Moral da História

Cerca de 902 frases e pensamentos: Moral da História

Ouvir opiniões alheias antes de ouvir a sí mesmo, é praticar suícidio moral.

Matheus Zucco

Há muita diferença entre moral e moralismo. O último não passa de falácia hipócrita, mas o primeiro é um pilar preponderante na estrutura social!

Reinaldo Ribeiro - O Poeta do Amor

Descobri uma coisa que odeio mais que pimentão: LIÇÃO DE MORAL! Até porque, normalmente, esses "professores" nunca foram muito bons nessa disciplina....

Tamara Cruz

Não adianta possuir um diploma de Bacharel em Direito, se suas ações contrariam a Ética e Moral.

Carlos Silvério - Votuporanga SP

Liderança não é a submissão dos outros, mas a qualidade moral e intelectiva que os atrai.

Érica Marina

Procuro para mim um homem sem moral, que me deixe arisca e me deite de costas mandando coisas

Bruna Lombardi

Eu não tenho recompensa nenhuma pela minha obsessão, e talvez seja essa a moral de paixão não ter preço: Qualquer coisa que ele dê em troca, que não seja ele mesmo, nunca vai ser suficiente.

Maria Paula Fraga

Ignore quem tentar te derrubar e cuide de quem cuida de você. Só merece moral quem sabe dar moral.

Thiago Saraiva

O egoísmo, esta chaga da Humanidade, deve desaparecer da Terra, cujo progresso moral retarda; ao Espiritismo está reservada a tarefa de fazê-la subir na hierarquia dos mundos. O egoísmo é, pois, o objetivo para o qual todos os verdadeiros crentes devem dirigir suas armas, suas forças e sua coragem; digo coragem porque é preicso mais coragem para vencer a si mesmo do que para vencer os outros. Que cada um, pois, coloque todos os seus cuidados para combatê-lo em si, porque esse monstro devorador de todas as inteligências, esse filho do orgulho, é a fonte de todas as misérias deste mundo. É negação da caridade e, por conseguinte, o maior obstáculo à felicidade dos homens.
Jesus vos deu o exemplo de caridade e, Pôncio Pilatos, o do egoísmo; porque enquanto o Justo vai percorrer as santas estações do seu martírio, Pilatos lava as mãos dizendo: Que me importa!Ele disse aos judeus: Este homem é justo, por que quereis crucificá-lo?e, entretanto, deixa que o conduzam ao suplício.
É a esse antagonismo da caridade e do egoísmo, à invasão dessa lepra do coração humano, que o Cristianismo deve não ter cumprido ainda toda a sua missão. É a vós, apóstolos novos da fé e que os Espíritos Superiores esclarecem, a quem incumbe a tarefa e o dever de extirpar esse mal, para dar ao Cristianismo toda a sua força e limpar o caminhos das sarças que lhe entravam a marcha. Extirpai o egoísmo da Terra, para que ela possa gravitar na escala dos mundos, porque já é tempo de a Humanidade vestir o seu traje viril e, para isso, é preciso primeiro extirpá-lo do vosso coração. (Evangelho Segundo o Espiritismmo.Cap.XI-11)

Emmanuel

Já havia compreendido que as pessoas se alegravam tanto com a humilhação moral do próximo, que jamais abriam mão desse prazer ouvindo explicações.
(A Insustentável Leveza do Ser)

Milan Kundera

Viva cada momento como um final,
amanhã é tarde pra nois, pensa nisso na moral

Emicida

Eu sei ...
Tento buscar inspiração mas não vem,
Passei ...
Por muitas dificuldades também,
Alimentei ...
Com poucas esperanças alguém

Escadinha Visão Moral

De que adianta eu ter a minha cara assim fechada...
Se no coração por dentro cai as lágrimas

Escadinha Visão Moral

Tempo de Liberdades de Expressão:Escrita Oral Eletrônico Sabe com Quem tá Falando-Anunciar e Denunciar é democrático-CONDUTAS de JUÍZ e Agente Trânsito- Rio de Janeiro-APURA

Bindes, Fá moral

O que destrói a humanidade?

Política, sem princípios;
Prazer, sem compromisso;
Riqueza sem trabalho;
Sabedoria sem caráter;
Negócios sem moral;
Ciência sem humanidade;
Oração sem caridade.

Mahatma Gandhi

Chego agora à parte em que a moral cristã difere mais nitidamente de todas as outras morais. Existe um ví cio do qual homem algum está livre, que causa repug nância quando é notado nos outros, mas do qual, com a exceção dos cristãos, ninguém se acha culpado. Já ouvi quem admitisse ser mau humorado, ou não ser capaz de resistir a um rabo de saia ou à bebida, ou mesmo ser covarde. Mas acho que nunca ouvi um não-cristão se acusar desse vício. Ao mesmo tempo, é raríssimo encon trar um não-cristão que tenha alguma tolerância com esse vício nas outras pessoas. Não existe nenhum outro defeito que torne alguém tão impopular, e mesmo as sim não existe defeito mais difícil de ser detectado em nós mesmos. Quanto mais o temos, menos gostamos de vê-lo nos outros.

O vício de que estou falando é o orgulho ou a pre sunção. A virtude oposta a ele, na moral cristã, é cha mada de humildade. Você deve se lembrar de que, quan do falávamos sobre a moralidade sexual, adverti que não era ela o centro da moral cristã. Bem, agora chegamos ao centro. De acordo com os mestres cristãos, o vício fun damental, o mal supremo, é o orgulho. A devassidão, a ira, a cobiça, a embriaguez e tudo o mais não passam de ninharias comparadas com ele. E por causa do orgulho que o diabo se tornou o que é. O orgulho leva a todos os outros vícios; é o estado mental mais oposto a Deus que existe.

Parece que estou exagerando? Se você acha que sim, pense um pouco mais no assunto. Agora há pouco, ob servei que, quanto mais orgulho uma pessoa tem, me nos gosta de vê-lo nos outros. Se quer descobrir quão orgulhoso você é, a maneira mais fácil é perguntar-se: "Quanto me desagrada que os outros me tratem como inferior, ou não notem minha presença, ou interfiram nos meus negócios, ou me tratem com condescendência, ou se exibam na minha frente?" A questão é que o or gulho de cada um está em competição direta com o orgu lho de todos os outros. Se me sinto incomodado por que outra pessoa fez mais sucesso na festa, é porque eu mesmo queria ser o grande sucesso. Dois bicudos não se beijam.

O que quero deixar claro é que o orgulho é es sencialmente competitivo — por sua própria natureza -, ao passo que os outros vícios só o são acidentalmente, por assim dizer. O prazer do orgulho não está em se ter algo, mas somente em se ter mais que a pessoa ao lado. Dizemos que uma pessoa é orgulhosa por ser rica, inte ligente ou bonita, mas isso não é verdade. As pessoas são orgulhosas por serem mais ricas, mais inteligentes e mais bonitas que as outras. Se todos fossem igualmente ri cos, inteligentes e bonitos, não haveria do que se orgu lhar. É a comparação que torna uma pessoa orgulhosa: o prazer de estar acima do restante dos seres. Eliminado o elemento de competição, o orgulho se vai. E por isso que eu disse que o orgulho ê essencialmente competitivo de uma forma que os outros vícios não são. O impulso sexual pode levar dois homens a competir se ambos es tão interessados na mesma moça. Mas a competição ali é acidental; eles poderiam, com a mesma facilidade, ter se interessado por moças diferentes. Um homem orgu lhoso, porém, fará questão de tomar a sua garota, não por desejá-la, mas para provar para si mesmo que é me lhor do que você. A cobiça pode levar os homens a com petir entre si se não existe o suficiente para todos; mas o homem orgulhoso, mesmo que tenha mais do que ja mais poderia precisar, vai tentar acumular mais ainda só para afirmar seu poder. Praticamente todos os males no mundo que as pessoas julgam ser causados pela cobi ça ou pelo egoísmo são bem mais o resultado do orgulho. Veja a questão do dinheiro. A cobiça pode fazer com que o homem deseje ganhar dinheiro para comprar uma casa melhor, poder viajar nas férias e ter coisas mais apetitosas para comer e beber. Mas só até certo ponto. O que faz com que um homem que ganha 10.000 li bras por ano fique ansioso para ganhar 20.000 libras? Não é a cobiça de mais prazer. A soma de 10.000 libras pode sustentar todos os luxos de que ele queira desfrutar. E o orgulho — o desejo de ser mais rico que os outros ricos e, mais do que isso, o desejo de poder. Pois, evi dentemente, é do poder que o orgulho realmente gos ta: nada faz o homem sentir-se tão superior aos outros quanto o fato de poder movê-los como soldadinhos de brinquedo. Por que uma moça bonita à caça de admi radores espalha a infelicidade por onde quer que vá? Cer tamente não é por causa de seu instinto sexual: esse tipo de moça é quase sempre sexualmente frígida. É o orgulho. O que faz um líder político ou uma nação inteira quererem expandir-se indefinidamente, exigindo tudo para si? De novo, o orgulho. Ele é competitivo pela pró­pria natureza: é por isso que se expande indefinidamen te. Se sou um homem orgulhoso, enquanto existir al guém mais poderoso do que eu, ou mais rico, ou mais es perto, esse será meu rival e meu inimigo.

Os cristãos estão com a razão: o orgulho é a causa principal da infelicidade em todas as nações e em todas as famílias desde que o mundo foi criado. Os outros ví cios podem, às vezes, até mesmo congregar as pessoas: pode haver uma boa camaradagem, risos e piadas entre gente bêbada ou entre devassos. O orgulho, porém, sem pre significa a inimizade - é a inimizade. E não só ini mizade entre os homens, mas também entre o homem e Deus."

C.S. Lewis

Todos os termos possuem origem etimológica distinta. A palavra "ética"vem do Grego "ethos" cujo significado é modo de ser, caráter; a palavra "moral", tão desprezada no Século XXI, tem origem latina "morales", significando costumes."

Ética e Moral, estudos filosóficos

Tadinho de você que posta frases de efeito moral copiadas no método "control C" e "control V" porque não tem moral para escrever a sua própria frase.

postar frases efeito moral copiadas método control moral escrever própria frase.

O Tigre se julga culpado!


Diante dos fatos o Tigre que atacou o menino de 11 anos, no zoológico de Cascavel, no Paraná, resolveu se pronúnciar “culpado”.
Em depoimento ao juiz ele relata estar ali quieto em seu canto, separado por grades, jaulas e uma placa onde dizia claramente : ” Cuidado com a fera, mantenha distância”, isso devido ao seu temperamenro agressivo desde ainda filhote.
Ele continua relatando o ocorrido: O menino não teve culpa, afinal ele estava exercendo sua liberdade de expressão que o pai com certeza deve ter ensinado muitíssimo bem, já que não passou ao filho noções de limites.
Aquela agitação toda, confesso, começou a me pertubar, então por impulso ou instinto resolvi ataca-lo e mordelo.
Juro que não esperava tal gravidade e me encontro arrependido, pois ao invés de morder eu deveria ter exercitado o diálogo com o menino ou quem sabe com o seu responsável legal, explicando-lhes, que as grades e as placas de advertências são para proteger pessoas racionais como eles de animais como eu ,irracionais, mas na hora deixei o instinto falar mais alto.
O juiz ainda incrédulo perguntou ao Tigre: “O que você pretende com essa atitude?” E a resposta foi: “É simples meretissimo! Venho comunicar que o pai do menino não teve culpa. Ele não sabia o que ia acontecer, eu sim. Sendo assim não precisa de apurações dos fatos para se saber quem é o culpado. Pois “EU” me julgo culpado e mereço com certeza ser preso e não conviver em meio a sociedade.”
Prenda-me por favor!!!
(Renatha Pereira)
‪#‎rlp‬ ‪#‎cronicas‬

crônicas, tigre, menino, lição, moral, pai, limites