Poema Infância

Cerca de 691 poema Infância

Era uma vez!



Na minha infância
Eu era princesa do mar
Eu era rainha dos reinos da fantasia
Já fui Cinderela
Branca de neve
Chapeuzinho Vermelho
Já voei com Peter Pan
Já fui a Sininho
Também fui Emília
Também a Narizinho,
No reino das Águas Claras...
Hoje só tenho a lembrança
Do tempo em que eu era criança
Eu que já fui sereia, princesa do mar
Meu sapatinho de cristal se quebrou
Minha capa vermelha desbotou
Meu Peter Pan envelheceu
A Sininho de dentro de mim, já não tem mais o pó de pirimpimpim
A Narizinho ao botox se rendeu
O Reino das Águas Claras escureceu
Tudo passou
Eu cresci...
Tudo só é maravilha no país da Alice...

Letícia Andrea Pessôa

Infância.

Se tem algo que me acalma é lembrar da infância. Dos primeiros sonhos, das primeiras decepções, dos primeiros encantos. Era bom acordar todas as manhãs sentindo uma certeza que a vida era segura, era um sonho lindo, uma eterna magia. Com o tempo aprendemos que as coisas mudam, se transformam e, as vezes até se perdem pelo tempo. Mas é maravilhoso lembrar daqueles dias de inverno nas margens do rio, daquela relva verde e molhada, exalando um aroma tão suave quanto aqueles dias de minha infância.

Talvez por eu ter vivido um tempo no campo, eu guardo certos valores. Gosto da natureza e a respeito muito. Não tem coisa mais lindo do que dormir e acordar com a melodia dos pássaros, a vida fica até mais bonita. olhar os verdes das montanhas, seus mistérios. Apreciar a pureza de um rio que escorre suas águas serenas, que vai levando sonhos, lavando a nossa alma com tua beleza. Recordar minha infância e o lugar onde vivi, é reviver o melhor que plantei em mim, a pureza dos momentos singelos como o brilho do luar e as estrelas que só admiramos de verdade quando estamos no campo, sob o céu, sob o infinito que só ele sabe o que escondemos na alma.

Luzia Medeiros

Crueldade
A minha fragilidade,
da longa infância que
corriam com tanto sofrimento,
antes que o dia fosse menos
do tamanho de uma face.
Esta dor que incede o meu coração.
A crueldade rompeu no meio,
Amigo do diabo leva-me num,
lugar escuro onde ninguém,
possa encontrar-me.
Quero quero descansar, deixa-me
cair num sonho profundo,
estou neste mundo onde não,
consigo respirar tranquilamente.
Nasci num canto errado,num
canto de crueldade,
durmo sem saber, realmente
se estou a dormir.
A tristeza ocupou os meus pensamentos,
a vida deixou-me para o poço vazio,
cheio de pedradas.
Não tenho ninguém que me salve,
e que me faça esquecer.
Que vida triste, vida sem sentido,
sem razão de ser.
Vida que não sei viver,
mas vivo por castigo.
Desde o dia que eu nasci,
embora nem sei se estou a viver.
Nesta vida silenciosa,
não há sol que me aquece a alma.
Perde esperança e hoje em dia,
respira o sabor da amargura.
Quero voltar,já não me apetece viver
Amigo do diabo leva-me contigo,não me deixe sofrer mais.

Pretinh

Sempre foi mais facil...
Sempre foi mais facil na minha infancia colocar em meus irmãos a culpa de meus erros...
Sempre foi mais facil...
Sempre foi mais facil na minha adolescencia colocar em meus pais a culpa de meus erros...
Sempre foi mais facil...
Sempre foi mais facil quando adulto colocar em meus amigos, familiares e colegas de trabalho a culpa de meus erros...
Sempre foi mais facil...
O que nunca foi facil?
Nunca foi facil reconhecer meus erros para amadurecer à inventar e enganar culpados...
Agora ficou mais dificil...
Agora ficou mais dificil cometer tantos erros com culpados, senão eu...
Agora ficou mais facil...
Agora ficou mais facil crescer e amadurecer e largar da minha infancia egoista de atitudes e culpados...

Adriano Guedes

Sabe que ainda não descobrir o “porquê?” é tão fascinante escrever sobre minha infância? Alias sei sim, é pelo simples e não menos nobre fato de minha infância ter sido satisfatoriamente completa, as brincadeiras na chuva ou simplesmente aquela velha correria com a turma.
E neste tempestuoso momento em que me encontro onde se foi minha TV e minha net, resolvi escrever o que em tempos tecnologicamente menos desenvolvidos, (minha infância) estaria fazendo.
Na minha época de criança/adolescente como não tínhamos: PlayStation´s, celulares modernos e muito menos está tal de internet, a melhor forma para nos divertimos era mesmos metermos a mão na massa, e neste caso a mão na lama.
Nada mais saudável do que chutar a água empossada para sujar o colega, ou melhor, roubar aquele isopor velho que seu pai guarda para os dias de mudanças e fazer grandes maravilhas da engenharia como barcos, lanchas e derivados.
Ai como foi divertido minha infância!

Só tenho a agradecer a Bill Gates e sua microsoft, Sony e tantos outros por terem deixado minha infância tão mais divertida sem eles e meu presente maravilhosamente entretido graças à eles.
thank you very much !!

Neto Freitas

Hoje você pode ser jovem
Mas amanhã velho será
Aproveite sua infância
Que um dia morrerá

Pedro Lira

"Interessante perceber que nossa infância era bem melhor, mesmo lembrando que ser adulto era o que mais queríamos naquela época. Uma coisa é certa: não devemos abandonar a criança que existe em nós!"

-Aline Lopes

Aline Lopes - Pensamentos (Aline Lopes)

A melhor fase da vida é a infância

A infância é o onde a vida é mais proveitosa, um tempo de inocência, sem maldade, onde tudo é lindo e maravilhoso, tão bom que passa tão rápido e nem dá para perceber, um mundo sem ‘’responsabilidades’’ ,onde o sorriso é sincero e as lágrimas são resultado da ingenuidade.
Chegamos à adolescência, uma fase de rebeldia, curiosidade e achando que estamos no auge de nossas vidas, esquecendo que o melhor já passou. Essa é a fase mais perigosa da vida, se começamos a ter um pouco de responsabilidade e se fizermos algo de muito grave pode ter consequências gravíssimas para o resto da vida, fase na qual fazemos escolhas , começamos a pensar na vida, começa então a gerar dúvidas e mais dúvidas, quando menos espera esse tempo passou, acabou a adolescência.

Enfim a fase ADULTA onde muitas pessoas acham que é formado nosso caráter, nossa personalidade, mas não, o caráter é formado desde a nossa infância, pela nossa educação, pelo respeito aos nossos pais e isso torna nossa identidade ,agora a personalidade vai se formando aos poucos, de acordo com a convivência com certas pessoas, lugares frequentados ,Entre outros. Quando adultos ,estamos no auge da responsabilidade, da preocupação com o dia seguinte, em lutar pelos nossos objetivos, em conquistar vitórias para nossas vidas, é uma fase de maturidade ,muito importante, mas quando as coisas não vão bem, pensamos logo: -Ah! Eu era feliz e não sabia, começa uma saudade daquela infância proveitosa, sem maldade ,ingênua mas muito feliz, então percebo que para nossa vida seguir sempre feliz, devemos incrementar apenas uma responsabilidade e fazer dela uma infância eterna, onde um sorriso é importante, mas também existirão lágrimas.

Aproveite a vida e agradeça sempre por ela, seja você mesmo ,seja feliz e que a vida seja sempre uma fase com responsabilidade da infância.

Thalisson Romário

Não sou menininha, sou moça e mulher.
Embora minhas melhores lembranças são as da infância;
Sou pessoa crescida, esperta e amadurecida.
Sou meiga, sou séria e também sou engraçada.
Sei o que quero pra mim. Sei das minhas metas,
dos meus objetivos e sei o quanto almejo os meus sonhos.
E uma coisa te digo.. São coisas simples.
Sou alucinada com a felicidade!
Sou amante da simplicidade!
Sou simplesmente assim.

Elizabeth W

Amo
Meus amigos
Impossível viver sem eles.
Zé e Márcia desde a infância
Amigos de todas as horas.
Dá-me,SENHOR,
Especialmente um coração cheio de amor para preservá-los.

Dienes

Hay gente que la vida les hace amigos desde la infancia;
Hay gente que la escuela se hace amigo de compañía.
Hay personas que Dios pone en nuestro camino y sólo una mirada les hace amigos del alma, una simple mirada, con esa sonrisa benevolente.
Lo que finalmente decir: "Yo estaré contigo y siempre ser tu amigo hasta el final!"

Elizabeth W

Na infância, não entendia...
Os versos nos dedos a contar,
faltar e sobrar não podia...
pras rimas que ia formar!

Hoje de qualquer jeito,
tento versos formar...
Faço eles em pensamento,
sem ao menos poder contar,
frases que no momento...
Nos dedos que vão sobrar!

Quantas saudades eu sinto,
Não podendo mais sentar
ao seu lado e ficar ouvindo,
os versos a se formar!

Em memória ao meu pai João Sobreira

Ana Kika

Infância longínqua,feita de amarelinha,pique-escode,festinha
junina com fogueira,doces feitos pelas mães da criançada
daquela vila em que corria e gritava na maior algazarra com
meus colegas:Fernando,Nelma,Selma,Solange,Silvinho,Valéria,
Caique...mãe chamando:entra menina,já é tarde,amanhã tem
escola.
Poxa,mãe,só mais um pouquinho...

Denes

"Bons tempos os da nossa infância.
Quando a felicidade não tinha um significado.
Não procurávamos dar a ela alguma referência.
Ser feliz era tão somente um gostoso sentimento.
Sem nenhuma preocupação com o futuro.
O mais importante era sempre o momento.
Por isso mesmo era sempre tão perfeito.
Quando felicidade passou a ter nomes.
Perdemos ela através dos tempos.”

Raquel Free

" Aquele ímpar sabor de infância.
Em cada tão simples momento...
O mais belo e puro dos sentimentos.
Uma inocência que será pela vida perdida.
O adulto que à rompe, sempre querendo tudo explicar.
Uma divina mente destruída...
Por uma astuta mente adulta corrompida.
Toda uma simplicidade dessa vida,
que se torna perdida."

Raquel Free

A VELHA INFÂNCIA

As lembranças vagavam como almas penadas pelo meu quarto. Quando abri meus olhos, já estavam deitadas na mesma cama que eu.
Vi-me pequena dançando pela casa mal iluminada de meus pais e me impressionei com o cheiro de medo que eu sentia quando acordava durante a noite e a cama estava mais fria que eu. Não entendia porque aquelas recordações estavam perturbando meu sono e porque apareciam tão assustadoras. Abri os olhos novamente, com muito esforço, e vi o corpo de mamãe, do mesmo jeito que encontrei naquela noite. Revivi seus olhos abertos e tenebrosos que não piscavam e como papai chorava. Tive a idéia que aquilo era um pesadelo e iria passar, então apertei meus olhos fechados, pressionando-os contra o travesseiro. O medo tomava conta do meu corpo em tempo recorde. Tentei ocupar a mente com as lembranças boas, mas só viam à cabeça minhas brincadeiras, frente ao espelho no corredor curto que dava acesso ao quintal. Em um repente senti a sonolência me aquecer o corpo e a cama em temperatura ambiente. Eu sabia que iria dormir novamente, entretanto também conhecia que quando eu acordasse, as lembranças já estariam de pé impedindo-me de abandonar a minha velha infância e a morte de mamãe.

Ravena Lamêgo

Crônica de Minha Infância



Já fui casinha, fantasias e bonecas.

Mãe, jornalista, advogada e atriz.

Chocolates, biscoitos, chicletes...também patins, bicicleta e cicatriz.



Amiga, irmã, namoradinha e vilã.

Danada, sapeca, serelepe, também dissimulada e esperta.

Morria de medo de ser analfabeta.



Também já fui medo, choro e receio,

porém tudo superado com aulas, professoras, sobretudo amigos amáveis e recreios.



Desenhos, chaves, histórias?

branca de neve a bruxa e toda aquela armação...

ursinhos carinhosos, power rangers sempre atenta à programação.



Viagens, família e aventuras.

as férias de dezembro, nas casas das avós...

nada de ditadura.



Mas nem tudo eh perfeito,

já fui hospital, asma e internação,

médico, jaleco branco, total aversão.



As três da tarde como posso esquecer,

eu, papai, meu irmão e a TV...

de todos os compromissos esse era o mais gostoso

histórinhas, perguntas sem fim... e sempre um lanchinho delicioso.



As quatro da tarde um momento chatão.

mamãe, livros e cardenos.

meninos??? hora da lição,

enquanto isso nosso super- herói voltava pra mais um plantão.



Dos momentos mais felizes da vida,

impossivel não lembrar da infância bem vivida,

papai, mamae sempre sorrindo, Deus sempre presente,

familia super unida.



As cinco da tarde hora banho,

a minha amizade com Jackeline não tinha tamanho,

embora ela sempre alimentasse seu sonho estranho,

ser enfermeira somente de fanhos.



Aos 6 anos um sonho realizado,

finalmente havia ganhado um gato,

pula daqui pula dali e finalmente pulo em cima...

tadinho do gato, precocimente foi para o andar de cima.



Meu primeiro drama.





Jaciara Sousa

Jaciara Sousa dos Santos

Na infãncia, a criança sonhadora e inocente ama sem en-
tender, porque só sabe sentir.
Na adolescência, a paixão explode como fogo, a tudo con
sumindo.
Na maturidade, estes sentimentos até então desordenados
impulsivos, se fundem, e cedem lugar a um amor consciente e
pleno, forte.
O verdeiro amor que será o companheiro de jornada."

Nilma Marques Coelho

Os laços do amor

Os laços do amor não se perdem, sou nostálgica e gosto de lembrar da infância feliz, da juventude feliz, do ensino médio feliz e dos afetos felizes e dos momentos felizes. A minha lucidez não me permite rotular o que passou ou não deu certo em péssimo, ruim. Fui feliz e sou feliz, muitas coisas mudam na nossa vida, mas aqueles momentos únicos vividos independente de ter passado ou não foram maravilhosos!

Arcise Câmara

A vida na nossa infancia tem todo o seu lado bom, o lado de você brincar e brincar e querer brincar mais [...] Quando criança você quer crescer logo pra ter uma vida independente, achando que tudo é uma perfeição.
Mas daí você cresce e começa ver que ela não é tudo isso, que não é só brincadeira, que ela é difícil . E com o passar do tempo ela vai ficar mais difícil ainda, e por mais que você queira, ela não vai voltar o que era antes [...] Aquele choro que quando criança você berrava e esperniava por um simples brinquedo, ou até mesmo quando você chorava por um simples arranhão, não chega perto do choro de um coração machucado, e de problemas intermináveis. E com o passar do tempo você vai crescendo fisicamente, e principalmente mentalmente. Passa a ter responsábilidade demais. E vai mudando o seu modo de agir, de pensar e vira aquela pessoa "chata" que só pensa em trabalhos e problemas. Claro que temos que pensar em subir na vida, mas devemos também ser aquela criança do passado, a criança risonha que tinha um olhar doce e ingênuo[...] As vezes eu não sei se sou criança ou adulta, se sou adulta ou criança, é meio complicado essa escolha né ? Mas pena que não temos escolhas, apenas mudamos com o tempo.
MAS VOU SER UMA ETERNA CRIANÇA, aquela criança boba alegre !

Mariana Novaes