Poema de Outono

Cerca de 369 poema de Outono

Sou uma árvore no outono, me sinto cada vez mais despido de uma imagem que com certeza não era minha, agora me sinto mais limpo e real... na próxima estação continuarei assim...

Zade Bretas

"Adão sempre aguardava ansiosamente pelo outono, a época em que as folhas caem"

Divino

O outono escorregadio nos olhos de quem espera flores. Inverno quase quente. As folhas se soltam como numa leve partida. E se desprendem. Feito pensamento. Feito alegria oca. E explodem depois da frieza de Agosto. Na delicadeza chamada primavera

Ju Fuzetto

Voam folhas de Outono nas frestas da chuva que lava os rios e deles nos faz ouvir um cântico novo...

Ana Coelho

Nada acontece por acaso, tudo tem um porque. Ou você acha que as folhas do outono caem porque querem ?

Deborah Evelyn

E como no outono as folhas caem para se renovarem com as estações seguintes. Aqui estou eu, sem medos, só permitindo minhas folhas se libertarem para as próximas estações que vivenciarei.

Maya Bragança

Nessa noite clara de outono, pouco tempo depois da meia-noite, Noah sentiu por dentro um turbilhão e foi tomado de desejo e saudade.

Nicholas Sparks

Se por enquanto estou no céu outono inverno, pouco importa. Meu coração está sempre aberto à luz que pode chegar... por isso nunca deixo a esperança, por mais grilos que saltem aos olhos.
Estou à espera do amor para ser estação definitiva dos meus passos. Muitos torcem para que minh´alma jamais receba esse dom... Para que a felicidade não seja definitiva nos domínios do que há de mais profundo e reservado em mim.
Serei feliz assim mesmo... Contra todas as previsões. Receberei essa graça numa hora inesperada. Quem olhar nos meus olhos verá flores... Os que duvidam de minha primavera... verão.

Demétrio Sena - Magé-RJ.

O OUTONO E NÓS, SERES OUTONAIS

Foi-se embora o espalhafatoso verão!

De dentro do eterno ciclo da natureza retornou o outono, sereno e calmo!

“La belle season” é como batizaram os franceses esta estação que nos descortina as renovadas-vestes-da-divindade presentes na natureza.

Outono é uma parábola de nós mesmos, seres outonais! Suas manhãs são mais poéticas e os seus crepúsculos são mais filosóficos. Aquelas são belas em sua melancolia. Estes são melancólicos em sua beleza. Assim, somos todos nós.

Creio que é no outono que entendemos melhor o ensinamento de Oscar Wilde: “ser como crianças, para não esquecermos o valor do vento no rosto e ser como velhos para que nunca tenhamos pressa".

Isso é sabedoria. E se nos tornarmos mais sábios, já não precisaremos mais ter medo de envelhecer. Afinal, a vida também é um eterno renascer.

Coisa que só o outono ensina. O resto são folhas mortas.

Carlos Alberto Rodrigues Alves

Menina Morena

O outono passou e o inverno chegou
As folhas secaram e o vendo levou
O frio carece a pele serena
Da pequena menina morena

O sol radia em tempo gelado
A menina morena quer ser aquecida pelos teus braços.

O outono passou e o inverno chegou
As folhas secaram e o vento levou
Menina morena quer ser protegida
Protegida por um verdadeiro amor.

O amor não é passageiro
O amor é a esperança
Que brota no rosto de uma criança
Menina morena menina morena.

Elainy Brito Palma

Primavera,verão,outono,inverno...
Bom é ter alguém ao lado
Para colher as flores
Tomar banho de sol,
Olhar as folhas caídas no chão
E abraçar .
Aquecer o coração.

Vanessa Cony

Não me abandone no fim do verão
pois o outono chegará como uma facada
o frio mostrará que estou só na estrada
e vou ter de continuar em meio a solidão.

TabuH

Amor tem as formas de um outono,
tristeza tem aroma de janeiro,
saudade tem as cores de uma praça
e alegria tem gosto de brigadeiro.

A paixão é de todas as cores,
desilusão é preta e branca.
Inverno tem cheiro de abraço
e é docinho o sabor da esperança.

Karla Thayse

Primavera

É outono quando acordo,
primavera vem.
Jurei, prometi não voltar.
Conhecendo os teus espinhos
no calor do teu abraço,
até o inverno acabar.
na tentativa de apresentar
meu céu, meu mar.
Tantos olhos verão
os fatos da vida
brincam num vem e vão.

Robson Viana

Do meu outono os desfolhos,
Os astros do teu verão,
A languidez de teus olhos
Inspiram minha canção...

Álvares de Azevedo

É outono...
Como folhas, quedo-me às horas sem horizonte de mãos vazias... Uns parcos grãos atirados ao solo, por certo, não germinarão.
Então... Quebro o silêncio ou - resignada - aceito a queda? Cadê teu ombro, agora?
Se vejo, não sinto; se sinto não há escolha, senão adormecer... E renascer em verdes dias.

Maria Aparecida Giacomini Dóro

Chuva de Outono

Cai a chuva da nova estação,
calçadas vazias, molhadas,
carros que passam apressados,
cobrindo o asfalto de reflexos.
São as chuvas de outono,
encharcando a cidade.
Debaixo dos guarda- chuvas
as pessoas andam rápidas,
sombras humanas abraçadas,
enquanto folhas flutuam ao vento
morrendo afogadas no chão.
Por detrás das vidraças olhos
acompanham sombras na névoa,
chuva e outono adentram a janela,
enquanto na rua transeuntes anônimos
correm para algum lugar qualquer.
Cai uma clara chuva de outono,
mudando as vestes, as cores,
numa vontade de não sorrir do céu.
Há um vento varrendo a cidade,
ônubus lotados, trânsito engarrafado,
Aqui dentro, um sentimento a toa,
canta uma melodia abatida,
inquieta chuva, vento, vida...

sonia schmorantz

Cabe ao tempo dizer meu amor se vai ser
Só verão ou veremos o outono bater
Se sozinhos e descalços, cacos vamos percorrer
Ou juntá-los, juntinhos todos eles, nós dois

Porque essa estrada não tem sido nada fácil
Assim como tudo na vida tem suas complicações
Porque essa estrada não tem sido nada fácil
As vezes são felizes, e por vezes, tristes, canções

Será, a construção
Será, o preço pago ou não
Será, a vida de alguém
Será, o bonde passando outra vez

Se você chora ou não
Se desiste de buscar o pão
Será, sempre o que tiver de ser

Se a gente continua ou não
Se a gente recomeça ou não
Será, sempre o mesmo vento a correr

Na estrada as vezes quente
Só você, ou a gente
Ou num caminho frio
Soará para quem não ouviu

Andressa Rodrigues Revoredo

As cartas que você nunca leu.

Esvanecia uma noite de outono, flores no chão que você pisava, o amor nessa época era como tinha que ser, intenso, carinhoso, saudável e respeitador, tocava seu corpo tão quente quanto à brasa do fogo que nos aquecia.
Uma canção estimulava nossos corações a bater mais forte uma pelo outro. Estando do seu lado não existe palavra para definir todos os sentimentos que circulam pelas minhas veias. Seu sorriso mostrava o quando estava feliz do meu lado, imprescindível não olhar nos seus olhos que refletia as velas que iluminava a nossa paixão.
Sentir a confiança que você tinha em mim, após você dormir nos meus braços que te protegia com muito amor. E por fim adormecer tendo do meu lado uma pessoa que podia confiar.
Ao amanhecer, vendo pelas frestas da janela o Sol brilhando, como se estivesse brilhando para nós dois.
Queria que tudo isso não se passasse apenas de um sonho bom, que eu tive com você!

Diony Peroli

Tu és a flor, mas bela do campo.
Desabrocha no outono assim como sua beleza a não desfaça e meio tantas flores.
Em um campo minado, onde vivemos a lei da natureza nada e tão gratificante como sua franqueza entre tanta tristeza.
Esbanjando-se, pos tua felicidade como uma rosa que se abre pela amanhã.
Com um gira-sol que persegue a ti, brilhante e deslumbrante, composta de amor.
Es tu minha flor.

Yvis Reis Faleiro Dos Santos