Meu quarto

Cerca de 431 frases e pensamentos: Meu quarto

E na noite em que o céu brilha de forma mais colorida e intensa, eu fico sozinho aqui no meu quarto pensando em você.

Luiz Rondon

Mamãe todos os dias entra no meu quarto e se depara com a bagunça. Roupas pra lá,livros e cadernos jogados encima da cama,sujeira embaixo do tapete.Eu juro que ouvia ela reclamar por duas horas seguidas dizendo que eu tenho que ser uma menina mais organizada. Mais se ela visse como está a minha vida e o meu coração,ela pararia de reclamar tanto do meu quarto.

Aleixa Julia

Eu gosto do meu quarto. Eu deito. Penso. Deito. Durmo. Penso. Penso em você.

Aleixa Julia

— Sabe as únicas coisas que estão mais desarrumadas do que o meu quarto ? A minha vida e os meus sentimentos.

Indomada

Você não sabe o poder que aquelas suas palavras horrendas fazem sobre mim. Me tranco no meu quarto ou até memo no banheiro. Você ainda continua aos berros, aos gritos. Isso me faz mal sabia? E você não imagina como. Sou tomada pela inexplicável vontade de choro, em momentos penso em me auto destruir, fugir, sumir para um lugar qualquer onde você nunca mais me veja, me encontre. Suas palavras vão e voltam na minha mente. Me sinto um lixo, um monstro , um nada, como você diz. Voce diz que não me reconhece, não sabe dizer quem sou. Poisér, eu também naão sei, não tenho a mínima vontade de saber. Quanto mais você me xinga, me compara com outras pessoas, mais frágil eu fico. Começo a mandar sms mendigando por carinho. Pedindo um pouco mais de atenção. Não me fuzile com suas palavras, você não sabe o que estou passando, a dor que estou sentindo. Sinto saudades dos velhos joelhos ralados de antes.

Larissa-Marques01

Meu coração está mais bagunçado que meu quarto.

Alex Nunes

Título: Caivaisai

Cai a chuva em meu quarto,
um buraco que se crispa e se inunda.
Trafega sobre a política do abalo,
imerge sobre a complexidade da literatura.

Vai qual rasura em meu barco,
traço que cisma em não voltar.
Dor de crime ao qual eu falo,
música que exala sobre o pelejar.

Sai a textura em meu caso,
laço de tinta a que medula.
Censura de um Deus sem guarda chuva,
bruma que insiste em não decifrar.

Sai, e sopram os ventos para o inferno,
num deserto de poeta ao qual alento,
sem ter alguém para ouvir,
sequer nascer.

Oh mundo burro, nunca vão entender.

danielmuzitano

Minha mãe acha que estou deprê porque me tranquei em meu quarto pra escutar musica. Mal sabe ela que me desliguei do mundo para viver o meu próprio.
-Cherry!

Natália Gonçalves

Já conheci Roma, Paris, Londres, Cabul, Egito... Até mesmo Marte sem precisar sair do meu quarto. A leitura faz isso, te dá asas e sabedoria para transcender todas as coisas.

Jeovania Vilarindo

Quando eu estou só, eu sou outra pessoa, quando estou no meu quarto, só eu me vejo como realmente sou, olhando no espelho e tentando ser forte, TODOS OS DIAS...

Matheus Ramalho

MESMO QUE EM SONHOS ...

Invada meus sonhos e me ame
Arrombe meu quarto e me tome
Desnude meu corpo e se encante
Se aposse de minha cama
mesmo que em sonhos...
Me deixe em chamas
Me tire pra dançar
Me ensina seus passos
Na dança do acasalamento
Eu te acompanho
Num mesmo compasso
Num mesmo rítimo
Corpo colado
Desejo confessado
Toque minha pele e me arrepie
Possua-me totalmente e me dê prazer
Entre nos meus sonhos
Sacie meus desejos
Nada me deixe pensar
Me cale com seu beijo
Com sua volúpia gostosa
Atice meu fogo
Me faça fogoso
Guloso
Que você quer saciar
Até se fartar
Mesmo que em sonhos
Me ame...

Carla Toscano

Sou clean, meu quarto parece quarto de hotel, não gosto de acumular pertences que não uso, tampouco utensílios inúteis. Se não uso, descarto, renovo, reutilizo, reciclo. Não gosto de nada trincado, arranhado, rasgado, enferrujado. Não tenho muito valor sentimental pelas coisas.
Já comprei muitas coisas que não prestaram por pura propaganda enganosa tipo o passador vertical que passa mais rápido que o ferro tradicional, dinheiro jogado no lixo. Contas pagas, não guardo nenhuma, pago no caixa eletrônico no dia do vencimento da conta, se houver alguma reclamação, solicito comprovante do banco. Estou menos consumista possível, aquela febre por sapatos, bolsas, jóias, livros, está passando completamente, ao invés de investir meu dinheiro em compras estou investindo em passeios, viagens, lazer, bem-estar. Mas esconda de mim qualquer quartinho bagunçado, entulhado, tenho vontade de jogar tudo fora, papéis velhos, objetos sem utilidade, odeio receber malas diretas, catálogos de lojas e simulador de empréstimos do cartão de crédito. Para que serve bebelôs, lembrancinhas de aniversário? Para empoeirar! Amo presentes úteis, uma vez ganhei lixeirinha de carro no casamento, canecas, canetas, imã de geladeira. A última foi transformar uma lata de leite em porta lápis, ficou bonitinha, deu um ar retrô na minha estação de trabalho. A única coisa que tenho demais é louça, não curto descartáveis a moda dos descartes, usa e joga. E essas louças tem mais de 10 anos, dá aquela trabalheira, lavar, enxugar, esconder da Tiffany, porque a bichinha não pode ver um monte de copos juntos que quer colocar cada pata dentro de um copo.

Arcise Câmara

Como se não basta-se meu quarto agora a minha vida também anda bagunçada.

Milena Rodrigues

“Às vezes eu me tranco no meu quarto e fico pensando na vida... De repente, quando eu percebo,estou chorando...”

Raphaela de Oliveira Pupo- Anônima

Já perdia as contas de quantas vezes me peguei chorando anoite no meu quarto,pensando nos erros cometidos, nos amores platonicos, na vida que teria ao seu lado, como poderia concertar os meus erros , como um sonho tão grande se foi junto com a pessoa amada, nas lembranças , Fico lembrando como era o gosto do seus beijos em um domingo chuvoso, como era nossas brincadeiras, nossos filmes nos finais de semana, Nas vezes que fomos a praia em que viamos o por do sol, planejando nossos futuros juntos ,mais isso se quebrou como uma onda a sua chegada na praia,como um coração na mão de criança, mais já eramos bem crecidinhos pra saber nossas brincadeiras, mais como todo mundo tem suas fazes aquela era a minha de acreditar em tudo, pensava que tudo era mar de rosas, que poderia fazer de tudo sem que ninguem muchucar meus sentimentos e como mais uma vez estava errada, perdida no espaço que nem era meu, não tinha volta, era um jogo entre duas pessoas, e se acabasse um deles iria sair ferido. Como a lei que tudo que vai volta a gente aprende a viver e a suportar dores passadas.

Rebecah Zanardo

Seu sorriso é o sol da minha manha, seu olhar é a janela do meu quarto, seus lábios é o porque resisto todas as manha chuvosas , você é o meu sonho que se torno Realidade!

Rebecah Zanardo

Muitas vezes sozinha em meu quarto, penso que estou sozinha, talvez eu realmente estivesse sozinha, talvez aquelas 4 paredes tivessem ouvidos, talvez tivesse pessoas me observando por onde quer que olhasse. Muitas vezes sozinha na jornada da minha vida, olhei para o lado esquerdo e não enxerguei nada, então olhava para o lado direito eu sentia que alguém estava ali, mas toda vez que eu virava para os lados ela fugia de mim, talvez ela tivesse medo do que eu sou, tivesse vergonha do que me tornei, nessa caminhada eu ouvia passos de mais pés do que os dois que possuo, escutava que alguém caminhava a minha frente, eu tentava correr e ultrapassar as curvas para ver se eu conseguia pelo menos ver as costas da pessoa mas eu corria, corria e não havia ninguém ali. Sozinha na estrada, já pensei várias vezes em olhar para traz, já pensei em voltar e ver se a pessoa que escuto está escondida na mata, ou em alguma simples fazenda livre por a e, mas nada, eu tive medo de me virar, eu tive medo de que se eu recuasse ao ponto de largada demorasse mais para chegar ao ponto de chegada, tive medo de que alguém chegasse primeiro que eu, o caminho sempre foi tão pequeno, já tive oportunidades de recuar um pouco mais para esquerda, para direita, já tive oportunidade de entrar para a fazenda e ir a procura da pessoa que me cercava, mas eu tinha medo, eu tive muito medo. Sozinha pelo meio do caminho, eu percebi que não estava sozinha, eu só era-me capaz de olhar para meus lados, e olhava a cada segundo, eu queria achar está pessoa que falava comigo, nem sempre conseguia escuta-lo direito, as vezes eram vozes de mulheres pedindo para que eu entrasse na mata, as vezes era um homem, sempre com a mesma voz, mas ele não me pedia nada, ele me deixava mais falar do que escutar, eu podia me abrir inteiramente para ele, ele falava comigo, guardava meus segredos, retirava meus medos, mas eu só conseguia falar com ele de olhos fechados, já havia tentado abrir meus olhos para vê-lo, mas ele sumia. Sozinha na próxima curva, senti algo me tocar, senti novamente que alguém estava comigo, mas mantive meus olhos fechados, tive esperança de que pudesse ver o tal homem, se passaram mais de 1 minuto e meio quando resolvi abrir os olhos, já era noite e vi algo brilhar na estrada, talvez seria um carro? Mas já havia anos que estava ali, nem insetos passavam por mim, eu olhei pro chão e vi um cordeiro machucado me pedindo ajuda, ele não estava a minha esquerda, nem a minha direita, ele estava bem na minha frente, e diferente das pessoas que queriam me tirar do caminho ele só queria que eu o ajudasse a voltar para seu lar, para que pudesse continuar minha jornada. Neste momento já não mais sozinha, senti pena do pobre animalzinho, mas eu não tinha nada para ajuda-lo, mas eu queria muito ajudar, então peguei-o em meus braços, agarrei-lo com força e cuidado para que sua pata onde sangrava não doesse mais, então por impulso fechei meus olhos e pedi para que o homem que me acompanhava de algum modo, me ajudasse, por questão de segundos chorei abraçada no cordeiro, quando abri meus olhos não havia nada em meus braços a não ser um cordeiro a minha esquerda, voltando curado para seu lar. Com lágrimas de emoção, sozinha, continuei minha estrada, senti que estava perto de minha vitória, olhava e havia ainda muito caminho, mas eu corri, eu vi minha vitória tão perto, sentia isso, de olhos fechados eu saltei pelo lago onde eu poderia cair, ela imenso, mas eu de olhos fechados pulei, não senti tocar ao chão, nem ao menos na água, então resolvi abrir meus olhos, no momento em que abri-os estava no meu ponto de vitória, vi o homem mais brilhante a minha frente, toquei em suas vestes, perguntei – ‘’você tens andado comigo já faz muito tempo não é? Você salvou o cordeiro? Você me ajudou? Você , você ... !’’ como sempre deixou que eu falasse mais do que escutasse, até que balançou a cabeça e disse-me – ‘’Temos lhe acompanhado á muito tempo, lhe salvei, mas não lhe ajudei, você se ajudou’’ ‘’- mas senhor, como?’’ ‘’você teve fé, você ajudou quem estava a beira da morte, você negou ao mundo e me obedeceu’’ ‘’Desculpa, quando disse ‘’temos’’ disse que há outro contigo certo? quem?’’ – ‘’sem muitas perguntas, agora se ajoelhe diante minhas vestes’’ (assim eu fiz) – ‘’você olhou para esquerda, para direita, negou-se a olhar para traz, mas esqueceu de olhar para o céu, agora olhe’’ Neste momento eu olhei e vi quem estava sempre comigo, Deus. E o homem que era Jesus á falar comigo disse-me – ‘’vá, garanta sua vitória, a tua fé te salvou’’

Débora Destefani

"Quando estou dentro do meu quarto, deito sobre minha cama, como um pássaro atingido no coração pelo caçador..."

Wenner Áli

"...e no silêncio do meu quarto, choro as lágrimas mais dolorosas
Lágrimas de um amor que nunca aconteceu
Que talvez nunca venha a acontecer."

Nanda Lima

Nunca gostei de solidão durante o dia mas adoro ficar sozinha no meu quarto durante a noite. Sempre gostei de barulho no café da manhã e de mesa cheia no horário do almoço mas trabalhar um pouco longe de casa me obrigou a almoçar sozinha no...s últimos tempos.
Minha sala de trabalho fica em um prédio comercial da rua mais movimentada do Juazeiro do Norte, e passo o dia todo praticamente trabalhando sozinha nessa sala, se eu abrir a porta vejo rostos conhecidos e faço isso umas 3 ou 4 vezes do dia, só pra me sentir menos sozinha mas quando olho pela janela, vejo um movimento infinito, um sobe e desce de rostos totalmente desconhecidos.
O restaurante que almoço fica quase em frente, um pouco a direita da minha janela, escolhi ele por ser perto, mas gostei também do clima familiar, ele parece a garagem de um velho sobrado com tinta verde "gasta" nas paredes mas a comida é boa e tem cajuína geladaaa na garrafa de vidro pra acompanhar.
Escolhi a primeira mesa do canto esquerdo pra ficar almoçando, todos os dias senta lá, uma moça simpática sempre diz o "prato do dia", eu escolho e eu peço a cajuína, no final ela sempre pergunta se quero café ou água, sempre sorrio e respondo que não, pago o mesmo valor todos os dias e vou embora.
Esporadicamente eu encontrava um senhor de uns 60 anos entrando quando eu ia saindo do restaurante e todos os dias ele dizia: -Calor grande hoje,né? - e eu sempre respondia(sorrindo): -Muito, aqui é o Juazeiro,né? - sempre o mesmo diálogo. Depois de algum tempo eu passei a encontrá-lo sentado em uma mesa sempre que eu chegava pra almoçar e não mais quando saia do restaurante e dias depois descobri que ele perguntou à "moça simpática que sempre diz o prato do dia" se eu costumava almoçar lá todos os dias e em que horário eu chegava sempre e ele começou a chegar mais cedo e almoçar na mesa vizinha.
Começamos a trocar algumas poucas palavras e em pouco tempo ele mudou-se para minha mesa, aquela que é a" primeira mesa do canto esquerdo", antes eu chamava ela de "minha mesa" e agora costumo dizer "nossa mesa".
Sr. Artur é aposentado e vive sozinho numa casinha pequena aqui perto, não tem mais filhos mas tem netos que moram bem distante, ele diz que não gosta de cozinhar pra uma pessoa só.
Suas histórias são realmente interessantes e passei a gostar do Juazeiro e a admirar o Padre Cicero pela boca dele. Ele diz que gosta como eu sorrio de suas histórias que chego e me engargar.
Ele é meu amigo e é impressionante como passamos a nos importar com pessoas novas. Hoje em dia não almoço mais todos os dias sozinha e em dias como hoje, espero realmente encontrá-lo me esperando na hora do almoço, lá embaixo, na calçada do "prédio comercial da rua mais movimentada do Juazeiro do Norte", onde fica minha sala de trabalho.
Aposto que hoje ele vai estar usando seu chapeuzinho xadrez de aba curta..

Lis M. Pinheiro