Justiça Social

Cerca de 15 frases e pensamentos: Justiça Social

Eu sou um intelectual que não tem medo de ser amoroso, eu amo as gentes e amo o mundo. E é porque amo as pessoas e amo o mundo, que eu brigo para que a justiça social se implante antes da caridade.

Paulo Freire

Infelizmente há momentos em que a violência é a única maneira de assegurar a justiça social.

Thomas Eliot

A revolução esta dentro de cada um, na capacidade de tomar atitudes assistindo sempre a necessidade coletiva. Revolucionário será sempre quem com amor olhar para baixo e para o lado, e sentir, no próprio coração, a dor dos que precisam do seu poder, sentir como se fosse na própria pele a poderosa necessidade dos que sofrem abaixo do poder. Revolucionário será quem construir com amor o fim da dor alheia.

Jean Carlos Sestrem

A paz entre os homens, a justiça social só vai acontecer de forma sustentada quando cada indivíduo voltar os olhos para si mesmo e encontrar sua imperfeição, o mal que habita o seu íntimo. Nisso, a educação e o exemplo tem um papel fundamental.

Arnaldo R. Barbalho Jr.

Onde Cair Morto?

Há tanta terra.
A justiça social?
Foi pro espaço.

Francismar Prestes Leal

Onde Cair Morto?

Há tanta terra.
A justiça social?
Foi pro espaço.

Francismar Prestes Leal

O Câncer do Mundo: A mídia e Corrupção
A Cura: Justiça Social e Decência Política.

João Silva

A Busca de Justiça Social

Muitos sonham com um mundo mais justo e não são poucos os que lutam para que haja uma maior justiça social, como estão fazendo por exemplo, muitos brasileiros neste momento.
Todavia, tudo tem sido colocado na conta de responsabilidade dos políticos e dos governantes, na expectativa de que haverá justiça social pelo simples fato de se promulgarem melhores leis, e medidas executivas sérias e responsáveis, sobretudo para eliminar a corrupção.
Pouco se fala de justiça social da própria sociedade como um todo.
Onde se achará uma verdadeira justiça social quando o próprio cidadão é injusto?
Podemos dizer que o povo é inocente e justo? Que é composto somente por pessoas honestas, praticantes do que é justo e verdadeiro, que abominam toda forma de mal, e que amam o seu próximo como a si mesmos, e buscam cultivar um coração puro e santo?
Há justiça nos lares, nos locais de trabalho, nos condomínios, no comércio, enfim, em todas as áreas de atividade humana?
Deus quer ser louvado por Seu grande amor e bondade para conosco, e pela Sua Grandeza e Majestade.
Especialmente quando Ele nos livra dos nossos fardos, canseiras, opressões, e coloca alegria e paz nos nossos corações, devemos expressar a nossa gratidão a Ele com cânticos de louvor ao Seu santo nome.
O modo de se achar descanso e paz para as nossas almas nesta vida é buscando isto em Jesus, por um andar no Espírito e na verdade, guardando as ordenanças de Deus relativas sobretudo ao modo como devemos nos comportar nas diversas situações que somos chamados a atuar como cônjuges, pais, irmãos, filhos, servos, senhores, e em quaisquer outras.
No caso de cônjuges quão importante é preservar o matrimônio conforme foi instituído por Deus, pois isto é segurança tanto para os cônjuges, quanto para os filhos, e quem lucra é toda a sociedade, porque a família é a sua célula máter.
Quanto aperfeiçoamento pessoal decorre do fortalecimento dos laços familiares pela perseverança no amor, corrigindo as faltas e aperfeiçoando as virtudes, chega-se ao ponto de se poder dizer: lar, doce lar.
Os cônjuges devem se respeitar mutuamente e tudo fazer em prol do bem estar um do outro.
Deus projetou o casamento para ser uma ilustração da união que há entre a Igreja e Cristo.
Esta união é de caráter indissolúvel e tem um cabeça que é Cristo, e de igual modo o marido foi dado como cabeça (líder) da família.
Quando o marido prevarica nesta sua função ou quando ela é usurpada pelos demais membros da família, esta não poderá andar debaixo da bênção e aprovação do Senhor, que deu ao homem a direção do seu lar.
Esta direção do homem deve ser realizada em amor sacrificial pelo bem estar de todos, quer esposa, quer filhos.
A esposa e os filhos devem tudo fazer para que o homem tenha sucesso na liderança da qual deve prestar contas a Deus.
O modo dos filhos fazê-lo é sendo obedientes a seus pais em todas as coisas.
No caso das relações externas de trabalho, os que estão na condição de empregados devem em tudo obedecer a seus empregadores, em relação às condições contratuais estabelecidas e em tudo o que se refira a um bom comportamento, que deve ser sóbrio e criterioso em todas as coisas.
O grau da fidelidade do serviço que prestam deve ser medido como se tudo fizessem não para homens, mas como para o próprio Senhor Jesus Cristo.
Em relação às autoridades devem ser submissos em tudo o que não contrarie aos princípios revelados por Deus, sabendo que não é a pessoa propriamente dita que estão obedecendo, mas ao cargo de autoridade que ocupam.
Mesmo aos que se encontram em posição de liderança sobre eles, e que sejam injustos e maus, devem os cristãos estarem sujeitos em mansidão de espírito, caso lhes seja devida tal submissão (chefes, autoridades etc), porque somente a Deus cabe todo julgamento, e Ele tem prometido que retribuirá no dia do seu Grande Juízo, a cada um pelas injustiças que tiver praticado, e das quais não tiver se arrependido.
No caso dos que lideram (empregadores, autoridades etc) estes devem tratar aos que se encontram debaixo da sua liderança com justiça e equidade, porque terão que responder perante Deus sobre tudo o que tiverem feito contra este princípio divino.
Em suma, esteja o cristão em qualquer posição considerada, o seu procedimento deve ser de amor em relação ao seu próximo, conforme nos é ordenado por Deus em Sua Palavra.

Silvio Dutra

A Verdadeira Justiça Social

Ao estudioso que se aplica à tentativa de compreender o que seja a verdadeira justiça social aplicada no mundo, focalizando toda a sua atenção em um ponto específico, como por exemplo, o da distribuição da renda; ou o da regulamentação do trabalho; ou ainda a aquisição de bens de consumo, formas de acesso à educação, à informação, aos serviços de saúde, etc, sem que se faça uma análise da condição humana desde a fundação do mundo até os nossos dias, quanto a todos os itens referidos, com uma paciente e cuidadosa avaliação de todos os aspectos envolvidos em tudo o que possa ser considerado um avanço ou ganho para a humanidade, é bem possível que se chegue à conclusão e defesa de determinadas ideologias pela ilusão de que há nelas a própria substância da verdadeira justiça social.
Todavia, uma análise abrangente da história do que chamamos de desenvolvimento social da humanidade, sem preconceitos e balizada por princípios justos e verdadeiros, conforme os que encontramos revelados na Bíblia, há de nos conduzir seguramente à conclusão de que este mundo é tenebroso, e que toda a humanidade se encontra desde que o primeiro homem pecou, debaixo da maldição proferida por Deus, quanto às condições extremamente injustas que o homem padeceria e praticaria como consequência do seu pecado.
Todos sofrem deste mal, e toda a criação geme a um só tempo conforme dizer do apóstolo Paulo em Romanos 8.
O chamado progresso experimentado pelos EUA depois da Guerra Civil de Secessão, na segunda metade do século XIX, com a expansão da indústria petrolífera com Rockefeller, do aço e da construção civil com Carnegie, da eletricidade com J P Morgan, e das ferrovias com Vanderbilt, foi à custa de jornadas de trabalho dos operários, em condições insalubres, de até doze horas diárias por seis dias por semana, e com salários irrisórios, para a acumulação de capital e lucros exorbitantes pelos referidos monopolistas; os quais, para resguardarem seus interesses, por décadas, corrompiam ou usurpavam o poder governante.
Mesmo com a posterior quebra dos monopólios, Rockefeller, por exemplo, se tornou mais milionário ainda com a posse da maior parte das ações das novas empresas criadas.
A nova classe média, que passou a ter acesso, no início do século XX, a produtos que dantes era considerados inacessíveis, como o automóvel, por exemplo, fabricados a preços populares por Ford, caiu, desde então, no padrão consumista que alimenta a economia mundial mesmo nos blocos comunistas, aí incluídos a própria Rússia e China, que fez do dinheiro (o deus Mamom) o grande objeto de desejo inclusive das massas.
E este novo modo de vida ditado pela mídia e estimulado pelos próprios fabricantes e detentores de bens e serviços, tem conduzido por sua vez ao padrão extremamente liberal de uma sociedade que despreza os valores de uma sadia moralidade bíblica, e que apoia o individualismo dominado pela ganância, contra um viver coletivo em prol da família e da sociedade – quando falamos coletivo não estamos aludindo a comunismo ou socialismo, porque independente do regime político sob o qual se viva, seja democrático ou não, este sentimento individualista permeia o coração do homem pós-moderno, mesmo nas chamadas atividades coletivas, onde cada um procura sobrepujar o seu companheiro.
Assim, este sentimento devorador por obtenção de posição de poder financeiro, passou da elite para a população em geral nas sociedades moderna e pós-moderna.
Se antes, o homem era escravo do patrão, agora ele é escravo do dinheiro.
E a Bíblia alerta, quer a ricos, quer a pobres, que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males, e que aqueles que desejam ser ricos se acumulam de muitas dores, e perdem a fé em Deus.
Nunca haverá portanto, neste mundo, dominado pelo pecado e amaldiçoado em razão do pecado, uma verdadeira justiça social construída pelo próprio homem.
Entretanto, esta busca de uma justiça verdadeira não é uma utopia, ela será uma realidade plena quando da manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, em sua segunda vinda, em poder e grande glória, para estabelecer o seu governo juntamente com os santos sobre a Terra.
Ademais, de que vale a justiça que se baseia apenas em um ou mais dos aspectos citados no início deste artigo, se o homem permanecer sendo escravo do pecado?
Assim, a maior justiça de todas, que podemos obter neste mundo, independentemente da injustiça que grassa sobre o mundo desde que o primeiro homem pecou, é aquela que recebemos pela fé em Jesus Cristo, que nos torna justificados perante a exigência da santidade e justiça de Deus.
E esta justiça há de compensar todas as formas de injustiça que possamos sofrer neste mundo.

Silvio Dutra

Sociedade feliz é aquela onde há justiça social, sem preconceito racial.

gabrielle96110797

A Justiça Social é responsabilidade de TODOS NÓS, a luta por essa conquista deve ser INCANSÁVEL...

Maria Zenith Andrade Brandão

Não adianta câmeras de vigilância nem armamentos. A solução é Educação e Justiça Social.

Sidney Poeta Dos Sonhos

Louvor e Caridade andam juntos. Justiça Social é adoração.

Edu Klein

Os homens não se preocupam com o bem e a justiça social e ainda rotulam os que o fazem. Pouco se importam por aqueles que gritam por socorro. Passam por cima de tudo e de todos, sempre que desejam conquistar algo. Burlam as leis e, sem escrúpulos, delas se esquivam como se nada acontecesse. São maus e se propagam justos. São tolos e se entendem sábios.

Tatiany Araújo

"A justiça social não deveria contradizer a justiça individual, nem na teoria e nem na prática... É um tanto mesquinho me privar do fruto do meu trabalho para o benefício de outro que não suou o meu suor. Isto eu não considero justiça social." - Walter E. Williams (Economista)

Walter E. Williams