Louca

Cerca de 1385 frases e pensamentos: Louca

Entregue-me seu coração que o farei pegar fogo. Não tenha medo, se arrisque, se jogue. Venha que eu agitarei o seu mundo, deixarei ele de cabeça para baixo, deixarei você louca de amor e cheia de felicidade.

Higor Gerbovic

Você é a pessoa mais perturbada que eu já conheci. Só que fazes dessa loucura algo tão bonito que dá vontade de ser louca junto contigo, igual a você.
Vontade de pegar sua mão e correr pelas ruas, de choramingar enquanto sorri, de mentir sendo honesta, mas até entender que pra ser louco assim tem que ter nascido louco. Eu já perdi a cabeça tentando entrar na sua, só pra depois você sumir de mim e me deixar assim, perturbada, com uma parte de mim faltando. Exatamente igual a você.

Rafaella Kristinne

Ela te amou tanto, ela era louca por você se fosse preciso ela daria a vida por você.
Mas agora ela tá feliz, ela finalmente se recuperou.

Jakeline Valen'Tiezzy

Espera

Espero-te. Espero-te mansamente, imensamente, como louca.
Na insanidade diária de querer-te por perto, de certo, não há mais o que falar, a não ser o discurso correto, inquieto, de tanto querer-te, AMAR.

Renata Lessa

SOU UMA ESPECIE DE GENIA LOUCA.
MINHA PARTE GENIA DIZ QUE A INTERNET NÃO PRESTA,MAS MINHA PARTE LOUCA USA.

Evelly Leão

“Esse seu sorriso me deixa louca.”
— - Fernanda Arievilo

Fernanda Arievilo

Podem mim chamar de louco eu não ligo, sou louco mais sou feliz.

Wellington costa

Amor...
Olha o que a saudades suas me causa
Sinto...
Uma vontade louca de largar tudo só pra te ver
De olhar nos seus olhos e dizer o quanto bem te quero
E o quanto bem tu me faz
Digo-te...
Com toda a certeza que é amor sincero
Esse sentimento preso aqui no meu peito
Tento resistir mas não tem jeito
Grito e choro sem você
Eita vontade louca
De largar tudo e me perder na doçura da sua boca
Abraçar-te...
Sentir o calor do seu corpo a me aquecer
Tem horas que penso que de saudades posso morrer
Vem meu amor...
Vem calar os gritos do meu coração com seus lábios
Eita vontade louca...

evandro monteiro

Ah,o que estou fazendo...?
Você está sendo um gentil cavalheiro a sair de forma correta e eu aqui sendo a louca que eu prometi que não seria.
Me desculpe,só que eu realmente acreditei que pudesse ser diferente.Que poderia ter sido.
Mas,ok.
Eu respeito o que pensa,diz e o que quer!

Bárbarah Ingridd

Ansiando por ter-te... como louca quis prender-te em minhas mãos esqueci que és água... Escoaste!

EstherRogessi.

SILÊNCIO

Eu conheci o silêncio
O silêncio da cidade
O silêncio da nossa vida
O silêncio da serra, do monte
O silêncio do inferno
O silêncio da escuridão
O silêncio das profundezas
O silêncio do mar e da sua brisa
O silêncio das tempestades
O silêncio dos raios de sol
O silêncio dos teus olhos
O silêncio do nosso quarto
O silêncio da tua rouca voz
O silêncio do nosso tempo
O silêncio das folhas do vento
Eu conheci o nosso amado silêncio.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

ESPELHO DA LUA

Cabelos soltos, casa esquecida, perdida do monte
Árvore de folhas mortas em pés descalços
Corações partidos no espelho da lua
Nevoeiro esquecido na mente estragada
Rasteja nos corredores, nas escadas de ferro
Casa escura húmida desabitada ou talvez habitada
Medo do fumo das chaminés da nossa alma
Tempestades de um velho conhecido em cinzas
Casa vazia de sonhos, de pessoas, de palavras
Vento do leste, camas solitárias de ferro vazias
Ruminar no interior ou ainda a contar as sílabas
Sobreviver onde morre a carne, amolece o coração
Alimentam as sombras, sombras coalhadas
Que ferem e machucam o corpo tantas e tantas vezes
De joelhos em repouso reza o terço, num rosário velho
Objeto da sua alma confidente de cada dia, de cada noite.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

PÔR DO SOL

Estou tão cansada de sonhar
Das flores que eu amo, secaram
Morreram no jardim da saudade
De sentir na alma uma tempestade
Num abrir e piscar de olhos
De uma obscuridade palpável
Em duelos feitos de cúpulas na noite
Refeitos em pérolas, diamantes
Pôr do sol em fluxos turbulentos
Há sempre um demônio que vive entre nós
Mesmo quando o sol se põe no horizonte
Cuja alma pertence ao inferno
Estou cansada dos sonhos que desfalecem
Amar as coisas que não são eternas
De confiar e esperar por novos sonhos
Estou cansada, tão cansada
De todas as lágrimas perdidas, esquecidas.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

"SOU OU TALVEZ NÃO SOU"

Sou como sou mais nada
Sou ou talvez não sou
Sou endiabradamente sossegada
Não sei ser conformada

Sou exigente comigo
Não sei calar-me
Sou calmamente apressada
Não sei ficar quieta

Sou efusivamente tímida
Não sou possessiva
Sou terrivelmente doce
Não sou amargurada

Sou duramente sensível
Não consigo deixar os outros sofrer
Sou o que sou, feliz mais nada
Sou ou não sou, como sou mais nada.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

LIBERDADE POÉTICA

A poesia não tem partido
Não é da esquerda, nem da direita
A poesia não tem cheiro, ela é perfumada
A poesia não tem cor, é multicultural
A poesia tem a liberdade escrita na mente
A poesia é amada falada e recitada
A poesia vive no presente, no passado, no futuro
A poesia está agarrada à carne ao corpo
A poesia corre no sangue, fervendo nas veias
............De quem escreve ou escreveu
De quem leu ou lê, de quem sofreu, de quem amou.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

A vida é louca e pouca

Sérgio Castro

É no meu quarto que encontro minhas viagens é no apagar das luzes que vejo lugares é no sub consciente que conheço milhares.
Já viajei para todo mundo e passei por diferentes lugares estive aki e vi o sol nascer passei lá ao entardecer e clariei a mente para tudo espairecer foi aí que me deparei com um belo anoitecer caminhei a noite todo até o amanhecer o sol eu vi nascer e a maré se enfurecer pois aquele era o dia da lua se encher e caminhando na prai até o aluecer conheci uma raças que me fez até crescer me falaram de um povo humilde e que não sabia que era envelhecer fiquei encanto que quando percebi já era entardecer vi o sol se pôr com a mesma glória do amanhecer e pude contemplar a lua com seu poder e alvorecer e quando voltei em mim já estava pra amanhecer...
(Rafael Leolino)

Rafael leolino

LOUCURA

Muita vezes a loucura
Deixa-nos inebriados de prazer
Pois há momentos de insanidade
Que realizamos todos
Os desejos mais obscuros
Já criados no nosso subconsciente
Os loucos são capazes de desafiar
As suas próprias mentes
São capazes de ver aquilo
Que não queremos ver, escutar
O que mais ninguém quer
- Ou consegue ouvir
Afinal é a loucura que nos
Deixa inebriados de prazer
Momentos de lucidez
Momentos de insensatez
No qual a minha mente te quer
E meu corpo te deseja
Ansiando por ter tudo aquilo
Que sentia, mais do que podia
E nesses momentos me deixo levar
Perdida nos meus próprios sentimentos
Entregando-me de corpo e alma
Ao lembrar de todos os nossos momentos.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

A louca ânsia de poder e domínio do homem não está associada da sua força, mas sim, de sua fraqueza.

Deus sendo o próprio Poder, não reina no céu pelo poder, mas pelo Amor.

Ailton Nascimento

Meu amor eu te amo tanto, que acho que esse amor ainda vai ultrapassar muitas vidas.

Gritos Suaves