Poema Avô

Cerca de 172 poema Avô

tinha um pé de quebra queixo.


era esse o nome que meu avô, dava a fruta.
que até hoje ainda nao emcontrei de novo.
depois de grande, voltei no lugar.
lá pelo meio da chácara da infância. e procurei a árvore.
o que antes, era verde e vivo. como minhas corridas de um canto a outro na infância.
estava seco e diferente. morrendo.
e a árvore ja não florescia mais.

eu não sei bem, se por que naquele dia.
ali pelos meus 6 anos de idade.
meu primo tinha feito uma casa de árvore la em cima.
dessa bendita árvore que tinha uma casa de joão de barro e essa fruta.
e eu me lembro bem daquela tarde cheia de sol em que a gente brincava la.
e minha avó, berrava meu nome pra descer. lá da outra casa.
um eco longe e repreendedor.

eu só sei. que quando alguem me pergunta:
fruta preferida.
eu minto.
digo: morango, kiwi, maça, siriguela.
qualquer coisa que venha na hora.

afinal, quem aqui já viu um pé de quebra-queixo?




(Crys de Almeida)

Crys de Almeida

Saudade
Ah, saudade!!!
Como sinto saudade, saudade de tudo!!
Saudade do avô, dos tios...
Saudade de quando tinha 15 anos
Saudade de quando meus filhos tinham 1 ano
Saudade daquela mulher que não sabia o que era dor
Saudade de quando você me beijou a primeira vez
Saudade de quando conheci o amor
Saudade de ser apenas uma menina
Sem preocupações, responsabilidades
com apenas alguns medos e angustias
Hoje tenho medos, angustias, preocupações
responsabilidades e muita, mas muita saudade
de tudo isso e algo mais...

Valéria Bischof

PARA UMA AVÓ.

Deus Pai, Tu És Único e o Senhor da Verdade.
A Ti clamo: faça-me capaz de demonstrar, em palavras.
O tanto, que uma avó, é capaz de amar seus netos.
Ser vó é ser, um ser, cego de amor e fervor.
Demonstrando a todos o quanto eles são belos.
Enaltecendo os momentos importantes de suas vidas.
Considerando cada neto um pedaço de seu coração.

Lucio Sá

O Homem da Terra Vermelha

Saudade do meu avô.
Saudade da fazenda do meu avô.
Saudade de andar a cavalo com meu avô.
Saudade das histórias do meu avô.
Saudade de tomar leite com nescau feito e com meu avô.
Saudade de ver TV com meu avô.
Saudade de pegar ônibus com meu avô.
Saudade de emprestar minha cama pro meu avô.
Saudade das coisas que aprendia com meu avô.
Saudade do doce de leite do meu avô.
Saudade de passar horas olhando pro horizonte com meu avô.
Saudade de abraçar, beijar e sentir o cheiro de fumo do meu avô.
Saudade das cartas do meu avô.
Saudade de ouvir a voz e a risada fácil do meu avô.
Saudade de rir das piadas antigas do meu avô.
Saudade do ovo de galinha da Angola frito pelo meu avô.
Saudade de ver pendurada atrás da porta a bolsa do meu avô.
Saudade de ver fotos minhas e de meus primos dentro da carteira do meu avô.
Saudade de comer cacau do pé, plantado e colhido pelo meu avô.
Saudade dos olhos pequenos e verdes do meu avô.
Saudade de subir no lombo de um boi guiado pelo meu avô.
Saudade de correr pelo mato com uma caneca na mão em direção ao curral para ser servida de leite fresco e quente, tirado pelo meu avô.

Te amo vovô. Meu vovinho Adão, hoje chorei de saudade de você.

(Escrito em meados de Outubro de 2010)

Jaqueline Roiz

Começo de amor

Lá fora o dia está lindo,
É dia de pescar com meu avô,
Dançar, cantar com os passarinhos.
Pra minha amada colher uma flor.

Mais eu não estou sozinho,
Me acompanha a deusa do amor,
Quando ela fala baixinho
Às vezes o céu muda de cor.

O dia está acabando
É hora de voltar pro meu amor,
Ela me espera sorrindo
Pra começar o que não acabou.

Ronny Castro

Quero meu pai de volta!
Quero minha avó de volta!
Tragam de volta minha avó
Preciso de meus professores de primário.
Quero perto de mim quem trocou minhas primeiras fraudas.
Quem me ensinou a falar quero de volta!
Preciso de meus conselheiros por perto.
Quem tirou de mim as tias?
Porque me levaram os idosos?
Se me levarem, quem ocupará meu espaço?
Preciso me recordar de quem me fez bem
Não posso me esquecer de quem se lembrou de mim.
Ainda estou aqui.
Preciso continuar.
Escrevo para que não seja esquecido.
Escreva você também.

joão dantas

COMO CHEGAR AO AMANHÃ

O pequeno Paulinho pergunta ao seu velho e sábio avô:
- Como chegar ao amanhã?
E o velho sábio responde:
Primeiro, para chegar ao amanhã, é preciso querer chegar lá ...
Em seguida, devemos escolher as pousadas aonde descansar e refletir acerca do próximo caminho a percorrer.
Depois, a cada passo do caminho, perguntar o que fazer com as pedras encontradas na estrada, nas margens e no horizonte.
Manter o olhar alternadamente no futuro e a um metro dos pés.
Finalmente e sempre:
- sentir e caminhar, caminhar e sentir, sentir e caminhar...'
Como o pequeno Paulinho, caminhando e, sobretudo, sentindo, chegaremos ao amanhã...

Paulo Ursaia

Perdi meu avô
Meu pai me deixou
A minha vida se arruinou
Mas de pé ainda estou.

Gabriel Francisco.

Já tem 6 anos, avô.
Eu sinto tanto a sua fata.
A avó sempre disse, que você estava num lugar seguro agora, era um lindo lugar chamado Ceu.
Jantamos o seu prato perferido hoje, e eu comi tudinho, como uma menina grande!
Apesar de nao gostar de pipinos
Eu aprendi a nadar neste verão
Até consigo abrir os olhos quando estou debaixo da água
Você pode me ver?
Eu sinto sua fata avô.

Já tem 12 anos, avô.
Estou no sexto ano
Por acaso gosto de computadores
Mas a matematica é dificil
Ás vezes vou para a sua cama, a avó diz que ainda tem o seu cheiro
Eu não durmo mais com a luz acesa
Eu tento nao chorar, avô, mas é dificil
Eu realmente sinto a sua falta
Você pode me ver?

Já tem 16 anos, avô.
Eu ainda estou no nono ano,
Tive algumas notas mehores que as outras
tenho medo que não tenhas orgulho em mim
Ando na filarmónica, toco trompete
você podia me ver nos concertos?
Gostava de ir para a concervatória, mas acho que não consigo entrar.
Eu começei a pensar que curso hei-de tirar
Eu sei que você estará comigo, quando eu estiver nas aulas
Eu tento não ficar triste, mas ainda dói
Espero que você saiba que é o meu heroi
Eu te amo tanto
Você será sempre lembrado

Patricia Albano

A gente deveria ser antes velho e depois novo.

Sábias palavras do meu avô Antonio Perez, repetidas tantas vezes que eu jamais esqueci.
Uma das raras vantagens de envelhecer é que o conjunto das experiências pelas quais passamos pode ajudar a não cometer alguns erros e para que não repitamos os velhos. Erros, que podem variar de simples enganos até os monumentais, que comprometem toda uma vida ou deixam sequelas irreparáveis.
A observação atenta, que só a experiência dá, pode fazer com que algumas vezes, em vez de aprendermos como os nossos erros nós os evitemos vendo os erros dos outros.
E se a nossa imaturidade não nos permitiu isso, é bom que alertemos os mais jovens, ainda que na maioria das vezes ninguém bata com a cabeça dos outros.

Marinho Guzman

No tempo da minha avo...
Meninas brincavam com bonecas q eram compradas em lojas d brinquedos!
No tempo d hoje brincam na cama e fabricam bonecos exclusivos d carne e osso!

debora canibal

Como dizia meu avô Mané Nega: -Êhee buraco...
Se for fundo eu tapo,
se for raso eu cavaco!-.

Raniere Gonçalves

Em nossas vidas há sempre uma Dona Maria.

Em nossas vidas há sempre uma Dona Maria , avó ,mãe, tia,irmã,prima,sobrinha,colega,amiga,vizinha,sogra,nora,cunhada,enteada,filha,madrinha,esposa,amante,namorada,e a que vive sozinha,ficante.
Um doce de pessoa, um abraço,conselho,força, a única que entende,atura e perdoa, conhece autua e entoa. Felicidades á vossa senhoria , Obrigado Senhor ! Por existir em nossas vidas sempre uma Dona Maria .

Gerson Basilio da Silva

minha avó sempre me ensinou três coisas...
Nunca roubar, usar drogas e beber...
Hoje sou grato pelo conselho.

antonio carlos

Trecho da crônica "Uma infância apagada"

Embaixo do avarandado está meu avô, sentado em um banco velho de madeira, vestia um jaleco de couro encardido, suas roupas eram velhas, surradas pela lida na roça e na cabeça um chapéu baeta. Ele observava suas vacas magra, sua égua branca e reclama da seca:

-“Vigeee lástima! Deus está castigando está terra”.

Mislene lopes

Hoje eu entendo melhor as coisas que minha avó me dizia…
minha filha não reclames tantos da vida por qualquer coisas
você ainda não tem conveniência do que é a dor…
E hoje eu entendo tais palavras, percebo que a dor da perda nunca será cicatrizada, que temos que passar por algumas situações super difíceis e complicadas na vida e sermos fortes e só depois tirar lições de tais acontecimentos.

Cristina L. Oliveira

Morreu. Fedeu!
Lembro-me do nem tão velho avô Pacheco, que morreu nos anos 60.
Filho de portugueses, com um grande coração de homem rude, quando ouvia o comentário de que alguém havia morrido logo soltava a perola. Morreu fedeu.
Sei lá porque cargas d’água, quando eu almoçava na casa dele ele sempre perguntava:- Mais um bife? E eu educadamente agradecia. –Não obrigado. E ele retrucava: - Mais fica.
Como se vê, ficaram essas lembranças que com a aparência de rudes explicavam ao neto, as verdades da vida com poucas palavras.
Morreu. Fedeu!

Marinho Guzman

prefiro a morte a redimir-me
pensamento arcaico corre pelas veias
filho de vários tempos, meus avós estam vivos,revoltados e feridos
nunca fui a guerra e me lembro dela como um sonho

despreocupado, desorientado

Um homem cheio de barreiras
um homem cheio de barreiras?
um ser intransponível
um ser intransponível ?

Tem fel nesse mel
casas são como um papel
onde está todo meu sentido
aos cacos, nos descombros dos muros caídos

aaaah perdição, faz de mim um ser tão cruel e sem noção
a todos que me olham sou vitoria ou enganação
observo que limito o seu limite de percepção
quando é furiosa sua ação

V.gibaldi

Há o AMOR?
Amor da vida, do instante, do momento;
Amor de mãe, pai, filho, avó, avô, amante;
Não sabemos defini-lo;
Todos tentam explicar, cada qual sua formar;
Nada tão perturbador que o AMOR;
Ele é conflitante, instável, solúvel e volúvel;
Cada um entende o AMOR a sua maneira e forma;
Experimentar o amor é prender sua alma a outra;
Nos pensamentos do dia;
Na lembrança dos lugar;
Nos sabores e cheiros;
É viver livre e preso ao mesmo tempo;
Onde não a grades ou chaves;
Mas prender mais que prisão;
Há AMOR, o que seria da humanidade sem esse sentimento;
O que seria do AMOR, sem o AMOR.

H Á A M O R

Sou filho de agricultor
Pelo meu avô fui muito bem educado
Hoje faço engenharia,graças a deus,e meu pai amado
não me apego a dinheiro,
De briga estou afastado
Sou humilde, sou guerreiro em Manapolis fui criado.

Thimoteo castello