Jogral para o dia do Pastor

Cerca de 1110 frases e pensamentos: Jogral para o dia do Pastor

"Toda porta tem uma chave e toda chave tem um segredo"
Pastor Xavier

Pastor Xavier

"O Nome do Senhor faz a diferença em qualquer batalha, seja ela espiritual ou material"
Pastor Xavier

Pastor Xavier

A paz frase do dia!

As vezes a verdade e o dialogo é bem melhor do que
A raiva e o ódio que se carregam de alguém dentro do coração!

Pastor claudio

A paz frase do dia!

Conselho é muito bom se não fosse vendiam
Então deixo o meu conselho para vocês
Não despreze nenhum conselho aceite
Por que não saberá que dia precisara dele.

Pastor claudio

A paz frase do dia!

O vencedor não é aquele que chega em 1ºlugar mas sim

aquele que luta para chegar até o final não desista insista

Deus abençoe a todos..

Pastor claudio

O Policial e o Pastor

Um é o trabalho do policial,
outra, é a função do pastor.

O policial deve levar o malfeitor à cadeia,
o pastor deve orar por libertação,
não da cadeia onde ele se encontra,
mas da que aprisiona o seu coração.

O policial investiga o crime para condenar,
O pastor ora pelos criminosos
para que sejam libertados
do mal que habita em seus corações.

É coisa muito difícil ser policial,
e também não é fácil ser pastor,
porque há momentos que o policial
quer agir como se pastor fosse, mas não deve;
e há pastor que quer agir como policial,
e este desejo ou sentimento, é muito pior.

Silvio Dutra

O senhor é o meu pastor, portanto tenho que trabalhar por dois

Ivan Farias

Tu quer conhecer o Pastor? Olha para as ovelhas.

Juniorreder

Tentação

Um estranho procurou o abade Pastor no mosteiro de Sxeta.
-Quero melhorar minha vida - disse ele. - Mas não consigo deixar de pensar em coisas pecaminosas.
O abate Pastor reparou que ventava lá fora, e pediu ao estranho:
-Aqui está muito quente. Será que o senhor podia pegar um pouco de vento lá fora, trazê-lo para refrescar a sala?
-Isto é impossível - disse o estranho.
-Da mesma maneira, é impossível deixar de pensar em coisas que ofendem a Deus, respondeu o adade. - Mas, se você souber dizer não às tentações, elas não vão lhe causar nenhum mal.

Paulo Coelho Maktub

Paredes da Vida

Um homem caminhava por um vale dos Pireneus quando encontrou um velho pastor. Dividiu com ele seu alimento, e ficaram um longo tempo conversando sobre a vida.
O homem dizia que, se acreditasse em Deus, teria que acreditar também que não era livre, já que Deus governaria cada passo.
O pastor então o levou até um desfiladeiro, onde se podia escutar - com toda a nitidez - o eco de qualquer ruído.
- A vidas são estas paredes, e o destino é o grito de cada um - disse o pastor. - Aquilo que fizermos será levado até o coração Dele, e nos será devolvido da mesma forma.


"Deus costuma agir como o eco de nossas ações."

Paulo Coelho Maktub

Acabei de perguntar pra um Pastor: Igreja dá dinheiro? Ele disse: Não, igreja toma!

Jesus Bêbado

BAIXO E ALTO
ORAÇÃO DA NOITE
Pastor Rogério Nascimento


Senhor, aqui estou no silêncio, no meu
silêncio pois as vozes se calaram
a mais ruidosa foi aquela que ouvi
do que defino como o profundo eu
mas veja o que conclui
sou consciente de que sou dominado pelo pecado
ao mesmo tempo invadido pela redenção
sinto em meu interior mais secreto
a mais intolerável inclinação
e mais torpe decadência.
Mas, me invade a tua graça
e me leva à transcendência.
sou, enfim, este ser que oscila
entre o mais "perfeito" caos
que impede a alma da glória experimentar
e a espiritual experiência que faz subir
ao topo e ao sublime pertencer
Só posso concluir
que graça o Senhor me fez receber

pastor rogerio nascimento

Sabe o padre? O pastor? O político? O seus pais? Eles mentem.

Fernando Mato Grosso

O único Pastor que é capaz de trazer alegria, paz, saúde e vida as Suas ovelhas é Jesus.

Helgir Girodo

Salmo 23

Slm 23:1 O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará.
Slm 23:2 Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso;
Slm 23:3 refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.
Slm 23:4 Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.
Slm 23:5 Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda.
Slm 23:6 Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre.

Sl 23:1-6 . Sob uma metáfora emprestada de cenas da vida pastoral, com as quais Davi estava familiarizado, ele descreve o cuidado providencial de Deus em prover refrigério, orientação, proteção e abundância, e assim proporcionando razões de confiança em Seu favor perpétuo.
1. A relação de Cristo com o Seu povo é muitas vezes representada pela figura de um pastor ( Jo 10:14 , Heb 13:20, 1 Pe 2:25; 5:4 ) e, portanto, a opinião de que Ele é o Senhor aqui assim descrito, e em Gên 48:15; Sl 80:1; Isa 40:11, não é sem uma boa razão.
2. pastos verdejantes - ou, "pastagens de capim macio," são mencionados, não no que diz respeito à alimentação, mas como lugares de agradável e refrigerante descanso.
as águas paradas - são, literalmente, "águas calmas", cujo fluxo tranquilo convida ao repouso. Elas são contrastadas com fluxos turbulentos, por um lado, e estagnados, poços ofensivos, por outro.
3. Restaurar a alma é renascer ou avivá-la (Sl 19:07), ou aliviá-la (Lam 1:11,19 ).
veredas de justiça – aquelas que são seguras, conforme dirigidas por Deus, e agradáveis a ele.
por amor do seu nome - ou, em referência às Suas perfeições, prometidas para o bem-estar do Seu povo.
4. Na mais sombria e tentadora hora Deus está próximo.
o vale da sombra da morte - é uma ravina coberta por altos penhascos íngremes, cheia de florestas densas, e bem calculadas para inspirar medo aos tímidos, e servir de refúgio para animais de rapina. Embora expressivo de qualquer grande perigo ou causa de terror, ele não exclui a maior de todas, a que é mais popularmente aplicada e que seus termos sugerem.
a tua vara e o teu cajado - são símbolos do ofício de um pastor. Através deles, ele guia suas ovelhas.
5, 6 - Outra figura expressiva, do cuidado de Deus.
uma mesa - ou, "comida", unção
óleo - o símbolo de alegria, e de transbordamento
cálice -representa abundância - estão preparados para o filho de Deus, que pode festejar, apesar de seus inimigos, confiante de que este favor sempre lhe atenderá. Este belo Salmo admiravelmente coloca diante de nós, na sua figura principal, a de um pastor, o gentil, amável, e certeiro cuidado estendido por Deus para o seu povo, que, como um pastor, lhes dirige e alimenta. O verso final mostra que as bênçãos mencionadas são espirituais.

Comentário do Salmo 23, em domínio público, de David Brown, traduzido pelo Pr Silvio Dutra.

David Brown

Deus sabe o quanto é importante ter um pastor, um apóstolo, uma pastora, um ministro sábio no reino. A sabedoria é como uma muralha de pedras antigas, nada pode destruir.

Joemar Rios

O Modo da Salvação

Em Isaías 44.28 o rei dos medos, Ciro, foi chamado de pastor do Senhor, e no início do 45º capítulo ele é nomeado de ungido, porque no original hebraico a palavra usada é Messias.
Ele sequer havia nascido quando Isaías profetizou cerca de 737 a.C., convocando-o por nome, para a tarefa que Ciro realizaria em 537 a.C., portanto, cerca de 200 anos depois desta profecia.
Ele é chamado de Messias porque teria a missão de libertar o povo de Israel do cativeiro em Babilônia, e faria isto em relação aos judeus como um pastor faz em relação ao seu rebanho, porque teria que lhes construir casas no seu retorno a Jerusalém, e restaurar a religião deles, pela reconstrução do templo e ativação dos serviços que deveriam ser realizados nele.
Assim, ele serviu de tipo de Cristo, para o trabalho que lhe foi designado pelo Pai para ser o Pastor e o Ungido do verdadeiro Israel, que é composto por todos os seus santos.
Ciro é também designado como um tipo do Messias porque ele livraria e reconduziria Israel a seu lugar, depois de ter subjugado os reis da terra, especialmente Belsazar, neto de Nabucodonozor, que se encontrava no trono de Babilônia, no seu terceiro ano de reinado, quando Ciro lhe subjugou.
De igual modo Cristo dará o reino ao Pai depois de ter subjugado os reis e poderosos da terra em Sua segunda vinda.
A missão de Ciro declarada no primeiro verso era a de abater as nações dominadoras e abrir as portas aos cativos da Assíria e de Babilônia, decretando o retorno deles para as suas respectivas nações.
E é dito que o Senhor o tomaria pela mão direita para fazer este trabalho e para abrir portas que não mais se fechariam.
Isto serviria de tipo para o trabalho de Cristo de tirar os cativos da prisão, para onde não mais retornariam, porque faria uma obra de salvação e de livramento perfeitos, de forma que não poderiam mais retornar ao cativeiro do pecado.
É importante destacar que Ciro serviu também de tipo para o Messias, e por isso é chamado aqui de messias, porque os judeus seriam libertados por ele, mas permaneceriam debaixo da sua autoridade, assim como todas as demais nações subjugadas.
De igual modo os cristãos são livrados por Cristo para estarem debaixo da Sua autoridade, onde encontram segurança e paz contra todos os seus inimigos, para poderem adorar livremente o seu Deus.
No verso 2 o Senhor diz que iria adiante de Ciro para tornar planos os lugares escabrosos e quebrar as portas de bronze, e despedaçar os ferrolhos de ferro.
De igual modo tudo que Jesus fez em Seu ministério terreno foi debaixo da unção e poder do Espírito Santo, e sempre disse que era o Pai que fazia as obras por meio dEle, e que tudo que fazia, era somente aquilo que era da vontade do Pai.
O modo de trabalhar para Deus tem em Cristo o seu exemplo máximo e perfeito, para seguirmos os Seus passos, quando chamados para sermos seus servos e ministros.
Ele deve fazer o Seu trabalho através de nós, e não devemos ser nós que faremos o nosso trabalho para Ele, porque é um trabalho que somente Ele pode fazer, que é de tornar planos lugares escabrosos (corações), e quebrar portas de bronze e despedaçar ferrolhos de ferro (as fortes cadeias do pecado e do diabo).
No verso 3 é dito que Deus daria a Ciro os tesouros das trevas e as riquezas encobertas, para que soubesse que Ele é o Senhor, o Deus de Israel que o chamava pelo nome de Ciro.
Deus falou o nome de alguém antes de ter nascido, assim como fizera em relação ao rei Josias e a tantos outros que são mencionados na Bíblia, revelando com isso o seu grande poder.
No caso de Ciro lhe daria as riquezas das nações dominadoras que foram obtidas por meios tenebrosos, pela pilhagem, roubo e despojo.
Deus o conduziria a retomar a posse destas riquezas para que Ciro se tornasse poderoso sobre a terra para realizar o trabalho que Deus lhe designara para ser feito, por amor de Israel, porque o Seu maior objetivo era libertar o Seu povo.
Nosso Senhor Jesus Cristo virá com grande glória e poder para subjugar as nações por amor dos santos, e para lhes dar a posse da terra como herança eterna.
O Messias é Deus e conhecido por Deus. Na verdade somente Deus pode conhecer perfeitamente a Deus, porque é infinito. Por isso Jesus diz que ninguém conhece o Pai senão o Filho.
No entanto, de Ciro, Deus declara nos versos 4 e 5, que ainda que o chamasse por nome, ele não O conhecia, porque de fato, apesar de tudo o que faria para Deus, Ciro era um rei ímpio, por cujo relato da história podemos inferir que não se converteu ao Senhor.
Por isso a profecia afirma que o que seria feito por meio de Ciro não seria por amor a ele, mas de Jacó e de Israel, servo e escolhido de Deus.
A obra do Messias através da Igreja dá testemunho que não há outro Deus verdadeiro além do Deus da Bíblia, que realizou todas estas coisas, e que as anunciou, muito antes que elas acontecessem.
Ao dizer que forma a luz e cria as trevas, e faz a paz e cria o mal, no verso 7, Deus não está afirmando que é o autor do pecado. As trevas e o mal aqui referidos são relativos aos seus juízos sobre a terra, assim como o de estar usando Ciro para subjugar as nações.
Ao profeta estavam sendo reveladas as profundidades da riqueza do conhecimento e da sabedoria de Deus quanto ao modo como planejou a criação de todas as coisas, e o modo como agiria em relação à coroa da sua criação, a saber, o homem.
Haveria salvação e justiça na terra para os homens, as quais proviriam das alturas celestiais (v. 8), que cairiam sobre a terra como a chuva, com o derramar da graça e do Espírito Santo.
Mas nem todos seriam alcançados e beneficiados pela luz e paz divinas citadas no verso 7; porque muitos resistem vir para a luz de Jesus.
O Senhor é o Criador de tudo que tem existência, e se porventura muitos têm escolhido antes o mal do que o bem, tanto entre os homens quanto os anjos, não é porque Deus os inspirou a isto, mas sabia em Sua onisciência que isto ocorreria ao ter criado os seres morais, lhes dando a liberdade de escolherem o bem ou o mal, a bênção ou a maldição.
Os que escolhem o mal são amaldiçoados. Mas os que escolhem o bem são abençoados. E não há verdadeiro e duradouro bem fora de Deus, e da nossa união com Ele.
Então ninguém tem o direito de contender com o Criador, ou seja, de reclamar pela condição em que for encontrado, quando estiver debaixo do seu juízo contra o pecado, porque como Criador tem o direito de fazer o que quiser com o que Lhe pertence.
Nos versos 13 até o 25 é proferida a obra de justificação feita por Deus por meio do Messias.
Esta justificação seria pela graça, e não por nenhuma obra ou dom dos próprios homens que eles oferecessem a Deus (v. 13).
Seria reconhecido inclusive pelos grandes da terra que o Deus invisível é somente com Jesus e com a Sua Igreja, e que é um Deus Salvador (v. 14, 15).
Os idólatras ficariam confundidos e cairiam juntos em ignomínia com os fabricantes de ídolos, mas o verdadeiro Israel de Deus, seus eleitos, seriam salvos pelo Senhor com uma salvação ETERNA, de maneira que jamais seriam confundidos e envergonhados, por toda a eternidade.
Eles saberiam que somente o Senhor é Deus e não haveria nenhuma confusão, nenhuma dúvida neles quanto à existência e pessoa do único Deus verdadeiro.
E sendo justificados por Ele, não teriam mais vergonha por causa do pecado, porque seriam perdoados e o pecado seria destruído em Suas vidas por este Deus poderoso e gracioso (v. 16, 17).
Deus salvará o Seu povo porque não criou a terra para o caos, mas para ser habitada em justiça. De modo que os santos terão a posse eterna da terra (v. 18).
Deus não pode ser achado no caos, e por isso não será encontrado em lugares tenebrosos, envolvido pelas trevas, pois é luz que as dissipa; mas fala em justiça e proclama o que é reto, porque é perfeitamente justo e santo (v. 19).
Ele será achado portanto pelos que indagam pela causa da justiça divina, e pela verdade da Sua Palavra, e nunca nas trevas da ignorância da falsa sabedoria terrena, nas coisas que são afirmadas acerca da divindade.
Os que escaparam da opressão das nações são convocados a se congregarem e a se achegarem juntos a Deus, e que indagassem mutuamente se desde a antiguidade alguém havia anunciado estas coisas antes que elas acontecessem, assim como Ele o fizera (v. 20).
A única conclusão lógica a que podemos chegar depois de examinar as Escrituras comparando com a história da Igreja, é a de que realmente não há outro Senhor e nenhum Deus justo e Salvador além do Pai, do Filho e do Espírito Santo (v. 21).
E o modo de se obter esta salvação eterna prometida por Deus desde a antiguidade, é citado no verso 22:
“22 Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os confins da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.”.
É simplesmente olhando para Jesus com os olhos da fé que somos salvos, porque, como o Senhor declarou antes nesta profecia de Isaías, a salvação seria inteiramente pela graça.
Deus jurou que salvaria conforme a palavra da justiça que saiu da sua boca, e com a qual somos justificados, conforme vimos, somente pela graça, mediante a fé, e por isso afirmou que diante dEle todo joelho se dobraria e toda língua confessaria que somente nEle há justiça e força (v. 21 a 24).
Todos os que se opusessem a Ele seriam envergonhados (v. 24 b).
Mas daqueles que O amam é dito no verso 25:
“Mas no Senhor será justificada e se gloriará toda a descendência de Israel.”
Mais uma vez é afirmado que a salvação será por meio da justificação. E que todo o verdadeiro Israel de Deus, a saber, seus eleitos, todos seriam justificados e se gloriariam no Senhor, sem faltar um único deles.

Baseado em Isaías 44

Silvio Dutra

O crente medíocre é aquele que esquece de sua casa e menospreza o seu pastor, bem como líderes querendo impor lições de moral. Críticos, céticos, estes não possuem lugar fixo, são como galinhas, vivem ciscando em terrenos vizinhos, mas como galos armados para um debate néscio. São como ciganos, não detém um lugar aonde realmente possam dizer, aqui é a minha igreja, é aqui que congrego, esta é a minha tribo. Vivem perambulando, opinando, mas nunca se fixando. Ao invés de edificarem a sua casa e repassarem sabedoria para quem precisa de sabedoria, não se interessam em edificar os seus, mas, em viver com os distantes em busca de "experiências" sobrenaturais fundadas em emoção. São como os judaizantes que saiam de Judá para ministrar as más novas da hipocrisia proliferante aos seus. São como os fariseus que criticavam, viviam na teoria, mas não se conheciam as tuas obras. Pelos frutos conhecereis a boa árvore. Outrora, pelos seus galhos vazios se conhece a qualidade de sua raiz.

João Lopes da Costa Neto

ORAÇÃO DA NOITE
ATÉ TERMINAR
pastor Rogério Nascimento

Senhor, estou caminhando
Com toda sinceridade, não sei onde
Este caminho vai dar, não sei como
E se vai terminar ou vai a algum lugar
Não sei onde este caminho termina
Mas estou caminhado, simplesmente
por que nele e por ele o Senhor

me mandou caminhar
Na verdade o Senhor prometeu me
acompanhar, nele me levar
Minha segurança é tanta que
nem penso em chegar
Só quero andar
não parar, não voltar
não sei se está perto ou longe
de algum lugar
desconheço as margens
Sobre as fronteiras já parei
de pensar
Sobre o inicio, prefiro não lembrar
Outras opções, há muito rejeitei
Outra via se existe, nem sei
Caminhando, não quero descansar
Pois nesta jornada toda não cansei
Senhor no caminho, que caminhada
o que sei, quase nada
de certezas, só a estrada
O que não sei é jornada
a opção de voltar, descartada
A tua mão segurei
Com certeza seguirei
até onde o caminho
Terminar.

pastor rogerio nascimento