Poemas de Angústia

Cerca de 1133 poemas de Angústia

A angústia é parte da condição humana. Não se pode deixar que a angústia da morte nos paralise. A resposta está no convívio com os outros. Não se vive sem amizade, sem amor, sem adversidade.

Fernando Henrique Cardoso

Eu sou apenas a garota angustiada, de cabeça metralhadora, de tremedeira na existência, de maxilares travados de tanto que dói gostar tanto de tudo. Eu sou apenas a garota que tenta ser amada. E sou profundamente amada por alguns meses, até o garoto segurar firme a minha mão e dizer "nós somos inseguros e queremos uma garota normal". E então eu me pergunto se não deveria lobotomizar meu cérebro pra pensar menos, lobotomizar meu coração pra sentir menos.

Tati Bernardi

Sonhar o sonho impossível,
Sofrer a angústia implacável,
Pisar onde os bravos não ousam,
Reparar o mal irreparável,
Amar um amor casto à distância,
Enfrentar o inimigo invencível,
Tentar quando as forças se esvaem,
Alcançar a estrela inatingível:
Essa é a minha busca.

Dom Quixote

Insegurança.

Hoje senti uma insegurança que há muito tempo não sentia.
Medo, ansiedade, angustia e perguntas, muitas perguntas.
Indaguei a Deus sobre muitas coisas...
Por um momento desacreditei em mim e no meu direito de ser feliz.
Quero tanto, desejo tanto, sonho tanto... Mas, tudo me parece tão distante.
Sinto-me nadando contra a maré, indo contra o fluxo.
Já aprendi que não podemos correr atrás da felicidade;
Sei que a única coisa que podemos fazer é buscar a realização dos nossos sonhos,
Pois desta forma estaremos mais próximos da felicidade.
Como deve ser bom sentir-se seguro sempre, protegidos, amados, amparados...
Apesar da monotonia que poderia surgir,
Acredito que a sensação de plenitude deva compensar tudo.
Queria poder dizer tudo que sinto e penso sem ter que avaliar nada;
Sem ter que me submeter aos joguinhos que estão intrínsecos no convívio humano.
Não ter que abrir mão de amigos especiais, momentos mágicos, pessoas importantes...
Encerrar ciclos sem ter que perder o que foi bom,
Bonito, sublime e mágico em algum momento.
Queira Deus que eu esteja no caminho certo, fazendo as escolhas mais sensatas,
E principalmente, que esteja conseguindo me proteger do sofrimento que a cada dia que passa se torna mais eminente aos meus olhos.

Flavinha G.

O que fazer quando angustia, ódio, magoa, amor, saudade, tristeza, certezas, incertezas, lembranças, e muita vontade de ver e ao mesmo tempo evitar ver, de querer e não querer ou mesmo nao poder, batem na pessoa tudo ao mesmo tempo?

Quando tentamos abrir os olhos para algo novo, mas este novo demora mais do que queremos, quando queremos mudar mas não conseguimos, quando quem tu quer, nunca mais estará por perto, ou mesmo, não saber se você quer ou não ela perto de novo...

Sentir aquele aperto no peito e saber q "aquela", nunca mereceu seus gestos, suas flores, seu pensamento, e agora, tão pouco seu sofrimento.

Algo que se batalha por tanto tempo, que se constrói, que se faz com amor, e você ve desmoronar como um castelo de areia á beira do mar e ñ poder fazer nada!?

Digo uma coisa, sinto tudo isso, mas acho que encontrei a resposta... amigos, isso é oque fazer

E tu, meu amigo, dizer que estou errado em sofrer tanto por alguem que não me merece, não vai adiantar, porque quanto mais passa o tempo mais eu percebo que eu me apaixonei pela pessoa errada, mas me apaixonei...

Cristiano Deon

Do outro lado.

Hoje ao deparar-me com você percebi em seus olhos uma certa angustia, uma decepção.
E ao te desprezar senti que quem está agora em meu lugar é você.

Pela primeira vez senti o sabor da vitoria. Depois de muito tempo percebo que a ampulheta finalmente está com seus grãos dispersos.
Agora quem derrama os grãos d’areia sou eu e você apenas os colhe como a muito eu os colhiam.

E hoje sou eu quem despreza, maltrata, humilha...
E hoje é você quem passa pelo o que eu passei em suas mãos.

Mas...
Como toda ampulheta tende a inverter seu lado, eu te prometo que quando isso tiver de acontecer. Eu a quebro em mil pedaços, para nunca mais sofrer por sua causa e nem que sofra mais pela minha...

25/11/2003

Raphael Santos Araujo

Em todo o tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão.

Nenhum amor pode ser maior que este, o de sacrificar a própria vida por seus amigos.

Salomão

Na ética o mal é uma conseqüência do bem, assim na realidade da alegria nasce a tristeza. Ou a lembrança da felicidade passada é a angustia de hoje, ou as agonias que são tem sua origem nos êxtases que poderiam ter siso.

Edgar Allan Poe

Um sábio me dizia: esta existência,
não vale a angústia de viver. A ciência,
se fôssemos eternos, num transporte
de desespero inventaria a morte.
Uma célula orgânica aparece
no infinito do tempo. E vibra e cresce
e se desdobra e estala num segundo.
Homem, eis o que somos neste mundo.

Assim falou-me o sábio e eu comecei a ver
dentro da própria morte, o encanto de morrer.

Um monge me dizia: ó mocidade,
és relâmpago ao pé da eternidade!
Pensa: o tempo anda sempre e não repousa;
esta vida não vale grande coisa.
Uma mulher que chora, um berço a um canto;
o riso, às vezes, quase sempre, um pranto.
Depois o mundo, a luta que intimida,
quadro círios acesos : eis a vida

Isto me disse o monge e eu continuei a ver
dentro da própria morte, o encanto de morrer.

Um pobre me dizia: para o pobre
a vida, é o pão e o andrajo vil que o cobre.
Deus, eu não creio nesta fantasia.
Deus me deu fome e sede a cada dia
mas nunca me deu pão, nem me deu água.
Deu-me a vergonha, a infâmia, a mágoa
de andar de porta em porta, esfarrapado.
Deu-me esta vida: um pão envenenado.

Assim falou-me o pobre e eu continuei a ver,
dentro da própria morte, o encanto de morrer.

Uma mulher me disse: vem comigo!
Fecha os olhos e sonha, meu amigo.
Sonha um lar, uma doce companheira
que queiras muito e que também te queira.
No telhado, um penacho de fumaça.
Cortinas muito brancas na vidraça
Um canário que canta na gaiola.
Que linda a vida lá por dentro rola!

Pela primeira vez eu comecei a ver,
dentro da própria vida, o encanto de viver.

Guilherme de Almeida

Escolher marido por dinheiro. Que miséria! Não há pior espécie de prostituição.

Trecho do livro 'Angústia' de Graciliano Ramos

Muito incidentes marcaram minha vida, mas um dos que mais me deixaram angustiada foi com Tommy Retting, o garotinho de que trabalhou comigo em O Rio das Almas Perdidas. Era introvertido e certo dia perguntei-le porque nunca falava comigo, ele respondeu: É que minha mãe disse que a senhora não é boa companhia. Mas até que eu me acho muito boazinha

Marilyn Monroe

Tantas vezes, tantas, como agora, me tem pesado sentir que sinto – sentir como angústia só por ser sentir, a inquietação de estar aqui, a saudade de outra coisa que se não conheceu, o poente de todas as emoções… Ah, quem me salvará de existir? Não é a morte que quero, nem a vida: é aquela outra coisa que brilha no fundo da ânsia…”

Fernando Pessoa

"Angústia pode ser não ter esperança na esperança. Ou conformar-se sem se resignar. Ou não se confessar nem a si próprio. Ou não ser o que realmente se é, e nunca se é. Angústia pode ser o desamparo de estar vivo. Pode ser também não ter coragem de ter angústia - e a fuga é outra angústia. Mas a angústia faz parte: o que é vivo, por ser vivo, se contrai.
Esse mesmo rapaz perguntou-me: você não acha que há um vazio sinistro em tudo? Há sim. Enquanto se espera que o coração entenda."

Clarice Lispector

Entendo e quase invejo a gentil e inocente alegria dos comuns, mas amo a angústia de ser incomum.

Voltaire

Expectativas são sempre angustiantes, a realidade nunca corresponde à nossa fantasia.

Martha Medeiros

A hipocrisia disfarçada de todos os relacionamentos era a maior causa de sua angústia indescritível. Ela tinha um nojo da dualidade de intenções dos seres humanos que ora amam, ora usam, e preferia a clareza da sacanagem e a certeza do vazio.

Tati Bernardi

" Dores de amor, falta de grana
e angústias existenciais são contingências da vida,
mas você não precisa soterrar os outros
com seus lamentos e más vibrações.
Sustente o próprio fardo e esforce-se para aliviá-lo.
Emagreça onde tem que emagrecer:
no espírito, no humor.
E coma de tudo,
se isso ajudar."

Crônica: A importância de perder peso - Livro: Coisas da Vida

Martha Medeiros

REFLEXÕES DE UM ADEUS

Agora, sentado,
ouvindo apenas o ruído do silêncio,
parado,
eu penso em nós.
Vem vindo do fundo, gritante,
alarmante,
a ansiedade do tempo passado
preenchendo do nada
o vazio de dois mundos.
Somos duas pontas de flexas,
disparadas do infinito,
que não se encontrarão.
Um grito de alarme
cresce na garganta
e espanta
no vôo, a felicidade
que em vão tenta o pouso
em minha alma angustiada.
Somos dois que
marcham ao longo,
sem cruzamentos,
nem encontros.
Tontos,
procuramos nos dar as mãos
através o nevoeiro do tempo.
Ilusão temerária de sermos um,
quando seremos, eternamente
dois.
Pois,
não percebes?
Teu mundo é formado
de outras cores.
Consulto o silêncio,
tal fora o relógio da vida,
e vejo nos ponteiros
que não se tocam
nossa própria tentativa
do ser uno.
Nessa ilusão míope não vemos
que passamos
um pelo outro,
sem nos tocarmos,
como os ponteiros
que marcam a vida,
perdida.

Victor Motta

RECORDAÇÕES (perdidas)

No espelho da vida
revi mil rostos,
velhos, cansados, perdidos
em passado já distante.
Em meu espanto percebi
quem fui, pois,
na luz que refletia
finalmente eu via
o tempo que passara:
rápido, irônico, implacável.
Pedaços de mim
eram outras fisionomias,
que não eram mais
como um dia foram.
Lutei por descobrir
vestígios de outrora:
em vão!
Pois eram apenas traços,
fugazes traços.
Lembranças de rostos,
sorrisos, abraços,
carinhos, beijos.
Tempos passados,
passadas vidas,
uma palavra, um adeus.
Pensamentos decompostos
de imagens tão queridas.
São presente.
São feridas
que ficaram
na Alma.

Victor Motta

Fim de festa

Louca confusão!
É o final da festa.
Pontas de cigarro
pelo chão,
marcam a realidade
do gosto amargo
pelo sarro,
que ficou na boca,
do cigarro.
Um vazio imenso
ao ambiente empresta,
a presença do arrependimento.

Foram risos,
foi música,
foi farsa.
Busca infeliz de um nada,
estampada, agora,
nos olhos cansados,
descrentes e perdidos.
Copos derramados,
paredes marcadas,
por mãos suadas.

Tudo já é passado.
Alegria-mulher que invadiu,
motivadora, minha solidão.
E nada ficou,
nada de profundo,
de definitivo.
Nada que valesse a pena,
apenas um passo
a mais,
na busca do ego
do eu interior,
que não conhecemos.

Século da cibernética,
das máquinas infernais,
computadores,
robôs,
órgãos artificiais.
Homem-mecânico
do século vinte.
Tudo foi pesado,
balanceado,
meticulosamente dosado!
Para que?
Para nada!

Se teu coração vai mal,
nada de anormal,
terás um novo,
a pulsar vigoroso,
injetando sangue
em teus tecidos.
Genial!
E teu sistema nervoso,
teu cérebro,
tua consciência,
tua vivência
anterior?

Século da genética,
da potência energética.
Situação patética,
o vazio da alma,
no vazio da sala,
que me embala
em mil pensamentos,
em arrependimentos,
que são angustias.

Victor Motta