Lacombe

Cerca de 169 frases e pensamentos: Lacombe

Ela é comum e mais uma na multidão. Insegura, tem medo que seus sonhos não se realizem. Mas sua vontade de lutar é especial. Os amigos a adoram, só não gostam quando está carente. Fica mole e pedindo colo. Nada parecido com aquela menina cheia de si e segura assim que suas conquistas começam a figurar no horizonte. Complicada? Ela nunca quis ser fácil de entender. A não ser quando ela se descomplica pra alguém. Estar só, às vezes, é alívio. Encontrar um amor? Mais um sonho. Pode ser numa esquina, abrindo a porta, lendo um livro no parque, ou em qualquer uma das suas atividades de mulher independente e de casca grossa. Comum? Sim. Como ela existem milhares de mulheres, mas não é por causa disso ela não pode ser chamada de Notável. Pequena, cabe num abraço apertado, num sonho planejado, num salto bem alto, numa frase do Caio, num verso do Tom, num gesto raro, num livro bom, num diferente penteado, numa roupa provocante, numa única solidão, no fundo de uma taça de champagne. Só não consegue caber numa única definição.

Gustavo Lacombe

É sorte do meu sorriso ter você como motivo.

Restos e sobras só interessam para aqueles que nunca provaram o gosto de algo por inteiro.

O problema de alguns homens é achar que, depois que uma mulher abre as pernas, ele não precisa mais abrir as portas.

Nunca quis nada fácil na vida. Mas se algo me vier por um acaso, destino ou sorte, eu não vou me incomodar.

O mal dos amores que terminam sem uma briga é que ainda se ama mesmo já tendo cicatrizado o que não há de ferida.

Amar não é caridade. Não fique com ninguém por pena.

Eu quero ser a melhor coisa que já aconteceu na sua vida. Antes dos nossos filhos, claro.

A pior distância que pode existir entre duas pessoas é aquela que a dúvida traz.

Um sorriso incomoda muita gente. Um casal sorrindo incomoda muito mais.

Favor não resumir o amor ao babaca que nunca soube o que era o sentimento e só te machucou.

Gustavo Lacombe

Aos que olham de fora, não precisamos de aprovação. O amor, antes de exigir liberações de terceiros, apenas quer que nós mesmos o aceitemos e o vivamos. Sem culpas, sem amarras. Desprendidos das opiniões de quem não sabe o bem que nós nos fazemos.

Gustavo Lacombe

Eu podia entrar no meu carro, ou pegar um táxi, ou mofar num ônibus, ou ser maluca o suficiente para ir a pé até a casa dele. Podia levar minhas malas com todas as minhas coisas, ou uma mochila com uma muda de roupa, ou uma bolsa pra ele me levar pra sair ou só minha carteira de identidade pra não andar desprevenida. Podia chegar lá e pular no colo dele, ou podia rasgar a camisa dele e jogá-lo na cama, ou podia dar um beijão gostoso, ou podia ir pra lá só pra ver um filme e ficar de conchinha na cama matando a minha carência.

Veja bem, meu bem, eu podia fazer tudo isso, mas não quero.

Eu. Não. Quero.

Ainda existe um carinho, claro. Eu o quero bem assim como ele também me quer bem. Ainda existe uma história, claro. Mesmo que tenha sido terminada, ela nunca vai deixar de ser a minha história com ele. Ainda existe um desejo da parte dele para que eu volte, claro. Ele faz questão de me mostrar isso e deixar a porta aberta. Mas aí, eu te pergunto: o que eu fiz com tudo isso? Nada.

Eu podia mentir pra você e ir lá passar uma noite com ele. Matava minha vontade que só aumenta porque você não apaga meu fogo. Enquanto você se decide se vai ficar de raivinha pelo meu passado ou se vai aproveitar o que tem nas mãos, minha carência aumenta (eu já falei que tô carente, né?). E sim, estou nas suas mãos. Por mais que diga que me dei pela metade, pese todas as possibilidades que eu te apresentei. Eu podia fazer tanta coisa que te magoasse e terminasse com as nossas chances…

Só que não existe mais possibilidade da minha vida amorosa não ser ao seu lado.

Estou, antes de tudo, dando uma chance para nós dois. Chance de me pegar pela mão e me fazer feliz. Chance de amarmos de novo. Chance de sermos mais do que uma história, mas o presente do outro. O que não deu certo, passou – mesmo você insistindo em olhar pra mim e enxergá-lo.

Aliás, já enjoei disso.

Eu podia ficar até amanhã aqui explicando o quanto eu quero ser feliz contigo. Eu podia, mas vou me calar. Abre os olhos. Eu estou aqui. É só você querer enxergar.

Eu. Quero. Nós. Dois.

(Gustavo Lacombe)

Gustavo Lacombe

Torço pelo amor impossível. Para que o coração quebrado encontre um novo amor. Torço para que a razão seja derrotada e se cometa aquela loucura. Torço para que a carta chegue, o e-mail seja lido, a ligação seja atendida, a mensagem respondida. Torço para que não se espere em vão. Pelo coração que ama e não sabe como dizer. Para que a timidez se desfaça. Para que a amizade se manque e dê lugar ao amor. Para que seja eterno. Que caiba no pra sempre que der. Torço para que se aprenda a amar 'pra ontem' e que amanhã não se esqueça. Para que o amor possa fazer suas transformações. Torço para que os encontros aconteçam, os destinos se façam, o acaso ajude e a sorte também. Torço para o amor.

Ah, e torço pela gente.

Gustavo Lacombe

Fica…

Eu sou de fazer drama, mas, hoje, não. Vou te pedir assim, simples e sinceramente, para que você fique. Não vou me rastejar, não chorar, nem implorar – apesar de que pedir assim já é um tipo de súplica. Quero que veja nos meus olhos toda a vontade e desejo que ainda tenho em mim de fazer que nosso projeto dê certo. E se você não conseguir enxergar mais nada, tudo bem. Vai.

Vai, mas não olha pra trás. Não olha porque, no momento em que sair pela porta, eu vou juntar meus cacos e vou seguir. Te amando, te querendo, sonhando contigo, pedindo pra que qualquer coisa traga uma notícia sua, mas certo de que eu tentei e não fui quem escolheu esse caminho. Se antes era só virar o rosto e me encontrar ao teu lado, agora será difícil me achar por perto.

Mesmo que a sua saudade me cace, ela sozinha não será capaz de me achar.

E se ainda assim tiver certeza de que ir embora é a melhor coisa, te desejo sorte. Porque nunca pensaria em outro caminho para você que não o da felicidade. Hoje, sendo bem sincero, me dói imaginar que outro vai poder te fazer feliz, mas é a vida. Feita das nossas escolhas, tracemos nossos possíveis destinos: fica ou vai.

Por favor, decida-se… Não aguento mais duvidar. Prefiro ter certeza de que acabou.

Gustavo Lacombe

Me despeço com um beijo e sei que demorarei longos seis ou sete dias para revê-la. Vai ser bom, ela diz. É, eu concordo sem muita vontade. Não sei, não, mas seis ou sete horas já estaria de bom tamanho para despertar a saudade em mim. Agora… dias? É muito, repito comigo mesmo. A julgar pelo olhar que me lança da porta do prédio, ela também acha que uma semana longe é um tempo bom distante de quem se acostumou a se ver regularmente.

É que ficamos mal acostumados com a proteção um do outro.

Dizem que uma semana longe de quem se gosta não mata ninguém. Falso ou verdadeiro, depende de como cada um encara, quais os motivos do “afastamento” e como será a volta. Claro, porque todo até logo já vem imbuído de um sentimento de querer retornar. E, assim que meu corpo notou que estava sozinho, já se programou para a contagem regressiva da chegada. Ainda que não saiba o momento certo, estabeleci um limite: até que a saudade me mate.

Não demorei para entender o que ela disse com o “Vai ser bom”. Estar sozinho é poder dedicar o seu tempo para os seus próprios projetos, seus trabalhos e obrigações. Não que ela me impeça de fazer tudo isso, mas o foco é outro. Acaba-se querendo sempre agradar e fazer coisas juntos. No fundo, todo mundo precisa de um tempo para si mesmo. Foi começar a mexer na minha bagunça que eu notei que aquele tempo seria bem-vindo.

Um, dois, três. Saudade batia à porta do peito. Não seria a primeira vez nem a última em que ficaríamos tal tempo sem nos vermos. Ao vivo, certo? Até porque, telefone existe, internet existe, skype existe… Não estaríamos em ilhas desertas e sem comunicação com o ambiente externo no meio de uma pesquisa com homens da era paleolítica. Seja pelo motivo que fosse, ainda saberíamos um do outro. Faltaria o carinho, o abraço, o beijo.

A tecnologia aproxima, mas não substitui a realidade do olho no olho.

E quando, finalmente, chegou a hora da gente se rever, notamos que vale a pena. Eu brinco dizendo que é um tipo de “desintoxicação”, mas ela não gosta. Responde atravessado que nosso amor tem que ser a cura, não o veneno. Ah, morena, não faz essa cara – digo rindo e a pego com jeito. Que se aproveite, então, os efeitos que um tempo distante provoca. Beijos longos, fogo no corpo e um quê de querer esticar cada segundo até a próxima vez que existir um hiato forçado.

Dizem que um tempo longe de quem se gosta não mata ninguém.
Verdade. Principalmente se você souber o que fazer com a volta.

Gustavo Lacombe

É como se eu tivesse guardado o amor durante toda a minha vida só pra poder entregar a você.

Justamente a você.

E não tem explicação. Quando a gente se conheceu – num tempo já distante, mas tão vivo na memória – não poderia vislumbrar o que o futuro reservava. Se parasse pra pensar nas tardes de domingo, nas noites de sábado e nas escapadas durante a semana, não conseguiria colocar tantos sorrisos e abraços quanto realmente acontece hoje. E por mais que eu levasse bronca sua por criar expectativas, posso dizer sem sombra de dúvidas que tudo saiu muito melhor do que o sonhado.

Já posso dizer que esse ano foi marcado pela entrada definitiva do teu amor na minha vida. Da tua presença, do teu olhar. Sem esquecer de falar nas conversas em que a gente tenta melhorar junto o que há de mais precioso aqui: esse carinho. É como se, sempre que preciso, a gente pegasse as estrelas da nossa constelação e, uma a uma, as limpasse, polisse e colocasse de volta no céu para brilhar mais forte ainda.

Brilho nosso.
Esse amor já tem luz própria.

Gustavo Lacombe

Às vezes, eu penso que uma música diz tudo que eu queria dizer pra alguém. Então, sem conseguir reunir coragem ou palavras minhas para ir até ela e me abrir, eu guardo. Guardo as coisas que queria falar, as poucas letras que se formaram na minha cabeça e qualquer sentimento que por um segundo tenha me enchido e me motivado. E isso não acontece poucas vezes. Até porque, não sei que dom é esse que as canções tem de traduzir o que sinto.

Já fiz uma playlist inteira só com formas de dizer “Eu te amo”.

Poderia até ficar nas músicas. Ou nas músicas de amor. Só que, em várias outras ocasiões, já me peguei lendo livros, vendo fotos, decifrando obras de arte e muitas delas, de alguma maneira, traduziam alguma coisa dentro de mim. Estranho isso. Um professor de português, certa vez, disse que eu não sabia me expressar muito bem, mas que meus olhos gritavam o que eu queria. Então, o segredo para deixar algo fluir nas minhas redações era apenas fazer com que os olhos “transbordassem para o papel” tudo o que queriam dizer.

Nunca consegui ser assim. Aliás, dar vazão aos meus quereres, desejos e vontades sempre foi algo complicado. Primeiro, porque eu não gostava de impor nada a ninguém. Segundo, porque tinha medo que a opinião dos outros em relação a algo que eu sentia poderia ser ruim. O que eu aprendi nisso tudo? Bom, que perdi várias oportunidades de falar algo e me posicionar. E, também, que a opinião dos outros não deveria ser tão importante assim. Mas eu preferi continuar colecionando palavras ao invés de distribuí-las.

Queria arrumar alguém para trocá-las, como figurinhas. Alguém pra conversar mesmo.

Assim, bem mais do que perder chances de me fazer ouvir ou declarar o que sentia, fui me guardando. Da vida, do amor, do mundo, de tudo. Aquilo que não se sabe dizer, agora sei, não será dito. Entretanto, o que pode ser colocado pra fora e que ajuda a levar uma vida melhor, precisa parar de travar a garganta e se afogar em covardia. Como toda teoria, eu ainda não tenho ideia de como fazer isso na prática.

Tão mais fácil colecionar palavras que não tenho coragem de usar.
Às vezes é tão mais fácil calar.

Gustavo Lacombe

Perder você foi como bater o dedinho na quina de algum lugar. Doeu por um tempo, ficou vermelho, eu até achei que fosse chorar. Depois passou, tudo voltou ao normal, e eu nem lembrei se me doeu tanto. Pelo menos aprendi a olhar melhor por onde eu ando.

Gustavo Lacombe

Eu não mudaria uma vírgula em você, então nem se preocupa. Quando eu te conheci, com a personalidade tão forte quanto o perfume que nunca mais saiu da minha memória, eu sabia que era preciso se ajeitar, nunca forçar. O encaixe aqui é natural. É a adaptação de quem quer saber tudo sobre alguém e, naturalmente, também se entregar na mesma proporção. Ninguém tem o direito de mudar outra pessoa. Ainda mais em nome do amor.

Gustavo Lacombe

Quando contei o primeiro defeito meu, ela não se espantou. Depois de pouco tempo juntos ela já tinha descoberto mais uns outros e, incrivelmente, não se foi. Ir embora, me disse, já não fazia parte dos roteiros possíveis nem das vontades do seu corpo. Acabou confidenciando que o meu sorriso já jogava por terra a maior parte do que poderia ser considerado ruim. E assim, quando alguém te enxerga como realmente é e fica, se torna difícil não se entregar. Nisso de me revelar, cada dia ela me ganha um pouco mais.

Gustavo Lacombe

Gostar de você mais que ontem, menos que amanhã, era só um clichê bobo até perceber que era exatamente o que acontecia a cada vez que acordava e sabia que era seu.

Gustavo Lacombe

Acredito que todo mundo nasça com a capacidade plena de amar, mas que apenas alguns tem a vontade de a exercitar e aprimorar devidamente durante a vida.

Fica tudo bem até você aparecer. Até você me mandar o seu sorriso e bagunçar tudo de novo. Pega tudo que eu já andei pra longe de nós dois e me arrasta de volta. Fico olhando sem poder fazer nada. Me chega de cabelo bem cortado e barba feita, mas diz que por dentro está desgrenhado e largado. Eu, boba, acredito. Cada vez que eu acho que encontrei uma saída e penso "é agora", acabo dando de cara contigo ao abrir mais uma porta. E, assim, vou não conseguindo tirar minha vida da sua.

Acostume-se, sempre haverá alguém melhor do que você em algo. Ninguém é bom em tudo, ninguém é o melhor em tudo. Não adianta se estressar, querer fazer qualquer coisa e acertar. A frustração diante de cobranças demais é certa. Faça o que gosta, procure sempre melhorar e, mais importante, leve a vida leve. A vida não te cobra ser o melhor, mas que você dê o seu melhor.

Não será todo dia que eu vou te fazer feliz. E não posso prometer que nunca te farei chorar. Só espero que ria comigo quando estiver alegre e sempre encontre em mim um ombro se estiver triste. Serei teu príncipe, teu companheiro, teu amante. Teu amigo. Errarei em alguns momentos, sim, mas sempre com a clara intenção de acertar.

Abro o olho e procuro o celular para desligar o despertador. Me encarando, com olhos bem abertos e pacientes, aquela mensagem também me espera. Não importa a hora de envio. De madrugada ou logo pela manhã. O que está em jogo é a lembrança e a preocupação para com o outro. É um jeito de dizer acabei de lembrar de você, mesmo não sendo preciso te esquecer para isso. O dia já está ganho. Só poderia ser melhor se aquele "eu te amo" saísse da tela e viesse ser dito pessoalmente por ela. Mas nas limitações que a vida impõe, aquela mensagem era exatamente isso.

Gustavo Lacombe

Não adianta. Se a gente passar o dia junto, no segundo seguinte em que você se for eu já vou estar com saudade. Já vou estar querendo te ver tocando a campainha, descendo do seu carro, saindo do táxi, chegando. Ficando. Ou eu me aproximando da sua casa. Agora, ir embora, ter que te deixar em casa e ir pra minha. Dizer 'tchau'... Ah, como eu detesto te dizer 'tchau'! Não, peraí! Volta. Fica mais um pouco! Deixa eu olhar teu sorriso, beijar mais um pouco essa sua boca, me ver dentro dos seus olhos. Não vai, não. Vai faltar seu abraço apertado e sua voz no meu ouvido. Droga, qualquer tempo é pouco contigo!

Tudo que deu errado ontem
Tem uma nova chance hoje
Basta não temer outro erro
E, principalmente,
Desejar mais ainda o acerto

Gustavo Lacombe

Ela é o tipo de garota que você nunca se sente completamente realizado. Só que, entenda, não de uma maneira ruim, como se você tivesse que buscar mais coisas em outra. Ela é o tipo de mulher que não esgota o bom de estar com ela num dia só, numa noite só, num encontro só. Sim, eu me sinto sempre bem com ela e nada paga você pode aproveitar um dia com quem você gosta. O problema - ou não - é que eu acordo no dia seguinte morrendo de vontade de repetir tudo e mais um pouco. Ficar com ela de novo, e de novo.

Gustavo Lacombe

Loucura é nem tentar. Nem os maiores devaneios morrem desse jeito. É como cortar as asas dos sonhos sem nem ao menos as testar. Se for assim, você vai morrer sabendo que até poderia fazer aquilo, mas o medo da altura te impediu. Tolo, é a própria altura que precisa empurrar pro pulo. Falta querer, perder o medo e se jogar.

Vai que voa?

Gustavo Lacombe

Não preciso que o mundo me entenda
Mas que você se esforce
Não sou tão fácil de ler, não canse
Sei que você é forte

Pretendo me fazer difícil
Até você achar que está ficando fácil
Depois, lembro de outros segredos
E renovo o seu medo de ficar de lado

Faço isso por charme,
Adoro esse jogo de conquista
Que pessoa não sente os olhares
E acaba ficando um tanto egoísta?

Meu bem, eu pretendo
Te prender nos meus dedos
Só não sei se é mais tarde, agora
Ou até mais cedo

Vai ver que nesse lance
De não facilitar nem ceder,
Meu coração não esperou
E já correu pra você

Gustavo Lacombe

Você não é tudo isso
É mais que isso
E só você não percebe
Isso



Eu não mudaria uma vírgula em você, então nem se preocupa. Quando eu te conheci, com a personalidade tão forte quanto o perfume que nunca mais saiu da minha memória, eu sabia que era preciso se ajeitar, nunca forçar. O encaixe aqui é natural. É a adaptação de quem quer saber tudo sobre alguém e, naturalmente, também se entregar na mesma proporção. Ninguém tem o direito de mudar outra pessoa. Ainda mais em nome do amor.
(trecho de “Não Precisa Mudar”)



Que delícia seria a vida se todos soubessem a diferença que um apelido carinhoso na boca da pessoa certa faz no dia de alguém.



E pode ser que entre as linhas das coisas que eu escrevo você encontre, além de você descrita, nós dois em versos que camuflei pra poder dizer tudo que eu não tenho coragem.



Ela detesta rosas. Prefere um lírio laranja ou branco. Eu acho. É, eu acho. Não consigo lembrar de todos os detalhes assim, mas pelo menos sei que ela detesta rosas. Já imaginou eu chegar com um buquê e ela me olhar com aquela cara de “você esqueceu que eu não suporto essas flores”? Seria pior, né. Apesar da crença popular de que toda mulher ama recebê-las, ela se torna exceção à regra. Ainda bem que é a minha exceção.
(trecho de “Ela”)



A gente vai ficando mais forte nos dias ruins. Quando nada dá certo. Sabe aqueles em que era melhor ter ficado na cama? Então. Acredito que os outros, guardados na memória como “perfeitos”, são tão importantes quanto. Lógico que são. Mas é na conseqüência de um erro, de um desacerto, de um tropeço pelo caminho que, de repente, a gente se pega caindo e tem um ao outro para aparar. Eu te escolhi no sorriso, mas foi no superar das dificuldades que tive certeza do quanto isso pode ir longe. Fica combinado assim, o tanto que eu cuidar de você, você cuida de mim.



Fui deixando de ser
Somente eu
Hoje, sou mais
Sou seu



Sou admirador daqueles amores que, ainda que cheios de “até logos”, não se despedem de fato. Guardam-se na saudade e aguardam na vontade de dizer “volta logo”.



Quero acertar contigo. Sei que, sim, vou acabar errando algumas vezes. Pode ser por insegurança, pode ser por afobamento, pode ser por negligenciar, em algum aspecto, um aviso. Sei lá. Pode ser tanta coisa, mas sei que quero acertar. Acertar seus gostos, acertar a hora certa de te beijar, acertar a hora de dar espaço, pedir desculpas, acertar quando ser necessário e até a hora de sair um pouco de cena. Quero fazer tudo certo o suficiente para que, se um dia a gente não se acertar mais, você lembre o quão certo eu fui. Quero ser o certo, o correto, e o amante incorrigível que tem aquela mão que te acende e o olhar que te acalenta. É apenas o início da jornada, já tão certa de que pode ir longe. Resta ter paciência. Eu quero acertar muita coisa. Já acertei que é você a certa pra mim.



Só quero que você saiba que, antes de querer ser um bom homem, quero ser um bom amigo pra você. Se der, isso cresce. Se não der, o carinho vai continuar o mesmo. Expectativa é sempre pro próximo encontro e pro próximo abraço, mas não vai mais pro próximo beijo. Vejo, hoje, que gostar de você é muito mais que querer isso. Tem abraço que parece beijo, mas o seu é amor. E interprete isso como quiser.



Ela é o tipo da garota “enfim”. Enfim você pode colocar a cabeça no travesseiro e ter certeza de que encontrou alguém. Enfim pode descansar já que não existe mais a busca por um par. Enfim o mundo te dá alguém para sonhar ao dormir e ligar ao acordar, ou ligar antes de dormir e sonhar de olhos abertos ao acordar. Enfim a palavra amor ganha corpo, forma e voz. Enfim, o resumo de tudo que se quis – com defeitos e tudo. Enfim alguém por quem vale o pacote completo que pede o gostar.



Há um mistério no teu abraço. É sentir teu corpo colado no meu para que o mundo mude. Cinco segundos, que seja. No corredor apressado ou num melhor, com minutos alongados enquanto me conforto e ajeito no espaço que me cabe. Não sei o que fazer. Sei que aperto, cravo as pontas dos dedos nas tuas costas, cintura e percorro toda a extensão do teu dorso. Que força é essa. Me leva o mau humor, me traz a paz. Me tira o sossego e, ao mesmo tempo, acalma.
(trecho de “Mistério”)



Todas as noites que você me deseja “boa noite” são boas.



A palavra certa nem ao menos é aceitar. Se é que exista palavra certa. Compreensão, talvez. Em qualquer sentido pode ser que haja um lado abrindo mão de algo para que o que passou fique morto e enterrado e a vida possa seguir. Não é bem assim. A história que passou importa muito pouco perto do que ainda se pretende construir. É nisso que uma verdadeira relação deve se basear. Há sonhos que apenas um novo casal pode realizar. O velho não realiza mais nada.
(trecho de “Me Lixando”)



Vou te complicar. No próximo abraço, pequena, vou te apertar mais que o costume e vou fazer tua boca encostar meu pescoço. Ali, duvido que teus lábios resistam à tentação que a eles se oferece. Do beijo premeditado, vou dizer alguma coisa no seu ouvido que vai ecoar pela sua cabeça e descer, lentamente, como uma mão atrevida passeando pela barriga até o pé. E depois eu troco de lado, sussurro outro segredo pra compensar o peso. Cada orelha leva uma mordida, uma confidência e um arrepio.
(trecho de “Vou te Complicar”)



Meus olhos são fãs incondicionais dos seus sorrisos.

Gustavo Lacombe