Nervosa

Cerca de 79 frases e pensamentos: Nervosa

Procurando a Paz

Onde está a paz?
Num corpo inquieto,
Em uma mente nervosa?

Onde está a paz?
Em uma menina tímida,
Que só quer ser feliz?

Onde está a paz?
Nesse mundo de injustiça,
Que só há violência?

Onde está a paz?
Será no abraço doce e singelo,
Com amor, do meu amor!?

Carol Machado

Eu me resumo em:pensativa,calma,nervosa,alegre,triste, extrovertida,desanimada,Animada ,contente,leal,chata
descontente,contente,legal,amiga,companheira,sincera,
sensível,Irritante,realista,determinada,sarcástica,irônica e quando você pensar que me conhece eu te surpreendo.

Tâmara Amaral

Eu esperei tanto conversar com você.
E não tenho palavra, não tenho assunto.
E fico nervosa por ter que direcionar
o nosso papo. Você apenas responde.
E vai chegando a hora de você ir embora.
E me dá um desespero.
Mas ai, quando já fecho a cara,
Você fala:
"Meu amor, essa noite eu sonho com você."

Ai, se ele sonha... Sonha nada!
Ele só fala isso pra machucar meu coração...

Bo Borgat

Definição de "Recalcada":

* Está sempre nervosa com o sucesso da outra.
Receita: Morre que passa.

* Está sempre incomodada com a beleza da outra.
Receita: Tente imitar. Vai que dá certo.

* Está sempre falando mal do relacionamento amoroso da outra.
Receita: Troca de macho, porque esse ai não tá ocupando sua mente nem te dando o trato que você precisa.

* Se incomoda se a outra tem mais grana ou não.
Receita: Trabalha e estude bastante, que você também chega lá.

Recalcada é a mulher que se racha de raiva com o poder que a outra tem de ironizar com ela, de debochar dela, de torná-la insignificante. A PODEROSA reconhece uma recalcada à léguas. A recalcada tem que entender que a vida tem um lado bom, e que esse lado é nosso Poder. O recalque, vive na boca de quem vive com ele. A recalcada ama em segredo as PODEROSAS mas não admite. É uma condição permanente da recalcada viver em função de tentar desagradar, em vão, uma PODEROSA. Resumindo: Ser PODEROSA é bom demais, e ser recalcada deve doer muito.

Lili Pqna

Piada para hoje

O barco tá indo a pique, grita a imediata Delma !!!!!nervosa e sem saber socorrer-se !!!!!!
Cadê o Lélé??????
Gritaram em coro seus subordinados !!!!!
Aí lá no fundo de um escotilha grita um marinheiro com o apelido de povão !!!!
FOI O PRIMEIRO A PULAR NA ÁGUA !!!!
E o povão grita !!!!!
NÓS, NÃO VAMOS DEIXAR ELE AFUNDAR NUNCA !!!!

Raimundo grossi

Ela:
- Eu ali, nervosa, com medo, triste. E eu ali parecendo uma doida pulando, dançando, e buscando forças em deus, para que o teatro saísse perfeito, e de repente olho lá no fundo e vejo um fofo, de camiseta vermelha, rindo, daí eu fiquei muito feliz, ele que é tão especial pra mim, ele que me ama tanto, ele que me ajuda, me agrada, me elogia, ele que me faz tão bem. Só depois que apresentei o teatro, e fui trocar de roupa, depois eu voltei pra agradecer a Deus a todos levantei e fui pegar os óculos e a Bíblia, e quando eu voltei, eu o procurei, e ele não estava mais lá, mais mesmo não fiquei triste, porque sabia que ele tinha feito o que prometeu.
Ele:
- E ao ver ela lá de longe, fiquei feliz, ela foi chegando perto, mais perto, passou atrás de mim, e passou a mão nas minhas costas, e quando ela passou as mãos nas minhas costas ela não viu, mas ali eu sorri e fiquei feliz, na verdade muito feliz. Eu já estava feliz, eu cumpri minha palavra, eu ia ver ela apresentar a peça de teatro, e fui. Mesmo que fosse de longe, e ela estava linda. Afinal sempre está linda, acho que foi por isso que me apaixonei. Eu suspirei, afinal não é sempre que fico feliz assim desse jeito. De um em 1 minuto eu olhava pra ela, cada 60 segundos, se passava 60 pensamentos diferentes na mente. Minha vontade de sair correndo e abraçar ela, e dizer que “era ela” e que sempre “ia ser ela” mesmo que eu não quisesse sempre “seria ela”. E ali eu suspirei fundo e sussurrei “eu te amo”. E naquele momento a peça acabou. Bem na hora exata que eu sussurrei te amo, acabou a peça. Respirei fundo não sabia o que fazer, porque tinha que partir, olhei de longe vi ela, olhei e vi o sorriso dela, ela estava feliz, se ela estava feliz já era o suficiente pra mim partir.

Aleef Akira

“E lá vou eu, rumo ao hospital pela milésima vez neste ano, nervosa com sempre… Afinal ficar por lá por horas quando você está doente não é nada fácil, ainda mais quando você não precisa de ajuda…
Essa história começou a mais ou menos um ano e meio atrás, foi quando minha mãe percebeu que eu estava magra demais, não comia nada e mesmo assim me achava gorda. Foi uma fase muito difícil para ela.
Percebendo essas coisas, sempre me pedia pra comer mais um pouquinho, e eu todos os dias dizia o mesmo “to sem fome mãe” e a cada dia mais ela mostrava sua preocupação, seu cuidado comigo e eu achava que estava tudo bem, tudo sobre controle. Eu ia me sentindo fraca mas não percebia nada. Porque fome é o preço que se paga pela beleza, eu achava.
Mal sabia que estava errada, com a fome vinha a tontura, a dor no corpo e a fragilidade. Sentia necessidade de chorar, mas achava que não valia a pena desperdiçar lágrimas. No espelho, virada de costas via como as minhas omoplatas se sobressaiam e ficava mais robusta. Achava lindo! O jeito certo e impressionar os garotos - ainda que idiotas - da minha sala.
Eu achava que todos queria ser igual a mim, loira dos cabelos lisos, branquinha feito anjo, olhos verdes e magra, igual às modelos da Colcci… Achava-me a mais bonita de todas, mas sempre precisando emagrecer mais um pouquinho. E se eu sentia fome? Claro! Quem não sente? Mas eu pagava esse preço que era preciso para estar satisfeita ou quase satisfeita.
Em janeiro desse ano já estava quase feliz e realizada com o meu corpo, até que um dia, no meio da aula de história - a que eu acho a mais legal - estava tão fraca que desmaiei, foi um desespero total. Minha mãe achava que fosse me perder… Consegui nesse dia dispertar o mesmo lado de preocupação que minha mãe sentia, mas ela tinha que entender, não seria feliz gorda igual a um bolo fofo.
Quando eu acordava, me sentindo ainda bem fraca, via minha mãe ao meu lado com as mãos nas minhas e chorando muito, fechava os olhos e assim ficava e depois comecei a perceber as consequências por eu tentar ser “perfeita”, logo ao abrir os olhos, eu estava em uma cama de hospital e minha rainha ainda ali, ao meu lado, sofrendo. Fiquei três dias lá - o maior tempo que fiquei no hospital - , sobre a cama, tomando soro e dormindo por causa da sonda. Quando tive alta para poder ir para minha casa, vi uma flor com o cartão no meio delas, “se cuida por mim” estava escrito no pequeno papel, era de um garoto muito especial. Com isso, saindo dali ganhei uma flor, um amor e uns quilinhos a mais. ““E lá vou eu, rumo ao hospital pela milésima vez neste ano, nervosa com sempre… Afinal ficar por lá por horas quando você está doente não é nada fácil, ainda mais quando você não precisa de ajuda…
Essa história começou a mais ou menos um ano e meio atrás, foi quando minha mãe percebeu que eu estava magra demais, não comia nada e mesmo assim me achava gorda. Foi uma fase muito difícil para ela.
Percebendo essas coisas, sempre me pedia pra comer mais um pouquinho, e eu todos os dias dizia o mesmo “to sem fome mãe” e a cada dia mais ela mostrava sua preocupação, seu cuidado comigo e eu achava que estava tudo bem, tudo sobre controle. Eu ia me sentindo fraca mas não percebia nada. Porque fome é o preço que se paga pela beleza, eu achava.
Mal sabia que estava errada, com a fome vinha a tontura, a dor no corpo e a fragilidade. Sentia necessidade de chorar, mas achava que não valia a pena desperdiçar lágrimas. No espelho, virada de costas via como as minhas omoplatas se sobressaiam e ficava mais robusta. Achava lindo! O jeito certo e impressionar os garotos - ainda que idiotas - da minha sala.
Eu achava que todos queria ser igual a mim, loira dos cabelos lisos, branquinha feito anjo, olhos verdes e magra, igual às modelos da Colcci… Achava-me a mais bonita de todas, mas sempre precisando emagrecer mais um pouquinho. E se eu sentia fome? Claro! Quem não sente? Mas eu pagava esse preço que era preciso para estar satisfeita ou quase satisfeita.
Em janeiro desse ano já estava quase feliz e realizada com o meu corpo, até que um dia, no meio da aula de história - a que eu acho a mais legal - estava tão fraca que desmaiei, foi um desespero total. Minha mãe achava que fosse me perder… Consegui nesse dia dispertar o mesmo lado de preocupação que minha mãe sentia, mas ela tinha que entender, não seria feliz gorda igual a um bolo fofo.
Quando eu acordava, me sentindo ainda bem fraca, via minha mãe ao meu lado com as mãos nas minhas e chorando muito, fechava os olhos e assim ficava e depois comecei a perceber as consequências por eu tentar ser “perfeita”, logo ao abrir os olhos, eu estava em uma cama de hospital e minha rainha ainda ali, ao meu lado, sofrendo. Fiquei três dias lá - o maior tempo que fiquei no hospital - , sobre a cama, tomando soro e dormindo por causa da sonda. Quando tive alta para poder ir para minha casa, vi uma flor com o cartão no meio delas, “se cuida por mim” estava escrito no pequeno papel, era de um garoto muito especial. Com isso, saindo dali ganhei uma flor, um amor e uns quilinhos a mais. “

Angélica Brito, Isadora Lustosa e Paola Oliveira

Antigamente aliviava-se a tensão nervosa e a ansiedade com chás fumegantes. Hoje se busca paliativos para a tormenta da alma com condutas deploráveis e uso de drogas cada vez mais potentes e viciadoras.

Marlene A. Torrigo

"As Crônicas de Um Amor Desajustado - RBA"

Nossa. Eu estava muito nervosa para te ver. Não entendi o porque já que eu te via todos os dias, acho que esse nervosismo era o fato daquele dia ser especial. Era final de semana, mais precisamente um sábado. O dia já estáva no meio e fazia muito calor. Eu havia marcado de sair com ele na semana e estava achando muito estranho o fato de ter dado certo, já que toda vez que eu convidava sempre aparecia algum impecilho do destino. Pronto. Estava na hora de ir. Nós íamos assistir um filme, então não podia atrasar.

Eu cheguei cedo, como sempre. Ele havia atrasado, como sempre. Mas o seu rosto, sua roupa, tinha me feito perdoar isso. O mais engraçado é que durante o passei nós conversamos muito, não como antes, agora eu sentia que podia contar qualquer coisa que quisesse. No meio de tanta conversa ele me disse que havia trocado de roupa várias vezes até achar uma legal o suficiente pra me impressionar. Disse até que passou horas se arrumando.
Eu ri.
Por dentro é claro.
Ah, eu derreti também...
Depois de tanta conversa fomos assistir o filme. Eu odiei. Mas o fato de estar sozinha com ele foi recompensador. Teve uma hora durante o filme que ele me olhou e não tirou os olhos de mim, eu senti que ele queria me beijar, mas eu não consegui dar intimidade o suficiente por estar com muita vergonha.
Até hoje me arrependo disso.
Depois do filme nós não lanchamos, na verdade nós discutimos. Não sei porque mas nunca conseguíamos ter um momento de paz que durasse. Nós nos amávamos tanto e talvez nos esforçassemos tanto pra sermos bons que sempre falhavamos. Mas apesar dessa discussão eu gostei desse dia. Muito mesmo. Foi um dos poucos momentos que eu passei com você.
Um dos poucos momentos que podíamos finalmente sermos só nós.
Nós...

RBA

Quando sua parceira fica nervosa, monossilábica ou tentando lhe imputar ciúmes, ela na verdade está testando sua autoridade dentro da relação, conscientemente ou não. É neste momento em que você se revela um homem autêntico* ou um homem domado, e suas ações seguintes irão determinar o sucesso ou fracasso de seus relacionamentos.

Doutrinador

Ansiosa, nervosa, e sem saber o que fazer, esta próximo o seu retorno. Como poderei esbarrar com você? - Como? - Sem perder o ar, e demonstrar que ainda não consegui arrancar-te da minha cabeça. E muito menos do meu coração.

Tatyane Nicklas

BOM DIA QUERIDOS E BONS AMIGOS!!!
Manhã chuvosa
Nesta quarta feira
Há quem fique nervosa
Há quem fique faceira
Eu gosto de dias assim
Fazem muito bem pra mim...

mel - ((*_*))

Melania Ludwig

Eu já sofri, fiquei nervosa, chorei e fui até muito grossa com pessoas que, de um jeito ou de outro tiraram a minha paz.
Esse "tirar a minha paz" andou me derrubando, confesso; não consegui ser inteira/completa com coisas/pessoas que eu sempre amei. Isso porque eu nunca havia permitido, até então, que algo ou alguém fizesse isso.
Dessa forma, hoje (depois de perder noites de sono refletindo) eu consegui entender algo que deveria e pode ser simples: Nós somos os únicos responsáveis por tudo o que sentimos, não os outros. Se você sabe do seu caráter, não se demore com pessoas que não querem te ver bem, insistem em te deixar pra baixo e não sabem dos seus valores e, normalmente elas fazem isso desconfiando da sua idoneidade e te julgando na primeira oportunidade que tiverem ou, sempre criticarão seus atos (vale ressaltar o "sempre").
Não retribua com nervosismo, agressividade e pensamentos negativos ao "mal" que te fazem, simplesmente se afaste. Parece fácil e é, sabia? Por quê? Porque a nossa vida só vai pra frente quando pessoas que nos puxam pra trás fiquem no seu devido lugar: lá atrás. Já foi o tempo em que eu realmente acreditava que o mundo era feito somente por pessoas boas e que torciam pelo nosso bem, pela nossa felicidade.
A felicidade e a paz de espírito infelizmente são as coisas mais invejadas nos tempos de hoje. Dessa forma, nunca se esqueça que cada pessoa que se aproxima de você pode de repente estar travando uma guerra não com você mas com ela e, não queira você fazer parte dessa batalha de mágoa, rancor, traumas e amarguras que não te pertencem.

Sumara Justi

Estava nervosa, meio sem argumentos, então saiu o primeiro olá depois de meses, fui jogada contra o vidro do carro, e beijada com tanta intensidade, que o frio desse inverno se tornou um quente verão.

keilapessatto

Quando você me olha nao sei nem o que pensar
Fico nervosa começo a tremer e meu coração a disparar
Bate tao forte que da ate um aperto no peito
Talvez te amar tanto seja o meu maior defeito
As vezes eu penso que você tambem gosta de mim nao e possivel um amor tao grande assim
Dizem que os último dia na terra ta chegando por causa de meteoro que ja ta se aproximando as vezes fico pensando se isso e mesmo verdade quero dizer que te amo ante que o mundo acabe...

Karol Dantas

percebo que ela passou a usa maquiagem e brincos para ir a academia percebo q fica nervosa ... mais o segredo e fingir q n percebi nada e talvez para fugi dos olhos dela q são lindos abaixo a vista e presto atenção no sutiã

kattson

Acalma a alma,
Ela está nervosa,
Em busca do amor,
Deixe a alma calma.
Um dia ele aparece,
Montado num cavalo branco
Sorrindo pra qualquer um
Mostrando que é ele que merece.
Acalma a alma,
Ela está nervosa,
Em busca do amor,
Deixe a alma calma.

Simone Soares