Nervosa

Cerca de 75 frases e pensamentos: Nervosa

“E lá vou eu, rumo ao hospital pela milésima vez neste ano, nervosa com sempre… Afinal ficar por lá por horas quando você está doente não é nada fácil, ainda mais quando você não precisa de ajuda…
Essa história começou a mais ou menos um ano e meio atrás, foi quando minha mãe percebeu que eu estava magra demais, não comia nada e mesmo assim me achava gorda. Foi uma fase muito difícil para ela.
Percebendo essas coisas, sempre me pedia pra comer mais um pouquinho, e eu todos os dias dizia o mesmo “to sem fome mãe” e a cada dia mais ela mostrava sua preocupação, seu cuidado comigo e eu achava que estava tudo bem, tudo sobre controle. Eu ia me sentindo fraca mas não percebia nada. Porque fome é o preço que se paga pela beleza, eu achava.
Mal sabia que estava errada, com a fome vinha a tontura, a dor no corpo e a fragilidade. Sentia necessidade de chorar, mas achava que não valia a pena desperdiçar lágrimas. No espelho, virada de costas via como as minhas omoplatas se sobressaiam e ficava mais robusta. Achava lindo! O jeito certo e impressionar os garotos - ainda que idiotas - da minha sala.
Eu achava que todos queria ser igual a mim, loira dos cabelos lisos, branquinha feito anjo, olhos verdes e magra, igual às modelos da Colcci… Achava-me a mais bonita de todas, mas sempre precisando emagrecer mais um pouquinho. E se eu sentia fome? Claro! Quem não sente? Mas eu pagava esse preço que era preciso para estar satisfeita ou quase satisfeita.
Em janeiro desse ano já estava quase feliz e realizada com o meu corpo, até que um dia, no meio da aula de história - a que eu acho a mais legal - estava tão fraca que desmaiei, foi um desespero total. Minha mãe achava que fosse me perder… Consegui nesse dia dispertar o mesmo lado de preocupação que minha mãe sentia, mas ela tinha que entender, não seria feliz gorda igual a um bolo fofo.
Quando eu acordava, me sentindo ainda bem fraca, via minha mãe ao meu lado com as mãos nas minhas e chorando muito, fechava os olhos e assim ficava e depois comecei a perceber as consequências por eu tentar ser “perfeita”, logo ao abrir os olhos, eu estava em uma cama de hospital e minha rainha ainda ali, ao meu lado, sofrendo. Fiquei três dias lá - o maior tempo que fiquei no hospital - , sobre a cama, tomando soro e dormindo por causa da sonda. Quando tive alta para poder ir para minha casa, vi uma flor com o cartão no meio delas, “se cuida por mim” estava escrito no pequeno papel, era de um garoto muito especial. Com isso, saindo dali ganhei uma flor, um amor e uns quilinhos a mais. ““E lá vou eu, rumo ao hospital pela milésima vez neste ano, nervosa com sempre… Afinal ficar por lá por horas quando você está doente não é nada fácil, ainda mais quando você não precisa de ajuda…
Essa história começou a mais ou menos um ano e meio atrás, foi quando minha mãe percebeu que eu estava magra demais, não comia nada e mesmo assim me achava gorda. Foi uma fase muito difícil para ela.
Percebendo essas coisas, sempre me pedia pra comer mais um pouquinho, e eu todos os dias dizia o mesmo “to sem fome mãe” e a cada dia mais ela mostrava sua preocupação, seu cuidado comigo e eu achava que estava tudo bem, tudo sobre controle. Eu ia me sentindo fraca mas não percebia nada. Porque fome é o preço que se paga pela beleza, eu achava.
Mal sabia que estava errada, com a fome vinha a tontura, a dor no corpo e a fragilidade. Sentia necessidade de chorar, mas achava que não valia a pena desperdiçar lágrimas. No espelho, virada de costas via como as minhas omoplatas se sobressaiam e ficava mais robusta. Achava lindo! O jeito certo e impressionar os garotos - ainda que idiotas - da minha sala.
Eu achava que todos queria ser igual a mim, loira dos cabelos lisos, branquinha feito anjo, olhos verdes e magra, igual às modelos da Colcci… Achava-me a mais bonita de todas, mas sempre precisando emagrecer mais um pouquinho. E se eu sentia fome? Claro! Quem não sente? Mas eu pagava esse preço que era preciso para estar satisfeita ou quase satisfeita.
Em janeiro desse ano já estava quase feliz e realizada com o meu corpo, até que um dia, no meio da aula de história - a que eu acho a mais legal - estava tão fraca que desmaiei, foi um desespero total. Minha mãe achava que fosse me perder… Consegui nesse dia dispertar o mesmo lado de preocupação que minha mãe sentia, mas ela tinha que entender, não seria feliz gorda igual a um bolo fofo.
Quando eu acordava, me sentindo ainda bem fraca, via minha mãe ao meu lado com as mãos nas minhas e chorando muito, fechava os olhos e assim ficava e depois comecei a perceber as consequências por eu tentar ser “perfeita”, logo ao abrir os olhos, eu estava em uma cama de hospital e minha rainha ainda ali, ao meu lado, sofrendo. Fiquei três dias lá - o maior tempo que fiquei no hospital - , sobre a cama, tomando soro e dormindo por causa da sonda. Quando tive alta para poder ir para minha casa, vi uma flor com o cartão no meio delas, “se cuida por mim” estava escrito no pequeno papel, era de um garoto muito especial. Com isso, saindo dali ganhei uma flor, um amor e uns quilinhos a mais. “

Angélica Brito, Isadora Lustosa e Paola Oliveira

À chuva fina à cair, às vezes lenta e preguiçosa, outras forte e nervosa, cada uma orquestrando os seus sons carac-
teríticos, mas todos levam ao devaneio.

Nilma Marques Coelho

A arte de Amar

Todos já se apaixonou, já teve aquele friozinho na barriga,
Já ficou nervosa (o) no primeiro encontro,
Ficou com medo de cair, ou até mesmo pagar um mico,
Ficou horas escolhendo uma roupa ideal para o primeiro encontro,
Quando você vai conhecer essa pessoa é o melhor dia da sua vida,
E quer sempre o bem dessa pessoa, essa e a verdadeira Arte de Amar,
Querer o bem da pessoa, saber escutá-la, querer proteger,
Amar e cuidar dessa pessoa, poucas pessoas o verdadeiro sentido da palavra amar,
O amor é a palavra, mas pura, mais doce do mundo.
É duro ver a pessoa que você ama gostar de outra,
De ver o amor da sua vida, amar outra, um descuido,
Pode causar insegurança no companheiro,
É ruim saber que do dia para o outro você pode acorda é ver o amor da sua vida com,
Outra (o) e perde tudo que você conquistou por anos, dias,
Meses, mas o amor e, assim, nunca se sabe o dia
De amanhã, mesmo com todos os riscos, nunca vou deixar,
De Amar, é cuidar do amor da minha vida, de falar todos os dias
Da minha vida que eu, o amo, é aprende com ele, cada dia,
Mas o significado da palavra amor é conhecer a,
Verdadeira arte de amar.

Poema dedicado: Walace Miguel

Julia A. Dos Santos

É que ainda existe atração...
Você me deixa de pernas bambas, nervosa, vermelha, e a culpa é só sua, por ser tão encantador, charmoso e lindo.
Saber que um dia foste meu, e que agora outra tem esta sorte, me deixa pesarosa...
Mas se quer saber, sofri por ti como não sofri por ninguém, te amei, te esperei, e hoje tudo que não quero é tê-lo de volta.
É que é só isso, atração!
Hoje é só isso.
Você era incrível, extrovertido, tocava violão, e amava a banda que eu também amava, mas a mim nunca amou.
E isso é só o ESSENCIAL, e hoje eu tenho isso, e hoje eu me sinto tão bem, e hoje eu sei que você foi ESPECIAL, mas não o que cuida de mim, o companheiro, o que se preocupa, que quer meu bem estar, que quer ESTAR ao meu lado...
E isso vale muito mais que qualquer atração, ou qualquer sentimento ultrapassado de dores antigas.
Muito obrigada por ter aberto meus olhos para o real sentido do AMOR.

TAMIRES FERREIRA

Eu não sei falar bonito e todo mundo sabe que minhas palavras não saem quando estou nervosa,quanto mais eu tento dizer o que sinto, mas complicado fica, eu mal sei descrever sobre mim mesma, sou um desastre em expressar meus sentimentos. Sou totalmente sem noção para dizer o quanto amo alguém e tudo o que sei é pegar meu diário e escrever sobre meu dia, palavra por palavra e linha por linha.Nem sei como dar inicio a isso, está muito real e o choque é forte. É a primeira vez que sinto algo assim, e realmente demorei alguns minutos para escrever isso e acho que toda essa coisa chamada ''amor'' faz parte do que estou sentindo agora,faz parte de mim,principalmente . Eu me sinto diferente, indestrutível . Me sinto melhor e parece que toda a angustia que me acompanhava nas noites de insônias se foram. É como uma nova página virada de um livro dramático, e esse mesmo livro se tornasse um romance, dando inicio ao ''Era uma vez". Uma página com um começo de história bonita e cheia de novidades,onde não se existe lágrimas e muito menos coração partido. A verdade é que, depois de tanto aguentar firme sozinha, com o pé no chão e seguindo só comigo mesma, enfrentando o dia de cada vez , eu encontrei uma pessoa que gosto de verdade. Uma pessoa que só não me fez rir quando nos conhecemos, mas que despertou uma coisa incompreensível, um sentimento tão forte que é capaz de ignorar qualquer problema que me azucrine, que me faz esquecer o mundo e o virar completamente de ponta cabeça . E essa, talvez, foi a melhor coisa incompreensível que já aconteceu comigo. E estou feliz por isso. Estou feliz porque, pela primeira vez, tenho alguém que posso esperar ver no dia seguinte, alguém que eu possa chamar de meu e que as minhas lágrimas sintam inveja do meu sorriso. Eu tenho alguém para olhar nos olhos e se possível ficar lá por horas. Mergulhar num sentimento bonito e afogar-me até que eu, precise um pouco só de mim. Acontece que estou feliz. Feliz de verdade. Porque eu tenho uma pessoa que sorri quando falo tanta besteira, uma pessoa idiota o suficiente pra me fazer rir por horas e horas, tenho um sorriso a admirar, tenho uma pessoa que desacredita do '' Para sempre'' e acredita em uma eternidade celestial. E isso, depois de tantos filmes e livros românticos vistos e lidos, foi uma das coisas mais incríveis que eu desejei e por sorte a vida me fez realizar, porque ter alguém não é simplesmente só ter alguém, é paralisar totalmente quando ele te olha e ficar vermelha a cada elogio, esse sentimento é forte e se chama " Amor".

Natasha Roosevelt

Eu já sofri, fiquei nervosa, chorei e fui até muito grossa com pessoas que, de um jeito ou de outro tiraram a minha paz.
Esse "tirar a minha paz" andou me derrubando, confesso; não consegui ser inteira/completa com coisas/pessoas que eu sempre amei. Isso porque eu nunca havia permitido, até então, que algo ou alguém fizesse isso.
Dessa forma, hoje (depois de perder noites de sono refletindo) eu consegui entender algo que deveria e pode ser simples: Nós somos os únicos responsáveis por tudo o que sentimos, não os outros. Se você sabe do seu caráter, não se demore com pessoas que não querem te ver bem, insistem em te deixar pra baixo e não sabem dos seus valores e, normalmente elas fazem isso desconfiando da sua idoneidade e te julgando na primeira oportunidade que tiverem ou, sempre criticarão seus atos (vale ressaltar o "sempre").
Não retribua com nervosismo, agressividade e pensamentos negativos ao "mal" que te fazem, simplesmente se afaste. Parece fácil e é, sabia? Por quê? Porque a nossa vida só vai pra frente quando pessoas que nos puxam pra trás fiquem no seu devido lugar: lá atrás. Já foi o tempo em que eu realmente acreditava que o mundo era feito somente por pessoas boas e que torciam pelo nosso bem, pela nossa felicidade.
A felicidade e a paz de espírito infelizmente são as coisas mais invejadas nos tempos de hoje. Dessa forma, nunca se esqueça que cada pessoa que se aproxima de você pode de repente estar travando uma guerra não com você mas com ela e, não queira você fazer parte dessa batalha de mágoa, rancor, traumas e amarguras que não te pertencem.

Sumara Justi

Antigamente aliviava-se a tensão nervosa e a ansiedade com chás fumegantes. Hoje se busca paliativos para a tormenta da alma com condutas deploráveis e uso de drogas cada vez mais potentes e viciadoras.

Marlene A. Torrigo

Ansiosa, nervosa, e sem saber o que fazer, esta próximo o seu retorno. Como poderei esbarrar com você? - Como? - Sem perder o ar, e demonstrar que ainda não consegui arrancar-te da minha cabeça. E muito menos do meu coração.

Tatyane Nicklas

BOM DIA QUERIDOS E BONS AMIGOS!!!
Manhã chuvosa
Nesta quarta feira
Há quem fique nervosa
Há quem fique faceira
Eu gosto de dias assim
Fazem muito bem pra mim...

mel - ((*_*))

Melania Ludwig

Quando sua parceira fica nervosa, monossilábica ou tentando lhe imputar ciúmes, ela na verdade está testando sua autoridade dentro da relação, conscientemente ou não. É neste momento em que você se revela um homem autêntico* ou um homem domado, e suas ações seguintes irão determinar o sucesso ou fracasso de seus relacionamentos.

Doutrinador

"As Crônicas de Um Amor Desajustado - RBA"

Nossa. Eu estava muito nervosa para te ver. Não entendi o porque já que eu te via todos os dias, acho que esse nervosismo era o fato daquele dia ser especial. Era final de semana, mais precisamente um sábado. O dia já estáva no meio e fazia muito calor. Eu havia marcado de sair com ele na semana e estava achando muito estranho o fato de ter dado certo, já que toda vez que eu convidava sempre aparecia algum impecilho do destino. Pronto. Estava na hora de ir. Nós íamos assistir um filme, então não podia atrasar.

Eu cheguei cedo, como sempre. Ele havia atrasado, como sempre. Mas o seu rosto, sua roupa, tinha me feito perdoar isso. O mais engraçado é que durante o passei nós conversamos muito, não como antes, agora eu sentia que podia contar qualquer coisa que quisesse. No meio de tanta conversa ele me disse que havia trocado de roupa várias vezes até achar uma legal o suficiente pra me impressionar. Disse até que passou horas se arrumando.
Eu ri.
Por dentro é claro.
Ah, eu derreti também...
Depois de tanta conversa fomos assistir o filme. Eu odiei. Mas o fato de estar sozinha com ele foi recompensador. Teve uma hora durante o filme que ele me olhou e não tirou os olhos de mim, eu senti que ele queria me beijar, mas eu não consegui dar intimidade o suficiente por estar com muita vergonha.
Até hoje me arrependo disso.
Depois do filme nós não lanchamos, na verdade nós discutimos. Não sei porque mas nunca conseguíamos ter um momento de paz que durasse. Nós nos amávamos tanto e talvez nos esforçassemos tanto pra sermos bons que sempre falhavamos. Mas apesar dessa discussão eu gostei desse dia. Muito mesmo. Foi um dos poucos momentos que eu passei com você.
Um dos poucos momentos que podíamos finalmente sermos só nós.
Nós...

RBA

Te julgo,
te critico,
implico,
irrito.
Você chora.
Nervosa,
me xinga,
manda ir embora.
Se irritou,
chorou.
Quando saí,
gritou,
enfim desabafou.
[...]
Volto e vejo
seu sorriso a
me esperar.
Desabafou,
aliviou.
Como eu planejava.

Jéssica Calaça Lima

Você o olha e sente um imenso tsunami no estômago, que te tira a concentração e te faz ficar nervosa.
E o tic tac te lembra do tempo que vai passando vagarosamente , e te dando oportunidade de tomar uma dose de coragem pra dizer que o ama, e esperar por uma reação qualquer.
Coração machucado é péssimo , mas coração incerto, desastrado, sem declarações, é aquele enrugado com a frieza de ser preso e condenado com seus sentimentos trancados.
Era e sempre vai ser preciso dizer o que se sente , não diretamente pra pessoa que causa esse desastre embaraçoso na cabeça, mas certamente pra alguém.. Até a ultima folha do caderno pode saber do que se passa com você. Desde que você transmita com a escrita..
E antes de olhar em seus olhos e dizer qualquer palavra se prepare, pois se de repente vier um , "não" "adeus" "não te correspondo" levante a cabeça , prenda as lágrimas nos olhos, e antes de virar mostre teu sorriso.Não para significar felicidade e sim força;
Mas se vier um " também" sim" "te correspondo" abrace o mundo com o brilho dos seus olhos, pule faça da sua alegria piruetas, cambalhotas, e da sua emoção beijos longos e melosos, vire um chiclete, já que você ama e tem o direito e privilégio de ser amado também.

Danielle Duarte