Perda de um Ente Querido

Cerca de 34 frases e pensamentos: Perda de um Ente Querido

Emmanuel querido irmão tantas saudades, lembras-te quando brincavamos a fingir que eramos namorados para escandalizar as pessoas, quando nadávamos na piscina fluvial? Quando estávamos no atlier do pai? Quando me mostravas carinhosamente as tuas colecções de chocolates? Não sei porque a vida
Insistiu em separar-nos. São mistérios!

Linda de Ceriz

Vitor, o neto querido do vovô Collyer veio a Fortaleza passou poucos dias, só deixou saudade. Quando estiver de férias das aulas no próximo ano venha novamente. A praia está bem ali esperando por vocês. Tem água de coco, o peixe que você quiser, e o mar naquela areiinha gostosa, e o sol lindo! Aquela beleza! Sim, já ia esquecendo da piscina lá, É linda, né! Vou ficar esperando o resto do ano até chegar novamente suas férias, Será que a mamãe quer vir novamente? Já sei que ela gostou bastante também. E o papai? Bem, O papai não precisa ser convidado, Ele está convidado o tempo que quiser, mas só vem se você e mamãe vierem também, hein!, Fico esperando por vocês!...Até o ano que vem.......Beijos da vovó e do vovô.

Gerardo M Collyer Lopes

No meu país!!!

Querido amigo extraterrestre, sinto saudades e vim lhe contar como esta sendo viver neste novo lugar:
No meu país, a tia da escola ensinou a termos disciplina... Mas logo depois foi assassinada por um aluno!
No meu país, ser negro é doença!
No meu país, quem guarda nosso dinheiro, não é confiável!
No meu país, nós temos que pagar pelos serviços públicos!
No meu país, dependemos dos favores de homens que vestem branco, e que ora trazem ora levam vidas!
No meu país, quem faz a lei não é diferente de quem faz o crime!
No meu país, todos são honestos até verem o dinheiro!
No meu país, a fé é vista como motivo de chacota!
No meu país, existem muitos críticos e poucos incentivadores!
No meu país, priorizamos a curta felicidade e desperdiçamos a eterna!
No meu país, amamos os produtos e usamos as pessoas!
Acho que extraterrestre somos nós, não é possível que somos chamados de seres humanos...

Daniella Flores

Querido Teo...
Às vezes a saudade por ti fere-me a alma. Sei que tu gostarias muito de me ver sorrindo. Sei que se aqui estivesse, não gostaria de saber que és um dos motivos que entristecem o meu doce (pobre) coração. Mas não te preocupes, pois essa carta não contém destinatário e jamais chegará a tuas mãos. Seja lá onde for o teu local de descanso - num paraíso distante ou a sete palmos abaixo da terra - eis-me aqui a desejar à sua livre alma os melhores votos do mundo. Não posso deixar de reclamar a tua falta, pois a minha voz se cala só de me lembrar a tua. Não imaginas como gostaria de ouvir saltar dos teus lábios um "Boa noite, minha filha" nas noites enfermas, ou nas manhãs de Natal. Mas a maldição que cerca a nossa família te tirou de mim, não foi? E pouco a pouco me vejo perder todos, um a um. Ah, papai! Ouvir Johnny Cash ainda me trás lembranças suas. Até quando, meu Deus? Eu não sei. Talvez para sempre. Mas de qualquer forma, é só mais um desabafo.

Joyce Gomes

Saudades...

Querido, sinto sua falta quando não estamos juntos, preciso da sua presença… Não por necessidade, dependência ou carência, mas porque eu amo você, porque nossa história é linda, porque seu cheiro me faz bem e é bom estar juntinho de você, grudadinha, ouvindo, sentindo sua respiração. Me sinto em casa ao seu lado.

Amo-te para todo o sempre!

Gislaine Paiva.

Quando escrevo trago o passado e um futuro querido à tona : Lembranças do que vivi e saudades de possibilidades de vivência. É nesse momento que meu presente se torna a fusão desses dois tempos.

Lucas Brenelli Gomes

Não exite batalha maior, do que combater a saudades.
Saudade de alguém querido, que se perdeu por infelicidade.
Infelicidade maior é estar amando sem saber.
Porque o amor é motivo que faz a gente sofrer.

Alexsandra Zulpo

Querido Leandro

Por esses dias ando cheia de saudades...
Não consigo me manter calma!
Busco lembranças, vasculho a memória, vejo fotos de infância, ouço seu riso de criança, sua voz de adolescente, lembro seu olhar de homem maduro...
Lembro do primeiro dente que caiu... Dos desafios que venceu... A emoção de cada filho que nasceu... Saudade de ver, tocar, sentir, conversar e compartilhar...
Meu primeiro filho, homem feito, bonito, uma vida pela frente, tanto sonhos a realizar...
Dizem que só se tem saudade do que foi sentido, mas há saudade também do que nunca foi vivido!
Momentos que não aconteceram, abraços que não foram dados, palavras que deveriam ser ditas.
Penso que não tive tempo e o momento certo...
Mas eu ia dizer, eu ia abraçar, eu sei...
Perdão por não ter feito, achei que tinha ainda muito tempo. Não sabia que o nosso tempo era curto...
Queria acreditar em outras vidas, outros tempos... Tipo assim, pra sempre, outra vez...
Mas não acredito, o que passou aqui, aqui ficou...
Não sei como recomeçar, continuar... Às vezes parece que consegui, finjo que consegui... Consigo enganar muitas pessoas, preciso enganá-las, elas não entendem e não tem que conviver com minha dor. Isso é meu, sou só eu e você. Mas tem momentos que eu preciso falar, escrever, gritar...
Sinto que as pessoas pensam: Lá vem de novo, essa mãe chorona... Ela só sabe falar nisso? Isso já passou...
As pessoas querem ouvir piadas e coisas engraçadas, queria deixar isso tudo para trás e não falar mais nisso, mas isso é constante em minha vida, não tem como conviver comigo sem de vez enquanto me ouvir falar ou chorar. Não sou tão boa artista assim... Não consigo enganar todos o tempo todo. Alterno entre dias bons e ruins, estou nos meus dias ruins, logo passa...

Laura Jacob

Ao meu querido Pai, José Gilberto Ducatti.
O melhor pai do mundo.
Escrevo, porque veio a saudade visitar meu coração.
O pai pode fazer do filho uma pessoa que acredita na sua capacidade;
Pode ajudá-lo a conhecer-se e a se corrigir;
Explica, que nesse mundo você tem que ser diferente, caso contrário é só mais um.
Aconselha dizendo, se vista bem a sociedade já o recrimina, faça ela engolir isso.
Pode mostrar-lhe que só a lei que conduz à liberdade é verdadeira, porém é rígida.
Seja Justo, correto e verdadeiro.
Ensinar-lhe e guia-lo até que se torne também capaz de ensinar e mostrar aos outros o verdadeiro valor de cada um;
Mostrar-lhe que o homem é aquilo que suas atitudes e pensamento quer que ele seja;
Que uma ação bem estruturada tem maior sentido do que a feita de qualquer jeito;
Que quanto mais você se supera, mais se ampliam seus horizontes;
Que aqueles que se desafiam, que tem ideais, se realizam.
Enfim, só um bom pai como VOCÊ pode dar aos filhos um exemplo e uma lição de VIDA.
Hoje eu aprendi, que a única coisa que seus pais querem de você é que você amadureça, conheça a vida e não tenha medo.
Eles querem ver em você a responsabilidade que possa ousar e crescer na vida, a responsabilidade e a maturidade onde possa andar pelos caminhos sem desistir de viver.
Eles querem que você dê valor a cada tapa na cara que eles levaram na vida, para poderem lhe ensinar que a vida não é fácil e principalmente, para que você não leve os mesmos tapas.
Meus pais, Gilberto e Odília, dois heróis, cada um com uma capa diferente, mas com um único amor, seus filhos.
Eu não somente os admiro, eu me orgulho muito deles e quero que um dia eles se orgulhem muito de mim.
Minha vontade é colocá-los em um potinho e protegê-los pra sempre, mantê-los eternos e protegidos.
Mamãe Dila.
Ainda que sinta seus problemas, não te preocupes, eu estarei ao teu lado.
Estarei aqui quando precisar.
Não precisa dizer nada. Somente chegue com seu sorriso, com sua alegria, com sua cantoria que estarei aqui para te ouvir.
Ainda que não venhas sorrindo, não importa, o importante é que venha.
Sempre estarei esperando.
Vocês, nos ensinaram a viver com dignidade, não bastaria um obrigado.
Vocês, que iluminaram os caminhos obscuros com afeto e dedicação para que nós, trilhássemos sem medo e cheios de esperanças, não bastaria um muito obrigado.
Vocês, que se doaram inteiros e renunciaram aos seus sonhos, para que, muitas vezes, pudéssemos realizar os nossos, não bastaria um muito obrigado.
Pela longa espera e compreensão durante nossas longas viagens, não bastaria um muitíssimo obrigado.
Vocês, que ensinaram que sim, vim da cegonha, nasci da sementinha, não bastaria dizer muito obrigado. Olha não tenho palavras para agradecer tudo isso.
Ainda que os dias passem, os anos corram, lutarei para preservar esse legado pela eternidade.
Sou grato a Tudo!!
Amo vocês!

Lucas Ducatti

Semelhante ao esquecimento de um ente querido que se vai, pelo qual só fica a saudade um pouco anestesiada, um "kitsch"(*) compulsório, nosso esquecimento pelos outros passa pelo cansaço que nossa presença causa, pelos traumas e sofrimentos que podemos vir a inspirar. Quando a mente cansa, ela força o kitsch, a banalização dos pesares pelo famoso “eu não tô nem aí” ou por um “não me importo mais”. Se não for um blefe, devemos nos cuidar: pode ser o último perdão e supremo ato de indulgência anteriores ao afastamento da Vida e do Amor.

(*) Kitsch: é uma palavra de origem germânica, utilizada pelo autor checo Milan Kundera para referir-se ao esquecimento compulsório que nossa mente nos impõe, visando evitar o sofrimento por algum fato ou trauma e que geralmente vem em forma de um perdão ou perda de importância dada.

Ebrael

Era só saudade

Já vi saudades de todos os tipos, saudades de um ente querido que se perdeu, saudades da mãe que está a uma semana longe, saudade do pai, saudade do irmão, do amigo e até do cachorro, por todos os cantos do mundo e em todas as eras que já passaram ou ainda estão por vir, ninguém cujo arrisca por seus pés neste planeta, estará livre deste sentimento, mas existe uma saudade cuja a dor é inexplicável, cuja gerações conseguintes tem experimentado, a saudade mais dolorida, que é a saudade de quem ama. Saudade dos beijos, do cheiro, da pele. Saudade da presença, do brilho no olhar de cada um, dos sorrisos e até das discussões. Você podia ficar na sala e ela no quarto, sem se verem, mas sabiam que estavam próximos. Você podia ir para o centro da cidade tomar um sorvete e ela para o dentista, mas sabiam onde estavam. Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia sem vê-lo, mas sabiam que amanhã se veriam. Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor, Ou quando alguém ou algo não deixa que esse amor siga, que seja a distancia; Ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter. Saudade é basicamente não saber. Não saber se ela ainda usa aquela saia. Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia. Não saber se ela ainda fica noites em claro admirando a lua, nem mesmo se ele ainda pensa nela quando olha as estrelas. Não saber mais se ela parou de comer e tomar, besteiras como prometeu; se ele continua preferindo suco; se ela continua preferindo refrigerante; se ele continua sorrindo com aqueles olhinhos apertados; Se ela continua com aquelas covinhas lindas quando sorri, se ele continua sempre sabendo o que falar, se ela continua dançando daquele jeitinho atrapalhado que o deixa todo bobo; se ele continua cantando e tocando tão bem; se ela continua detestando o MC Donalds; se ele continua amando; se ela continua a chorar até nas comédias. Saudade é não saber realmente de nada! Não saber como encontrar tarefas que lhe façam pensar em outras coisas; Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos; não saber como frear as lágrimas diante de uma música; não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Saudade é não querer saber se ela está com outro sem que se saiba, que está fazendo ela rir, ou apenas rindo com as amigas, e ao mesmo tempo querer. É não saber se ele está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos por isso... É não querer saber se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é não saber se quem te ama sente sua falta; Saudade é saber que vai reencontrá-la e ainda assim doer; Saudade é isso que senti enquanto estive escrevendo e o que você, provavelmente, está sentindo agora depois que acabou de ler...

Gilberto Damiani Martins

Ainda Os Escorpiões … O brinde que ergueste , ó querido irmão ! anda a tilintar , nas taças do mar , qual gaivota a esbarrar no mastro do barco que na baía paralisou para admirar o teu braço a levantar ! esse mar , a juntar , tantas Terras dos céus onde nossas vidas andam a navegar .. navegar … flutuar ? um brinde às nossas cores amadas “ao vinho e à cachaça” de todas as estradas que(nos)conduzem ao coração do Homem em ascenção aos desígnios insondáveis de tudo o que (já) não vemos mais mas sabemos , enquanto vida temos são como a mais bela canção impossíveis de agarrar , hinos nos ouvidos a falar todas as almas ao tempo por onde o vento não se cansa de assobiar todas as Construções , todas as Noites Que (nos) Eram e Levaram … Todos as Mensagens , poemas Número Vinte dançando nos lençóis que um dia foram testemunhas do escrever na carne os sonhos do corpo que arde Ó irmão ! “Se esta rua , se esta rua fosse minha eu mandava , eu mandava ladrilhar … com pedrinhas de brilhante” o chão ! dos poetas que se riem dos poetas que só sabem chorar ! todos os poetas que em TI te fizeram o verbo sonhar ! o lirismo derramado sobre a mesa ou o sangue escorrendo como vinho no dedilhar da guitarra que eu te daria , do violão em que tu , às costas , me transportarias , cerejeira nas nossas mãos encarnadas qual o desenho acima do real da menina que Génesis enunciou nas somas das lindas vareiras nas noitadas à varanda deliciadas com nosso eternizar todas as madrugadas ou onde renasce o Cais Do sodré , à nascente do Rio ! ou mais a Norte do que ao Sul , onde o Horizonte é mais Belo e o Porto é mais seguro ! nas vielas que faladas na una Língua são becos irmão que és as cinco Quinas das Vinte e sete estrelas , Serenata Ao Luar De Coimbra , Coisas Nossas pra encaixilhar no Beco Das Garrafas nas avenidas , num qualquer viajar “Um brinde ao dia 18, ao dia 20″ Novembro desta “Manhã De Carnaval” Novembro deste “Povo Que Cantas No Rio” Pés na terra a caminhar na epístola de São Paulo Braços no ar a casar com as noivas de Santo António “Os copos embriagados de vinho, vozes em cantoria, resto de noite.” qual lanterna a alumiar os olhos do fado a lacrimejar … do samba dançado no ar … “um brinde! ao novembro dos escorpiões vagamundos.” enquanto … nas mochilas a guardar para dar “A Vaca De Fogo” e “Pra Não Dizer Que Não Falei De Flores” os abraços e os beijos , a vibrar … a vibrar !


[Távola De Estrelas] FELIZ ANIVERSÁRIO...MEU ESCORPIÃO !!!!

Luiz Sommerville Junior

Querido amor meu
Tu bem sabes que te amo
Isso é fato consumado
Eu te amo e sei que tu me amas

Nem te imagino em outros braços
Beijando outra boca,
Sentindo o calor de outra
Amando outra ao invés de tua alma gêmea

Oh querido e ingrato amor
Te amarei eternamente
Ate que o sol poente pare de se por

manahrocha