Poema Infância

Cerca de 645 poema Infância

Saudades dos momentos
Dos velhos momentos de infância
Como eu queria voltar no tempo
E voltar a ser criança

Quando caia de bicicleta
E ralava o joelho
Quando minha mãe fazia
Tracinha em meu cabelo

Quando brincava de boneca
E tinha medo de trator
Quando chorava ao durmir
Ouvindo histórias de terror

Rayssa Barreto

O Tempo....

O Tempo Passa, e as Linhas que puxavam meus sonhos de infância se perderam, em relação aos brinquedos a pilhas ou a bateria, realizações pela metade, tempo de alegrias e de prazeres, encanto pelo novo, que nos chama a atenção, mundo vazio, coisas alheias calam o nosso choro desde ali, então aprendi que: a grama do vizinho é sempre mais verde, ensinamento desnecessário a vida. A alma do homem tem uma sede voraz, somente quando buscamos a JESUS esta sede é saciada....

Rafael Nightwolf

Apurado Paladar

Esse sorvete tem gosto de infância! Alguém, com certeza, em algum momento já falou ou ouviu alguém falar isso, talvez não necessariamente o sorvete, mas já falou.
Minha Infância teve vários gostos, cheiros e cores. Macarronada com carne moída lembra Domingo na casa da Vó, Ki-suco de groselha lembra várias tardes divertidas que passei na rua brincando de bets. Adolescência tem gosto de Halls, pipoca e beijos intermináveis escondidos perto das árvores, do tipo: vamos fica ali? (como se ali fosse o local exato para se ficar).
" Geração Coca-Cola" essa foi a denominação feita por Renato Russo em uma de suas músicas para a juventude da época, acho que a minha de agora seria: " Geração cerveja barata".
Na verdade o tempo que passamos juntos com amigos e parentes ficou cada vez menor ou ele nunca existe. Diferente da infância que compartilhávamos com vizinhos, primos, tios e amigos. Ficamos cada vez mais desapegados e independentes. Ainda dá saudade da comida da mãe, ou do bolinho da Vó, mas agora suprimos com o rápido e prático Miojo, ou mandamos um scrap para aquele amigo distante do tipo: o que anda fazendo?

Cary Bertazzoni

Bons tempos os de criança
Tempo em que a imaginação era o maior mal
E toda a minha infância,
Que se acabou junto com as cantigas
E rodas de ciranda.
A partir daquele momento cheguei a juventude,
Por uma menina me apaixonei
E a ela perdidamente me entreguei
Menina aquela que eu tanto amava,
Menina aquela que me desprezava,
E então descobri que nas brincadeiras de criança
O vilão que eu tanto temia na minha infância
Era apenas imaginação
Enquanto o amor que por ela eu sentia
Me corroía,
E nessa hora descobri o verdadeiro vilão
Aquele que não tem dó do meu coração.

Matias Alberto

Novamente ??

Nascer novamente
É possível ?
Voltar a infância
Acreditar na esperança, sem misterios

Acordar amanhã ?
Ver o sol nascer
Mais uma vez acreditar
Não posso ?

Ver novamente
Ganhar um simples presente
Que não soubesse
Que ninguém me dissesse.
Agora em nada acredito
Já passou tudo ?
Mundo se sujou,
Mas, ainda não se acabou.

Acordar tarde
Criar coragem
Olhar a estrada
Acreditar na caminhada,
Na criança que não posso ver !

Luanna Campos

O Começo

Na infância vim a sonhar
O momento de te encontrar

Pelo caminho não encontrei
Mas então me deparei

Olhos de gueixa, lábios de coração
Mãozinha de fada e boina na mão

Idas e Vindas a lhe encontrar
um dacota vermelho camurça sempre a calçar,

Te vejo sereia mas es uma musa,
de calça azul jeans e blusa
Branca como a lua

Beijos na boca olhos nos olhos, toque das mãos
A invadir minha alma com tão grande sensação

O amor cresceu e logo mudou
em cachoeiras ele se revelou
E no correr das águas tudo se transformou.

Em Viagens distantes sempre a te levar,
em todo, em tudo em qualquer lugar
o nosso amor estava no ar.

Jantares românticos que pude proporcionar
por ti sempre a comemorar
"Tia Alaide" a testemunhar
Que nosso amor sempre estava por lá.

Semeamos Frutos deste amor
Gabrielle e Guilherme você os chamou.

E estes Adoeceram, e com braços fortes entrelaçados,
lagrimas nos olhos, vencemos e nos Fortalecemos.

Mas tao bela arvore que gerou tao belos Frutos
ora adoeceu , e meu olhar se entristeceu
Pos nada em min curava a dor que lhe acometeu,
Imaginar te perder, meu coração não se conformou
E se perdeu ....... continua.

Marcos Paulo Capote da Silva.

Algumas pessoas, depois que crescem, deixam de ver as coisas como viam na infância.

Mas a imaginação não é algo restrito às crianças. Basta praticar...

Desconhecido

Velha e boa infância.

Saudades de um tempo..

De andar em balanço, quando isso não era desequilíbrio, mas pura diversão...

De deslizar num tobogã e não estar nem aí pras calças;

De tomar banho de chuva, sem gripes;

De achar que o comigo não tá, seria apenas uma brincadeira...

De que obrigação era estudar...

De ter a cama de meus pais quando tinha pesadelos..

De me divertir por ter tomado um caldo...

De ser metralhada por jamelões na casa de meus avós...

Quem não teve infância, dificilmente terá leveza... "Crescer" é monótono.

Rene Magalhães

A melhor fase da vida é a infância.

Você não enxerga maldade, seus amigos são amigos, sua única obrigação é fazer tarefa e seu único medo é do bicho papão!

Larissa Barbo

aquele professor feliz.
é aqueleque ensina tudo que aprendeu.
em sua infancia ,natrizteza ou na felicidadena doença ou na liberdade.

jamilly vitoria

Penso que o livro fechado é a boca implorando voz, igual aos sonhos da infância que se extraviaram de nós”. A frase do poeta e cantor Pirisca Grecco traduz o sentimento de uma ação simples, mas que pode mudar muita coisa na vida de alguém: a leitura.

Portanto leia hoje, amanhã e sempre. Ler faz bem, inunda os olhos, compartilhe ideias. Leia, doe!

Pirisca Grecco

A infância não é apenas passado...
Também é futuro...
Ao misturamos nossas lembranças com as nossas expectativas, temos o presente!

Flávia Savoia

Infância é estado da vida
que nunca deveria passar
ensina que alegria é tida
quando paramos de nos preocupar

Debora Grazola (Palavras poucas)

Não recomponhas
tua sepultada e merencória infância.
Não osciles entre o espelho e a
memória em dissipação.
Que se dissipou, não era poesia.
Que se partiu, cristal não era.

Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
Ei-los sós e mudos, em estado de dicionário.

Convive com teus poemas, antes de escrevê-los.
Tem paciência, se obscuros. Calma, se te provocam.
Espera que cada um se realize e consume
com seu poder de palavra
e seu poder de silêncio.
Não forces o poema a desprender-se do limbo.
Não colhas no chão o poema que se perdeu.
Não adules o poema. Aceita-o
como ele aceitará sua forma definitiva e concentrada
no espaço.

Carlos Drummond de Andrade

Cresça sem perder a ternura da infância
Eternize palavras e sorrisos que lhe trouxeram felicidade
Não deixe novas lágrimas caírem por coisas velhas
Não aceite sofrimentos passados impedirem felicidades futuras.

M Goper

Para meus discípulos, reflitam...
- Todas as quintas tomo um café com um amigo de infância, aqueles que fazem a diferença. Hoje foi com um velho amigo, empresário do ramo de informática com várias lojas em todo o Rio de Janeiro.
Ao me despedi falei, abraços amigo, e uma boa tarde... Ai ele retrucou: ótima não, excelente tarde...
Pela manhã saio de casa e ao dar bom dia ao dublê de porteiro e pai, do edifício que moro, ele me respondeu: bom dia? Só se for para você.
- O vencedor sempre busca o melhor sempre, em atitudes, vontades e verdades...
- Já o perdedor, sempre tenta destruir seu dia, sua vida, seu ambiente, pessoas fadadas a transpirar o ruim e serem ruins.
Nunca deixem de ler a bula das pessoas a sua volta... Nunca

Professor Glauco Marques

PALAVRA SAUDADE!
Palavra saudade, sentimento,lembranças,
Lembranças saudades, Saudade da infância,
Saudade marota, doce saudade, saudade criança.
Que bate no peito.
Que mexe com a gente,
É uma dor sem jeito,
Que fala e não mente.
Saudade emoção,
Que a gente sente,
De entes queridos, de amor ausente,
Que chora calada, sem explicação,
E que ouve apenas o coração.
Saudade bandida, Saudade atrevida,
Que falem de ti, mas que seja bem-vinda,
E a levo comigo, pro resto da VIDA.

Márcio Souza

MEDO DE VIVER.
Tive medo da infância, porque era criança e achei que não seria capaz de me defender.
Tive medo da juventude porque, nesse mundo louco, não seria capaz de sobreviver.
Tive medo da meia idade porque, com tantas responsabilidades, talvez não conseguiria vencer.
Hoje, com a experiência dos anos vividos, não tenho mais medos porque: nos medos de criança e de juventude tive mãos que me conduziram e, com os exemplos recebidos na meia idade, fizeram-me crescer, compreender e aprendi a caminhar.
Aprendi e rompi as barreiras dos medos e essas vitórias me deram confiança, maturidade e tranquilidade para dizer:
VENCI O MEDO!!! NÃO TENHO MEDO DE VIVER!!! PORQUE ANTES DE TUDO, APRENDI A ACREDITAR EM MIM MESMO.
Autor: Márcio Souza.

Márcio Souza

Sonhos


É como a infância...
feliz e desprovida.
Inerte, inercia
Como um pássaro,
Livre...
Descompromisso com omundo
compromisso com riso.
Alegria de ver um amigo, risos
Sol, chuva, ventos, sorrisos.
Infinito ser
Não pensa;
Brinca.
Semblantes do entardecer
Sonhos...
Risos...
Vida...
Brincadeiras...
Sorrisos...
Sonhos...Sonhos
Rios de risos por fim!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Milton Passos

Uma época da minha infância dizia que queria ser veterinária, depois de um tempo sonhava em ser a garota do tempo
Agora cá estou eu querendo ser mais alguma coisa que não sou. Ah, hoje em dia não sou nem veterinária e nem a garota do tempo.
Quem eu sou? Talvez eu porderia responder-lhe essa essa pergunta, mas não acho bom falar sobre mim.
Poderemos falar sobre o tempo, que tal?

Isabela Vieira