Pequenos textos sobre Morte

Cerca de 653 pequenos textos sobre Morte

Na vida sofrida um amor desprezado sentindo um fracasso de um alguem que si foi.
Morte, não, traição um adeus sem perdão momentos em vão.
Traição, mentira, fracasso,
uma vida vazia,
por causa de um alguem
de um amor que judia.
Alguem esta sofrendo esta quase morrendo.
Doença, enfermo, não sofrimento.
Este alguem já foi tolo ao mentir devido a mentira e a verdade dificilmente ira sorrir.
Amar novamente pouco provável será, uma vida bem triste o espera a guardar.

Boivar Amancio

A vida e a morte

A verdade é que a vida não acaba, apenas muda de forma. Sei que a perda não se conforta com palavras, mas se entendermos que no final estaremos todos juntos como um dia já estivemos no inicio fica mais fácil aceitar a partida. A verdade ainda é que não compreendemos que essa partida é apenas uma breve despedida e que o reencontro é inevitável para todos nós.

Junior Reder

Morte

Porque todo pulsar, toda essa sensação?
Se nada nos convém, tudo tem prazo
Um prazo que nunca saberemos o fim...
Só sabendo que a qualquer momento ele venha terminar
E algo nos ocorrerá. Loucura nossa vida,
A única certeza é a da morte
Primeiro a nossa ou na certa daqueles que amamos.

RegianePeroso

A morte é um segredo...
é um assunto que conversei muito pois todo mundo que saber o que é, o que acontece depois...

mas depois que você tocou no assunto fazendo aquelas perguntas....fiquei triste... eu vi...ouvi...sonhei...me perguntei...e a conclusão foi...

tente evitar falar sobre a morte....... o segredo do amor é maior que ela ,então vamos descobrir o maior segredo.

Pablo Rildo da Silva Feitosa

Morte Prematura

Eu pensei muito em você.
Pensamentos direcionados a um amor que eu nunca tive.
Que eu muito sonhei e idealizei.
Estava me ilundindo.
Sofrendo calado
Resolvi te esquecer.

Não quero mais te ver.
Vou esquecer esta vontade louca de esta contigo.
Tenho que desaparecer.
Vou me esconder.
Tenho que ter esta ferida sarada
Se não dela eu vou morrer.

Ricarlosmelo

Leva-me agora.

Felizmente a morte,
A morte me chama.
Poderia eu lutar.
E continuaria sofrendo, acho que estou com sorte.
Felizmente alguém por mim reclama.
Não vou resistir, ninguém me ama.

Eu prefiro morrer.
Já não adianta viver.
Vida sem amor,
É coração a doer.
E muito sofrer
Leva-me morte. Por favor!

Ricarlosmelo

GULA DE VIDA

Nossa gula de vida
dispensa a ração da morte
pois deseja como cardápio
um banquete de esperança

Nossa gula de vida
dispensa egoísmo e solidão
pois deseja como cardápio
paz de espírito e comunhão

Nossa gula de vida
dispensa brutalidade
pois deseja como cardápio
educação e sensibilidade

Nossa gula de vida
dispensa pontapés e bate-boca
pois deseja como cardápio
cafuné e beijo na boca

Marcos Fabrício Lopes da Silva

O que é uma lágrima?
É tudo,
É amor, é ódio,
É tristeza, é alegria,
É vida, é morte,
É solidão, é medo,
É a falta de algo, de alguém.
O que é um sorriso?
É tudo,
É felicidade, é surpresa,
É carinho, é amor,
É solidariedade, é afeto,
Pode ser vinda de uma piada ou brincadeira...
Lágrima e sorriso têm ‘características’ em comum,
São sentimentos, são pessoas, é vida...
O sorriso me leva a lágrima, e a lágrima me mostra a vida e meus sentimentos.
Chorar é bom, mas sorrir é melhor ainda.

Layanne Kelly L.C.Rêgo

O amor não é cego.
Cego é aquele não o sente, pois o amor transforma
escuridão em luz,
morte em vida,
comum em especial,
feio em bonito,
tristeza em felicidade,
frio em calor,
desânimo em força,
desejo em realidade,
sonho em carne e osso,
deserto em jardim,
tempestade em arco-íris,
grão em infinito,
analfabeto em poeta,
olhar em ponte,
ego em alter,
eu em nós.

Daniela Lage

Flores recriam amores, frases mostram suas cores, morte nos mostra valores, a vida me faz perceber que o amor é um verdadeiro circo dos horrores.
A paz que eu quero é só você, meu interior, meu amor, meu morrer e meu viver, pode o dia escurecer, que a noite irá tardar, e eu pensarei em te querer, meus versos podem desfalecer, minha morte procriar e eu acordar, te perder, e tentar me consolar sem entender, porque eu quis justamente você.

Walace Miguel

"Algo na morte me atrai e me assusta. O que me instiga são os finais, e não há final mais certo do que a morte. Se um personagem morre no final, sua história acaba. Caso contrário, ele segue uma vida. Uma vida que me atormenta.
Todos os dias os personagens que não tiveram fim me assombram, pedem para que eu escreva sobre e conte o que há. Eles querem que eu explique suas dúvidas e resolva seus problemas. – Mas não posso. – Palavras são apenas palavras. E escrevê-las é de mim, mas jogá-las fora é do mundo.".

Gabriella Beth Invitti

Morte súbita II

Parou de bater
por alguns instantes
ficou sem vida
Inerte...
vazio...
suspenso no tempo
sem reação
a emoção estagnou
a tristeza tomou conta
decepção é assim
fere...
machuca...
deixa marcas profundas.
Tempo...
sentimento...
confiança...
voltam bem devagar
se recuperam
curam feridas.
Dizem sempre
para recuperar completamente
uma nova paixão
um amor
podem mudar
este momento triste
transformando a dor profunda
É mais uma
encruzilhada da vida
o medo está aí
presente a cada dia.
(Fouquet, maio 2010)

Marcelo Fouquet Rosembrock

"A morte da alma"

Vou embora fria como se não vivesse mais
Para longe desse mundo imundo que so destroi minha paz
Vou abandonar minha alma que esta sem calma
Fugir de tudo,ficar cego,surdo e mudo.

Vou chegar ao fundo desse absurdo
De mim e de você que não vai mais
Me ver no próximo amanhecer

Vou para minha cova que e nova acho que ja morri
E nao consegui terminar o lugar para me enterrar
Vou encerrar esse penar que me fez desesperar
Quero abandonar a solidão que matou meu coração.

Sophya Lispector

TORMENTAS DE AMOR

Fiz morte pequena do amor,
Alegria imensa da flor,
Sutura emergencial em que sangra a dor.

Proferi palavras imperfeitas,
Feri-me nas suas desfeitas,
Mas supero-me nessas tolheitas.

Desfaço-me nas tormentas;
Reluto quando inventa
Cousas que o mundo tenta.

O brincador faz de ti poesia,
E tu vens com um sorriso de alegria
Pintando cores no céu dos dias.

Renato Rush

A Bela e o Amor

O amor foi amortecido pela morte de uma bela.
E em virtude desse vicio de você
De súbito suavemente subiu ao céu.

Bela alma, que de dia m’alma acalma
E de noite sem notar me norteia.

Seu sangue, sua vida corre em minhas veias.
A tua mão diz quantos são meus desejos,
Teus beijos me dizem quais são minhas necessidades,
Seu corpo é meu anseio e seus sonhos são sonhos meus.

Renato Rush

Morte?


O que será a morte?
Tristeza ela é sim, É uma dor sem fim,
Para aqueles que ficam,Pensando no anjo querubim.
Ela nos tira a paz,E amargura nos traz
Anos e anos de solidão
Para a vida de um pobre coração.
A morte existe sim,
Mas que ela passe bem longe de mim,
Quero vida e felicidade,
Para poder viver a minha realidade.
Quem quer saber da morte?
Se Deus é vida e glória.
Mesmo com dificuldades,
Ainda sim, fique longe de mim morte.

Rose C.B

Quero coragem para enfrentar
a vida.
Vida que me levará
à morte de qualquer forma.
Sei que não me matarei
muito menos sei
quando morrerei.
Lutarei,
lutarei
por aquilo que quero.
Que acredito.
Se acredito hoje,
amanha não mais.
Posso me arrepender,
mas posso me surpriender.
Lutarei,
lutarei

Hayrã Felipe Martins

...Perdi-me achando que a morte do meu eu, era o começo de algo mas profundo.
Algo que não se explica nem mesmo quando sabe-se o que se diz e o que se ouve
Até agora tudo foi branco, vago e devagar. Tudo o que em mim habitava morreu
Asfixiando-me com minhas próprias mãos, depois morri doce-mente acreditando ser o fim.
É quando me descubro.

Ariela Venâncio

Pique-Esconde

A morte me parece uma brincadeira boba de pique-esconde.
Da qual nunca sinto jogar, se ao menos nela eu confiasse lhe daria a mão para me levar,
Mas a traição de me tirar a vida me parece imperdoável, e o perdão pra mim é para os mal informados por que no fundo somos todos fracos.

Ariela Venâncio

A morte

A morte tem aguados olhos de vidro implacáveis, impenetráveis, frios.

A morte tem angustia, saudade,
Ou saudade angustiada.

A morte é como as flores,
Leve e suave,
Mas num simples toque ilícito
Causa-nos dores.

A morte é como o cacto, que ostenta sua beleza,
No entanto fere ao mínimo contato.

A morte é um tenebroso animal
Que nos devora de dentro, solitária sorrateira.

Diinha Souza