Mulher Bruta

Cerca de 8911 frases e pensamentos: Mulher Bruta

A mulher é uma loba para a mulher.

Tristan Bernard

Amas ou não uma mulher, mas não sabes porquê. Como hás-de poder saber a razão do bem e do mal?

Vergílio Ferreira

A mulher devia ser velha quando não sente o coração... quando já não ama.

Camilo Castelo Branco

Consideremos a mulher um belo animal sem pelo e cuja pele é muito procurada.

Jules Renard

A mulher está sempre a falar da sua idade sem nunca a revelar.

Jules Renard

Um homem pode casar-se com uma mulher que lhe seja inferior e ela se elevará; mas um homem que se casa com uma mulher superior a ele, rebaixa-se.

Jacinto Benavente y Martinez

O amor abre os olhos à mulher e fecha-os ao homem.

Erich Remarque

O que deve consolar um marido enganado pela mulher é que fica sendo sempre o dono de um prédio do qual os outros têm apenas o usufruto.

Sophie Arnould

Tu, mulher de grande cérebro e homem de grande coração.

Elizabeth Browning

Despendo mais energia numa discussão com a minha mulher, do que em cinco conferências de imprensa.

Charles de Gaulle

o lutador, na velhice,
conta à sua mulher o combate
que não devia ter perdido

Buson

A experiência é como uma mulher a quem todos rendem homenagem sem tratar de averiguar se o seu passado é irrepreensível.

Carmen Sylva

Se vós me reduzis ao desespero, advirto-vos de que uma mulher em tal estado é capaz de tudo.

Jean Molière

Desejar a mulher do próximo é um pecado imortal.

Sofocleto

Todo o crítico é exatamente como uma mulher na idade crítica: rancoroso e reprimido.

Cesare Pavese

Uma mulher precisa considerar muitas coisas, especialmente deve manter um certo grau de isolamento, que é muito difícil quando tem muito amor.

Clara Schumann

É verdade: eu sou uma mulher dura cercada de homens meigos.

Dilma Rousseff

Nada é mais insondável do que a superficialidade da mulher.

Karl Kraus

Dormir sem ter clima
é separar da mulher
e ficar morando em cima.

Simão Pessoa

O que distingue o homem do animal é a razão; confinado no presente, lembra-se
do passado e pensa no futuro: daí a sua prudência, os seus cuidados, as suas freqüentes
apreensões. A razão débil da mulher não participa dessas vantagens nem desses
inconvenientes; sofre de uma miopia intelectual que lhe permite, por uma espécie de
intuição, ver de uma maneira penetrante as coisas próximas; mas o seu horizonte é
limitado, escapa-lhe o que é distante. Daí resulta que tudo quanto não é imediato, o
passado e o futuro, atuam mais fracamente na mulher do que em nós: daí também a
tendência muito mais freqüente para a prodigalidade, e que por vezes toca as raias da
demência.

Arthur Schopenhauer