Outono de noite Fria

Cerca de 2064 frases e pensamentos: Outono de noite Fria

Vi uma estrela tão alta,
Vi uma estrela tão fria!
Vi uma estrela luzindo
Na minha vida vazia.

Manuel Bandeira

Soneto de devoção

Essa mulher que se arremessa, fria
E lúbrica aos meus braços, e nos seios
Me arrebata e me beija e balbucia
Versos, votos de amor e nomes feios.

Essa mulher, flor de melancolia
Que se ri dos meus pálidos receios
A única entre todas a quem dei
Os carinhos que nunca a outra daria.

Essa mulher que a cada amor proclama
A miséria e a grandeza de quem ama
E guarda a marca dos meus dentes nela.

Essa mulher é um mundo! — uma cadela
Talvez... — mas na moldura de uma cama
Nunca mulher nenhuma foi tão bela!

Vinicius de Moraes

Se eu sou uma geladeira de tão fria você deve ser um pinguim porque mesmo assim não sai de cima.

Tati Bernardi

" Não é ser fria, é ser cuidadosa. Não é ser grossa, é falar a verdade. Não é ser metida, é ter amor próprio. Não é ser difícil, é ser seletiva. Você precisa ser mais franca e esperta. Tanto homem por ai querendo uma mulher interessante igual a você, e você ai perdendo tempo atrás desse menino? Acorda amiga, mulher precisa de homem, e homem precisa de mulher. Meninos só precisam de uma mãe e um playstation."

Tati Bernardi

Sou direta. Fria. Seca. E nada disso é novidade pra ninguém. É só o meu jeito

Tati Bernardi

O Desaparecido

Tarde fria, e então eu me sinto um daqueles velhos poetas de antigamente que sentiam frio na alma quando a tarde estava fria, e então eu sinto uma saudade muito grande, uma saudade de noivo, e penso em ti devagar, bem devagar, com um bem-querer tão certo e limpo, tão fundo e bom que parece que estou te embalando dentro de mim.

Ah, que vontade de escrever bobagens bem meigas, bobagens para todo mundo me achar ridículo e talvez alguém pensar que na verdade estou aproveitando uma crônica muito antiga num dia sem assunto, uma crônica de rapaz; e, entretanto, eu hoje não me sinto rapaz, apenas um menino, com o amor teimoso de um menino, o amor burro e comprido de um menino lírico. Olho-me no espelho e percebo que estou envelhecendo rápida e definitivamente; com esses cabelos brancos parece que não vou morrer, apenas minha imagem vai-se apagando, vou ficando menos nítido, estou parecendo um desses clichês sempre feitos com fotografias antigas que os jornais publicam de um desaparecido que a família procura em vão.

Sim, eu sou um desaparecido cuja esmaecida, inútil foto se publica num canto de uma página interior de jornal, eu sou o irreconhecível, irrecuperável desaparecido que não aparecerá mais nunca, mas só tu sabes que em alguma distante esquina de uma não lembrada cidade estará de pé um homem perplexo, pensando em ti, pensando teimosamente, docemente em ti, meu amor.

Rubem Braga

Acostumada e fria, por que depois de tantas lágrimas, ela finalmente parecia ter secado.

Caio Fernando Abreu

A gruta é úmida escura fria. Não tenho roupa, não tenho fome, não tenho sede. Só tenho tempo, muito tempo, um tempo inútil, enorme, e este farrapo de folha de livro. Não sei, até hoje não sei se o príncipe era um deles. Eu não podia saber, ele não falava. E, depois, ele não veio mais. Eu dava um cavalo branco para ele, uma espada, dava um castelo e bruxas para ele matar, dava todas essas coisas e mais as que ele pedisse, fazia com a areia, com o sal, com as folhas dos coqueiros, com as cascas dos cocos, até com a minha carne eu construía um cavalo branco para aquele príncipe. Mas ele não queria, acho que ele não queria, e eu não tive tempo de dizer que quando a gente precisa que alguém fique, a gente constrói qualquer coisa, até um castelo.

Caio Fernando Abreu

O BEIJO

Guardo teu beijo, terno beijo, na memória.
No outono cinza, a despedida, último adeus,
como se foras sem deixar-me uma esperança
de reviver o teu carinho e os lábios teus!

Amargurando o teu partir, restou-me o beijo.
Sonho desfeito, nem as folhas esqueceram,
no farfalhar, de relembrá-lo nas canções,
brincando algures junto às brisas outonais!

As estações se sucederam desde então!
Alma constrita, olhar perdido no horizonte,
dei-me ao letargo dos impulsos lascivosos!

Trago a utopia de uma espera que me aturde!
Cedo o destino e a vida; ao tempo, entrego a morte,
mas na esperança de beijar-te uma outra vez!

Antonio Kleber

Nossa existência é transitória como as nuvens do outono. Observar o nascimento e a morte do ser é como olhar os movimentos da dança.
Uma vida é como o brilho de um relâmpago no céu. Levada pela torrente montanha abaixo.

Buda

Não, não ofereço perigo algum: sou quieta como folha de outono esquecida entre as páginas de um livro, sou definida e clara como o jarro com a bacia de ágata no canto do quarto - se tomada com cuidado, verto água límpida sobre as mãos para que se possa refrescar o rosto mas, se tocada por dedos bruscos num segundo me estilhaço em cacos, me esfarelo em poeira dourada.

Caio Fernando Abreu

Repara que o outono é mais estação da alma do que da natureza.

Friedrich Nietzsche

Gosto do outono porque ele é frio suficiente para refrescar o calor...
E é quente o suficiente para aquecer o frio!

Lidiane Araújo Mejozebato

Que o novo ano não seja como o outono da vida onde as folhas caem deixando apenas lembranças de dias bons e ruins, mas que seja como a primavera da vida que produz frutos e dos frutos sementes onde podem ser plantadas a cada dia e colhidas a cada amanhecer...

Jamesson junior

Se um dia lágrimas vierem ao seu rosto, não pense no porque! Pense nas folhas do outono, elas não caem porque querem, e sim porque chegou a hora

Raphael Bacellar

No inverno te proteger
no verão sair pra pescar
no outono te conhecer
primavera poder gostar
e no estio me derreter
pra na chuva dançar e andar junto!

Beto Guedes

tudo novo de novo

O choro secou. Um outono doce impera com seu aconchego de amor e lucidez, suaves. E esse abraço aveludado que chegou repentinamente, num calorzinho de cuidados e curas. Não restam mais feridas. A dor perdeu seu lugar na minha rotina e foi procurar outros rumos. Tenho novos sonhos e um sono novo e profundo. Suavemente tudo mudou de ritmo e celebrei o tempo de cada novo passo. A princípio tive tanta ansiedade, porque tudo parecia um turbilhão, mas de que adianta tentar pular aprendizados? Se é de poesia que o poeta precisa, vamos a ela e não mais à repetição de uma melancolia eterna e bem aprimorada. Chuva e sol, calor e frio: eis o equilíbrio da vida. Se eu nasci com o sorriso mais largo do mundo, não vou entristecer o meu olhar nem anestesiar minha alegria. O choro secou. Já era tempo de prestar mais atenção em outras cores, promover como prediletas outras flores e entrar no mar sem medo, furando a onda com respeito e repetindo a cena com entrega e confiança. Nada ficou fragmentado. Saí inteira e o amor em mim transborda: pele aceitando carícia, olhar brilhando com a menor das delícias. O toque é novo e a respiração tranqüila. Às vezes ainda ofego um pouco, mas quem disse que artista nasceu para sentir pouco? Importante agora é que o choro secou. Antes o meu pranto era cego. Tive que olhar longamente no espelho pra saber o que ainda poderia resgatar de mim. Não quis nada do que restou, quis o meu sorriso novo, minhas portas abertas e a vontade de saltar novamente no desconhecido. E hoje eu só choro se for de alegria.

Marla de Queiroz

Porque eu sou INTEIRA OUTONO!


Primavera, Verão, Inverno gosto de todas essas estações, mas a que mais me fascina e me faz renascer com dias de céu azul, brisas geladinha, sol que aquece, entardecer alaranjados e noites mais estreladas do que nunca! Esse é o MEU OUTONO!

Você deve estar se perguntando “Mas OUTONO? A estação onde não se é nem frio e nem calor, onde árvores, flores e pastagens secam e suas folhas caem, onde não se ouve o canto dos pássaros? Como renascer quando tudo, teoricamente, está morrendo?”.

É justamente no OUTONO que toda a natureza se desfaz de tudo aquilo que não lhe serve mais, de tudo aquilo que um dia já lhe deu vida, beleza, frutos e flores, mas que hoje não lhe são suficientes para continuar e que ficaram na memória como lembranças boas e algumas nem tão boas assim, para dar lugar ao novo, ao desconhecido, a uma nova vida na primavera.

Eu nasci numa manhã de outono e assim como ele me desfaço daquilo que não me serve mais, guardo na lembrança, as coisas boas e as não tão boas assim, e dou lugar aos novos planos, novas pessoas, novas folhas, flores e beleza na minha vida.

É nessa estação que me pego olhando para o céu com aquela brisa batendo no rosto e vendo minha vida passar na minha frente como se fosse um filme, avaliando tudo colocando na balança pra ver se valeu a pena ou não.

Já zerei algumas vezes, sem ganho e nem perdas, e isso é extremamente frustrante, você percebe que não fez nada nem de bom e nem de ruim na vida, tive perdas também... mas nunca superaram os ganhos e é por isso que me faz querer ter sempre mais pra minha vida, superando todas as expectativas.

Ah aquele pôr-do-sol laranja misturando-se com o azul, o amarelo e o vermelho! Como aquele calor invade meu coração e me enche de esperança, amor e fé...

Não existem palavras suficientes pra expressar a sensação de paz que invade todo o meu ser ao ver um espetáculo fabuloso da natureza, julgada tão irracional e que nós, seres humanos, dignos de uma razão incontestável e que vangloriamos isso aos quatro ventos, não somos capazes de fazer nada parecido!

É nessa época do ano que coloco meus pensamentos a me guiar, a traçarem o melhor caminho... ponho-me a pensar e, assim como os ursos, espero o inverno passar como se tivesse num sono profundo, onde só os meus sonhos, desejos e fantasias tem a chance de se manifestar, como se fossem sementes sendo semeadas para que no calor e nas chuvas da primavera floresçam com vitalidade e beleza!

Mas não é só por isso que sou outono... o outono tem seu charme com suas paisagens lindíssimas, desperta nas pessoas um comportamento mais afetuoso para com os seus, é com mais freqüência que se pode ver pessoas andando pelas ruas de braços dados, abraçados em busca do calor um do outro, cafés sempre cheios de pessoas conversando, comidinhas gostosas e bem quentinhas, a cama quentinha ao dormir parece até mais aconchegante, a elegância das pessoas ao se vestirem é inevitável... AMO TUDO ISSO!

Não é à toa que a data comemorativa mais romântica do ano, o dia dos namorados, se festeja NO OUTONO! Não que as outras estações não sejam boas ou menos especiais... adoro todas mas sou completamente apaixonada pelo outono!

O VERÃO com a sua beleza rara, com o sol batendo a pino, que anima a todos a saírem da toca! Não esquecendo que verão sem MAR e sem CARNAVAL não é verão!

A PRIMAVERA com a sua beleza divina da vida, do acordar da natureza, do renascer pro novo e com um perfume inebriante, diga-se de passagem, com o canto dos pássaros que fazem você se sentir como se fosse um deles!

O INVERNO... esse tem cara de ranzinza, com aparência gélida e pálida, parece que sempre está de mau humor, mas sem ele o que seria de nós? É com esse jeito, que às vezes mete medo em muitos, faz com que todos tenham a mesma vontade, a de ficar juntinho uns com os outros.

Não poderia esquecer de salientar sua beleza tão peculiar! Seu amanhecer é sempre de tirar o fôlego... alguns lugares tudo vira gelo em outros ele cobre tudo e todos com o seu manto branco e gelado de neve, flocos de neve caindo do céu causando um impacto impressionante.

Como viram, cada uma tem sua particularidade, você já parou pra pensar qual delas faz com que você voe? Te dá aquele friozinho na barriga? Te faz sentir aquele entusiasmo só pelo ato de olhar pela janela e vê a vida borbulhando lá fora?

É por isso que digo que sou inteira outono... porque só o outono é capaz de fazer acontecer tudo isso e muito mais na minha vida! "

Ana Paula Lima

“Porque de uma coisa a gente sabe, a vida é injusta e quem devia ficar sempre vai. ”

Outono

Outono
Empoleirado num ramo seco
um corvo

Matsuo Basho