Ir embora

Cerca de 569 frases e pensamentos: Ir embora

A solidão me acompanha, eu disse a ela pra ir embora varias vezes, só que ela não vai, vou tentar mais uma vez, xó solidão!... É não foi dessa vez.

Dally Santana

Nem todas as vezes que te digo para ir embora desejo isso realmente, apenas quero que sinta minha falta.

Moyoko

Mais doloroso do que ir embora, é perceber que ninguém vai tentar te impedir e te convencer a ficar.

Camylla Gonçalves Cantanheide

"Você nunca encontrará a pessoa certa se não souber deixar a pessoa errada ir embora."

A vida é sua, estrague-a como quiser!

É a minha opinião. Ninguém disse que você tinha que concordar.

Mulher precisa de homem, e homem precisa de mulher. Meninos só precisam de uma mãe e um Playstation.

Tenho vontade de virar político, mas ainda não consegui perder a vergonha na cara

Mulher que escolhe o homem pelo bolso, não pode reclamar quando é tratada como mercadoria.

"Tem coisas que a gente não perde... se livra!"

Flávia Delfonso Alavarse

Meu amor é egoísta e nunca deixa ele ir embora quando ele diz que vai, porque eu sei que se eu deixá-lo ir embora, o meu amor não vai passar daquela linha, e vai respeitar o orgulho e espaço dele. Por isso que ele o prende, pra todo dia não deixar de ser amor.

Raissa Miranda

Existe e sempre vão existir pessoas que vão passar pela sua vida, marcar e ir embora antes do piscar dos olhos. É triste, mais belo ao mesmo tempo, essas pessoas vão te deixar sentimentos de querer ser o melhor para os outros, é Deus quem nos envia elas ,como um brinde pelas coisas boas que fazemos durante a vida. A sensação de ter conhecido elas vai superar qualquer tristeza do adeus. São como borboletas que passam, marcam e voam encantando outros corações!!!

Laricy Santos

Pra não fazer parte disso, eu quis morrer, eu quis ir embora, quis perder pra sempre a memoria.

Caio Abreu

O amor é isso, ambos tem a liberdade de ir embora mais resolvem ficar e lutar

Danilo Borges Porto

Cada vez que chego em Tramandaí-RS me convenço que aqui só tem um lugar para ir ... Ir embora...

Eduardo Volpato

O fim começa quando alguém decide ir embora
A sala fica vazia enquanto a alma chora
Com o fim também vem o recomeço
A liberdade de um aprisiona o coração do outro que ficou
No inicio a solidão é poética mais com os dias ela se torna patética.
E os olhos que antes conseguiam chorar sabem que está na hora recomeçar.

Ivi Menezes

Mais uma vez a vontade de ir embora. Um lugar desconhecido, um lugar bonito, infinito aos olhos, um lugar perto de Deus. Libertar todos os anseios, os medos, as dúvidas, encontrar um razão dentro do coração. Sem percebermos por um motivo ou outro nos deixa com essa sensação de incapacidade.
Ei não vá, fique por aqui. Torne cada momento importante, ele sim pode passar, e não queira que o outro dia comece viva pensando no dia de hoje. Viaje dentro de si, e busque respostas, as quais a encontrara da maneira mais segura e verdadeira.
Compre uma bicicleta!Risos. Ela poderá resolver seu dilema. Certa vez, foi ela que me deu a direção, me mostrou de um jeito simples como é bom sentir tudo que Deus nos deu de graça, como o vento, o som, o cheiro, a liberdade.
Queria poder te dar menos certezas do que sinto, ou então confiar nas suas, mas nossas certezas mudam constantemente e não vai adiantar eu dizer que será diferente algum dia, se não for pra ser não será, é preciso aceitar isso. Os degraus da vida acontecem pouco a pouco de baixo pra cima.
Sempre será diferente, porque nossa vida é como um livro, cada pagina um momento, e esse momento passa e o que fica são as palavras e os dias vividos que com o passar do tempo segue seu curso certo.
Lembrei-me de uma frase: “Somente os peixes mortos nadam contra a correnteza.”
Esteja certo disso porque o destino nos coloca em situações hoje, talvez não entendidas, mas que de certa forma preciosas para alguém, ninguém consegue ser feliz sozinho, todos nos precisamos uns dos outros e se Deus escreveu certo por linhas tortas viva erroneamente sim, para que um dia possa acertar.

Geiziane Pereira

O pior sacrifício da vida é deixar quem você mais amar ir embora,ser feliz SEM VOCÊ!

Merciana Amaral

Me dê motivos pra ficar, por que pra ir embora eu já tenho muitos!!

Anderson Pereira

Eu quero ir embora.
Quero ir pra longe da dor e da perspectiva do teu amor.
Eu quero o silêncio puro, sem os abscessos da saudade de ti que restam em mim.
Eu quero fugir.
Fugir desses espaços vazios que deixaste de preencher em mim.
Fugir desses abraços que me invadem o sono quando eu peço distância.
Eu quero entender o porquê me cercaste por todos os lados se não irias me amar.
Por que me tornaste dependente de ti, quando eu já sabia andar com os próprios pés?
Eu quero distância, antes mesmo que me machuques mais.
Desarme as armadilhas futuras nas quais planejaste que eu cairia.
Eu preciso voltar à superfície para busca ar.
Deixe-me livre para eu ainda ter por ti o mínimo de respeito.
Me ponhas no chão devagar e deixe-me seguir meu caminho.
Tu já viveste sem mim antes.
Deixe-me voltar a viver sem ti.
Isso, devagar.
Sem despedidas.
Já sinto minha primeira dose de oxigênio e meu pés tocarem algo sólido.
NÃO!
Me prendeste de novo a ti.
Quando é que deixarás que esse ciclo se desmanche?

Tanara Honorato Saturno

quero te amar depoís deixar você ir embora me querendo há me amar demaís assím minha jenifer días quero te amar depoís do segundo día da vínda do segundo día da vínda do segundo día díto do día de depoís de amanhã em março de feverero do día seis de setembro do día treís de março de junho do més de julho no final do més de augusto de novembro minha exposa jenifer días;guilherme pereira rodrigues/jenifer días;guilherme pereira rodrigues;guilherme pereira rodrigues;rodrigues/perto do més de fevereiro no final do més do quínto día do més de augusto perto demaís de mîm;guilherme pereira rodrigues/guilherme pereira rodrigues;guilherme pereira rodrigues/leonardo da vínto;galileu galileu;leonardo alisshom,guilherme 1000000000000000000000000000000000000000000000000000000000/quero te amar minha Deusa/jenifer días denise de angélíca de fraga de nunes;marcele de fraga de alisson;12345678900000000000000000000000000000000000000000/guilherme pereira rodrigues;guilherme pereira rodrigues/guilherme pereira rodrigues;bruna de almeida dos santos;guilherme pereira rodrigues/guilherme pereira rodrigues criada por guilherme pereira rodrigues;guilherme pereira rodrigues/guilherme pereira rodrigues 1234567891000000000000000000000000000000000000000000000000

guilherme pereira rodrigues - palavra dîtâ crîâdâ pâlâvrâ crîâdâ de guilherme pereira rodrigues

O amor pode tocar uma vez
E durar uma vida inteira
E não ir embora até que sejamos um só
Pois na vida usamos trê palavras que pedem até conjugar
AMAR,PERDOAR,ESQUECER:Te amarei,Te perdoarei mais nunca Te esquecerei!!!

Gleiciane (eu)

Tudo bem, ruído, você foi embora, quero música, ou nem isso, nem para ir embora, quem sabe nunca veio, nem nasceu, onde meteram o violão ?

Poderia ao menos ter deixado as cinzas do cigarro pra que eu passasse nas orquídeas, ou chegar antes que os jornais fossem jogados na frente de casa, quem sabe ainda nem nasceu, a única coisa que sobrou de você foram essas meias de lã, que mesmo assim, fui eu que te dei das minhas, como as cuecas da gaveta de cima, quando te acabavam as calcinhas limpas, o abajour como testemunha fica quieto, meu medo de morrer, cair da escada quando troco as lâmpadas mais altas, está decidido, de hoje em diante apenas velas por aqui, é mais romântico, e tenho a segurança que aqui apenas um vai chorar, já que quando você chorou foi embora, ou chorei eu, parto cesárea de risco, é o que todos que já morreram diziam, nem para nascer pela vulva/maçã proibitiva da mãe, arrancado com faca atroz direito do caule, o que me faz maleável, essa minha natureza de borracha…

Que você volte, apareça, nasça, visto todas as cuecas umas sobre as outras, visto as meias e mais nada, mesmo que aqui faça um frio danado, pulo, pulo, em fetio de oração, na sua maçã quero sementes de amanhã acordar com o som de um “bom dia”.

Não deixou nenhuma pista, espremo os lençóis para ver se você pinga gota no chão, sou cão que lambe, e tenho medo de atravessar a pista, carros que não param nem ao sinal óbvio de “nenens engatinhando na estrada: atenção”.

Nesse longe entre eu e eu-mesmo que seria diferente se fosse você a me lamber o umbigo, onde ainda guardo um pedaço de caule, a madeira prova, daqui não tiro até o dia do Juízo Final, que suponho desajuizado e preguiçoso, já era hora de aparecer, veja só em que estado me encontro, e os tremores de terra, o céu tingido de vermelho, São João visionário, e aí, nada ? Que ao menos, anjo mais vagabundo e atrofiado, que faça ela voltar, aparecer, nascer…

Ruído, quero música, onde enfiaram o violão que não sei tocar ?

Me cortaria mais do que ao meio, de mim deixaria apenas uma molécula de eu, a que rodaria sobre seu corpo-deusa, me dá licença, sou pequeno, mas fui que que fiz. E nenhuma pista, não alguma que eu possa atravessar, sem ser atropelado pela minha parte que pisa fundo, que invade muros, fazendas, atlas geográficos, no delírio maçã sem juízo, sem semente, um perfume de fedor amadeirado, em busca de você, que foi embora, que não veio, que insiste em não nascer…

Juro que uso camisinha, juro que não assisto futebol na hora da novela, juro que aprendo a gostar de lentilha com farofa. Faz favor, assopre uma vela e fique nua dentro dos músculos do meu abraço embrião, curvadinho sobre o próprio eixo: não sou mesmo muito de falar em público e em amor.

Pulo e pulo de cuecas e meias, logo batem de novo os jornais dentro da garagem, diga-se de passagem, vazia( será um sinal ?), frio danado, se aparecesse o violão, se eu aprendesse a tocar, nadar, assobiar, fazer bola de chiclete, sorrir para quem sorri para mim, tomar café sem derramar no colo, que te daria sem dormir, expulso que fui do colo, à faca, na marra, cordão em volta do pescoço, sei como dói a falta de um lugar de cafuné…

De novo e de novo e de novo, as notícias dos jornais estão ficando antigas, e você não volta, não aparece, não nasce ? O anjo mais vagabundo, diria eu.

É páreo duro ? É ranzinza ? Tá fazendo manha ?

Que pego no pau, rasgo os panos pudicos, bato uma punheta e gozo sobre as meias, um pouco nessa, um teco na outra, que me fecunda o pé, um pouco de porra absorvida, e escorre o resto, gota no chão, entende que estou me vingando, entende que estou provocando, entende que chega desse ruído quieto ? Gozei nas suas que eram minhas, meias, e você não faz nada ? Não vem reclamar ? Não me liga seu advogado ? Nem para ser fantasma a me assombrar e despetalar as orquídeas descoradas nas páginas dos jornais ? Nem ?

Nada ?

Volte, apareça, nasça…

Nada!

Amanhã de novo tudo isso ?

Tudo que é nada disso ou de qualquer outra coisa que me divida: lábios em um sorriso.

MARÍLIA

Sorriso de passagem


Não é hora
de ir embora
Na bagagem,
não cabem
Os sonhos
que ainda não vivi
seu sorriso é a passagem
minha alma a estação
mas não há viagem
se nossa estrada
não está pronta
ainda não!

Vou te levar
Para onde a vida nos levar
E viver um grande amor
Quero que venha onde eu vá
Quero ir onde você for
E viver um grande amor

Se não estão prontas
As nossas malas
E se não há estrada
Vamos criar asas
E voar
Pra viver
Um grande amor

Gustavo Bassini

Pode ir embora
Fecha a porta sem rancor
A paixão acabou
O amor se evadiu
E a cerveja esquentou

Eric Schneider

Tudo que chega tem tendência a ir embora, tudo que nasce, um dia, morre, tudo que se ganha, uma hora, se perde, a vida é um ciclo, onde ganhar e perder, nascer e morrer, ter e depois perder, não passam de mero destino. Faz parte.

Pablo Reis Expresiones