Passeio

Cerca de 128 frases e pensamentos: Passeio

De dia corro com meus medos
Á noite passeio com meus sonhos

Nicolas Behr

"Uma coisa é sentar aqui pondo as palavras num papel e passando, pelo menos, cinquenta pensamentos para cada palavra - portanto de que vale mandá-la se não posso mandar os pensamentos - um em cinquenta - tão diluídos..." Doris Lessing

Doris Lessing - Roteiro para um passeio ao inferno

Todos os homens fazem cavernas de sombras para os olhos,
Com chapéus e mãos, órbitas, pestanas, testas,
Para as delicadas pupilas ousarem olhar para a Luz.

Nas terras do norte também, onde a luz não tem sombra,
O homem ergue a mão para proteger a vista;
É coisa que já vi fazerem no luar forte.

Diante de qualquer clarão muito forte, essa mão vigente
Corre ao seu posto, fazendo um escuro;
Como os do gato, os olhos do homem ficam grandes e suaves de noite.

São olhos novos, ainda não habituados a ver.
Absorvendo facetas, individuais,
Ainda sem habilidade para os usarem redondos e certos.

Pensem: animais de quatro nós éramos, baixos,
Com o olhar horizontal bem guardado
Daquela claridade vibrante, chamejante de arder os olhos.

Porém tinha de vir esse dia inevitável:
Um animalzinho valente ergueu a pata ao galho,
Puxou-se para cima - e cambaleou à sua altura.

Nossos bebês humanos nos mostraram como foi.
Eles escalam; nós, vigilantes,
Deixamos que aprendam a loucura de seu susto.

Naquela primeira aventura, a luz desceu em saudação,
De igual a igual, um faiscar na mente,
E o animal pensou ser "anjo" - como bem podíamos.

Uma pata, livre da terra, agarrava-se ao galho liso;
A outra, liberta, esperava, enquanto os olhos
Erguiam-se afinal ás aves e nuvens voando.

E assim ele se equilibrou ali, um animal de pé.
E o anjo, poupando o que ele mal ganhara,
Levantou aquela mão inerte para proteger sua vista,
Naquele gesto mais comum que é feito.
O homem não pode olhar diretamente para o sol.

Doris Lessing - Roteiro para um passeio ao inferno

"A verdade é que nós... só podemos torelá-los enquanto eles obedecem às instruções, resolverem seus negócios, sua vida em comum, de modo a adaptar-se às necessidades do Sistema. Mas eles parecem não conseguir guardar por muito tempo essa verdade simples, embora isso lhes tenha sido repetido várias vezes, e isso por causa de uma outra característica muito poderosa do pensamento deles, que é que tudo o que lhes dizem é distorcido para se adaptar a seus próprios preconceitos pessoais ou de grupo, e depois acrescentado, com mais uma pedrinha, às meias verdades que eles já cultivam. Portanto, esperamos, confiantes - ou poderíamos ter esperado no passado, antes desse grande e atual... passo à frente, sob a influência do Vento Solar da Mudança... o dever humano como parte da Harmonia - estará correndo como um cão danado, estará distorcido completamente, logo se tornará propriedade de cem seitas em luta, cada qual alegando que a sua versão é a correta. Mas esse tempo já passou, ou quase. A capacidade de ver as coisas como elas são, em suas múltiplas relações - em outras palavras, a Verdade - será parte do novo equipamento da humanidade, que em breve será criado. Graças, naturalmente, não a Nós, mas a..."

Doris Lessing - Roteiro para um passeio ao inferno

Pois essas criaturas são, em sua maioria, maldosas e assassinas por natureza, só capazes de tolerar os outros se se assemelharem a elas, capazes de se massacrarem devido a pequenas diferenças na pigmentação da pele ou no aspecto. Além disso, não toleram as pessoas que não pensam como elas. Embora saibam perfeitamente, em teoria, que a superfície do globo habitado é dividida em ,ilhares de zonas, cada qual com seu sistema de crença religiosa ou científica, e embora saibam perfeitamente que é por acaso que algum indivíduo entre eles nasce esta ou naquela zona, esta ou aquela zona de crença, esse conhecimento teórico não os impede de odiar os estrangeiros em sua determinada região, e, se não os molestam, então os isolam de todos os modos possíveis...

Doris Lessing - Roteiro para um passeio ao inferno

Ah, doutor, pode dar-me um comprimido para me fazer dormir, ah, estou trabalhando demais e ah, estou preocupado com o meu casamento e ah, estou preocupado com meu emprego, e ah, não suporto o que penso. Ah, dê-me um comprimido, e ah, não suporto o que penso. Ah, dê-me um comprimido e dê-me uma bebida e dê-me um cigarro e dê-me drogas, d~e-me tanta comida que eu fique abobado, dê-me agora tudo o que eu tinha quando era bebê, dê-me o que me treinou para precisar antes mesmo de eu falar ou andar, dê-me o que quiser, mas deixe-me DORMIR pois no escuro onde antes estava a porta é o único lugar em que posso tolerar estar vivo de todo. Nunca aprendi a viver acordado. Fui treinado para dormir. Ah, deixe-me dormir e dormir a minha vida toda. E se a pressão da verdadeira memória me acordar antes do necessário, se a urgência do que eu deveria estar fazendo penetrar em meu sono, então pelo amor de Deus, doutor, pelo amor de Deus mesmo, dê-me drogas e me faça sonhar de novo.
E agora a vida vai se esvaindo e quando ela vai chegando ao fim as drogas estão se esvaindo, menos vida para amar, menos lugar para a comida, menos estômago para a bebida, e o sono é mais difícil de conseguir e mais raro, e dormir não é mais a queda do poço negro de todo o esquecimento até o despertar, não, o sono é ralo e interrompido e cheio de recordações e lembretes e o escuro nunca é o bastante escuro e...
Dê-me comprimidos, dê-me mais comprimidos, TENHO DE DORMIR.
Não, não gosto de minhas noites lendo, pensando, falando e apenas estando vivo, não, quero dormir, tenho de dormir...

Doutor, dê-me comprimidos para me fazer dormir.
DURMA BEM
Enquanto a Terra faz sua rotação, uma metade sempre no escuro, da metade escura ergue-se um gemido. Ah, não posso dormir. Quero dormir, não durmo, não durmo bastante, mas d~e-me comprimidos para me fazer dormir, d~e-me álcool para me fazer dormir, dê-me sexo para me fazer dormir.
DURMA, pois você ainda não morreu
Tenho de acordar.

Doris Lessing - Roteiro para um passeio ao inferno

Da vida, somos apenas turistas. Aproveitemos o rápido passeio antes de voltar definitivamente para nossa terra natal - o nada.

Guilherme Policena de Almeida

"Cada passeio que minha alma faz com a sua, ela volta com mais vivacidade. É a energia do seu amor que faz isso, existência linda."

(Flávia Abib)

Flávia Abib

Passeio.

E o vento,
Serenando.
Ser? E ando.

Francismar Prestes Leal

A lua tá linda, e o vento da rua traz uma sensação muito agradável. Exato para um passeio c/ aquela pessoa especial*
Boa noite!

Maicon Rosa (maiconttamps)

Passeio Noturno.

Parei para realinhar meus pensamentos!
A noite novamente baixara mais cedo.
A Lua uniu as sombras do arvoredo,
Em um Breu que tornava vivos meus tormentos!

Levei minha febre louca à boca seca,
Na tentativa de espantar o meu temor.
Sonhei minha morte em passos que se estreitam,
objetivando revelar o meu horror.

Os passos largos que eu já tinha caminhado,
Tão lamentados por terem sido em vão.
O andar já tinha tomado a direção,
de rumos loucos pra terem sido trilhados!

Levo-me a uma nova reflexão.
Paro para realinhar meus pensamentos.
A luz dissipa sombras e escuridão.
A noite sempre me deixará mais atento!

Leonardo Corrêa

Quem está na vida a passeio tem como maior preocupação ver, preferencialmente, as belas paisagens.

Graça Leal

Eu passeio por tua estrada quando você não está, porque não quero mais vê-lo ou tocá-lo.
Eu passeio por tua casa quando você não está,mas não vasculho tuas gavetas, teus segredos,
a intimidade repousada no silêncio dos teus bolsos, dos armários:
Contemplo os móveis, os livros, os discos e tudo o que está exposto__só quero a experiência.
Eu passeio por tuas coisas quando você não está, pra aprender com tua casa,
tua estrada e o teu mundo a suportar a tua ausência.

Marla de Queiroz

Se não vai ficar, não vem de passeio. Minha limousine é um coração.

Dani Leão

Ao meu inimigo, eu desejaria um passeio de barco. Ao meu amigo, conduzir o barco.

Guibson Medeiros

Plano de Voo: Passeio clandestino pelo teu corpo

Fabi Armond

Em uma manhã fria e calma, Anne decide fazer um passeio. Algo que ela nunca poderia imaginar que mudaria sua vida. Ela era uma garota na maioria das vezes calma, nem sempre feliz, porém ouvinte. Não duvidava de nada, porém também não afirmava. Na vida tinha apenas um desejo: construir uma família.
E então ela foi, passando primeiro por uma praça a qual lhe trazia muitas lembranças. O passado a atormentava, mas nada iria impedi-la de fazer seu passeio, estava determinada. Decidira ir a uma floresta, que ficava perto de sua casa, a poucos metros da praça.
Na verdade, Anne nunca tinha visitado esta floresta, estava ansiosa, desejava conhecer. Ela a imaginava da seguinte forma: um lugar calmo, porém obscuro; com muitas árvores grandes; frio. Um ótimo lugar para refletir sobre sua trajetória, sobre tudo o que vivera até este dia.
E indo, ela então se depara com uma ave. Ao olhá-la, Anne sentiu algo inesperado, uma sensação única, a qual nunca havia sentido, mas gostaria de aprofundar, entrar no clima, entender a causa do sentimento. Ela então pegou a ave, acariciando-a, desejando entende-la, afinal qual ser humano algum dia se passou por uma ave ou soube seus reais sentimentos. Anne chegou a uma conclusão, aquela ave faria parte de seu passeio, a acompanharia.
Ela continuou caminhando, levando consigo a ave. Finalmente chega a floresta, um lugar exatamente como tivera imaginado, porém havia algo que o diferenciava de sua imaginação. Era perfeito, mas tinha algo. E não importava o que poderia acontecer, Anne descobriria o que diferenciava aquele lugar.
Então ela seguiu em frente, adentrando à floresta. Até que chegado num ponto, a ave que se sentia segura com Anne, voou. Ela não sabia o porquê da ave ter feito isso, estava intrigada, mas não se importava tanto, estava acostumada com coisas, pessoas e animais indo e vindo em sua vida.
Ela então encontrou uma mesinha, no meio da floresta. Uma mesa com aparência de velha, porém resistente, mas fria. Ela foi verificar, olhar de perto. Sentou-se. Anne encontrara um lugar perfeito naquela floresta para refletir. Dali tinha uma visão magnífica, esplendorosa.
Pensou, pensou e pensou. O esperado é que ela chegasse a alguma conclusão sobre sua vida, mas não. Para isso, ela precisara olhar de fora, como era sua vida. Como isso no momento estava fora de cogitação, Anne ficou pensando em como poderia o fazer, chegou a uma conclusão. Ela poderia sim olhar sua vida de fora. E o melhor, de um modo muito fácil, que não prejudicaria ninguém.
Ela uniu o desejo ao local, gostaria de se tornar fria como aquela floresta, como aquela mesa. Desejar para ela foi o bastante. Ela deixou sua vida, seu sonho, seu emprego, seus parentes e seu amado. Ela conseguiu entender o motivo de sua vida e chegar a uma conclusão sobre ela. Mas pagou um bom preço. Algo que ela poderia ter esperado para saber, pois mais cedo ou mais tarde iria acontecer.
E então um simples passeio fez com que ela desaparecesse. E o que diferenciava aquela floresta, era seu corpo. Frio, pálido, morto.

Tainara Capellaro

...PQ ERRAR É INDISCUTIVELMENTE HUMANO, E NESTA TERRA NINGUEM ESTÁ A PASSEIO, PORTANTO APRENDE-SE COM OS ERROS, DOS MAIS SIMPLES AOS MAIS CATASTRÓFICOS E NA PIOR DAS HIPÓTESES VC SOFRE PQ NAO FEZ DIFERENTE... E CHORA AFIRMANDO QUE NAO FARIA DAQUELA FORMA... MAS SOMOS SERES HUMANOS E EM UM DE NOSSOS VACILOS TERRESTRES "BUMMMM" ERRAMOS NOVAMENTE E CONTINUAMOS A APRENDER, ATÉ QUE OU SE APRENDA DE FATO E INCONDICIONALMENTE OU NOS TORNEMOS "BURROS" COM ORELHAS E RABO E OLHOS VENDADOS E APONTADOS, JULGADOS E CONDENADOS POR OUTROS SERES QUE ACHAM, QUE IMAGINAM QUE ATITUDES TOLAS SÓ ACONTECEM COM OS OUTROS, QUE SAO E ESTAO IMUNES A ESSE CONTÁGIO...

...PORQUE AMAR E SER AMADO DEVERIA SER MÁGICO, SEM VARINHA DE CONDÃO, SEM PASSES MIRABOLANTES DE MÁGICA, SEM MAGOAS ARRASADORAS, SEM MEDOS INFINDÁVEIS, SEM BRIGAS COM PALAVRAS IRREVERSÍVEIS, SEM APRISIONAMENTOS IRREAIS, SEM ASAS PREZAS OU CORTADAS PRA QUE NÃO SE POSSA VOAR PRA ONDE QUEIRA...

...PQ AMAR E SER AMADO É LIBERDADE, É SINTONIA APENAS COM O VIVER DO OUTRO, COM O BEM ESTAR, COM O SIMPLES FATO DE SABER QUE EXISTE QUEM SE AMA E QUEM NOS AMA(OU NÃO)...

...PQ PRA SE AMAR NÃO PRECISA NECESSARIAMENTE DE OUTREM, NÃO PRECISA SER CORRESPONDIDO, ESSA É A REAL LIBERDADE, NÃO PRECISAR DO OUTRO, INCLUSIVE PARA AMAR...

...PQ AMAR É DEIXAR A IMAGINAÇAO SOLTA, O PENSAMENTO LEVE E O CORAÇAO FELIZ... PQ AMAR NÃO TEM LIMITES, NEM IMPASSES, NEM JULGAMENTOS CRUEIS...

...PQ AMAR É DEIXAR A ALMA SOLTA... PQ AMOR NÃO SE FAZ LAMENTAR, NÃO SE FAZ SOFRER, NÃO SE FAZ MINGUAR...

...PQ CHORAR POR AMOR SÓ SE FOR DE FELICIDADE, DE PLENITUDE, DE PAIXAO.. PAIXAO PELA VIDA, PELO AR, PELO SANGUE QUENTE Q CORRE EM NOSSAS VEIAS, PELO SIMPLES FATO DE SE SENTIR AMADO TER A CERTEZA QUE EXISTE OUTRA ALMA A QUEM SE AMA, DE OUTRAS VIDAS, DE MUITAS VIDAS E NESSA NADA FACIL VIDA!

Simone Sant Ana

Toda obra é um passeio pela alma humana em que o autor se descobre a cada passo, e o leitor mergulha num bojo ímpar de sensações. Vestida de autora ou de leitora, sigo andando. Em meu caminhar, estou ENTRE O COMUM E O EXTRAORDINÁRIO, sempre.

Karla Santiago Silva

Me leve pra dar um passeio no seu carro branco como a Lua. Me leve pra ver o mar e ouvir um reggae. Me leve pra qualquer lugar onde eu possa te amar até o Sol raiar.

Sabrina Niehues