Montanhas

Cerca de 524 frases e pensamentos: Montanhas

Uma das maiores artes de ser e viver é saber abrir mão das realidades que não servem mais, como o rancor, a inveja, para receber com gratidão uma nova realidade, e depois abrir o coração para se doar com amor.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

É possível ouvir as palavras que o coração murmura, gosto de ouvir essas palavras. Olho no espelho e me vejo. Não consigo fugir de mim mesma. Descubro algumas de minhas qualidades, de meus talentos, de meus dons...

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Incertezas podem até assombrá-lo, mas nada destrói a vontade de vencer, quando nos dispomos a encarar os desafios corajosamente.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

"Há muitos sentimentos em nosso ser,mas muitos morreram ao longo do nosso caminho"(.Marilina Baccarat De Almeida Leão)

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Mora em nós o sentimento de querer amar, no sentido dessa busca de harmonia com tudo e com todos que tanto amamos.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

. Sempre que ganhamos um grande revés, temos a chance de fazer tudo diferente e sermos vencedores. Podemos aprender com as nossas derrotas.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Mudar nosso estilo de vida e a maneira de viver, com a ajuda de alguém, seria ideal. Mas se pudermos começar de novo, com nossas próprias pernas, vai valer a pena

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

É possível ouvir as palavras que o coração murmura... Por que choras?... Se eu pudesse, faria das suas lágrimas brisas de alegria, doçura e encanto. Pediria ao sol que nunca deixasse de brilhar sobre seus campos, que deveriam ser cobertos de flores pelas manhãs.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

BOAS LEMBRANÇAS.

Não que não tenha saudades da aurora da minha vida, como escreveu Casimiro de Abreu. Mas o que mais tenho são boas lembranças. Faltam poucos meses para eu completar mais um ano de vida. E estou adorando! Pessoas falam das coisas boas do passado, de como a vida era melhor, da saudade que ficou para trás, mas não dizem a idade, por estarem envelhecendo. Mas eu gosto dessa maturidade que a maior idade me proporciona. Refletindo sobre essa poesia de Casimiro de Abreu, penso que o presente e o futuro me instigam e me alegram muito mais do que a saudade do passado.
Ao contrário de Casimiro, eu não tenho saudades da aurora da minha vida, porque naquele tempo eu tinha vivido muito pouco! Experimentado tão pouco! O tempo foi passando e a cada novo dia algo novo ia sendo acrescentado à minha vida, algo que ajudava a me lapidar, me forjar, me afiar, formar essa pessoa que agora sou em plena maturidade. Bem diferente do que era na adolescência. Achava que sabia tudo!Não passava de uma meninona brincando de casinha.
Estou feliz, pois aprendi muito com essa coisa fascinante que há sobre a face da terra, que é o ser humano. Durante esse aprendizado, abracei muitas pessoas, consolei gente triste, caminhei com muitas, conversando sobre coisas sérias e coisas divertidas. O que adianta ter saudades “dos anos que não voltam mais”. Tudo o que vivi até aqui, foi só aprendizado. Mas tenho certeza que os meus próximos anos me reservam muitas coisas espetaculares para viver e aprender muito.
A nossa vida vai passar como um vento que sopra no cair da tarde, por isso,temos que viver, cada dia da nossa vida, um novo aprendizado. Assim, quando chegarmos ao finalzinho da nossa jornada, vamos saber que o entardecer da vida terá sido muito mais bonito do que a aurora da nossa vida.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

"Num cantinho da floresta, o Outono toca flauta para que as folhas dancem".(Marilina Baccarat De Almeida Leão).

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

É chegada a hora de deixarmos de lado os padrões internos que, muitos insistem em tratar como verdades absolutas. Esquecer os velhos conceitos e se abrir para o inesperado.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

"Os sonhos são assim, vêm e vão, porque como todos os sonhos, eles dão cor a minha vida” .
Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro “Escalando Montanhas”.
(MARILINA BACCARAT DE ALMEIDA LEÃO - NO LIVRO "ESCALANDO MONTANHAS"

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

A LEVEZA DA VIDA

"Algumas vezes, é necessário que sejamos totalmente leves, como a pluma. Porém, na maioria das vezes, é imprescindível que sejamos fortes. Muitas vezes, nos deparamos com imprevistos em nossa vida e temos que saber enfrentá-los. Nessa hora, temos que ser fortes como a rocha, que, mesmo com tempestades e furacões, ela continua firme em seu lugar."

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

O tempo não espera por nada. Ele voa!
Esse é o meu tempo, de madurar, não de ficar mais doce, mas, sim, de apurar sabores. Eis que entro em plena safra, frutada, amadurada,sumarenta, perfumada de mim mesma.
(Marilina Baccarat de Almeida Leão)

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Mal fecharia os olhos, imaginar-me-ia em lugares distantes. Países, onde há castelos, jardins encantados, pássaros falantes a me indicarem o caminho. Nos meus sonhos, tudo seriam possibilidades, tudo seria permitido...
(Marilina Baccarat de Almeida Leão)

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Fiz um acordo com o tempo, combinei com ele, pois vai fazer frio por esses dias. Pedi para que ele passe bem devagar e me deixe ver os ipês, que ainda estão floridos, neste final de outono. Que ele me deixe admirar as flores de maio

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Hoje vou me despedir do Outono. Quero muitas flores, na porta de entrada, muitas flores, para que a porta de entrada fique toda colorida, colorindo o meu umbral.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Quero ver flores pela casa toda, enfeitando cada canto, perfumando cada cômodo, enchendo minha alma de alegria, para que eu possa enfrentar o inverno, que se aproxima.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Andei ouvindo a voz do tempo, contando-me coisas antigas, como se ele tivesse retrocedido. E eu, buscando lá atrás, dentro dos sonhos, o que realmente me interessa...

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"

Que o tempo, este senhor que tudo pode, me permita, não me prender ao tempo, para não confundir, achando que a felicidade ficou para trás.

Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "escalando montanhas"