Navegando

Cerca de 60 frases e pensamentos: Navegando

Enquanto isso, navegando eu vou sem paz, sem ter um porto, quase morto, sem um cais.

Los Hermanos

Somos um planeta vivo, Sofia! Somos um grande barco navegando ao redor de um sol incandescente no universo. Mas cada um de nós é um barco em si mesmo, um barco carregado de genes navegando pela vida. Se conseguirmos levar esta carga ao porto mais próximo, nossa vida não terá sido em vão.

Jostein Gaarder

Navegando em águas calmas depois de ondas gigantes que me engoliram inteira.

Luanna Ribeiro

NAVEGANDO

Deito-me em águas mansas
Navego no mar da esperança,
Tenho a suave calma dos amantes
Depois de saciada a sede em tua cama.

Antevejo a felicidade sonhada,
Rendo-me ao desejo acontecido,
Tenho no corpo uma vontade
De abrigar teu contorno todo dia.

Quando estás distante
Guardo toda dor do mundo,
No vazio que a vida toma
Que encontro não estando junto.

Não te afaste por longo tempo
Já não sei viver sem nossos momentos
Choro tua ausência no meu dia,
Busco no teu amor a minha alegria.

Assim vou navegado ao teu encontro
Querendo-te nos meus braços para sempre
Todo dia, toda hora, em todos os momentos.

MÁRCIA ROCHA
10/12/2009

Márcia Rocha

Navegando no mar aberto dos meus pensamentos, minha bússola sempre aponta na direção da ilha chamada você.

PedroDias

Uma simples História

Sozinho no mundo
navegando pela madrugada
ouvindo o som
que rolava na calada

Silêncio da natureza
uma mão me estendia
grande e tenebrosa
uma voz me dizia

Vem comigo
não fuja do perigo
humildade é coragem
é tudo que a gente tem

outro dia
você pode acordar
com os olhos arregalados
você pode não mais voltar

Se liga, acorda agora
Deus está em toda hora

Mas não se entregue
ao mundo do crime
se entregue a Deus
e não se reprime

Eu vou sozinho?
Não, Deus está comigo
com ele eu vou
com coragem e sem perigo

Ter medo de que
se você está com Deus
com ele os poderes
do bem são seus

Ontem andei sozinho
mas hoje ando sóbrio
o que fazer
se na sua alma só tem ódio

Agora vem me falar
que ouvidos eu vou ter
me fala os teus medos
que eu vou te entender

Esse homem humilde
eu não conhecia
mas sem medo de nada
a mão estendia

Quando a pessoa é boa
voccê reconhece
se está com frio
ele vem e te aquece

Sem vergonha
ele vem me falar
uma história amigo
eu tenho pra contar

Você está aí
pensa que tudo acabou
levanta daí
que apenas começou

Sua mente
está fraca e fria
sem neurônios
que a droga consumia

Eu vou contar uma história
e preste atenção
coloque pra fora
seu ódio do coração

A história é sobre mim
e o que que tem?
vai perder a vergonha
e me contar a sua também

Saia das drogas
pare de beber
não fume mais
pois você vai morrer

Morava na roça
não tinha ninguém
meus pais e irmãos
não me amavam também

Vinha uns caras mal encarados
saimos dali pra não sermos abusados

Nós fomos para um banco de praça
não entendia porque esse cara dava conselhos de graça

Desconfiei nos conselhos
que ele me dava
pois coisa boa
eu sempre pagava

Já era 2 da manhã
os conselhos nunca terminavam
pois nessas histórias
eu não acreditava

Ele insistia
pra eu continuar
pegar um livro
e começar a estudar

Não vou pegar livro!
porque estudo eu já tenho
ele façava que era
pra almentar meu desempenho

Melhor ainda
ele me dizia
só pedir dinheiro
era o que eu fazia

Depois de um tempo
ele foi embora
mas me pediu
que eu passasse na escola

E uma frase
ele deixou
e na minha cabeça
o recado ficou

Ele estava la na frente
quando parou
e olhando para mim
ele então voltou

Me falou que seu trabalho
já estava terminado
eu falava
que nada tinha adiantado

Saiu sorrindo
com a cabeça levantada
e eu levantei
com a cabeça abaixada

Fique pensando
do estudo que ele me falou
passei pela escola
que ele estudou

Fiquei meio nervoso
e resolvi entrar
o diretor perguntou
com quem eu queria estar

Mensionei o nome
daquele rapaz
ele disse que ali
não trabalhava mais

Trabalhava?
eu então perguntei
se foi isso mesmo
o que eu escutei

Disse que aquele cara
tinha morrido
mas como?
se ontem ele estava comigo

Deu uma risada
mas saiu meio sem graça
eu falei que tinha
visto ele na praça

Saí daquela escola
com o recado na memória
sem ter pra onde ir
eu fui embora

Mas fazer o que
quando amigos a gente não tem
e para ourtras pessoas
amigos vão e vem

E então uma agonia me bateu
e fui fazer o recado que ele me deu

Já era meio dia
e estava com fome
lembrei dele
mas ele aparece e some

Foi então que
eu resolvi trabalhar
naquela escola
eu resolvi voltar

Uma funcionária da escola
comigo veio falar
e eu perguntei se ela
tinha emprego pra dar

Ela disse:
Vou ver o que posso fazer!
chamou o diretor
para me conhecer

Veio ele então
com a cara fechada
juro que pensei irmão
Lá vem cagada

Mas um sorriso abriu
de mim ele se lembrou
me deu o emprego
e de mim se orgulhou

Anos se passaram
e um dia atravessando a esquina
vi uma luz forte
e escutei uma buzina

Acordei depois
estava eu no hospital
no auge da minha vida
lembrei uma moral

A vida foi feita
pra ser explorada
e não pedir esmola
parado na calçada

Tudo ficou branco
e o homem eu encontrei
disse ele feliz
que bom que fez o que falei

Sumiu outra vez
e não perguntei o seu nome
não importava mais
pra mim Deus era aquele homem!

Raphael de Oliveira Louzano

Navegando
Buscando novos mares
Portos nunca aportados
Pescando sentimentos renovados

Navegando
Despedindo da mesma praia
Das velhas cadeiras
Do guarda-sol desbotado

Navegando
Soltando as amarras.
Deixando o sol entrar pela aba do chapéu
Que já se tornou roxo
Como naquela poesia

Navegando
Buscando o coração que ficou
Em algum porto do passado
Limpando as artérias desse coração magoada
Assoprando uma nova vida.

Navegando
Renovando
Libertando
Recomeçando
E recomeçando de novo
Mas jamais desistindo

Lienne Liarte

"Navegando no caos, buscamos por certezas sem a noção de imprevisibilidade. Flutuando ao sabor do imponderável nos tornamos vulneráveis ao mínimo erro. Vagamos ao ermo, sem a consciência do quanto somos frágeis diante de um universo de múltiplas possibilidades que se revela a cada curva do caminho, e sobre o qual não temos o mínimo controle" (O Mentor Virtual)

Maurício A. Costa

Quero nadar...
Vibrar e sentir...
Os teus olhos
Navegando nos meus.

Ivone Poderosa

Hoje na nevoa meu amor padece
Vai num lago sombrio navegando em prece
Num breve assobio sinto você
Mas olho e nada posso ver.

Mariana Eliza de Oliveira Beguito

Navegando...
Há sempre um dia
em que despertamos
com idéias e visões
bem diferentes sobre a vida.
Navegamos sobre o mar,
de um modo mais sereno
e sem pressa,
tornamos importante
aquilo que antes,
era uma eterna rotina.
A viagem, vai sendo desvendada
e de uma forma suave,
condicionando nossos olhos ao belo
que sem limites,
nos presenteia com o inesperado.
Sobre o mar ou perto do céu,
nos tranportamos
para um infinito de opções
e acabamos abrindo nossas asas
para voar, a cada dia, mais longe.
by/erotildes vittoria

erotildes vittoria

Minha Sina

...Posso imaginar o impossível,
Navegando sobre implacável tempo.
Desejando apossar-me dos sonhos inatingíveis,
Perdoar perdoando o imperdoável,
Doando-me a um amor, puro inocente à abscissa,
Obter vitória sobre o imbatível,
Lutar, lutando contra forças invisíveis,
Até alcançar, a mais bela das flores,
Essa é a minha sina.

Jmal
2014-05-04

Jmal

O barquinho viajante

Barquinho navegando nas ondas do mar, se sabe lá que dia irá voltar; buscando lugares seguros para preservar cada vez mais as maravilhas deste mundo; lugares esquecidos pelo homem e pelo mundo, mas cada vez que eu vou lá mim lembro sempre daquele lugar que cada vez mais vai ficando lindo , com tesouros inocentes que com o tempo vão difundindo. Junto comigo esquecido por todos, “por um só motivo deixar ás lágrimas de lado e ver o que eu tenho hoje e sempre para ser vivido.”

HeyttorGonzalez

Navegando vou,
em meu barquinho amarelo estou.
Procurando por ventos que
me levem
para outros mares,
para outros lugares.

Quero estar onde possa pensar.
Onde outros ares
possa respirar.
Onde meu coração
possa novamente se acalentar.

Bruno Vieira Conte

Estou..num barco com asas ...navegando nas nuvens..pensando em voce.. Tentando entender ...o amor...voando pro ceu...colhendo estrelas...provando seu mel...Sua natureza...de luz...estou...num estado de espirito...Ar de felicidade..vivendo paz e amor...

apicepleno

As vezes me sinto como se estivesse velejando em busca de algo, ou alguém... navegando com o vazio, a solidão e a falta.

Mariane Valente

Navegando sutilmente...
A beleza,
está sempre em detalhes
que na maioria das vezes
não conseguimos enxergar.
Olhando mais minuciosamente,
ficamos surpresos com tantas
descobertas maravilhosas.
Há luz em cada canto
que foi especialmente
moldado ao longo dos anos.
Há beleza rara
instigando as possibiliades
que desconhecemos
ou não conseguimos ver
pela distância que existe
entre o criador e as criaturas
desprovidas do verdadeiro
significado da vida
que envolve um espírito
muitas vezes sábio,
mas submetido a limitações
pelo corpo denso
que o condiciona.
Mesmo assim,
estão sutilmente contidos ali,
luz e clareza
para viagens ilimitadas
em espaços imensos
a serem navegados sem pressa,
num tempo
que não limita o navegador.

erotildes vittoria

Onde eu poderia estar ?
Eu poderia estar agora, em uma daquelas maravilhosas escunas navegando nas vias fluviais da romântica Veneza, ou, quem sabe, esquiando em meio a neve nas imensas montanhas da Suíça, poderia estar nos ostentados condomínios de Dubai, nos luxuosos cassinos de Las Vegas... Eu poderia estar agora velejando nas majestosas ilhas Gregas, ou deslumbrado caminhando nos magníficos templos dos montes do Tibet, do Himalaia, e por que não fazendo safári em terras Africanas, feliz e radiante ?
Mas... também, eu poderia estar agora, lutando, ferindo e sendo ferido na guerra do Iraque, faminto suplicando por água e comida na Etiópia, poderia estar em Israel chorando e murmurando no muro das lamentações, ou em qualquer outro lugar onde a dor se faz necessária para o bem do adiantamento daqueles que lá estão mas, o fato, é que agora estou aqui, onde realmente deveria estar, na condição justa ao meu aprimoramento, alinhavado com o meu merecimento... Onde tanto a tristeza quando a felicidade não se fazem contínuas mas fracionárias, é aqui mesmo onde estou, que sou grato a Deus por poder estar e aqui, sigo aprendendo as lições do agora para um dia, estar preparado para viver em outro lugar.

Julio Ramos da Cruz Neto

QUANDO O VENTO SOPRA CONTRÁRIO

"Navegando vagarosamente muitos dias e tendo chegado com dificuldade defronte de Cnido, não nos sendo permitido prosseguir, por causa do vento contrário, navegamos sob a proteção de Creta, na altura de Salmona." (Atos, 27.7)

Há momentos da nossa vida em que os ventos parecem ser contrários. Nada dá certo! Nada funciona! Tentamos, tentamos, mas não vamos a lugar nenhum porque os ventos nos são contrários.

Esta é a conclusão a que chega Lucas pelo fato de que nada estava dando certo na viagem de Paulo, que queria chegar a Roma, mas não estava indo a lugar nenhum.

Dois anos e meio preso, jogado de um lado para o outro, a vida andando em círculos, patinando, seus dias resumiam-se à vida monótona de uma cadeia.

Finalmente, parecia que tudo ia dar certo: ele conseguiu embarcar em um navio que estava partindo para Roma.

Diz o texto que os ventos voltaram a soprar contrário e a viagem de Paulo tornou-se mais um problema, mais uma dificuldade e mais uma provação.

O que fazer quando tudo parece conspirar contra a nossa vida? O que fazer quando, por mais que tentemos nós, não conseguimos ir a lugar nenhum? O que fazer quando em nossa vida os ventos sopram contrário, os céus estão blindados, Deus parece estar silente e o nosso barquinho começa a ser açoitado pelas ondas da vida?

Esse texto nos dá algumas dicas preciosas para enfrentarmos esses momentos de crise:

Devemos reavaliar as nossas prioridades. A crise tem esse efeito didático em nossas vidas. ela nos leva a reavaliar as nossas prioridades. E é exatamente isso o que Paulo e seus companheiros de viagem fazem naquele momento crítico da viagem. Diz o texto que eles não tiveram receio de jogar fora os seus pertences (vv. 18, 19 e 38).

A crise nos leva a reavaliar as nossas prioridades. Ela nos faz ver aquilo que realmente é importante e aquilo que não é importante. Então quando o barco das nossas vidas estiverem sendo açoitados, é hora de revermos as prioridades, é hora de jogar ao mar aquilo que não tem muito valor e nos agarrar àquilo que realmente importa.

Devemos nos agarrar às promessas iniciais de Deus. O navio estava sendo açoitado de um lado para o outro, todo mundo desesperado, mas havia alguém sereno dentro do barco. Quem era? Paulo. Porque ele tinha uma promessa inicial de Deus, dita pelo anjo que aparecera para ele na noite anterior: ele, apesar de todas as dificuldades, iria chegar a Roma para testemunhar de Cristo perante o César.

Os ventos eram impiedosos, o navio estava se partindo, mas Paulo estava sereno porque sabia que Deus jamais deixou de cumprir as Suas promessas. Portanto, quando o barco de nossas vidas não estiver indo a lugar nenhum por causa dos ventos contrários, agarremo-nos às promessas de Deus, porquanto são infalíveis.

Devemos lembrar que Deus não promete que seremos poupados de sofrer, mas nos promete sermos poupados no sofrer. Um anjo do Senhor aparece para Paulo, consola-o e anima-o. Porém, não o saca da tempestade. Dá ânimo, mas não lhe poupa do sofrer.

E aqui está o nosso privilégio em termos fé. Deus não nos poupa DE sofrer. Deus nos poupa NO sofrer. Não nos dá pernas ágeis para correr, nos dá ombros largos para suportar o peso da cruz.

Quando o barquinho das nossas vidas estiver sendo açoitado pelos ventos que nos são contrários, devemos sempre nos lembrar dessas verdades que nos dão a certeza de que nossas vidas estão seguras nas mãos do nosso Deus e que toda crise obedece a um propósito determinado dentro de Seu plano eterno.

Que Deus nos abençoe.

Desconhecido