal

é... elas também me querem mal...

Rosangela Calza

Que seja doce como nuvens de algodão
Que seja belo como borboleta em flor
Que seja suave como brisa em folhas ao chão
Que seja amparo, consolo, alívio da dor
Que seja sincero como sorriso de criança
Que seja terno como carinho de vó
Que seja afeto, cuidado, esperança
Que seja abraço. um laço, nunca um nó
Que seja festivo como pássaros na janela
Que seja iluminado como chama de uma vela
Que seja amor como a música que ecoa do seu ser
Que sejamos nós todos, os outros, eu e você!

Marcia Bandeira

Flor no Deserto!

Entre jardins multicores
Voo de borboletas
Beijos e beija flores
Perfume de jasmim
Asas de querubim
Um amor só pra mim
Na vastidão do horizonte
Pedras de diamante
O desejado amante
Nas ondas do mar
Barcos a velejar
Anseio te encontrar
Na alegria perdida
Nos olhos, enigma
Sentimento destruído
Procura encerrada
Animo derrotado
Coração lacrado
Lugar improvável
Encontro inevitável
Surpresa agradável
O deserto floriu
Flor se abriu
O coração sorriu.


Luzia Ditzz,
Campinas, 29 de agosto de 2012.

Luzia Ditzz.

Quero as palavras em asas de borboletas
A fim de que floresçam ousadas
Para fora dos pensamentos.
Sem fronteiras,
Sem limites e nem fim...
Entre sorrisos escancarados
E lágrimas choradas nas pontas dos dedos.
Quero as palavras como pétalas
Que se soltam
Em voo livre sem pára-quedas
E caem versos ou prosas
Sobre a aridez dos olhares sedentos.
Palavras são emoções em movimentos...
Deslizam fugazes como um sopro
Ou tempestivas como um ativo vulcão.
São traços, riscos,
Esboços de vidas
Revelando a concretude dos fragmentos,
Expostos na imensidão das letras!
Palavras em desalinho, cruzadas,
Inventadas,
Perdidas e achadas.
Palavras que salvam e condenam
Já nascem fecundas...
De primorosos contrastes e texturas
Cada qual com seu estilo.
Palavras imortais e infinitas
Nos versos do silêncio que não se cala
É aconchego de muitos sonhos
A fonte...
... A ponte
Entre o real e o imaginário
Dois princípios
Juntos a esse porto de abrigo
Quero palavras...
Que respiram.

May Lu