Pequenos textos sobre Morte

Cerca de 669 pequenos textos sobre Morte

Dos erros os menores

Pisamos descalços no chão quente.
Misturamos manga com leite.
Dormimos sem escovar os dentes,
no sofá, de repente, sem bilhete...

A televisão ficou ligada
todas as horas da madrugada.
Pouca luz foi usada
e muita energia aproveitada.

Comemos sem lavar as mãos
Ao atravessar a rua não demos as mãos
Joguei fora o chiclete, no chão
Fiz compras à prestação.

O número de parcelas é infindo.
O ínfimo erro vivido
foi ter te perdido
e já morto, não ter morrido.

Maludico

Em minha lapide será escrito:
Aqui jaz um homen
Um menino,um louco
Que se escondeu que chorou
Que teve medo de amar
Que amou sem medo
Que se escondeu atras de textos
Que se expós através de textos
Que aprendeu a sorrir mesmo triste
Que sorriu por pura felicidade
Aqui jaz um homen
Como outro qualquer.

Raynan Silva

R.I.P.

Não mais lamento
O choro parou
Memórias ao vento
Que tudo levou.

Enterro o passado
Aceito a vida
Me desembaraço
Inocência perdida.

Velório de tudo
Insistência vazia
Descarto o escudo
E a guerra fria.

São cravos colados
à sepultura
Na alma lançados
perdão sem ternura.

Sim, vá em paz
Ordem da minha vida
Entrego vergonha atroz
E toda dor já sentida.

Angela Natel

Epitáfio

Ao final dos meus dias
Aprendendo a caminhar com Deus
Vivendo a vida
Segundo Sua vontade,
Gostaria de poder olhar para trás
Para os anos já vividos
E ver
Não somente anos
Vividos
Mas bem
Vividos
Com graça
E perdão
Amigos
Sem solidão
Viagens
Transformação
Conquistas
E muita emoção
Amor
E sua manifestação
Frutos
E sua multiplicação
Marcas
Em cada coração.

Angela Natel

RIP Harpo

A morte faz parte da vida.
Não esperava, mas ela apareceu,
levou um amigo, alegria do meu dia
que, por meses, meu coração aqueceu.

Chorei, e com meu pranto
derramei minha alma.
Clamei que seu sofrimento acabasse.
A noite não propiciou nenhuma calma
a esperança era que novamente se levantasse.

Mas a morte chegou e não fiz nada
companheiro fiel, meu grande amigo.
O dia raiou, e te olhei, calada.
Você foi embora e não me levou contigo.

Angela Natel

Ruptura

Vidro partido
Beijo estalado
sangue vertido
pão amassado

mártir queimado
espelho vazio
gato escaldado
deitado no frio.

Eu quero morrer
Sonhar sem parar
Prá sempre esquecer
Meus órgãos doar

Guerra que soa
Olhar que reprova
Águia que voa
Dinheiro que sobra.

Sono que vem
Angústia que vai
Escrevo o que sei
E o que vejo em meu Pai.

Angela Natel

Morte

O cordão é rompido
suicídio, homicídio
tudo está corrompido
aborto, infanticídio.

Humanização na morte
eutanásia, ortotanásia
quebra-se no poço o pote
botão que apaga a luz da casa.

Desde aquele que nasce morto
até o indesejado
o anencéfalo, aleijado
lição que vem do inesperado.

Por fim cortam-se os pulsos
aperta-se a corda, joga-se ao ar
morte outrora inimiga
estende seus braços, vem me pegar.

Angela Natel

Para morte

Você faz parte da vida?
Então quero te celebrar.
És o descanso dos que sofrem
Uma ponte para o ressuscitar.

Antes te combatia
Depois busquei-te intensamente
E toda vez que alguém partia
Chorava amargamente.

Mas agora te compreendo
Aliada fiel, à minha espera
És a mão da justiça, porém vendo
Com sua espada, teimosa fera.

Avisa-me de tua chegada
E deixa-me escolher qual a dor
Dos queridos a saudade aliviada
Para eu sentir deste cálice todo o sabor.

Angela Natel

A dor que eu sinto , ninguem mais consegue sentir é imfinita cada dia que acordo a tristeza que tenho , as saudades sufocaome o medo ... matame , a alegria quando foi a ultima vez que a vi ?!
É insuportavel viver assim por vezes pensei como seria o "Outro lado'' aqui ou alem já dá igual os sentimentos que eu tenho já me impedem pensar com claridade pois a unica coisa que eu tenho sentido é tristeza e saudade

Andreia.C

Pai universo, que a tudo realiza.
Venha a nós a perfeição.
Seja feita a vida eterna.
Na terra como é no céu.
A evolução nossa de cada dia.
Nos dai gradativamente.
Perdoai as nossas imperfeições.
Assim como nós perdoamos aos menos favorecidos.
Não nos deixais cair em doenças.
Mas livrai-nos da morte.
Amém.

Elcio Souza Geremias

Se você é um coitado sem ética, é porque não sabe que tudo fica registrado. Se você é um aleijado sem coração, é porque não sabe que pode criar um para usar. Se você teme a morte, é porque não sabe que haverá ressurreição.
Só ficamos imune ao mal, com honestidade, amor e esperança.

Elcio Souza Geremias

Gêmeos

A vida em maio tem o peso do ar
É fácil de se comunicar de se perder,
Esta sempre só por nunca ocupar
O lugar que deve pertencer.

Ela paira, não chega a ter um coração
Ou uma cabeça, é outono é primavera
É o meio termo entre a paz e a guerra
É a atmosfera de uma luz presa,

Todos a julgam conhecer em detalhes
Essa é a sua vitoria, ela chega a ser
Mas sabe que não é de verdade.

É quente é fria é mais vaga do que vazia,
Enquanto sonha o amor descobre
A sua alma gêmea é a morte.

R. S. JABIS

R. S. JABIS

Sinto uma dor forte de não ter meu amor, os anjos o levaram, e só ganhei desamor; choro por ti, vejo todas as almas ao céu subir, eu aqui na terra a infligir, pois meu apego foi sucumbir.

Se sofrimento é passageiro, divindade me dê a paz e me leve por inteiro, sou corrosivo com o tempo, ando ao vento por este sentimento, sem o meu amor eu caminho ao relento.

Da morte tenebrosa quero virar uma estrela, ir ao teu encontro e degenerar toda tristeza, voando ao céu segurando tua mão, e depois de um beijo você arrebataria a minha escuridão.

Poeta Thor Tiago

O chamado

Quando a Morte me encarar
Face a face
E sorrindo
Invocar meu nome
E o Destino me disser:
- Eis seu último minuto!
Abrirei meus olhos
Levantarei meu corpo
E, encarando a Morte
E o Destino, direi:
Meu último minuto
Pertence ao Senhor;
Quem vem me buscar
Não é a Morte...
Mas a Vida!

Sergio Diniz

Somos todos iguais. Para que guerra?
Não adianta ser rico,pobre,milionário...
Não adianta ser hétero,gay,lésbica ou bi...
Não adianta ser católico,evangélico ou até mesmo do candomblé...

Podemos ser diferente no pensamento, na ação ou por fora. Quando morrer, não levaremos nada.
Ódio, felicidade,amor,ambição ? Não levamos!
Dinheiro,carro,moto ? Não levamos!
Roupas,amigos e familiares? Não levamos!

Temos sangue vermelho. Lembrem-se disso.

única coisa que temos e ninguém tira e com certeza levaremos quando morrer: A FÉ EM DEUS - claro , algumas pessoas.

Hugo Napoleao Hugo Napow

"O fim de um Poéta"

Morreram as tuas palavras,
Tiraram-lhe as idéias,
Mas ficaram teus sentimentos.
A dor que sinto em minha alma...
Agora saem dos meus olhos,
Lavando-me o rosto,
Escorrendo sem calma
Ensopando-me o ego.
Sem dó ou piedade,
Palavras, que demostrava um sentimento puro,
Foram apagadas, deixando um espaço em branco
No livro e no tempo.
Matando sentimentos, ferindo idéias.
Como que tirando de um corpo.
Que ainda sorria...
A vida e a alma de um poeta.
(Vieira Lima)

Narciso Vieira Lima

Quando atraídos, nosso corpo como sol se aquecem,
Quando perdidos, nossos olhos como rios transbordam,
Quando inspirados, nossa alma como primavera florescem,
Quando iludidos, nosso coração como inverno esfriam,
Quando apaixonados, nosso desejo como brasa acendem,
Quando nada sentimos, nossa vida como morte parecem.

(Mayke Franz)

Mayke Franz

Prefiro falar de morte a deixar a morte falar de mim
Hoje eu a temo, mas sei que a honrarei
Tornando-me cada vez mais forte, a enganarei
E viverei numa mentira continua, chamando-a de ingênua,
Mas no fundo enganando somente a mim,
pensando haver algo além do fim, recomeçando desde o começo
recomeço desde o fim
Prefiro falar da morte a deixar a morte falar de mim

Pablo Gontijo

O Tempo

O passado que criou o agora pensa no futuro
Não vivemos em tempo nenhum
Mas vivemos perdidos no tempo

Hoje eu sou eu mesmo
Amanha eu já não sei quem sou
Hoje eu estou vivo
Amanha eu estou morto

Minha carne é enterrada
Então sou comido pela terra viva
Vou apodrecendo a cada instante

Vivo ou morto
Que diferença faz

Não vivemos o tempo
E o tempo que vive a gente

Gustavo Campos

O cheiro da morte


Em um desses dias de calor infernal
e sol rijo posto no meio do céu,
a morte nos abraça e não nos larga mais.
Rouba-nos o último sopro de vida restante em nossos pulmões
e deleita-se com esta nossa nova condição.
Tripudiando sobre nossos corpos mortos e frios
caídos em uma esquina qualquer da cidade,
em um canto imundo qualquer da periferia a morte sorri,
enquanto ajeita em uma das mãos um ramo de cravos e girassóis.
Quanta ironia!
O cheiro que a morte tem
é o mesmo cheiro que tem a vida.

J.W.Papa