Menina que Completou 15 anos

Cerca de 3102 frases e pensamentos: Menina que Completou 15 anos

[...] a saudade é uma menina que brinca com o tempo. Ah! E como brinca, ri e chora ao mesmo tempo. O tempo às vezes briga com a saudade, dizendo que tem que seguir em frente, mas a saudade sempre quer voltar - isso me faz recordar uma citação de Rubem Alves in: O amor que acende a Lua “A saudade é nossa alma dizendo para onde ela que voltar" -, mas o tempo não volta. É teimoso o tempo, ou teimosos somos nós?

Angella Reis

Ela 2

Ela é aquela menina que vive a vida com a MAIOR das intenções, ser FELIZ. Ela tem seu próprio ESTILO, é divertida, simpática, amorosa, alegre, entre outras coisas. Ela comete pecados, e magoa muita gente. Mas sempre tenta concertar seus erros. É uma garota mimada, gosta das coisas do seu jeito, e quando não saem tenta entender o por que. Apaixona-se muito fácil, muitas das vezes acaba levando a pior, mas com isso ela aprende cada vez mais a lidar com as pessoas. Tem amigos, mas os amigos verdadeiros ela conta nos dedos. Tem MUITOS colegas, e sempre tenta fazer mais. É ODIADA por algumas pessoas e amada por várias. Ela é humanamente INCAPAZ de agradar a todos, mas sempre TENTA dar o melhor de si. Ela causa INVEJA e CIUME em muitas pessoas, não tem tempo para os DESOCUPADOS que só sabem falar mal dela por trás e não tem coragem de falar com ela pessoalmente. Ela gosta de festas, vai á shoppings e adora dançar. É uma pessoa normal como todas as outras. Tem suas duvidas, adora fazer palhaçada. Se estressa muito fácil e não se abala por qualquer besteira. Não é correspondida muitas vezes, mas não deixa se levar por causa disso. Tem muito que APRENDER ainda. Ela vai seguir seu sonho e alcançar seu objetivo de ser FELIZ.

Beatriz

EIS UM PEQUENO FATO:
Você vai morrer.
(...)
REAÇÃO AO FATO SUPRACITADO:
Isso preocupa você?
Insisto - não tenha medo.
Sou tudo, menos injusta
(...)
UM ANÚNCIO TRANQUILIZADOR:
Por favor, mantenha a calma, apesar da ameaça anterior.
Sou só garganta...
Não sou violenta.
Não sou maldosa.
Sou um resultado.

Markus Zusak - Livro A menina que roubava livros

Sobre a morte...basta dizer que, em alguns ponto do tempo, eu me erguerei sobre você com toda a cordialidade possível.Sua alma estará em meus braços.Haverá uma cor pousada em emu ombro. E levarei,você embora gentilmente...

Marcus Zusak - A menina que roubava livros

Não quero ter esperança de mais nada. Nao quero rezar para que Max esteja vivo e em segurança. Nem Alex Steiner, porque o mundo nao os merece.

Markus Suzak - A menina que roubava livros

O branco é sem dúvida uma cor e, pessoalmente, acho que você não vai querer discutir comigo.

Markus Suzak - A menina que roubava livros

'Silencio: ausencia de som ou ruido. vocabulos correlatos: quietude, calma,paz.'

'Agora, mais do que nunca, o numero 33 da rua himmel tornou-se um lugar de silencio, e nao passou despercebido que o dicionario duden estava completa e profundamente errado, em especial nos seus vocabulos correlatados. O silencio nao era nem quietude nem calma, e nao era paz.'

Markus Suzak - A menina que roubava livros

..Anos antes, quando os dois haviam apostado corrida num campo lamacento, Rudy era um conjunto de ossos montado às pressas, com um riso irregular e hesitante. Sob o arvoredo, nessa tarde, era um doador de pão e ursinhos de pelúcia. Um tríplice campeão da Juventude Hitlerista. Era seu melhor amigo. E ESTAVA A UM MÊS DE SUA MORTE... ESTAVA SE DESPEDINDO DELE, E NEM SABIA..

Markus Suzak - A menina que roubava livros

"E o riso dele? Era algo absolutamente dominador. Ninguém tinha a menor chance diante dele."

A menina que roubava livros , Pedro Arantes

Viver.
Viver era ficar vivo.
O preço era a culpa, aliada à vergonha.

Markus Zusak - A Menina que Roubava Livros

Em completa desolação, olhei para o mundo lá em cima. Vi o céu transformar-se de prata em cinza e em cor de chuva. Até as nuvens tentavam fugir. Vez por outra, eu imaginava como seria tudo acima daquelas nuvens, sabendo, sem sombra de dúvida, que o sol era louro e a atmosfera interminável era um gigantesco olho azul.

Markus Suzak - A menina que roubava livros

Arrancou uma página do livro e a rasgou ao meio. Depois, um capítulo.
Em pouco tempo, não restava nada senão tiras de palavras, derramadas feito lixo entre suas pernas e em toda a sua volta. As palavras. Por que tinham que existir? Sem elas, não haveria nada disso.
(…)
De que adiantavam as palavras?
Nada acolheu os chamados senão o silêncio.

Markus Suzak - A menina que roubava livros

- Ou qual é a mulher que, tendo
dez dracmas, se perder uma, não
acende a candeia, varre a casa
e a procura diligentemente, até
encontrá-la?
E tendo-a achado, reúne as
amigas e vizinhos dizendo:
Alegrai-vos porque achei a dracma
que eu havia perdido.

Lucas 15 8-9

"Não peneire o grão em qualquer vento, nem siga por qualquer direção.
Seja constante no modo de pensar e coerente na maneira de falar.
Esteja pronto para ouvir e lento para dar respostas...
Se for capaz, responda a seu próximo; se não for, fique calado.
Evite erros grandes e pequenos, e de amigo não te transforme em inimigo."

Eclesiástico 5 9-12 15

Segundo o apóstolo João, Jesus Cristo disse a seguinte frase: “O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.”

(João 15 12-13).

«O tempo já se cumpriu, e o Reino de Deus está próximo. Convertam-se e acreditem na Boa Notícia.»

"O tempo de espera já se esgotou. O Reino de Deus esperado está fora e dentro de vocês. Despertem e reconheçam-no dentro de vocês e nos outros. Acreditem nesta mensagem auspiciosa"

Marcos 1, 15

" Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer. "

Jesus - João 15

O que existe, já havia existido: o que existirá, também já existiu

Ecl 3 15

Foi como Evan lhe disse uma vez: 'Pare de esperar por um resgate que nunca vai chegar. Nenhum herói virá por você, pegue sua própria espada e vista sua própria armadura.' E, bem, ele não estava de todo errado.

Camiru, 15 anos, escritora.

Uma garota sorriu para mim uma vez, era um sorriso bonito, dentes enfileirados, brancos e me aquecia o coração. Descobri seu nome, Sam. Ou pelo menos era isso o que a amiga dela gritava enquanto olhava o corpo estilhado em meio aos trilhos do metrô. Lembro-me de sentir gotas quentes do sangue dela na bochecha esquerda, me dando uma sensação de que ela estava num lugar melhor, se sentindo melhor. E foi aí que eu me toquei, naquela frase famosa: "Alguns passam da placenta pro túmulo sem nem se abalar com este horror que é a vida."

Camiru, 15 anos, escritora.