Libido

Cerca de 49 frases e pensamentos: Libido

O que mexe com a libido das mulheres não é a beleza física é a inteligência. Tanto que revista de homem nu só vende para gays.

Pedro Bial

Amor em estado bruto

Tempo, pensamento, libido e energia são solteiros e morrerão assim, mesmo contra nossa vontade.


O que é, o que é? Faz você ter olhos para uma única pessoa, faz você não precisar mais ficar sozinho, faz você querer trocar de sobrenome, faz você querer morar sob o mesmo teto. Errou. Não é amor.

Todo mundo se pergunta o que é o amor. Há quem diga que ele nem existe, que é na verdade uma necessidade supérflua criada por um estupendo planejamento de marketing: desde criança somos condicionados a eleger um príncipe ou uma princesa e com eles viver até que a morte nos separe. Assim, a sociedade se organiza, a economia prospera e o mundo não foge do controle.

O parágrafo anterior responde o primeiro. Não é amor querer fundir uma vida com outra. Isso se chama associação: duas pessoas com metas comuns escolhem viver juntas para executar um projeto único, que quase sempre é o de construir família. Absolutamente legítimo, e o amor pode estar incluído no pacote. Mas não é isso que define o amor.

Seguramente, o amor existe. Mas, por não termos vontade ou capacidade para questionar certas convenções estabelecidas, acreditamos que dar amor a alguém é entregar a essa pessoa nossa vida. Não só nosso eu tangível, mas entregar também nosso tempo, nosso pensamento, nossas fantasias, nossa libido, nossa energia: tudo aquilo que não se pode pegar com as mãos, mas se pode tentar capturar através da possessão.

O amor em estado bruto, o amor 100% puro, o amor desvinculado das regras sociais é o amor mais absoluto e o que maior felicidade deveria proporcionar. Não proporciona porque exigimos que ele venha com certificado de garantia, atestado de bons antecedentes e comprovante de renda e de residência. Queremos um amor ficha-limpa para que possamos contratá-lo para um cargo vitalício. Não nos agrada a idéia de um amor solteiro. Tratamos rapidamente de comprometê-lo, não com o nosso amor, mas com nossas projeções.

O amor, na essência, necessita de apenas três aditivos: correspondência, desejo físico e felicidade. Se alguém retribui seu sentimento, se o sexo é vigoroso e se ambos se sentem felizes na companhia um do outro, nada mais deveria importar. Por nada, entenda-se: não deveria importar se outro sente atração por outras pessoas, se outro gosta de fazer algumas coisas sozinho, se o outro tem preferências diferentes das suas, se o outro é mais moço ou mais velho, bonito ou feio, se vive em outro país ou no mesmo apartamento e quantas vezes telefona por dia. Tempo, pensamento, fantasia, libido e energia são solteiros e morrerão solteiros, mesmo contra nossa vontade. Não podemos lutar contra a independência das coisas. Aliança de ouro e demais rituais de matrimônio não nos casam. O amor é e sempre será autônomo.

Fácil de escrever, bonito de imaginar, porém dificilmente realizável. Não é assim que estruturamos a sociedade. Amor se captura, se domestica e se guarda em casa. Às vezes forçamos sua estada e quase sempre entregamos a ele os direitos autorais de nossa existência. Quando o perdemos, sofremos. Melhor nem pensar na possibilidade de que poderíamos sofrer menos.

Martha Medeiros

"O que mexe com a libído das mulheres não é a beleza física, é a inteligência. Tanto que revista de homem nu só vende para gays"

Pedro Bial

Completo

Um olhar
Um gemido
A libido
Um toque
Arrepio
A voz
Sedução no ouvido
Mas nada teria sentido
Se o coração
Não estivesse envolvido
Palavra que antecede
o pensamento
Sonhos que unificam
sentimentos
Desejo de carne
e de beijo
Vontade de pele
e de colo
Amor profano, insano
Sagrado e santo
Porque no instante que
a cama incedeia
A alma clareia

Renata Fagundes

Dividindo o astral, o ritmo, a over, a libido, a percepção da terra, do ar, do fogo, da água, nesta saudável vontade insana de viver.

Tati Bernadi

O JEITO PSICÓLOGO DE SER...

Psicólogo não adoece, somatiza;
Psicólogo não transa, libera libido;
Psicólogo não estuda, sublima;
Psicólogo não dá vexame, surta;
Psicólogo não esquece, abstrai;
Psicólogo não fofoca, transfere;
Psicólogo não tem idéia, tem inshigth;
Psicólogo não resolve problemas, fecha gestált;
Psicólogo não muda de interesse, altera figura-fundo;
Psicólogo não se engana, tem ato falho;
Psicólogo não fala, verbaliza;
Psicólogo não conversa, pontua;
Psicólogo não responde, devolve a pergunta;
Psicólogo não desabafa, tem catarse;
Psicólogo não é indiscreto, é espontâneo;
Psicólogo não dá palpite, oferece alternativa;
Psicólogo não fica triste, sofre angústia;
Psicólogo não acha, intui;
Psicólogo não faz frescura, regride;
Psicólogo não mente, resignifica;
Psicólogo não paquera, estabelece vínculo;
Psicólogo não pensa Nisso, Respira Nisso.
Psicólogo não é gente, é estado de espírito!!!!!!

Desconhecido

"Invista um tanto de libido em alguem, mas não um tanto que lhe empobreça."

Paula oliveira

Arrepio...

Tuas unhas longas...
Suavemente correm meu corpo,
Eriçando a libido...

Francismar Prestes Leal

São crianças, são inocentes, são...,mas, concebidas pelo libido de pessoas prepotentes.

Afonso Gomes

Casamento é um aprendizado diário de como as divergências entre as pessoas acabam quando a libído aumenta.
Mas casamento, também, é uma lição diária de como a Libído tem limite, igualzinho a Paciência!
E nada melhor que alguém pra te encher o saco e cuidar de você quando mais precisa.
Enfim, o casamento sempre será uma "Guerra dos Mundos", conheço alguém que vende uma bazuca, vai ai?

Carlos César Silva Franco

Para alguns o Tédio é a Inércia da Mesmice Intolerável, pra mim o Tédio se Resume a Libido Reprimida.

Luciene Luba

Me queres



Me queres no seu recinto,no seu libido, regozijando sua pueril loucura;me mantendo nas suas mãos, na sua boca, no seu desejo,nos seus pensamentos e loucos devaneios;você me suga e ainda sim não se sente satisfeito,continua me querendo,me suplicando, se enlouquecendo com essa doce excitação;que te seduz,te invoca e se dispersa no ar;você anseia por essa fusão, por essa conjunção,por essa indecente perturbação, incandescente tesão,te levando a perplexa exaustão.

Cativante

A libido das colcheias fica muito evidente nos vocalizes vivaldianos de Cecilia Bartolli.

Tiago landeira

Oh, doce garota!
Pessoa de grande líbido,
beleza e fidelidade,
de ondes tirastes tanta coragem
para ampliar uma intensa amizade?

Oh, doce garota!
Apenas uma coisa lhe digo,
nunca estareis triste,
enquanto estiveres comigo.

Oh, doce garota!
De onde tirastes vontade?
De práticar a empatia,
pôr seus sonhos em dia,
destruir as sombrias dificuldades
que assolam as imensas verdades?

Oh, doce garota!
Resumo-te em apenas um significado,
perfeição és tua palavra
para conquistares um amado.

Oh, doce garota!
Que amado serias esse?
Explicar-te é impossível!
Seu poder é imensurável.
Sua beleza é imbatível.

Oh, doce garota!
Do que mais posso dizer?
Uma amizade nova
um desejo de consagração?
Pois é incabível não amar-te
já que és uma perfeição.

Tremenda perfeição...
Oh, doce garota!
O que mais lhe direi?
Palavras não tenho mais
para lhe definir,
apenas peço uma coisa:
Sempre continue a sorrir.

Loyhan F. Torres

À noite brinca com o frio, de dia a libido é o calor, belo – imponente – resistente, como uma enorme rocha... (assim é você) A maçante aflição deve ser viver na solidão!

André Anlub

A libido é uma espécie de ciframento que o organismo encontra na tentativa de realizar o irrealizável, o material inconsciente clama por um escape.

Katiana Santiago

Eu quero aprender te seduzir, desalinhando sua razão e despertando o teu libido com apenas um olhar. Minhas palavras sedutoras lhe ofereço, trazendo com elas uma louca imaginação. Nos meus simples versos busco enlouquecer tua mente e manter a harmonia do teu corpo em meio ao meu. Quero ser mais do que sou, deixe-me tocar tua pele com um beijo quente e envolvente, te incendiar com todo meu desejo. Você tem o dom de me deixar com água a boca, cada dia estou mais inquieta por não ter-te em meus braços e o teu corpo satisfazer!!!

Hiih Oliveira

TIRE A ROUPA

Demétrio Sena, Magé - RJ.

Sempre que tiver chance, fique nu. Não por libido, exibicionismo nem assédio. Qualquer momento de alguém com mais ninguém é uma chance de se livrar dos panos como quem se livra de algemas, aguilhões e rédeas, para circular pela casa, e se possível, pelo quintal. Faça isso feito aquele corcel sem dono que percorre planícies, riachos e descampados, como se o mundo fosse todo seu e se resumisse ao alcance de seus olhos e sua marcha.
Mostre para si mesmo, sua nudez. Tire a roupa com silêncio de prece; contrição de culto, e renda um louvor ao vento; à boa solidão de quem não quer companhia. Faça da liberdade ou do ato simples de ser quem é, sua grei momentânea; sua fé; seu credo. Saiba que a nudez autentica o ser humano, certifica sua essência e garante a honestidade plena do invólucro. Corpo nu é transparência; vitrine d´alma; expositor de quem veste a pele, tão só a pele, para se harmonizar com a eternidade breve do ambiente propício.
Fique nu pra se ver. Pra se ter. Pra se ler entre as linhas da perfeição de não ser perfeito. De ser perfeito não ser. Sinta o corpo abstrato, apesar de corpo, e su´alma carnal, mesmo que alma. Sinta-se até um pouco Deus, pois se Deus existe, certamente caminha, voa ou paira completamente nu sobre as planícies, os riachos e descampados do suposto paraíso.

Demétrio Sena - Magé-RJ.

Pela libido e lua cheia ela sempre curtia sair com vários caras.
Por segurança e pela privacidade ela sempre bloqueou suas fotos no Face.
Por saúde e pela frescura ela sempre pediu pão integral.
Pelo medo e pelo arrepio ela sempre assistiu os filmes do Kubrick.
Pela coragem e pela viajem ela nunca arregou para quaisquer entorpecentes.
Por cautela e por sua infra-estrutura, ela só ia ao shopping depois do dia 20.
Pela fé e pelo migué ela nunca se esqueceu de sussurrar pro divino.
Pelo sossego e pela sola dos pés ela curtia tirar dias livres sem sair da cama.
Pela mentira e pelo sarro ela sempre diz ter 5 anos menos do que lhe dão.
Pela confusão e pelo sangue quente ela nunca retrucou pelas costas.
Por inocência e pela adolescência ela encheu o guarda roupas de fugurinhas.
Por humanidade e por fragilidade ela sempre desabou pelas mortes próximas.
Por caretisse e por preguiça ela sempre foi de preto as sociais.
Por praticidade e fritura ela sempre usou teflon.
Por lealdade e pela madureza ela sempre atendeu o celular.
Por deselegância e pirraça só shortinho surrado na faxina velada pelas vizinhas chatas.
Por educação e benevolência ela nunca usou vaga de idoso ou deficiente.

Por libido, lua cheia, segurança, privacidade, saúde, frescura, medo, arrepio, coragem, viajem, cautela, infra-estrutura, fé, migué, sossego, sola dos pés, mentira, sarro, confusão, sangue quente, inocência, adolescência, humanidade, fragilidade, caretisse, preguiça, praticidade, fritura, lealdade, madureza, deselegância, pirraça, educação e benevolência, ela vem se desdobrando.

Ela vem dobrando a curva do social, interferindo em gráficos, alimentando dados, atropelando gatos de tanto estresse por tanto se desdobrar.
Dobra-se para encaixar, desdobra-se justamente para não encaixar.

Acho até que ela vai dar pé de Facebook, Twitter, monitores luminosos e vizinhas chatas, tudo isso que atiça seu desencaixe, tudo isso que a dessincroniza do seu fluxo.

Pela continuidade e pelo fim ela vai continuar aprontando das suas.

Tiago Barroso