Minha Tia Querida

Cerca de 660 frases e pensamentos: Minha Tia Querida

Dia 24.07.2009 às 19:06 hs

Pai -> me levou para cortar o cabelo.
nao me levou para minha tia rita.
quase me bateu,pq minha mae tava reclamando de mim.
ficou me chamando de chato!

Mãe -> fico reclamando de mim !!
me bateu pq nao queria ir comprar pao.

Vó -> contou algumas coisas para minha mae, de eu bater nela !!

Luane -> agente brincou um pouco, mais logo minha tava gritando ..
fico me irritando,me chamando de obeso.

Luan -> ta muito gostosinho !

Lucas H.

Pré-primário.

Tudo finda.
Até a tia
Arminda?

Francismar Prestes Leal

Quando o homem te quer, ele dá um jeito e consegue, não importa a morte da tia, a reunião importante. Ele se vira e além de conseguir o teu número, ainda te conquista.

Camila Bill

Piranha acaba só ou com a tia.

Deca, junior

Minha tia Iris tem um hábito que só há pouco tempo descobri. Todo dia pela manha ela vai até o quintal da nossa casa e sobre um tronco de um velho pé de jambo ela coloca restos de comida ou pão para os bem-te-vis que costumam visitar nosso quintal. Mas como nesses dias ela tem sentido muitas dores e não está andando direito, no sábado pela manha, acordei cedo para fazer o café e ouvi alguns passarinhos na porta da nossa cozinha gritando ...Eu, fazendo o café, nem dei muita atenção, mas, ela lá da sala falou: Já vou !! E veio andando no seu passinho lento, e eles ficaram ali olhando, até ela aparecer e colocar a comida naquele lugar combinado.
E nesta cena comum do nosso dia-a-dia eu pude enxergar lealdade,liberdade, respeito, cumplicidade, carinho, cuidado.
Acredito que liberdade não é agir desta ou daquela forma, é como nossa amiga Cecília Meireles diz, "é uma palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que a explique e ninguém que não a entenda".
Acho que estamos precisando mesmo ouvir os bem-te.vis e aprender que mesmo livres precisamos do outro, e que liberdade é a possibilidade que temos, mesmo depois de se desapegar de tudo e sermos dono de nós mesmos, escolher sempre seguir pelo caminho do bem !!

Mara Simone da Silva

Por um mundo onde minha tia não pergunte se to namorando!

Rafael Di Souza

Amor de tia é assim…
Indescritível, mas posso arriscar e dizer:
Incondicional,
Valoroso,
Puro...
Amor de tia é assim...
Capaz de dar a vida por um SER tão especial...
Foi tudo isso que senti... e sinto!

Viviane Nascimento Silva

Tia que eu mais amo tudo de bom
que nessa data tão especial que se Deus quiser vai se repedi por mais um milhão de vezes vc seja muito feliz que todos os seu sonho se realize que eu esteja do seu lado para te apoiar e também te critica pois o mundo não e feito só de elogios mais também de criticas pois sem as criticas vc não poderá supera a si mesma saiba minha tia que mesmo se algum dia vc ficar com raiva de mim continuarei aqui rezando por vc pois vc na minha vida e uma pagina que jamais sera esquecida te adoro muito Parabéns
Dedico Para Kamila Fernanda S2

Felipe Ferreira

Já nascí de modo incomum, protegida, diziam, e tia Izaura, parteira, dizia “empilicada”, fato raro numa cidade tão pequena nos anos 60 exatos. Crescí descalça a correr pelas “beiradas” de rios, engolindo vento, pastanto com animais, numa vivência que achava ter assim pelo resto do mundo, onde eu fosse..e era tudo tão cheio.......águas, afetos, pessoas, instantes, alegrias, tudo derramava, até encher os olhos.
Hoje paradoxalmente quero me esvaziar, não dessas lembranças, mas de todo caminho de lá até aqui, justamente para mantê-las intactas em mim, e reaver o sentido dessas pequenas coisas para me lembrar que posso retomar caminhos sempre que quiser ou precisar, pois assim o retorno é fácil, como era fácil o riso. Tenho saudades de rir, gargalhadamente até chorar, de alguma besteira dita ou escutada...há muito estou sem riso, não por que culpe alguém, mas porque não me permití, deixei que a vida endurecesse a boca, e nem de mim mesma mais rio, o que me era tão comum...estou levando a sério meus erros e defeitos, e isso é péssimo...definitivamente essa não sou eu!! Me quero de volta, mesmo que as pessoas não gostem de mim do jeito que sou, não quero mais tentar me adequar ao que elas querem, precisam, e são!!

Fatima Mileo

Amigos e Colegas !
amigos: chamam seus pais de : tio e tia
Colegas: chamam seus pais pelos nomes.
Amigos: chora com você..
Colegas: falam pra não ficar triste..
Amigos:falam samos mais que irmãs...
Colega: falam samos que nem irmãs..
Por isso nunca escolha Amigos pela ponta dos dedos e sim pelo coração.. *_* Amigaa Te Amo !!

Marcelle Pires _

- Fale da sua tia, de suas glórias infantis, mas poupe-as de suas conquistas anteriores.

Eduardo Costa

Tia Silvia

Acho que me falta até força pra te escrever alguma coisa. Mas eu preciso colocar pra fora o que eu sinto... Ainda mais eu, que você sempre dizia ser seu orgulho quando escrevia meus textos em datas comemorativas ou quando o coração apertava. E agora, é um desses momentos.
Estou tentando ser forte. Mas o amor e carinho que tenho por você é grande demais para conter as lágrimas e a saudade. Saudade acumulada, saudade presente, saudade precipitada. Vai ser difícil sem você.
Pode parecer injusto, mas Deus não erra, e se Ele te tirou de nós, tem um propósito, só que agora, a gente só enxerga as perguntas, que são muitas e todas sem resposta e nem se quer uma hipótese.
Jamais esquecerei seus detalhes. Seu sorriso alegre, suas táticas para tirar fotos, seu jeitinho apaixonada de falar no telefone com o Luis Felipe, sua comilança e a gente precisando fazer aquela coisa e falando o tempo todo. Hahahaha.
A gente sofreu muito nos últimos dias, mas prometo sempre lembrar de você bem. Porque era assim que eu você era e eu te via: alegre, mesmo nas dificuldades. O obstáculo vai ser difícil, mas a gente consegue! Consegue porque você conseguia tudo e a gente vai fazer isso por você!
Hoje foi a prova do quanto você foi importante na vida de muita gente, de quantas pessoas você conquistou e quantas pessoas estão felizes em saber que você lutou de cabeça erguida e foi forte, e ao mesmo tempo, quantas pessoas estão tristes por nossa forçada separação. As vezes a gente nem imagina o quão especial somos na vida de alguém, né?
Nosso orgulho, nossa anjinha. É uma dor inexplicável e um amor sem fim.

Larissa Dias

Amigos...
Chamam sua mãe de "tia" ou até mesmo de mãe... e por um "descuido" de Deus não nasceram irmãos. Nos querem perto por sermos tão próximos...
Sorriem na sua alegria, choram na sua tristeza. Festejam na riqueza, sofrem contigo na pobreza. E que nunca a morte os separe. Amigos..

Jean Bezerra

Não escolhemos se temos irmão , Não escolhemos se temos pais, Não escolhemos se temos tia, Só escolhemos nossos caminhos para seguir em frente!

Henrique Gelli

Eis que coloquei diante de Tí,a porta aberta do destino,e ninguém pode fechá-la pois está pregada por trás!

Livro Alegria e Triunfo

MULHEROLOGIA

Demétrio Sena, Magé - RJ.

Se a Rosa nunca
foi Margarida,
nem tia Flora
a prima Vera,
minha Esmeralda
sequer Luzia...
Não tive a Glória
de ter Socorro
e quase morro
pra ter Vitória,
porém o tempo
a tudo Sara...
Nem tudo é Dulce,
o mundo amarga,
mas tenho fé;
a Norma é simples;
viver a Diva
como Eva é.

Demétrio Sena - Magé-RJ.

Apesar de tia amar ficarei em silencio e sucumbirei com minha dor.

Fabio Borges

[parte 11]

“’Excelente!” A tia ficou animadíssima com a resposta do rapaz. E voltando-se para a sobrinha, perguntou:

“E você, minha querida, o que me diz? Hein?”

Silêncio. Nenhuma resposta.
Os dois ainda estavam se olhando. Ele, tentando descobrir o que se passava naquela cabecinha. Talvez por ter lido o diário ele achava que conseguiria também ler os seus pensamentos. E a nossa mocinha parecia estar completamente fora do ar. Foi quando ele percebeu que ela estava olhando pra ele, mas na verdade não estava enxergando nada. Seus olhos se mantinham em sua direção, mas o olhar mesmo estava completamente perdido na avalanche de pensamentos que ela tentava acompanhar. E quando ele se tocou disso, abaixou a cabeça e deu um sorriso.

“Menina! Estou FALANDO com você!” insistiu a tia, já impaciente.

“O que, tia? Desculpe... eu...hoje...”. Coitada. Ela estava no mundo da lua, fora do ar, em “alfa”, em estado de choque ou a definição que vocês preferirem.

“Menina, você não tá nada bem hoje, hein! Que horror!” disse a tia, se mostrando irritada com a alienação da menina e, voltando-se para o nosso ‘mocinho’, continuou: “Você acredita que eu pedi pra ela tirar o seu carro do meio do caminho e colocá-lo ao lado do meu para o caminhão de ração passar e ela...” Antes que pudesse continuar, incrédula com tudo aquilo que estava acontecendo, a garota finalmente ‘despertou’ por completo e interrompeu: “Tá bom, tia! Tá bom. Eu topo sim... vou mostrar a fazenda”.

“Então foi assim que ela achou o diário...” ele pensou. E ficou irritado ao imaginá-la abrindo o porta luvas, revistando bancos e ‘roubando’ papéis de pedágio para guardar como recordação. “Sim, porque uma pessoa que faz um diário daqueles só pode ser meio psicótica!”. De repente, em meio a ‘revolta’, sentiu um aperto no peito. Achou que estava sendo cruel demais. “Meu Deus...por que eu tô pensando essas coisas...”. Confusão. Ele não sabia mais no que pensar. Sentia revolta e ao mesmo tempo algo muito estranho que não sabia definir. Ler tudo aquilo mexeu demais com ele. Não conseguia entender como que alguém podia amar tanto uma pessoa assim, sem ter nada em troca. Sem ser correspondida. Aliás, sem esperança de retorno algum. Desde o momento em que a viu enterrando o diário ela chamou-lhe a atenção. Ele não sabia explicar.

“Lindo, lindo! Então vamos lá...” disse a tia, alheia aos pensamentos dos dois e novamente empolgada com a situação, como se tivesse esquecido completamente da irritação de segundos atrás. “Minha querida, eu quero muito que você o leve pra conhecer o paiol novo. Agora é um ótimo horário pra vocês irem. E na volta mostre que trocamos todas aquelas cercas velhas por outras novinhas em folha. Quer dizer...novinha em folha não é, pois já trocamos há alguns anos....mas é que faz tanto tempo que você não vem pra cá, né, meu sobrinho amado...” finalizou a fala, meio emocionada. Sim, ele percebeu o quanto a tia estava feliz por ele estar lá. E sim, ele não ia ser um estraga prazeres. Pra ser sincero não tinha vontade alguma de conhecer nada. Paiol? Cercas? Aff! Mas enfim, aguentaria tudo até o final.

“São só 4 dias...4 dias....” repetia mentalmente.

(continua...)

Tainah Ferreira

[parte 12]

Depois de mais algumas “recomendações” os três se levantaram da mesa. A tia seguiu em direção a cozinha, dando ordens sobre o cardápio do almoço. Ficaram só os dois ali, um esperando que o outro tomasse a iniciativa. “Ah quer saber? O estrago já foi feito... não tem como piorar” pensou a pobrezinha. “Vamos, minha filha, tome uma atitude e acabe com essa palhaçada que você chama de amor! Mostre pra ele que você enterrou mesmo essa história de uma vez por todas!” falava consigo mesmo. E depois de respirar bem fundo, ela perguntou:

“Você quer pegar alguma coisa antes?”

“Como por exemplo o que?” ele perguntou, de forma um pouco irônica.

“Como por exemplo um boné, uma máquina fotográfica, o celular ou sei lá o que...” respondeu, ríspida.

“Tô vendo que esse 'passeio' vai ser realmente excelente” ele disse, com um sorriso sarcástico e olhando para o lado.

“Olha... vamos jogar limpo: você não tem obrigação de fazer nada disso. Se quiser eu vou lá e falo com ela que...aliás, peraí! Você não estava indo embora agora?”

“Sim, eu estava, mas resolvi ficar. Por que? Algum problema pra você?”

“Problema? Imagina. Aliás, usando as suas palavras... ‘será um prazer’!”

“Que ridículo...eu me sinto na quinta série...” ele falou baixinho, colocando a mão na testa e olhando pra baixo. Aquela discussão boba parecia coisa de criança. Talvez fosse assim que eles discutiam na infância. Mas ele obviamente não se lembrava de nada.

Ela não conseguiu entender o que ele disse e aquilo a deixou mais irritada ainda.

“É sério! Você não tem obrigação de fazer nada disso. Você não está com cara de quem quer conhecer a fazenda e eu não quero te mostrar. Você não é meu amigo e eu não sou sua amiga. Você não gosta de mim e eu...” e nesse momento ela parou. Sentiu o rosto arder, com certeza tinha ficado vermelho. Foi falando assim, de forma intempestiva, sem pensar, com raiva...que de repente foi “pega” nas suas próprias palavras. E sem saída, ela abaixou a cabeça e se calou. Ele sentiu uma profunda compaixão. Aquela cena era realmente desagradável de se ver. Uma pessoa ali, na sua frente, se sentindo tão humilhada e por sua culpa ainda por cima. E de forma mais ponderada, ele falou:

“Garota...eu não quero piorar nada. Nada além do que eu já piorei, claro. Acho que vai ser bacana a gente sair um pouco e conversar sobre outras coisas...sei lá... tentar esquecer isso...ou pelo menos tentar pensar em outras coisas...”

Ela levantou a cabeça e o encarou. Os olhos estavam marejados, mas ela não estava chorando. E com muito custo, de forma meio “engasgada”, ela disse:

“Você... tem ideia... do quanto isso é... difícil pra mim?”

De repente, num impulso, ele a pegou pelo braço.

“Vamos sair daqui”.

Não queria que ninguém visse aquela cena e eles ainda estavam dentro da casa. E quase que “arrastando-a”, eles saíram por uma das enormes portas da fazenda, de forma apressada.

“Agora você já pode soltar meu braço” ela disse.

E nesse momento ele parou. Mas não a soltou. Estavam muito perto um do outro. Ele olhou bem dentro dos seus olhos e, visivelmente irritado e "fora de controle" disse:

“Por que você tá fazendo isso comigo?

Sem entender, ela franziu a testa. “Como assim, fazendo o que?” pensou. Mas não disse nada.

“Me diz: porque você me ama desse jeito? Por que você me esperou esse tempo todo, por que você simplesmente não seguiu a sua vida? Por que você fez aquela droga daquele diário?”

Pronto, as lágrimas começaram a cair. Ela finalmente estava chorando.

“Eu não ACREDITO que a gente está tendo essa conversa...eu não tenho nada pra te falar...por favor, solta meu braço...” falou, chorando. Acho que eu nem preciso dizer o que ela estava sentindo naquele momento, né? Vocês já imaginam.

Ele só a olhava. Seu coração disparou. Sentiu um frio na barriga, uma reviravolta.

Ela, chorando, porque já não tinha mais nada a perder mesmo, insistia:

“Pelo amor...de....Deus....me solta....”

“Me diz, garota!!!!”

Foi aí que ela chorou de soluçar. Ah, que se dane! Chorou feito uma criança. Na boa, aquilo era demais. Aliás tudo o que estava acontecendo desde que ele chegou era demais. Ele, observando aquilo tudo, sentiu o coração queimar. “Mas que droga! O que tá acontecendo comigo?” pensou.

E seguindo uma vontade enorme que sentiu naquele momento, ele simplesmente a abraçou.

(continua...)

Tainah Ferreira