Organização

Cerca de 144 frases e pensamentos: Organização

ENTREVISTA: MARCIO FUNGHI DE SALLES BARBOSA -
DEPRESSÃO
A Organização Mundial da Saúde nos alerta para o fato de que a Depressão já é a quarta causa de incapacitação para o trabalho (Folha de São Paulo de 12/12/2001) e que deverá chegar a ser a segunda causa em 10 anos, a persistirem os atuais indicadores de piora sócio-econômica.
O psiquiatra Márcio Funghi de Salles BARBOSA fala sobre a Depressão e nos mostra como identificar seus sintomas.
INFO: Qual o papel do estresse sobre a depressão?
BARBOSA: Nas depressões adquiridas o estresse é o fator desencadeante e dependendo da sua intensidade e dos fatores do indivíduo, poderemos ter depressão aguda (súbita) ou crônica (com uma formação mais demorada). Na depressão aguda o fato estressante aniquila o indivíduo e este cai em profundo abatimento, podendo chegar ao suicídio, se não lhe dermos provas rápidas de que existe solução para seu problema.
INFO: Na depressão crônica, o estresse é mais brando?
BARBOSA: Nem sempre. Muitas vezes, a um estresse intenso, pode surgir um quadro depressivo de longa duração, um pouco mais brando que no momento inicial, mas de forma também destruidora. Na maioria das vezes a depressão crônica é precedida de uma série de acontecimentos que geram estresses e depois de algum tempo, cria-se um estado de preocupação com o que está para acontecer, chamado de Distress, que é o DIStúrbio do esTRESSe. Aos poucos ele gera uma deficiência de substâncias químicas no sistema nervoso, levando o indivíduo à depressão.
INFO: Existem também depressões por problemas orgânicos?
BARBOSA: Sim, existem as chamadas “depressões orgânicas”, isto é, causadas por distúrbios orgânicos, como a epilepsia, a esquizofrenia, a AIDS, a arteriosclerose, o câncer e tantas outras doenças. Há a Depressão Puerperal, que surge no período da gravidez, podendo acompanhá-la, ou surgir no pós-parto. Existe também, um outro tipo, chamado de Depressão Maior, causada pela herança genética, e que se traduz por múltiplas deficiências no Sistema Nervoso, que, quando alterna depressão com um comportamento agitado, euforizante, é chamado de Transtorno Bipolar. Recentemente foi descoberto um gene, o 5-htt, que pode variar no seu tamanho. Quando encurtado, por fatores de perturbação genética, ele coloca as pessoas mais sensíveis ao estresse e à depressão, dificultando o transporte e o formação de substâncias químicas no cérebro, predispondo ao aparecimento da depressão.
INFO: É possível haver cura da depressão sem tratamento?
BARBOSA: É possível e ocorre mais em pacientes com depressão, com surgimento devido a reação a problemas físicos, situacionais ou em momentos de extrema tristeza.
Temos a necessidade de lembrar, que na Depressão Maior, a primeira crise costuma ceder com medicamento mesmo errado, ou insuficiente, ou ainda sem medicamento nenhum. Mas poderá voltar em novos surtos, muitas vezes mais intensos que o primeiro. O maior problema é o estrago causado nos neurônios (células nervosas) a cada recaída, com chances de levar a consequências graves, duradouras, como problemas vasculares, de memória, de equilíbrio (confundido com labirintite), dentre outros. E é difícil, para o leigo, saber se a sua depressão é passageira, ou orgânica. Requer análise de um especialista qualificado. Isto não está sendo posto, para significar: "todo mundo que sofre uma tristeza, deve ir ao psiquiatra", mas para tornar consciente as pessoas, de buscarem ajuda, se o estado de tristeza persistir.
INFO: Psicoterapia ou medicação, qual o melhor tratamento?
BARBOSA: Certa vez um clínico nos ligou, para pedir-nos que déssemos uma bronca em uma nossa paciente, que havia ido a um “curador”, numa tentativa de se curar da depressão. O acalmamos e quando ela chegou, com medo da bronca, lhe perguntamos se tinha conseguido alguma ajuda. Ao dizer que não, respondemos: ”Que pena!”
Coitado de quem se julga capaz de usar um só recurso, para todos os clientes. Vai perder muitos...
INFO: Que tipos de problemas costumam ser observados no tratamento com medicamentos na cura da depressão?
BARBOSA: Os problemas observados costumam ser passageiros e se referem à adaptação medicamentosa, sendo os mais comuns: ligeiro atordoamento, sonolência leve e queixas gastrintestinais, como náuseas leves, formação de gases com abdome distendido e por mais frequentemente, prisão de ventre. Ao se receitar um antidepressivo, observamos os efeitos colaterais e se não forem atenuados, ao nível da boa tolerância, devemos procurar outros compostos. Como a maior incidência é de problemas digestivos, junto com os medicamentos, nós estamos instituindo farta dieta líquida, frutas com aveia e mel, verduras, fibras e estamos contentes com os resultados obtidos com a inserção de lactobacilos no dia a dia dos nossos pacientes. Eles agem impedindo a agressão mais severa dos medicamentos e temos visto casos de correção imediata do intestino preso, ressecado, levando ainda em conta, que os intestinos com uma flora reforçada, resistente a agressões, propiciam uma melhor absorção medicamentosa, com redução de doses e de sintomas colaterais.
Contudo, o médico deve avaliar os riscos/benefícios do uso de um determinado antidepressivo, pois muitas vezes a medicação, embora satisfatória no combate à depressão, pode gerar um estado de ansiedade/irritabilidade, se produz reações sérias, como não evacuar, ou não ter uma boa digestão.
INFO: Lendo o quadro fornecido por V. S., onde são demonstrados os principais sintomas da Depressão, vimos que existe uma distinção de queixas físicas, psíquicas e afetivas. Os compartimentos são,na realidade, assim separados?
BARBOSA: De forma alguma! Sintomas físicos podem surgir como resposta a descontroles afetivos, que por sua vez podem surgir por alterações físicas ou psicológicas. Os estudos sobre a química cerebral mostram cada vez mais a inter-relação entre o físico, respondendo ao psíquico. Chamamos a atenção para algumas das observações existentes neste quadro. Elas mostram exatamente isto.
INFO: Quando saber se há a depressão, uma vez que muitas pessoas têm ocasionalmente alguns destes sintomas?
BARBOSA: A certeza de que existe um processo de depressão, surge quando existem, simultaneamente, dez ou mais sintomas entre os mais frequentes, por um período de dois meses seguidos ou mais. Entretanto, pode surgir a depressão chamada de mascarada, onde as queixas são físicas e onde não é feito um diagnóstico psíquico, levando o paciente a tratamentos que produzem ainda mais sintomas depressivos, como o tratamento da hipertensão, gastrite e outras manifestações da própria depressão, que podem ser encaradas como co-morbidades (doenças conjuntas), mas no fundo, seriam consequência da depressão.
INFO: Por que vemos algumas pessoas afirmando aos pacientes, que a depressão é falta de força, caráter ou de auto-esforço?
BARBOSA: em meio à população existem deprimidos que querem crer nesta bobagem. Quem pensa assim é desinformado.
INFO: É possível perceber pessoas que não são deprimidas, mas que exibem estes sintomas?
BARBOSA: Com muita frequência! Principalmente entre os portadores de outras doenças, entre os fanáticos por dietas, entre os compulsivos, como os jogadores, trabalhadores, bebedores, drogaditos e uma enorme gama de problemas psíquicos, físicos, situacionais. A própria definição de saúde diz que “Saúde é (utopicamente) o perfeito equilíbrio entre o bem estar físico, psíquico e social”.
No mundo de hoje com os políticos e poderosos se desintegrando, num processo utópico de compensação da própria inferioridade, com destruição da “res-pública”, será possível que existam muitos sadios entre a população comum? Entretanto, a conclusão que surge, a cada dia, é que o processo atual é inevitável, para a queda que antecede ao próximo crescimento social.
Sempre foi assim, ao longo da história: a espécie humana cresce em picos e vales, onde uma curva estatístico-gráfica mostra que, se traçada pelos picos ou através dos vales, ela é ascendente, apesar das quedas. Essas quedas são vistas com tristeza, pelos que pensam com mais sensatez, mas são essenciais para a acomodação social, até que os humanos se conscientizem do processo harmônico de desenvolvimento, centrado no indivíduo, e não na busca do poder, que não cabe num caixão apertado.
INFO: Os remédios antidepressivos causam alguma dependência?
BARBOSA: Não, os antidepressivos, jamais causam dependência. Esta é uma conclusão definitiva, referendada por diversos órgãos de vigilância dos psicofármacos, inclusive pelo "Food and Drugs Administration", órgão norte-americano, respeitado em todo o mundo.
___________________________
Marcio Funghi de Salles Barbosa
www.drmarcio.com

Marcio Funghi de Salles Barbosa

Acredite, tudo na vida requer organização, planejamento e trabalho, não esqueça do último.

Rodrigo Fila

Cozinhar é como um espetáculo:
É preciso muita organização, treino, dedicação, conhecimento e amor para que, no final, os cinco sentidos o aplaudam de pé

Fernando Capella Reis

"Muitos de nossos sonhos, desejos e vontades não se realizam por absoluta falta de organização. Nada de valor pode ser feito sem organização. Ela é a base das grandes realizações. Seja organizado e você perceberá que o que lhe falta não era tempo ou recursos,o que lhe faltava era organização."

Carlos Hilsdorf

Em qualquer tipo de organização nenhum capital humano é novo demais que não possa aprender ou velho demais que não possa se adaptar.

Érico Teixeira

Na maioria das vezes o nosso maior concorrente está dentro e não fora da organização.

Ildo José Vivan

Mais vale uma esculhambação organizada do que uma organização esculhambada...

Acacio Gomes

Gente Boa

Quem ver nosso país pela primeira vez, pensa logo que somos excelentes em organização e em respeito, principalmente quando os gringos vão a alguma repartição pública e casas bancárias. Olhando aquelas filas intermináveis, acreditam mesmo que o povo respeita a vez do outro, ou melhor, cede sua vez para as velhinhas e deficientes porque é um gesto nobre de solidariedade... Não meu amigo, aquilo é feito mesmo por obrigação! Porque se fosse por vontade própria de muitos, as velhinhas e os deficientes seriam os últimos da fila sempre. Mas os estrangeiros devem mesmo pensar assim, porque o brasileiro quando sabe que alguém é de outro país, faz pelo caro visitante com amor, o que faz com raiva pelo seu compatriota, e em muitos casos, nem faz...
O brasileiro tem um bom coração, é hospitaleiro e trabalhador, isso ninguém pode negar! Mas se o assunto é ajudar uma pessoa com necessidades ou um gringo, adivinha o que ele faz primeiro? Isso mesmo! O danado do gringo recebe toda atenção e ajuda do mundo... Enquanto que nós, pobres brasileiros “pracinhas,” servimos de chacotas lá fora... E por falar em “pracinhas”, na Segunda Guerra Mundial, um fato histórico da humanidade, qual foi o nosso papel? Heim? Lutar como coadjuvante e ajudar os Yankees a vencerem para depois nos dominarem. Isso é que é ser mui amigo!
Pelo contrário, quando estavam recrutando os brasileiros para uma guerra, perguntaram para um rapaz:
- Você está pronto para morrer pelo seu país?
- Daí o jovem respondeu com outras duas perguntas:
- Vão pagar quanto Senhor? Não tem jeito só de matar não?
É o que falta no brasileiro parece que é encontrar motivos para se orgulhar de sua pátria, e estes têm de sobra... Valorizar sempre os “enlatados”, está fazendo a nossa gente perder a própria identidade, e no final, eles nos empurram os sintéticos, e nós lhes damos os bens naturais. Pode um negócio desses?
Para os brasileiros realmente verem o “Espetáculo do Crescimento” de nosso país, basta não seguir somente aquela parte do nosso Hino, e não ficar “Deitado eternamente em berço esplêndido...” mesmo porque o brasileiro dessa forma, não pode se dar o luxo de ter um!
Digamos de passagem, para a nossa gente progredir está faltando “muito, pouco”... Muito senso de dignidade, amor próprio, alimento, teto, políticos sérios, trabalho, dinheiro, conhecimento... Pouco samba, gingado, jogo, prostituição, drogas, violência...
É engraçado, numa terra tão rica, onde não há vulcões em erupções, nem tsunames, nem tufões que gerariam grandes baixas, têm mesmo, é o caos na aviação, dengue e lutamos contra o apagão, e sabe o que disseram aos brasileiros? Relaxem e gozem! Heheheheheheheh!
Esse senso de humor dos brasileiros vai acabar me matando!

GILSON ALVES

Organização contribui para praticidade, baseada nisso, tenho colocado em seu devido lugar meu sentimentos e pensamentos. Tenho selecionado aqueles que tem mais valor e dado a eles um lugar especial, tenho descartado aquilo que já não me 'serve'. Cuidadosamente os tenho identificado para quando os usar, quando for a hora, saberei exatamente onde estão. E me surpreendi, no meio de toda essa desordem, encontrei alguns que já não me lembrava mais... tirei o pó e vou reaproveitá-los, porque afinal o que é bom, nunca fica velho ou inutilizável.

Alessandra Gonçalves

Alessandra Gonçalves

A organização é indispensável, porque a liberdade só surge e tem sentido dentro de uma comunidade auto-regulamentada de indivíduos que colaboram livremente. Porém, mesmo que indispensável, a organização pode também ser fatal. A organização em excesso transforma em autômatos homens e mulheres, reprime o espírito criador e elimina a própria possibilidade de liberdade. Como sempre, o único caminho seguro está no meio termo, entre o excesso do laissez-faire, num dos topos da escala, e o controle total, no outro extremo.
(Admirável Mundo Novo)

Aldous Huxley

Tenha organização na vida! Garanto que diminuem as dores de cabeça.

Renato Reghin

Enquanto um grande mal não assombrar a humanidade não existirá Organização das Nações Unidas (ONU), o que existe é somente interesse político.

Rogério Medeiros

Organização

Vinícius de Moraes

Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem, os amigos devem ser amigos para sempre, mesmo que não tenham nada em comum, somente compartilhar as mesmas recordações. Pois boas lembranças, são marcantes, e o que é marcante nunca se esquece! Uma grande amizade mesmo com o passar do tempo é cultivada assim!

Renato Santos

A mulher perspicaz, atuante na organização de seu lar Doce lar, conhecedora da vida pública brasileira, que saiba Ouvir-ler-interpretar pode SER uma TÉCNICA de FUTEBOL!

Bindes Fá - Futebol

Assim caminha o mundo rumo à sua organização política final

TRIBOS > POVOS > IMPÉRIOS > FEUDOS > PRINCIPADOS > NAÇÕES > POUCAS REGIÕES FORMADAS POR GRUPOS DE NAÇÕES > GOVERNO ÚNICO MUNDIAL

Silvio Dutra

Nós somos a bruxaria.Nós somos a mais antiga organização do mundo.Quando o primeiro homem nasceu, nós estavamos lá. Nós cantamos as primeiras canções de ninar.Nós curamos as primeiras feridas, e confortamos os primeiros terrores.Nós somos os guardiões contra escuridão, os ajudantes do lado esquerdo.Nos estamos do lado do homem, da vida e da individualidade. Portanto nós somos contra a religião, moralidade e governo. Portanto nosso nome é Lucifer.Nós estamos do lado da liberdade, do amor, do prazer, da risada e da divina embriaguez.Portanto nosso nome é Babalon. As vezes nos movemos abertamente, as vezes silenciosamente e em segredo.Noite e dia são um para nós, calmaria e tempestade , estações e os ciclos do homem, todas essas coisas são um, porque nos somos as raizes.Suplicante estamos diante do poder da vida e da morte, ouvimos e aproveitamos desses poderes.Nosso caminho é o caminho secreto, a direção desconhecida. Nosso jeito é o da serpente em uma vegetação rasteira , nosso conhecimento nos olhos de um bode e de uma mulher.

Jack Parsons

Na organização dos livros litúrgicos, Tu me orientastes meu Divino Espírito Santo. Obrigada!

Maciel Fátima Bindes FátimaSimplesmente Fátima

Biblioteca e Povo.
Estou enviando-lhe o Planejamento e Organização da Biblioteca Pública Municipal " Dr. Homero Mafra", quando
de minha visita à Secretaria de Esportes . Cultura. Antidrogas de São José do Calçado -ES.
Como humanista,bibliotecária e cidadã "Calçadense", desejo e reivindico que este centro de estudos, pesquisas, entretenimento e lazer venha a ser um marco na atual Administração Municipal 2009-2012,
e que as Instituições democráticas aqui representadas pelos Poderes Constituídos una forças e objetivos para alavancar as metas educacionais deste município e também para o Estado do Espírito Santo.

Bindes , Fátima