Os Miseráveis

Cerca de 74 frases e pensamentos: Os Miseráveis

Os miseráveis não têm outro Remédio a não ser a esperança.

William Shakespeare

Os homens são miseráveis, porque não sabem ver nem entender os bens que estão ao seu alcance.

Pitágoras

Se penetrássemos o sentido da vida seríamos menos miseráveis.

Florbela Espanca

Às vezes não possuimos grandes bens materiais, mas somos miseráveis, pois nos especializamos em reclamar e valorizar o que nos falta e não nos alegrar pelo que temos e somos. A sensibilidade depende de nossa visão e postura de vida.

Augusto Cury

Agrada-nos repousar em sociedade com os nossos semelhantes: miseráveis como nós, impotentes como nós, eles não nos ajudarão; morreremos sozinhos.

Blaise Pascal

Ou nós nos fazemos miseráveis, ou nós nos fazemos fortes. A quantidade de esforço é a mesma.

Carlos Castenada

A ausência de dinheiro nos torna pobres, mas o mau uso dele nos torna miseráveis.

Augusto Cury

Há muitos
miseráveis no território da emoção
andando em carros luxuosos, usando jóias
caras, roupas de marca e saindo nas
colunas sociais. Os verdadeiramente ricos
fazem muito do pouco, extraem prazer das
coisas simples.

Augusto Cury

Tiremos das nossas miseráveis virtudes o que devemos ao temperamento, à honra, à opinião, ao orgulho, à impotência e ás circunstâncias: que ficará? Pouquíssima coisa.

Xavier Maistre

A fé é a consolação dos miseráveis e o terror dos felizes.

Luc de Clapiers Vauvenargues

A lei é igual para todos os miseráveis.

Carlo Dossi

Quebrar os laços que as unem parece ser instinto de certas famílias miseráveis.

Victor Hugo

Se no momento em que fôsse esmagar uma formiga, ela unisse suas duas miseráveis patinhas numa prece a mim dirigida, eu me mostraria bondoso com ela. Por que então não há de Deus mostrar-se bondoso comigo?... Suplico-lhe que vos dê a vida eterna... a vós...a mim...a todos.

Victor Hugo

Falo de uma guerra travada por grandes e pequenos,por ricos e miseráveis.Uma guerra que tira o brilho das celebridades, o sono dos religiosos, a serenidade dos intelectuais e trasnforma corajosos em covardes.Falo de uma guerra que importamos do seio social ou construímos no seio intelectual.

Augusto Cury

Homem ao mar!
Que importa! O navio não pára. O vento é suave, e o navio tem rumo a seguir. Portanto, avante.
O homem que caiu ao mar desaparece, torna a aparecer, mergulha, sobe a superfície; grita; ninguém o ouve. O navio, estremecendo com a violência do furacão, vai todo entregue à manobra; os marinheiros e passageiros nem mesmo vêem o homem submergido; a mísera cabeça do infeliz é apenas um ponto na enormidade das vagas.
São desesperados os gritos que o desgraçado solta das profundezas. Que espectro aquela vela que se afasta! Comtempla-a, vê-a convés com os companheiros; pouco ainda antes, vivia. Que teria, pois acontecido? Escorregara, caiu; acabou-se.
Debate-se nas águas monstruosas; debaixo dos pés tudo lhe foge e se desloca. As ondas revoltadas e retalhadas pelo vento rodeiam-no, medonhas, os rolos do abismo arrebatam-no, a plebe das vagas cospe-lhe às faces, e confusas aberturas quase o devoram; cada vez que afunda entrevê precípicios tenebrosos; sente presos os pés por desconhecidas e horrendas vegetações; as ondas arremessam-se umas contra as outras, bebe a amargura, o oceano convarde empenha-se em afogá-lo, a imensidade diverte-se com a sua agonia.
O homem mesmo assim, luta.
Diligencia defende-se, intenta suster-se, emprega todos os esforços, consegue nadar. Ele, força perecível, de repente, exausto, combate a força que é inesgotável.
Onde está o navio? Muito longe. Mal se avista nas lívidas sombras do horizonte.
O mar é inexorável noite social, onde a penalidade lança os condenados. O mar é a miséria imensurável.
A alma, em tal báratro, pode tornar-se cadáver. Quem a ressucitará?"

Os Miseráveis - Victor Hugo

Meus amigos, nunca digam que há plantas más ou homens maus. O que há são maus cultivadores.

Os Miseráveis - Victor Hugo

A quem tem o coração morto, os olhos nunca choram.

Os Miseráveis - Victor Hugo

A pobreza e o luxo são dois conselheiros fatais; um ralha, o outro lisonjeia."

Os Miseráveis - Victor Hugo

São mui pequenos os perigos exteriores; os grandes estão no íntimo.

Os Miseráveis - Victor Hugo

Verdade ou não, o que se diz dos homens ocupa, por vezes, tanto lugar na sua vida e sobretudo no seu destino como o que eles próprios fazem.

Os Miseráveis - Victor Hugo