Minha Descrição

Cerca de 60 frases e pensamentos: Minha Descrição

DA DISCRIÇÃO
Não te abras com teu amigo
Que ele um outro amigo tem.
E o amigo do teu amigo
Possui amigos também...

Mario Quintana

A humanidade não é uma descrição física, mas uma meta espiritual. Não é algo que nos seja dado, mas algo que conquistamos.

Richard Bach

Ela é mais forte do que ferro. Você bate, xinga, mente, reclama, atropela, pisa.. e ela nem liga, se levanta, sai como se nada tivesse acontecido. Ela é engraçada, cruel, vigantiva e não tem medo.. mostra sua força na hora certa, mas não é sempre que precisa. Não se rabaixa, se arreganha, se arrepende mas não perde. Ela tem pose, tem estilo, até charme. Ela é mulher... mulher, menina, garota que de manhã se levanta da cama sem saber como vai ser o dia, quando deita e pensa em tudo, se arrepende e lembra que vale a pena o que deixou pra trás.. tenta correr.. não tem jeito, mais ela tenta. É cruel quando deve ser! Tem amor na hora certa, é desconfiada, metida, amiga. Ela sabe que tem sempre alguém que foge dela, corre atrás, mas vai sem pressa, porque o que ela quer, é ser feliz.

Desconhecido

Pensei na palavra desajustado um momento. Talvez fosse a melhor descrição de mim mesma que eu já tivesse ouvido. Onde foi que um dia eu me encaixei?

Stephenie Meyer

descrição do trabalho:
Tenho Fases
Tenho fases
Momentos...Vontades
Ás vezes paixão
Em outras saudades.
Ás vezes tudo fica enorme
O mundo...Meus sonhos...Minhas asas
Em que me sinto
Pequena
Sem eira nem beira
Me agacho no chão
Inundo-o de lágrimas
Deixo ali as frustrações
Contemplo a lua
Tento desvendar os mistérios
Busco o brilho, o fascínio
Ser como ela...
Absoluta dona de si!
Tenho fases grandiosas
Explosivas, deprimidas
Fases carentes, doentes
Fases contentes.
Momentos em que te pergunto
Se me amas realmente
Se tem mesmo vontade
De sossegar comigo
Pois sinceramente
Eu tenho fases...

Carolina Salcides
habilidades profissionais:
Não deixe o sentimento entardecer...
Olhe o sol...
Seu reflexo no rio
derrama toda fluidez
do coração humano!
O erro reparado
merece a desculpa.
Culpa, qual?
Pedras rolam ao léu...
Pensamentos exalam
perfumes do amanhã!
O amor não separa
repara a dor da ausência.
Juntos nos tornaremos fortes.
Ao topo do mundo
seguiremos juntos
sempre lado a lado
feito asa de borboleta!
interesses profissionais:
Somos marcados em cada encontro, seja positiva ou negativamente... Mas, hoje, prefiro falar dos encontros bons; dos ruins já há muita gente falando por aí!
“O que deixo, o que marco em sua vida, quando eu passo por você... pode ser que nesta vida eu não possa mais voltar, para amar quem não amei, consertar o que estraguei, o perdão que eu não pedi, a solidão que eu não desfiz, o sorriso que neguei e aquele esforço que eu não fiz...”.
Por hoje, fico por aqui, pois daqui a pouco, com certeza, você se encontrará com alguém... Faça-o valer a pena! Bom encontro para você!
“Eu só posso entrar na vida do outro se for para fazer o bem, para acrescentar, fora isso, sou perfeitamente dispensável!”
...PAIXÃO! par perfeito:
Pela amizade que você me devota!
Por meus defeitos que você nem nota...
Por meus valores que você aumenta.
Por minha fé que você alimenta...
Por esta paz que nós nos transmitimos.
Por este pão de amor que repartimos...
Pelo silêncio que diz quase tudo.
Por este olhar que me reprova, mudo...
Pela pureza dos seus sentimentos.
Pela presença em todos os momentos...
Por ser presente, mesmo quando ausente.
Por ser feliz quando me vê contente...
Por este olhar que diz: “Amiga,vá em frente!“
Por ficar triste, quando estou tristonha.
Por rir comigo quando estou risonha...
Por repreender-me,quando estou errada.
Por meu segredo,sempre bem guardado...
Por seu segredo,que só eu conheço,
e por achar que apenas eu mereço...
Por me apontar pra DEUS a todo o instante.
Por esse amor fraterno tão constante...
Por tudo isso e muito mais eu digo:
DEUS abençoe esta pessoa tão especial na minha vida!
o que mais chama atenção em mim:
...SINCERIDADE!
aparência:
atraente
do que mais gosto em mim:
boca
o que me atrai:
convicção, dançar, inteligência
o que não suporto:
INVEJA!!!
primeiro encontro ideal:
Amigos verdadeiros, são para sempre porque...
Não importa a distância,
no coração estarão sempre perto.
Não importam as diferenças,
no coração sempre terão um ponto de acordo.
Não importam as brigas,
no coração sempre haverá lugar para o perdão.
Não importam circunstâncias,
sempre haverá um ombro para recostar,
mãos para ajudar,
olhos para enxergar e chorar de alegria e dor,
bocas para expressar as verdades e sorrir.
Amigos, verdadeiros são para sempre, porque
quando dois corações se unem, formando um só,
DEUS se manifesta ali, através do amor
e o amor é mais forte que a morte,
é benigno, paciente, tudo sofre, crê, supera.
Não se ufana, nem se ensoberbece, apenas ...ama.
Certamente, permanece.“
com os relacionamentos anteriores aprendi:
Boa Noite!
..."Somos viajantes do tempo!
Somos almas em constante evolução...
Somos aprendizes da luz divina.
Recebemos do Altíssimo uma grande missão.
Em cada vida uma nova chance,um novo aprendizado...
Em cada sorriso a certeza de estar no caminho certo.
Em cada lágrima a chance de recomeçar...
Quantos desafios são colocados em nossos caminhos,
as vezes tão complexos, as vezes tão simples..
Em alguns momentos nos perdemos,ficamos confusos,sem direção.
Em outros sentimos na alma a certeza que estamos fazendo o melhor
ou para ser mais exata estamos dando o nosso melhor.
Definimos metas,realizamos sonhos,construimos castelos.."
Bjs de paz e carinho pra VC!
cinco coisas sem as quais não consigo viver:
Sua presença e amizade são um presente p/ mim.
Vc é demais e não há ninguém igual a vc.
Sua vida pode ser o que você quer que ela seja.
Viva os dias,apenas um de cada vez.
Conte suas bênçãos,não os seus problemas.
Vc os superará,venha o que vier.
Dentro de vc há muitas respostas...Compreenda.
Tenha coragem, seja forte. Não coloque limites em sua potencialidade.
Muitos sonhos estão esperando para serem realizados.
As decisões são muito importantes para serem deixadas ao acaso.
Alcance o seu máximo,seu melhor,seu prêmio.
Viva um dia de serenidade,não de arrependimento.
Lembre-se que um pouco de amor dura muito.Dura sempre!
Lembre-se que a amizade é um investimento sábio.
Os tesouros da vida são as pessoas.
Perceba que nunca é tarde demais.
Faça a coisa simples, de uma forma especial!
Te amo pra SEMPRE!
no meu quarto, você encontra:
...Ter pessoas especiais em nossa vida,
é como querer recomeçar todos os dias
uma vida nova, coberta de esperança e
com novos sonhos de felicidade sem limites.
..Ter alguém especial do nosso
lado é não ter rótulos.
É apenas se doar e amar...
..Ter alguém especial ao nosso lado é vivenciar,a cada dia, o gostoso sabor
do amor, quebrando o maior de
todos os paradigmas:
Que a felicidade é somente para uns
poucos iluminados.
Se houvesse uma única missão comum a todos neste planeta, ela só
poderia ser a realização plena da felicidade.
Então lute todos os dias por
este sonho dourado!

Blandinne

descrição:

Crio um romance. Te persigo, mudo todos os instantes... Falo pouco, não sou de dar indiretas, me arrependo do que digo em frases incertas. Se eu tento ser direto(a), o medo me ataca, sem poder nada fazer. Sei que tento me vencer, acabar com a mudez. Quando chego perto, tudo esqueço e não tenho vez. Me consolo, foi errado o momento, talvez... Mas na verdade, nada esconde essa minha timidez. Eu carrego comigo a grande agonia de pensar em você, toda hora do dia. Talvez escreva um poema no qual grite o seu nome, nem sei se vale a pena... talvez só telefone. Eu me ensaio, mas nada sai, o seu rosto me distrai. ♥ E, como um raio, eu encubro, eu disfarço; eu camuflo, eu desfaço. Eu respiro bem fundo, hoje digo pro mundo. Mudei rosto e imagem, mas você me sorriu (: lá se foi minha coragem, você me inibiu.

Roberta de Aquino Diógenes.

Não ha palavras
Não ha descrição
Não ha se quer nem mais razão em meu coração,
Não existe ainda palavras pra descrever o porque que desde que te amo meu coração nunca mais soube o que é a razão.

Else

Talvez essa minha vontade de sonhar constantemente, venha de algo que não tenha descrição. É algo que me torna perto do irreal e que as vezes se torna fatal. Nunca tive medo de sonhar com o impossível, apesar dos erros do passado meu coração consegue percistir em viver o presente. Eu nunca consegui descrever fácilmente algum dos meus sentimentos, por melhor ou pior que tenham sido; é sempre um pouco impossível descrever sentimentos escondidos dentro da alma ou do coração. Mas pelas milhares de vezes que tentei e, achei palavras de conseguiram definir tudo o que eu sempre senti.. e, mesmo não tendo certeza sobre meus sentimentos até hoje, eu acredito que meus sonhos dependem de mim e, só assim eu vou poder encontrar algum motivo que me façar viver, finalmente.. feliz.

AmandPetrovic

Descrição dos sentimentos.

Escrevo,
e chego a recitar poesias,
mas pra quem ouvir?
Discursos de amor sem demagogias,
é pra fazer-me rir.
É pura fantasia,
é o êxtase do momento,
nesse mudo silêncio que me cerca de incertezas,
que arranca de mim a pureza e me derruba ao chão.
Revela-me o caos, me mostra o mais sujo e imperfeito abismo.
Ah, quanta solidão!
Essa é a descrição dos meus sentimentos,
que no momento é de tormentos,
que me leva ao lamento,
ou a loucura escura,
e profunda do meu coração.

Autora: Darlene Glória Sousa santos(Soustandark)

Darlene Gória soua santos

As Pessoas Me Julgam Como Chato, Metido, Folgado. Deixe-Me Ajudar Na Descrição Com Uma Frase: Sou Aquilo Que Você Sonha Em Ser.

Andy Campos

A minha alma escreve
conforme meu coração.
O destino a ser seguido,
sem desculpas e descrição.
O que leva da vida,
é o que se faz dela,
aproveitar ao maximo
tudo o que vem dela.

Giovane Conink

A apenas uma descrição na vida; saber vive-la

Zykell Kamargho

descrição:... você que não consegue acreditar.

"As vezes apaixonamos por pessoas que juramos ser a certa, e pior que foi, mas só que ela NÃO acredita.
Quando sentimos algo por uma pessoa nós demonstramos.
Não to brincando com seu sentimento, mas você que mexeu comigo. "

O que q você entende por amar ou amor?
Quando você diz: EU TE AMO, não pode estar dizendo da boca pra fora..coisa de momento.
Amar quer dizer provar para alguém o tanto que vc gosta, através de gestos, poesia, música, flores...
Amar é vc não ligar pelo o que a pessoa faz de ruim mas sim aproveitar o que ela te passa de bom..

ENTÃO, quando vc disser que ama alguém ou um "eu te amo" , pense duas vezes, pois brincar com os sentimentos dos outros não é de uma pessoa digna.

Apaixonar por uma pessoa pode ser em qualquer hora ou situação.
Você pode conhecer ela a um segundo, uma hora, ou um ano, mas apaixonar é mágico e não à como explicar.

Bruno Carneiro - pretão

O sentimento "amor" é algo que não tem descrição, pode vim quando menos esperamos, e pode sumir quando agente menos perceber, o "amor" precisa ser regado, cultivado, para assim crescer e permanecer mais forte ainda. Quem ama cuida, quem não ama, simplesmente despreza.

SweeT DigÔ

Quanto mais leio sobre Jesus e a descrição do seu infinito amor por mim mais, eu percebo que não mereço ser amada(o) poe ele.

Kélila Nunes

Há dois prazeres que pairam além de toda descrição: o primeiro é pagar uma antiga dívida e o segundo é fazer uma criança sorrir!

Reinaldo Ribeiro - O Poeta do Amor

DESCRIÇÃO



O salto deixa o chão delicadamente

E volta a tocá-lo

Como um cetim caindo sobre a pele

O chão ganha desenhos imaginários

De círculos imperfeitos

Mas que ficam em harmonia

Com os outros muitos

Que há pouco foram desenhados

Segundo as regras dadas pelo ar

Ar pesado de ritmo.

Círculos perfeitos roubam a cena,

A atenção e tudo mais

Olhos atentos aos olhos alheios

-Nossa primeira dança-

Cacau Braga

Erigindo o Tabernáculo

Em Êxodo 38 há a repetição da descrição do altar do holocausto e do átrio, citados no capítulo 27, e da bacia de bronze, citada no capítulo 30.
E na parte final do capítulo (38.21-31) estão enumerados os gastos com os materiais para a construção do tabernáculo.
No verso 8 se destaca que a bacia de bronze foi fabricada com os espelhos de bronze das mulheres que se reuniam para ministrar à porta da tenda da congregação.
Estas mulheres haviam consagrado suas vidas a Deus, e foi algo muito natural para elas lhe consagrarem seus objetos, que usavam para cuidar da sua beleza, porque a verdadeira beleza interior delas não necessitava de espelho para ser vista.

O capítulo 39 de Êxodo registra o acabamento do trabalho de construção do tabernáculo, e as últimas coisas preparadas foram as vestes dos sacerdotes, que são também descritas no capitulo 28.
Estas vestimentas não eram confortáveis para passeio ou descanso, mas eram caracteristicamente roupas de serviço para realizar a obra de Deus.
Os sacerdotes, assim como Cristo deveriam se empenhar em servir e não em serem servidos.
Eles foram chamados por Deus para principalmente fazerem expiação do pecado do povo, e então seria para o benefício deles, e não para o próprio benefício e interesse que foram investidos pelo Senhor em tão honrado ofício.

O tabernáculo, por ordem do Senhor, foi erigido exatamente um ano depois que os israelitas tinham celebrado a páscoa no Egito no primeiro dia do mês de Abibe, daquele que havia sido determinado por Deus como o primeiro ano a ser contado da história de Israel.
Assim, passado um ano, no primeiro dia do primeiro mês do segundo ano, o tabernáculo foi levantado nas cercanias do monte Sinai, conforme registro de Êxodo 40.
Deus quis marcar o começo de um novo ano, com uma nova vida que estaria associada à consagração do tabernáculo.
A designação de tenda da revelação é uma referência ao tabernáculo propriamente dito, isto é, ao ambiente coberto que continha o Lugar Santo e o Santo dos Santos.
O átrio que circundava a tenda era cercado por cortinas e ficava numa área descoberta.
O candelabro ficava no lado sul do Lugar Santo, e a mesa dos pães ficava no lado oposto, ao norte, e o altar do incenso defronte ao véu.
E tanto a entrada da tenda quanto do átrio ficavam voltadas para o leste.
A parte final deste capítulo registra que quando o tabernáculo acabou de ser levantado, então uma nuvem cobriu a tenda da revelação, veja bem, não todo o átrio, mas a parte coberta onde estava o Lugar Santo e o Santo dos Santos, e a glória do Senhor encheu o tabernáculo; de forma que Moisés não podia entrar na tenda da revelação, porquanto a nuvem repousava sobre ela, e a glória do Senhor enchia o tabernáculo.
Isto não somente indicava a presença de Deus entre o povo, como também indicava a obediência que Lhe era devida, porque quando a nuvem se levantava de sobre o tabernáculo, os israelitas tinham que se colocar em marcha seguindo a direção que a nuvem lhes apontava. E se a nuvem, porém, não se levantasse, eles não caminhavam até o dia em que ela se levantasse.
E se durante o dia havia esta nuvem da parte do Senhor sobre o tabernáculo, durante a noite havia sobre ele uma coluna de fogo.
Não se deve pensar que Deus estava somente na nuvem, ou no Santo dos Santos, especialmente quando falava com Moisés.
Ele habitava nos corações que pelo arrependimento e pela fé, Lhe haviam consagrado um altar, assim como em Moisés, Josué e tantos outros.
A glória na nuvem, na coluna de fogo, no interior da tenda, era um sinal não para os cristãos, porque estes não devem andar por vista, e sim por fé, mas um sinal especialmente para os incrédulos de modo a convencê-los, naquela antiga aliança que foi feita com todos os israelitas, que Deus estava de fato no meio deles, e que, portanto, deveriam em consequência temê-lo e guardar os Seus mandamentos.
E tal era a intensidade do brilho da glória de Deus no interior do tabernáculo, que Moisés não podia entrar na tenda, porque não suportaria a intensidade do brilho do shekiná do Senhor.
Moisés não pôde entrar enquanto a glória de Deus enchia o tabernáculo, mas Jesus, em quem reside a plenitude da divindade, entrou no Santo dos Santos celestial, onde está a plenitude da glória de Deus obtendo uma eterna redenção.

Baseado em Êxodo 38 a 40

Silvio Dutra

Paciência Vitoriosa no Sofrimento - 1ª Pedro 3

Prosseguindo com a descrição dos deveres dos cristãos em seus relacionamentos; tendo falado no capítulo anterior quanto à submissão que é devida às autoridades, quer civis, quer do local de trabalho, o apóstolo cita no início deste terceiro capítulo de sua primeira epístola, os deveres de maridos e de esposas.
Ele destaca a necessidade de harmonia e concordância espiritual entre ambos, para que sejam eficazes em suas orações diante de Deus, e sobre o dever de gentileza e atenção do marido em relação à esposa, e da submissão desta ao marido, com um espírito manso e quieto diante de Deus.
O homem, depois de formado, depois de criado por seu pai e sua mãe, deverá sair de debaixo da autoridade de ambos, para cumprir o desígnio de Deus, de ser agora também autoridade em seu próprio lar, com sua mulher e filhos.
Contudo, não são os cônjuges que fazem o casamento funcionar em unidade. É o próprio Deus que converte o coração do esposo à esposa, e da esposa ao esposo. É neste sentido, principalmente, que Ele edifica o lar, enquanto o construímos firmados na Sua Palavra.
É a busca de um caminhar em retidão com Deus, que produz isto.
É o fato de honrá-lo por meio da obediência aos mandamentos que Ele determinou para o matrimônio, que faz com que Sua mão se estenda e abençoe o casal com harmonia, amor e unidade.
Somente Deus pode produzir isso. A nossa melhor boa vontade sozinha, não conseguirá mais do que uma imitação grosseira e passageira disto.
E a unidade a que nos referimos não é a de que um não perturbe o outro, de ficar quieto no canto para que o vulcão não seja despertado. Não! É algo muito diferente disto. É alegria mútua que vem do coração.
Era assim com Adão e Eva antes do pecado. Porque a boa mão do Senhor era sobre eles. Tendo se afastado de Deus em razão do pecado, começaram a ter dificuldades no seu relacionamento.
Assim, o sucesso no matrimônio, está proporcionalmente relacionado ao grau da nossa aproximação de Deus e comunhão com Ele.
A partir do verso 8 Pedro passa a fazer exortações gerais quanto aos deveres dos cristãos.
É importante frisar que estas coisas ordenadas devem ser vividas em espírito, porque são graças espirituais, e tudo quanto a alma manifestar em ações através do corpo ou em atitudes relativamente a estas virtudes, deve ser por meio de uma plena submissão ao Espírito.
Ele começa falando da necessidade de unidade entre os cristãos, ao dizer que devem ser de um mesmo sentimento.
Lembramos que esta unidade referida pelo apóstolo é de caráter espiritual, e portanto somente poderá ser vista quando a Igreja andar no Espírito (v. 8).
Ele se refere também à necessidade de compaixão, amor fraternal, misericórdia e humildade.
Os cristãos não devem ser vingativos nem injuriosos, mas devem bendizer aqueles que praticam o mal contra eles, porque a vocação deles para se esforçarem em prol da salvação dos pecadores, demandará tal atitude, e é agindo deste modo que são abençoados por Deus (v. 9).
O apóstolo confirma as palavras do Salmo 34.12-16 como sendo a fórmula da vida abençoada por Deus.
Ali se destaca a necessidade de se refrear a língua da maledicência e do engano; o ato de se separar do mal e praticar o bem, e buscar a paz e permanecer nela (v. 10, 11).
E o motivo de tal necessidade é apresentado como sendo o fato de que os olhos de Deus estão voltados para os justos, e os Seus ouvidos abertos para atender às suas orações, mas o rosto do Senhor é contra aqueles que praticam o mal (v. 12).
E para reforçar o argumento para a prática das coisas que havia ordenado, o apóstolo afirmou que não é comum que alguém se disponha a fazer o mal a quem é zeloso do bem. Revelando com isto que é sendo zeloso do bem que se evita muitos males (v. 13).
Porém, sabendo que há um sofrimento injusto que os cristãos padecem da parte de outros, o qual é permitido por Deus para a provação da fé deles, Pedro diz que os cristãos continuam sendo bem-aventurados aos olhos de Deus quando padecem tais sofrimentos por amor da justiça, e não devem temer as ameaças dos seus inimigos, e nem ficarem com suas mentes e corações turbados por causa deles, mas, permanecerem em santificação com Cristo em seus corações, sujeitando-se ao Seu Senhorio, de maneira que continuem dando um bom testemunho do evangelho, com mansidão em seus corações (v. 14, 15).
Os que sofrem devem ter no entanto uma boa consciência, isto é, eles devem se assegurar que não estão sofrendo por nenhum mau procedimento deles, de maneira que não tenham qualquer sustentação as palavras insidiosas daqueles que falam contra o seu bom procedimento em Cristo (v. 16).
O apóstolo revela que está na esfera da vontade soberana de Deus que passemos por determinadas aflições, apesar de estarmos fazendo o bem.
Cristo havia passado pelo mesmo tipo de sofrimentos para servir de modelo para nós naquilo que sofremos por causa do nosso amor à justiça (v. 17).
E não havia nEle nenhum pecado ou injustiça como há em nós. Mas assim como Ele sofreu até a morte de cruz, para que pudesse quitar a dívida dos nossos pecados, devemos nos armar do mesmo sentimento, estando dispostos a sofrer em favor da salvação do nosso próximo (v. 18).
Cristo morreu na carne, mas não no espírito, e antes de que estivesse num corpo glorificado depois da Sua ressurreição, Ele foi em espírito ao inferno para provavelmente pregar que a condenação daqueles espíritos rebeldes que haviam morrido nas águas do dilúvio, apesar da longanimidade de Deus ter esperado por 120 anos para trazer a destruição, e nem assim eles se converteram com a pregação de Noé.
O Senhor tendo ido a eles depois da Sua morte na cruz, possivelmente, deve lhes ter revelado que foi a salvação que haveria nEle que eles rejeitaram por terem fechado seus ouvidos e corações à pregação de Noé.
Certamente não foi a possibilidade de salvação de algum deles que Jesus foi lhes pregar, porque estavam presos em cadeias há séculos, e seria impossível que Deus tivesse feito um juízo incorreto em relação a eles.
Pedro citou isto em sua epístola para servir de alerta aos seus leitores; e para que a pregação do evangelho com base nesta passagem da sua epístola, deixasse de modo bastante claro que não se deve abusar da longanimidade de Deus, pela qual adia, mas não suspende o Seu juízo, tal como haviam feito aqueles que morreram no dilúvio, e que não deram o devido crédito à pregação de Noé.
A arca livrou Noé do dilúvio. A arca era uma figura de Cristo, no qual somos salvos pela nossa associação com Ele no nosso batismo tanto na Sua morte, quanto na Sua ressurreição.
Os que dão crédito à pregação do evangelho serão salvos assim como Noé foi salvo, por ter dado crédito à Palavra de Deus (v.19 a 22).


“1 Pe 3.1 Mulheres, sede vós, igualmente, submissas a vosso próprio marido, para que, se ele ainda não obedece à palavra, seja ganho, sem palavra alguma, por meio do procedimento de sua esposa,
1Pe 3:2 ao observar o vosso honesto comportamento cheio de temor.
1Pe 3:3 Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário;
1Pe 3:4 seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito manso e tranqüilo, que é de grande valor diante de Deus.
1Pe 3:5 Pois foi assim também que a si mesmas se ataviaram, outrora, as santas mulheres que esperavam em Deus, estando submissas a seu próprio marido,
1Pe 3:6 como fazia Sara, que obedeceu a Abraão, chamando-lhe senhor, da qual vós vos tornastes filhas, praticando o bem e não temendo perturbação alguma.
1Pe 3:7 Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.
1Pe 3:8 Finalmente, sede todos de igual ânimo, compadecidos, fraternalmente amigos, misericordiosos, humildes,
1Pe 3:9 não pagando mal por mal ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo, pois para isto mesmo fostes chamados, a fim de receberdes bênção por herança.
1Pe 3:10 Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente;
1Pe 3:11 aparte-se do mal, pratique o que é bom, busque a paz e empenhe-se por alcançá-la.
1Pe 3:12 Porque os olhos do Senhor repousam sobre os justos, e os seus ouvidos estão abertos às suas súplicas, mas o rosto do Senhor está contra aqueles que praticam males.
1Pe 3:13 Ora, quem é que vos há de maltratar, se fordes zelosos do que é bom?
1Pe 3:14 Mas, ainda que venhais a sofrer por causa da justiça, bem-aventurados sois. Não vos amedronteis, portanto, com as suas ameaças, nem fiqueis alarmados;
1Pe 3:15 antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós,
1Pe 3:16 fazendo-o, todavia, com mansidão e temor, com boa consciência, de modo que, naquilo em que falam contra vós outros, fiquem envergonhados os que difamam o vosso bom procedimento em Cristo,
1Pe 3:17 porque, se for da vontade de Deus, é melhor que sofrais por praticardes o que é bom do que praticando o mal.
1Pe 3:18 Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito,
1Pe 3:19 no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão,
1Pe 3:20 os quais, noutro tempo, foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvos, através da água,
1Pe 3:21 a qual, figurando o batismo, agora também vos salva, não sendo a remoção da imundícia da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo;
1Pe 3:22 o qual, depois de ir para o céu, está à destra de Deus, ficando-lhe subordinados anjos, e potestades, e poderes.”

Silvio Dutra

ESTER 1

Pela descrição que nós vemos no primeiro capitulo de Ester, o reino da Pérsia havia atingido grande poder, e por isso, havia subjugado o reino de Babilônia.
Entretanto, com todo o seu poder e glória, o reino da Pérsia viria a ser também por sua vez dominado em dias posteriores, pelos gregos, sob Alexandre Magno.
Assim, a glória do reino da Pérsia está registrada neste primeiro capítulo para que ninguém se glorie no poder dos homens, porque este é passageiro, e além disso está cheio de corrupção e orgulho carnal, como podemos ver no relato deste capítulo.
Toda aquela glória e pompa de Assuero eram vãs e passageiras, como são a de tudo o que se considere glorioso neste mundo.
Se houver alguma glória em algum reino secular deste mundo, é que eles governem segundo a justiça do evangelho, mas isto se viu e tem sido visto muito raramente na história da humanidade, um tal reino só será possível quando Jesus estiver reinando sobre toda a terra no milênio.
A recusa da rainha Vasti em comparecer à presença do rei Assuero não pode ser considerada, em princípio, como um ato de rebelião, porque afinal não somente o rei, como todos os seus convivas estavam embriagados, e ele havia convocado a presença dela para ser apenas um objeto de exposição do seu orgulho, para mostrar a todos o quanto ela era bela.
Não é a beleza exterior de uma pessoa que deve ser objeto de ser recomendada a outros, mas as virtudes do seu caráter.
No entanto, nenhuma ordem real poderia ser recusada, nem mesmo pela própria rainha.
Tendo consultado seus conselheiros, o rei Assuero foi instruído por eles a banir Vasti do reino para que nenhuma mulher da Pérsia e das nações dominadas por ela, soubesse do fato, e que o rei não havia tomado nenhuma providência severa, para desestimular possíveis atos de rebelião e de insubmissão feminina das esposas a seus maridos.
E quando as esposas menosprezam e desonram aos seus maridos, aos quais, por determinação divina, elas devem honrar (Ef 5.33) cria-se não somente uma desestabilização na instituição do matrimônio como em toda a sociedade, porque a família é de fato célula básica de toda sociedade organizada. Onde a honra da família estiver em baixa a iniquidade se expandirá com muito maior facilidade.



“ E Sucedeu nos dias de Assuero, o Assuero que reinou desde a Índia até Etiópia, sobre cento e vinte e sete províncias,
2 Que, assentando-se o rei Assuero no trono do seu reino, que estava na fortaleza de Susã,
3 No terceiro ano do seu reinado, fez um banquete a todos os seus príncipes e seus servos, estando assim perante ele o poder da Pérsia e Média e os nobres e príncipes das províncias,
4 Para mostrar as riquezas da glória do seu reino, e o esplendor da sua excelente grandeza, por muitos dias, a saber: cento e oitenta dias.
5 E, acabados aqueles dias, fez o rei um banquete a todo o povo que se achava na fortaleza de Susã, desde o maior até ao menor, por sete dias, no pátio do jardim do palácio real.
6 As tapeçarias eram de pano branco, verde, e azul celeste, pendentes de cordões de linho fino e púrpura, e argolas de prata, e colunas de mármore; os leitos de ouro e de prata, sobre um pavimento de mármore vermelho, e azul, e branco e preto.
7 E dava-se de beber em copos de ouro, e os copos eram diferentes uns dos outros; e havia muito vinho real, segundo a generosidade do rei.
8 E o beber era por lei, sem constrangimento; porque assim tinha ordenado o rei expressamente a todos os oficiais da sua casa, que fizessem conforme a vontade de cada um.
9 Também a rainha Vasti deu um banquete às mulheres, na casa real, do rei Assuero.
10 E ao sétimo dia, estando já o coração do rei alegre do vinho, mandou a Meumã, Bizta, Harbona, Bigtá, Abagta, Zetar e Carcas, os sete camareiros que serviam na presença do rei Assuero,
11 Que introduzissem na presença do rei a rainha Vasti, com a coroa real, para mostrar aos povos e aos príncipes a sua beleza, porque era formosa à vista.
12 Porém a rainha Vasti recusou vir conforme a palavra do rei, por meio dos camareiros; assim o rei muito se enfureceu, e acendeu nele a sua ira.
13 Então perguntou o rei aos sábios que entendiam dos tempos (porque assim se tratavam os negócios do rei na presença de todos os que sabiam a lei e o direito;
14 E os mais chegados a ele eram: Carsena, Setar, Admata, Társis, Meres, Marsena, e Memucã, os sete príncipes dos persas e dos medos, que viam a face do rei, e se assentavam como principais no reino),
15 o que, segundo a lei, se devia fazer à rainha Vasti, por não ter obedecido ao mandado do rei Assuero, por meio dos camareiros.
16 Então disse Memucã na presença do rei e dos príncipes: Não somente contra o rei pecou a rainha Vasti, porém também contra todos os príncipes, e contra todos os povos que há em todas as províncias do rei Assuero.
17 Porque a notícia do que fez a rainha chegará a todas as mulheres, de modo que aos seus olhos desprezarão a seus maridos quando ouvirem dizer: Mandou o rei Assuero que introduzissem à sua presença a rainha Vasti, porém ela não veio.
18 E neste mesmo dia as senhoras da Pérsia e da Média ouvindo o que fez a rainha, dirão o mesmo a todos os príncipes do rei; e assim haverá muito desprezo e indignação.
19 Se bem parecer ao rei, saia da sua parte um edito real, e escreva-se nas leis dos persas e dos medos, e não se revogue, a saber: que Vasti não entre mais na presença do rei Assuero, e o rei dê o reino dela a outra que seja melhor do que ela.
20 E, ouvindo-se o mandado, que o rei decretara em todo o seu reino (porque é grande), todas as mulheres darão honra a seus maridos, desde a maior até à menor.
21 E pareceram bem estas palavras aos olhos do rei e dos príncipes; e fez o rei conforme a palavra de Memucã.
22 Então enviou cartas a todas as províncias do rei, a cada província segundo a sua escrita, e a cada povo segundo a sua língua; que cada homem fosse senhor em sua casa, e que se falasse conforme a língua do seu povo.” (Et 1.1-22).

Silvio Dutra