Palavras de Conforto para a Morte

Cerca de 4742 palavras de Conforto para a Morte

O único consolo que sinto ao pensar na inevitabilidade da minha morte é o mesmo que se sente quando o barco está em perigo: encontramo-nos todos na mesma situação.

Leon Tolstoi

O que devo temer se não temo a morte?

Friedrich Schiller

Talvez a morte tenha mais segredos para nos revelar que a vida.

Gustave Flaubert

A morte do homem começa no instante em que ele desiste de aprender.

Albino Teixeira

Se a morte fosse um bem, os deuses não seriam imortais.

Safo

A ignorância, ou melhor, a demência humana é tão grande que alguns são levados à morte justamente pelo medo da morte.

Sêneca

Feliz serás e sábio terás sido se a morte, quando vier, não te puder tirar senão a vida.

Francisco Quevedo

Faça aquilo que você tem medo de fazer e a morte do medo é certa.

Ralph Waldo Emerson

A morte nos ensina a transitoriedade de todas as coisas.

Leo Buscaglia

A velhice é uma tirania que proíbe, sob pena de morte, todos os prazeres da juventude.

François La Rochefoucauld

O pior não é morrer, mas ter de desejar / a morte e não conseguir obtê-la.

Sófocles

Os homens esquecem a morte do pai antes que a perda do património.

Niccolo Maquiavel

Arrepender-se do passado, aborrecer-se no presente, temer o futuro: assim é a vida. Só a morte, a quem está confiada a renovação sagrada das coisas, me promete a paz.

Ugo Foscolo

A morte é sempre e em todas as circunstâncias uma tragédia, pois, se não o é, quer dizer que a própria vida passou a ser uma tragédia.

Theodore Roosevelt

A vida anuncia que renuncia a morte.

O Teatro Mágico

A morte de uma organização acontece quando os de baixo já não querem e os de cima já não podem.

Vladimir Lénine

A vida é o princípio da morte. A vida só existe em função da morte. A morte é acabar e começar ao mesmo tempo, separação e união mais estreita consigo mesmo.

Friedrich Novalis

Quando chega a morte, não é da nossa ternura que nos arrependemos: é da nossa severidade.

George Eliot

Depois da morte não há nada e a morte também não é nada.

Sêneca

A discórdia almoça com a abundância, janta com a pobreza, ceia com a miséria, e dorme com a morte.

Benjamim Franklin