Olhos Azuis

Cerca de 73 frases e pensamentos: Olhos Azuis

Nunca precisei mostrar que em determinado GP eu estava com uma loira de olhos azuis ou em outro GP com uma morenaça. Quando aconteceu, foi uma coisa natural e nunca para mostrar aos outros que eu sou garanhão e tenho dezenas de mulheres. Se eu tive uma dezena de mulheres, foi para mim mesmo.

Ayrton Senna

Não importa se você é negro, branco, se tem olhos azuis, ou verdes ou escuros...O importante é você ter Deus... e Ele não cria nada em vão, pois Ele vem em forma de natureza...

Bob Marley

De que adianta ter olhos azuis se o verde na natureza insiste em deixa- los vermelhos .

Bob Marley

Dos meus antepassados gauleses tenho os olhos azuis pálidos, uma firmeza limitada e a falta de habilidade na luta.

Arthur Rimbaud

Água-marinha? meu primeiro namoradinho tinha olhos azuis de água-marinha. Mas eu não chegava perto dele: tinha medo. Porque água quieta é água funda e me dava calafrios.

Clarice Lispector

.

E eu que pensava que jamais me domaria por quaisquer olhos azuis.

Carolina Pires

Seu carro e sua grana ja não me seduz e nem a sua put* de olhos azuis

Mano Brown

Seus olhos azuis...
de um azul profundo do céu, do ar, do mar
neles navego segura
e não me importo de naufragar...
em seus braços
cada apertado abraço
mais leve me faz ficar...
no seu corpo meu corpo porto seguro a encontrar...

e a vida de leve levar
no mesmo caminho seus olhos azuis
pra sempre vão me guiar...

por que me faltam palavras
quando alto quero gritar?

Sussurro: te amo, te amo, te amo...
vou com este amor pra onde ele quiser me levar...

Rosangela Calza

Olhos de Ruína
Ele tinha olhos claros… e fascinantes!
Essa foi a primeira visão que tive: Seus olhos, sublimes e perversos.
Fingi não notar sua presença. Tentei ignorá-lo.
Ele detinha todas as atenções, paparicado e popular.
Sempre odiei esse tipo.
Mas era impossível odiar alguém com aquele par de olhos.
Seus olhos, encantadores e profundos como o mar.
Algo me dizia que aquele olhar, carregado de segredos, ainda iria me surpreender.
Minha intuição, sempre tinha razão.
Mas em estado de arrebatamento não pude atentar para qualquer outra coisa.
Dos seus olhos saia uma força estranha e eu estava presa pelo encanto daquele olhar.
Fui tola. Fui cega e boba.
Em seus olhos, claros e hipnotizantes encontrei minha condenação.
Marcelly Pascoal

PASCOAL, Marcelly

Deve mesmo existir algum motivo para nossa existência,
aqueles olhos azuis que me conquistam todos os dias
tem de ter uma explicação.

Ricardo Limão

Embora me digam... Que meus olhos são azuis
Eu ainda vejo as coisas em preto e branco.
Mais preto do que branco.

Poeta Nelson Martins

Alice era linda, tinha os olhos azuis da cor do céu, morava com seus avôs numa pequena cidade da Califórnia, chamada Angel City. Sempre sonhara em um dia encontrar seu grande amor, sempre tivera muitos amores, mas sempre por ironia do destino, ela sempre decepcionava, espera demais das pessoas, colocava grandes sonhos em cima de pequenas pessoas, pessoas que usavam uma mascara, pela frente eram lindas, simpáticas, sempre de bem com vida, mais existia o lado da falsidade, no final era ela que sempre saia machucada, chorava por dias, a esperança acabava, não conseguia mais sonhar, o que fazer? Só o tempo poderia ajudá-la, talvez nem isso, seu coração havia sido quebrado muitas vezes, até quando suportaria?
Ela sentia saudade de sua infância aonde tudo era mais simples, honesto e sem tanto sentimentos. Ela era feliz e não sabia. Se pudesse voltar a 10 anos atrás, ainda era pequena, mas muito feliz. Apenas por impulso, Alice fez coisas erradas, escolhas que se pudesse voltaria ao passado e mudaria tudo isso, queria corrigir ou mudar o que já foi dito e feito por ela na passagem de criança até agora, mas nada adiantou, ela passou por tudo isso e com certeza não poderá voltar e isso por mais difícil que foi fez a aprender mais e é assim com todo mundo.
Passou por muito tempo sem saber o que fazer ou pensar, apenas com sentimentos controversos dentro de si. Levava dentro dela uma tristeza decorrida de tudo que viveu até hoje, que foram apenas ilusões. Tudo a machucou por dentro, a feriu de uma maneira que a deixou descrente com a vida. Hoje ela sorri para esconder uma lágrima, guarda sentimentos, para não ferir seu orgulho e com isso sofre por dentro, cria uma vida dentro dela, para não se abalar com o mundo, cria uma fantasia da vida, mas nada real, nada concreto, pois amores ela não tem mais, não consegue ser ela mesma, devido acontecimentos e descrever lembranças para ela já não é tão fácil.
Alice se encontrava em um estado que apenas a tristeza e a frieza lhe consumia, e a angustia ia lhe acariciando por inteiro. Não sabia ela que isso era apenas começo de uma vida, pois viverá muito mais sentimentos, isso é apenas uma parte de toda sua vida, de todos seus desamores. Ela tinha sonhos alguns grandes outros nem tanto, mas ela os guardava no coração, pois sabia que todos tinham a mesma intensidade.
A vida nós reserva tantas coisas e isso que Alice não sabia, não tinha a menor idéia do que lhe reservava, por toda a vida, vivera tantos amores, sofrera por muitos, uns correspondidos outros passaram despercebidos e quando encontrar o verdadeiro amor poderá já está sem esperanças.
Alice chorava por qualquer motivo, fazia um trama com quase nada, mas na verdade era nada para quem não estava na sua vida pessoal.Cada coisa absoluta que ela viveu,não acreditava mais em ninguém,perdeu toda sua coragem de tentar acreditar,de tentar dar uma chance a alguém,a um amor talvez,mas ela perdeu.Os pedaços do seu coração estão espalhados por todos os lados. É vestígios de todo um sofrimento, de toda uma história interrompida. Não há porque juntá-los, se mesmo unidos nunca formarão um coração. São pedaços de lágrimas, lágrimas que um dia foi sorrisos. Não existe mais esperança ao ver ela se dissolver, não é mais necessário dormir, se não terá mais sonhos. Vive conseqüentemente, somente com restos mortais. Agora que a alma jamais se conserva sem sonhos. Não há mais razão. Muitas vezes passou a súbita vontade de sumir,morrer,fugir,porém a esperança de que tudo mudaria corria por suas veias e isso a fazia ter forças para lutar.Não demonstrava suas vontades,mas por dentro escondia angustias com a vida.A sua esperança apenas continuava a mesma por todos esses anos,mas nunca se renovava.Assim sendo, entregou sua alma e se junto aos pedaços.
Alice caminha no escuro, caminha com medo de tropeçar. Tocando o escuro, procurando por algo em que consiga segurar. Olha para traz e não tem a mínima idéia de como veio parar aqui. Pergunta a cada segundo pra onde está indo. Vê fantasmas espalhados ao seu redor, mas não consegue se aproximar deles, pois o medo lhe consome. Não tem idéia quem sejam eles, nem o que pretendem ser. Ouve vozes, mas não as entende, Não sabe o que elas pretendem fazer, não sabe da onde elas vêm, nem o que elas querem lhe dizer. Nesse caminho escuro procura encontrar o seu reflexo, a sua salvação em qualquer coisa que pareça ter vida. Porém Alice continua a não achar, e se for engano, não poderá se desesperar, não pode chorar mais. Apenas continua, tentado encontrar alguma coisa nessa imensa escuridão. Escuridão na qual não tem mínima luz,para apoia-la e dar um ar de esperança no fundo da alma e fazê-la sentir anseio de seguir em frente e procurar a verdadeira luz e deixar de lado esse buraco escuro que lhe persegue.
No meio de tudo isso, tantos sentimentos, com muita confusão, de repente Alice ouviu outras vozes, avistou a luz, será que alguém ouviu seu clamor e veio ao seu encontro, tem algo insistindo com todas as forças entrar no seu mundo, ela hesita em deixar, mas há uma hora em que desiste e deixa entrar e com isso ela sai desse labirinto que a encontrava. Era um lindo menino cujo nome Edward, olhos cor de mel, seu perfume se impregnava em Alice e ela ficava tonta ao sentir seu cheiro.
Alice encontra será seu verdadeiro amor?Talvez. Ela já sem esperanças ouve os clamores de Edward que a chama de amor, mas será isso tudo verdade?Alice está cansada de acreditar de mais, mas ela então pergunta a ele:
-se eu lhe der uma chance, a chance que não dei nem a mim, promete não me decepcionar, promete cuidar de mim?
Edward diz:
-Prometo ser sua luz na escuridão, seu refúgio de todo esse sofrimento e cuidarei de você, até os últimos dias de minha vida.
Alice desconfia, mas ouve uma voz que fala para dar uma chance à vida, chance a ela, pois se não tentar como saberá que tudo isso é verdade.
Deu seu coração a ele, depositou toda a confiança em alguém que ela acreditou que ia cuidar eternamente. Alice necessitava de alguém que a amasse e estivesse com ela. Necessitava de aconchego, carinho, todo que a conforta-se e a deixa-se segura. Ela encontrou forças para lutar e pode acreditar que era na escuridão que ela sentiu a verdade se aproximar. Alice se deixou serem abaladas pelas pessoas, muitas delas não merecedoras do universo, nem do amor e confiança depositada por Alice. Ela não queria essa sensação de ter errado mais uma vez, de que Edward não atingiria suas expectativas. Mergulhou e foi fundo acreditar nele, quem sabe ele possa gostar mesmo dela, quem sabe ele mudou. Alice não acreditava na mudança de ninguém, nem mesmo na dela, mas deu um voto de confiança a ele.

Com o tempo Alice veria que foram tudo em vão suas apostas.
E num lindo dia debaixo do céu, iluminado pelas estrelas ela descobre que Edward não era tudo que ela acreditou ser, tinha ela criado uma visão errada dele. Diante das estrelas ela um dia fez um pedido e perante as mesmas estrelas ela vê seu amor ir embora. Hoje ela vê que seu pedido foi o maior erro de sua vida. Pois de tantas coisas que ela vê que tem prioridades na vida e esse menino se torna seu vicio, pesadelo que a faz a pior pessoa do mundo. As estrelas perdem seu brilho é tudo sem explicação, sem sentido.
Ficava um vazio, depois do tchau. Permanece o fantasma, quando o amor concreto se foi. Ficaram lembranças de tudo que poderia ter sido, pois ela nunca teve Edward, apenas em um instante que se foi tão rápido e nesse instante ela sente sua ausência, sente seu cheiro. Não tendo mais certeza de nada Alice, tenta olhar para as estrelas e outra vez sonhar.
Ela olha para o céu infinito, tentando encontrar abrigo, vê os pássaros voarem, tem a súbita imaginação e se ela pudesse voar, voaria pelo infinito onde não tivesse sentimentos, e ela pudesse chorar sozinha e logo depois levantar e seguir em frente. Alice por um segundo se sentiu como pássaros, porém com asas despedaçadas, sem saber pra onde ir, sem uma direção qualquer.
Edward e Alice tiveram uma conversa de despedida naquela mesma noite, aonde Alice descobre que ele não a amou, nem amava apenas a ela, ele tinha muito amores e que poderia fazê-la sofrer e outra também, sensação tão ruim sentida por ela, não saberia ela que ele procuraria em todos os amores, que ele só encontrará nela. Passou por ela sentimentos momentâneos,saudade,dor,alterada por paixão,obsessão,orgulho,que apenas ela entendia e mais ninguém.
Alice sangre por dentro olhando para as estrelas elas brilham lá no céu, tinha tanta intensidade que ela parou naquele instante, coração disparado,a única coisa a importava era que o desejava,sentiu que todo seu amor não poderia acabar assim, seu coração não queria aceitar. As estrelas ofuscam seu brilho, estava tudo voltando a ficar escuro.
No seu quarto tentar dormir, quem sabe acabe sonhando, mas só a sofrimento ou nem isso só a o vago em sua mente. Cansada de sofrer ela procura aconchego nela mesma, lá no fundo quem talvez tenha algo guardado que a faça reviver, acender uma luz que seja na escuridão que volta a persegui-la. Sentia medo, terror e arrepio, no corpo todo, um sopro de sofrimento, ela não sabe o que seja isso. Se ao menos pudesse descrever sua aflição, escreveria mais que as águas do oceano. Porém as palavras eram loucas e como flechas a dor era cravada em Alice, sua vida enchiam de angustia, terrores, aflição e infelicidade um veneno de cada um alimentava sua dor. Podia recusar tudo isso, mas seu coração tomava de desgosto.
Queria ela ter pelo menos algo que a consola-se e acabasse com o seu tormento. Esperava tomar suas forças, mas não encontrava nenhum socorro. Palavras desesperadas levadas ao vento quem sabe ele traga alguma resposta que Alice não encontrava em lugar nenhum. Sua vida não era mais que um sopro, seus olhos não vêem felicidade, a angústia deixava com tristeza seu coração. Quanta lagrima, guardadas no fundo distante, mas ela não quer solta-las, chorar por alguém desmerecedor. Alice deixa o orgulho lhe possuir aos poucos.
Procurando refúgio para seu sofrimento.
Diante de todo pesadelo que posso ter virado sua vida, Alice já com os braços cansados de lutar, uma luta em vão, que insiste em segui-la. Tantas coisas vivenciadas não têm mais vontade de reverter para melhor. Seus sonhos se foram, talvez para nunca mais voltar.
Cansada de mudar o que não pode ser mudado, sofrer sem ter respostas, tenta entender por que tudo acontece e se acontece. O que será que ela vivencia agora?
Numa bela manhã Alice deitada em sua cama sem animo de levantas, parecia que algo tinha absorvido suas forças. E era de tanta tristeza que seus olhos se chocaram e naquela manhã tudo parecia um espelho quebrado. Não sabia ela como resistir queria que tudo se apagasse, fosse embora, não sentir tudo aquilo. Não havia uma maneira de juntar os vidros, simplesmente ao juntar seus dedos eram cortados.

Dias se passaram.
Alice juntada os cacos pouco a pouco, se recuperando, mas ela percebe que ela pode ser melhor, pode conseguir viver sem ninguém e então ser feliz sozinha.
Numa linda noite Edward vem ao encontro de Alice, fazendo juras de amor e arrependimentos. Alice ouve e fica confusa, mas não deixa se levar pelo que foi dito por ele. Passa a vontade de abraçá-lo, sentir seu cheiro, então respira fundo, engole suas lagrimas. E ouve de Edward:
-Alice, me perdoa... Descobri que você foi a única que eu amei, e irei amor.Você me completa por inteiro,você é meu mundo.
Alice respira funda e diz:
-Eu amei você um dia, você negou seu amor, hoje aprendi que errei ao te amor de mais, e só amando a mim mesma antes poderei pedir o amor de alguém. Portanto quero ser feliz sozinha.
Edward sente seu coração se despedaçar ao ouvir Alice e pode com certeza sentir o que Alice sentiu todo esse tempo. Percebe a perda, por tentar buscar Alice em outras. O orgulho dos aumentava e os afastava cada vez mais.
Admirando o céu, Edward se lembra da noite em que passou com Alice, os calores dos beijos, as caricias. Passou por ele a súbita vontade de contar as estrelas, se puder contá-las.Em seu coração apenas um suave cheiro,mas nenhum grito de alegria que ele poderia ouvir.O céu vai perdendo suas estrelas,e com isso escureceu,espera a luz e enquanto isso,não quer abrir os olhos,para se poupar ver o mal saindo de suas entranhas.Queria ele se aconchegar em paz,ou não existir,não ver o dia triste sem forças e ficar tranqüilo sem essa dor.Sua alma pedia luz,infeliz e desconsolada,esperando a morte sem que ela apareça.
O tempo passa Alice como medo de se iludir outra vez, deixa ser possuído por seu orgulho e promete não mais olhar para Edward.
Edward já não vê mais o claram, está escuro para ele. O amor vai corroendo ele por dentro, suas forças esgotando, se desespera, pois ele necessita do amor dela para sobreviver. Ele se encontra em um espaço que nunca imaginou estar, fazendo as coisas menos prováveis. Estava Edward recebendo o mesmo sofrimento de Alice?
As estrelas ofuscam seu brilho, a lua vai perdendo sua forma. Coração despedaçado vai perdendo o ar, respirar já não é tão fácil.
Alice então encontra Edward, mas não percebe a gravidade e seu orgulho outra vez altera, ela é convencida por ele.
Edward então resolve fugir, sumir, seu coração está morrendo, ele não tem muitos dias. Vai Edward para um lugar distante onde encontre paz, para se tornar cinza, para se tornar pó? Dia nublado, muitas nuvens escurecendo o céu, a chuva querendo cair, no entanto algo as proibiu de cair. A chuva insiste em querer cair. Observando a batida da chuva na janela de seu quarto, a chuva para alguns segundos, mas retorna a cair. É o reflexo de suas lagrimas que saem sem ele perceber.
Ele então vai á caminho do telefone, chega perto, pensa em ligar para Alice, mas muda de idéia, faz isso varias vezes e depois de minutos telefona. Queria ele apenas ouvir a voz dela. Seu coração derrama em lagrimas ao ouvi-la. Edward respira fundo e diz:
-Ta tão difícil sem você aqui, sem você perto de mim. Eu te amo. Perdoa-me?
Ele sem esperança nenhuma de tomá-la em seus braços. A dor tomava seu coração,estava ficando serio,sente a morte do coração que não vive mais sem Alice. Os dois ficam em silencio... Edward retorna a dizer:- É tão difícil suportar tudo isso, é tão frágil meu coração, minha mente grita por ti,meu coração esta em prantos querendo você aqui,mas não sei o que acontece,você não percebe o quanto me faz sofrer o quanto dói sua falta.Alice ouve calada,do outro lado chora em silencio,mas resolve então mentir.E diz:-Não amo mais você,já a outro em seu lugar,me esqueça.
Edward vê sua vida se desmanchar aos poucos. Ele então não tem tempo de sumir, pois esta quase morrendo. Resolve escrever uma carta para ela antes de sua partida. Pegou um papel, já sem forças, não sabia ele o que escrever como escrever, passou pela mente mil coisas, mas no papel nada escrito, apenas gotas das lágrimas que caia dos olhos. Sentou-se perto da janela,olhou para fora o sol iluminava o dia,iluminava o céu.Ele pouco se importava com o dia,para ele tudo estava com uma nuvem preta.Seus olhos só viram a tristeza.Sentado olhando o céu,começa suas primeiras palavras,tortas e trancadas.Elas saiam nervosas,procurava achar as melhores para um dia chegar a sua amada.Escreveu tudo que estava trancado em silencio dentro dele,que devia ter sido ditas mas não foram e hoje o machuca.Foram linhas e linhas descrevendo o que estava no seus coração.De repente faltou palavras para o que sentia,se passava horas e o sofrimento aumentava,as palavras se soltava aos poucos.Ao terminar já em pedaços,suas ultimas lagrimas se foram,não havia mais choro,nem esperança,naquele momento,sentiu aproximar-se da morte,ela vinha em sua direção tão rápido.Logo veio a falecer.
Dias depois Alice recebe a carta, Abre sem saber só que se trata. Quando viu que era de Edward, hesitou em ler. Seus olhos logo s encheram de lágrimas, coração disparado. Sentiu algo ruim.
Foi para seu quarto, sentou-se no chão, abriu e leu.
Alice quando receber está carta já não estarei aqui. Minha vida não fez mais sentido sem você. Ainda me lembro da primeira vez que te vi. Quantas coisas sentidas e não sabia que ali nascia algo dentro de mim. Quanto tempo desperdiçado, por força do destino talvez. Coração disparado,aquele arrepio dentro de mim.Não entendi o que era tudo e lhe fiz sofrer,me arrependi.Quando entendi você passou a ser minha estrela aonde só com você vi o brilho das coisas,você é diferente é minha estrela para a felicidade,sem você só a escuridão,só a solidão.
A partir daquele momento até hoje você persiste em mim e agora vejo que... Tantas coisas não ditas e ficarão em silencio dentro de mim por orgulho, me machucaram. São nervosas palavras que atormentam minha solidão, que estão aqui ou em um lugar desconhecido. Entendi eu lhe fiz sofrer, aprendi o que é amor. Espero que você seja muito feliz, sem mim tenha certeza que eu estarei com você pra sempre, é só pensar em mim que eu estarei lá,para te proteger.Me perdoe por lhe fazer sofre,isso não vai mais acontecer.Ps.te amo pra sempre Edward.
Alice soluça de tanto chorar. Pode perceber que ele não foi tão ruim como pensava, que sim ele a amou e por ela morreu. Ela sabia que o amava e que o orgulho os separou.

Francyane de Oliveira Soares

TEUS OLHOS AZUIS

Teus olhos azuis cor de anil,
da cor do mar,
Faz-me amar...
São duas jóias preciosas,
dois diamantes irradiando;
luz, meiguice, doçura e sensibilidade de
uma Mulher-menina
que me fascina...
Quando olho para os olhos teus,
reluz a paz que tanto necessito...
Verdadeiro regalo a me abençoar,
a inspirar este humilde peregrino beija flor,
que baila no ar em buscar do néctar da flor,
da tua seiva, do teu amor
que está em teu interior, no interior
de tua linda alma, refletido delicadamente
pela luz dos olhos teus,
obra prima criada por Deus!

Elias Akhenaton

Imensidão de amor nos teus olhos azuis cristalinos de menino, me alucino como estando a sentir a brisa do mar. Lábios de sal como a areia, sinto-me uma sereia na tua imensidão de águas claras onde apenas um simples beijo me cala.

Jaqueline Lima

Que formas tem os anjos?

São seres iluminados, com cabelos loiros.
Olhos azuis, e asas nas costas.
Que existem para ajudar as pessoas
E serem seus anjos da guarda
E sempre proteger e ajudar.

Seria interessante,
Ver um ser assim,
Que às vezes parece quimérico.

Mas a verdade é que existe, e não só nos sonhos.
Mas existem na hora que mais precisamos
Daí pode passar a acreditar nesses seres utópicos

Quem escuta na hora que mais precisamos?
Quem fala a coisa certa na hora que mais precisamos?
Quem dá o abraço forte e nos segura para não deixar-nos cair?

São os anjos, ou mais conhecidos, como AMIGOS.
Anjos são verdadeiros amigos, que estão sempre.
Apostos para nos oferecer o ombro.

Elton Ferreira

Seus olhos
Seus lindos olhos azuis
Me deixam sem palavras
Fazem-me perceber
Que o mundo é diferente

Eu nunca me canso
De olhar para seus olhos
Seus olhos levam-me a um lugar
Onde o real é imaginação e a imaginação, é real...

Seus olhos me fazem
Viajar num mar sem fim
Parece que eu entro neles
E depois naum tenho mais vontade de sai

Naum há outros olhos
No mundo todo igual aos seus
Eles me fazem sorrir,
Fazem-me chorar...
Me fazem imaginar
Como seria se eu os tivesse só pra mim

Esses olhos representam
Nada mais, nada menos.
A nossa amizade

E eles significam muito pra mim
Porque se eu naum os tivesse
Quem seria eu?

Bruna Peres Viana

Haikai


Nos teus olhos
Azuis como do oceano
Velejarei sem planos

Sandro Sansão da Silva Costa

Prefiro perder-me no oceano turbulento dos teus olhos azuis, do que percorrer um caminho repleto de covas de uns castanhos quaisquer.

Rita Silva

"Hoje faz exatamente um ano que Augustus Waters morreu.
Não havia mais aqueles olhos azuis, não havia mais ligações durante a noite, nem metáforas. Só eu e meu câncer.Relembrar a morte dele era como ter água nos pulmões: Sufocante e doloroso, uma dor que nunca passava. Estava vivendo naquela terceira dimensão só nossa. Minha e do Gus.Desta vez, terrivelmente sozinha.
Sou a paciente de uso contínuo mais longo do Falanxifor. O remédio funcionava para mim, mas não para todo mundo.
Me sinto sozinha, e não vejo motivos para meus pulmões continuarem em sua luta contra essa praga de câncer.
O dia começou como todos os outros. Me desliguei do biPAP, me liguei ao Felipe e assisti alguns episódios gravados de America’s NextTop Model na cama.
Abri o e-mail para reler os quatro anexos que Lidewij Vliegenthart havia lhe mandado um ano atrás. Isso era reconfortante, como se uma parte dele tivesse ficado comigo.
Um novo e-mail tinha chegado uma semana atrás, e eu nem tinha notado.
"Querida Hazel,Desde que Peter leu as últimas cartas que Augustus escreveu, se encontra mudado. Parou de beber e começo ua escrever um novo livro, sem nome definido ainda. Ele está contando sua história. De vocês, na verdade. - Sua e de Augustus.- E em breve te mandará os primeiros capítulos.Van Houten também pretende fazer uma continuação de Uma Aflição Imperial, contando o que aconteceu com a mãe da Anna, o Homem das Tulipas Holandês, Sísifo, o hamster e com todos os outros. Isso é o que podemos chamar de milagre não acha?Estou realmente muito feliz, acho que tudo vai dar certo agora. Espero te ver novamente.
Sua amiga,
Lidewij Vliegenthart "
Na mesma manhã, coloquei alguns sanduíches de tomate e queijo dentro de uma cesta de pique-nique,carregando o UAI e saí.Quando cheguei ao meu destino,sentei-me num banco e li um pouco do livro. Assim como Uma Aflição Imperial, a existência de Augustus foi,de certa forma, rápida, marcante e finita.
Fui até a última página em branco,peguei uma caneta e comecei a escrever.
” Augustus Waters,Uma vez, você me pediu um elogio fúnebre, e eu não disse nem a metade da metade do que deveria ter dito.Amo seu sorriso torto e amo sua voz.Amo o fato de me chamar de Hazel Grace, e não só Hazel como todos. Amo suas lindas pernas e o modo como você anda. É muito egoísmo da minha parte,mas queria ter morrido antes.
Bem,o mundo não é uma fábrica de realização de desejos. Ah, Isaac está ótimo. Veio me ver alguns dias atrás - Não literalmente,claro. - E me contou que a Mônica apareceu em sua casa com o novo namorado para ameaçá-lo pelos ovos que vocês jogaram no carro. Ele apenas bateu a porta na cara dela e disse que no momento não sentiu nada, mas instantes depois foi jogar Counterinsurgence 2: O preço do alvorecer enquanto chorava. Sem troféus quebrados dessa vez.Seus pais espalharam mais encorajamentos pela casa. E está tudo bem com as suas irmãs.Meus pais choram bastante ultimamente. A unica coisa pior do que morrer com um câncer aos dezessete anos é ter um filho morrendo de câncer aos dezessete anos. Então respiro fundo - ou quase- E tento consolá-los. Sou uma granada, e aprendi que é impossível tentar salvar os outros de minha própria explosão iminente.E o que eu queria dizer aqui ainda não disse, não caberia nesse pequeno espaço em branco na folha. Afinal, não é todo dia que encontramos um cara que não tenha perna e ao mesmo tempo tenha as pernas mais lindas do universo. Um cara que gaste seu único desejo pra me levar à Amsterdã e beber estrelas comigo. E não, não me arrependo deter ido à Disney, foi bem legal.” Meus pensamentos são estrelas que eu não consigo arrumar em constelações. ” Você não é um escritor tão ruim assim sabia?Alguns infinitos são maiores que outros, Augustus. O nosso infinito durou muito pouco. Mas agora, farei com que ele se prolongue.
Da sua,
Hazel Grace."
Arranquei um pedacinho do livro e escrevi:
”Fui atrás de Augustus Waters, esse é o meu destino. Me desculpa. Amo vocês.”
Tirei a cânula e esperei que a escuridão viesse.- Okay. - Disse num último suspiro."

Desconhecido

Sem Destino

Esta noite não consigo dormir
Os fantasmas rondam o meu espelho
Olhos azuis e tinta no cabelo
E já não faz mais sentido sorrir

Queria ter o mundo e não posso tê-lo
Preciso de um motivo para existir
Não posso tocar, mas posso sentir
E o olho azul passa a se tornar vermelho

Viver... E não conseguir respirar
É como morrer, e eu quero partir
Porque sei que aqui eu não vou mais ficar

Começo a correr sem ter um destino
Agora não tem como desistir
Vou buscar aquilo que estou sentindo...

Julia C. G. Blank