Impressionante

Cerca de 252 frases e pensamentos: Impressionante

Masturbação! É impressionante como ela está sempre à nossa mão!

James Joyce

É impressionante como as pessoas ganham de você no golfe depois que você deixa de ser presidente.

George Bush

É impressionante como eu não gosto de ninguém mas, de vez em quando, escapa um momento, um gesto, uma pessoa perdida e linda e única. E eu fico nessa felicidade de ser uma pessoa boa e capaz dessas coisas boas.

Tati Bernardi

Vislumbrei um clarão no mistério da sua presença...
...Quando o mistério é muito impressionante, a gente não ousa desobedecer...

Antoine de Saint-Exupéry

E sempre tem alguém pra falar mal. Impressionante mesmo é que quem fala raramente tem moral.

Projota

O CONTRÁRIO DA MORTE
Acabei de ler Milagre nos Andes, o relato impressionante de Nando
Parrado, um dos sobreviventes daquele célebre acidente aéreo que
aconteceu trinta anos atrás e que deixou vários jovens uruguaios
perdidos no meio da cordilheira, sem comida, sem comunicação, sob
temperaturas gélidas e tendo que se alimentar da carne dos colegas
mortos. Agora um deles conta em detalhes como foram aqueles 72 dias
de luta pela vida, num livro que se lê fácil como se fosse uma
reportagem e que faz a gente se perguntar: do que, afinal, tanto
reclamamos, se temos água, pão, cobertor e afeto?
Afeto, na verdade, é uma palavra soft, amor é mais contundente.
Nando Parrado se propôs a mostrar que, se a morte tem um oponente,
não é a vida, é o amor. É a única coisa que pode fazer alguma diferença
diante da magnitude da morte, da onipresença da morte, da longevidade
da morte: sim, porque a morte, a partir do momento que ocorre, passa a
ter um período de duração infinito, e antes de virmos ao mundo ela
também já existia nessa mesma infinitude de trás pra frente. Onde
estávamos antes de nascer? De certa forma, mortos também. Nossa
vida é apenas uma pequena brecha de tempo entre duas ausências
acachapantes. E para justificar esse breve intervalo de vida e enfrentar a
soberania da morte, só mesmo amando.
Tem se falado pouco de amor, virou uma coisa meio piegas, antiga.
Hoje cultua-se muito mais a paixão e demais sentimentos vulcânicos,
aqueles que fazem barulho, que inspiram loucuras, que causam
polêmicas, que atormentam, que dilaceram, que fazem as pessoas se
sentirem, ora, vivas. O filósofo romeno Cioran disse que é melhor viver
em frenesi do que na neutralidade, e tem razão, vigor é algo de que não
podemos abrir mão.
A questão é que nada é mais vigoroso que o amor, esse
sentimento que erroneamente relacionamos com comodidade e
mornidão, tudo porque associamos amor ao casamento: esse sim pode
vir a se tornar algo acomodado e morno. O amor pega essa carona
injustamente.
Amor não é apenas o que aproxima um homem e uma mulher (ou
dois homens ou duas mulheres). Amor envolve pais e filhos, envolve
amigos, envolve uma predisposição emocional para o trabalho, para o
esporte, para a gastronomia, para a arte, para a religião, para a natureza,
para o autoconhecimento. Amor é um estado de espírito que nos move
constantemente, é uma energia que não se esgota, é a única coisa que
faz a gente levantar de manhã todos os dias sem entregar-se para o
automatismo, é o que dá algum sentido para este hiato entre duas
mortes. Isto não é vulcânico? Ô. Parece sermão de padre, parece texto
de romancezinho barato, parece muito piegas, sim, mas e daí? Nando
Parrado só conseguiu sair do meio da neve e do nada porque pensava
dia e noite na dor que seu pai estaria sentindo. Outros sobreviventes só
conseguiram suportar o frio, a fome e o desespero porque tinham quem
esperasse por eles do outro lado da cordilheira. Tiveram sorte, coragem
e inteligência para transpor os obstáculos, e venceram, mas o próprio
Nando admite: não houvesse um sentimento, pouco adiantaria.
Nós, com nossos obstáculos infinitamente mais transponíveis do
que a cordilheira, deveríamos experimentar mais deste viagra
motivacional chamado amor. E azar se parecermos cafonas.
3 de setembro de 2006

Martha Medeiros

É impressionante como eu não gosto de ninguém mas, de vez em quando, escapa um momento, um gesto, uma pessoa perdida e linda e única

Tati Bernardi

O CONTRÁRIO DA MORTE

Acabei de ler Milagre nos Andes, o relato impressionante de Nando Parrado, um dos sobreviventes daquele célebre acidente aéreo que aconteceu trinta anos atrás e
que deixou vários jovens uruguaios perdidos no meio da cordilheira, sem comida, sem comunicação, sob temperaturas gélidas e tendo que se alimentar da carne dos colegas
mortos. Agora um deles conta em detalhes como foram aqueles 72 dias de luta pela vida, num livro que se lê fácil como se fosse uma reportagem e que faz a gente se
perguntar: do que, afinal, tanto reclamamos, se temos água, pão, cobertor e afeto?
Afeto, na verdade, é uma palavra soft, amor é mais contundente. Nando Parrado se propôs a mostrar que, se a morte tem um oponente, não é a vida, é o amor. É a única
coisa que pode fazer alguma diferença diante da magnitude da morte, da onipresença da morte, da longevidade da morte: sim, porque a morte, a partir do momento que
ocorre, passa a ter um período de duração infinito, e antes de virmos ao mundo ela também já existia nessa mesma infinitude de trás pra frente. Onde estávamos antes
de nascer? De certa forma, mortos também. Nossa vida é apenas uma pequena brecha de tempo entre duas ausências acachapantes. E para justificar esse breve intervalo
de vida e enfrentar a soberania da morte, só mesmo amando.
Tem se falado pouco de amor, virou uma coisa meio piegas, antiga. Hoje cultua-se muito mais a paixão e demais sentimentos vulcânicos, aqueles que fazem barulho,
que inspiram loucuras, que causam polêmicas, que atormentam,
102
que dilaceram, que fazem as pessoas se sentirem, ora, vivas. O filósofo romeno Cioran disse que é melhor viver em frenesi do que na neutralidade, e tem razão, vigor
é algo de que não podemos abrir mão.
A questão é que nada é mais vigoroso que o amor, esse sentimento que erroneamente relacionamos com comodidade e mornidão, tudo porque associamos amor ao casamento:
esse sim pode vir a se tornar algo acomodado e morno. O amor pega essa carona injustamente.
Amor não é apenas o que aproxima um homem e uma mulher (ou dois homens ou duas mulheres). Amor envolve pais e filhos, envolve amigos, envolve uma predisposição emocional
para o trabalho, para o esporte, para a gastronomia, para a arte, para a religião, para a natureza, para o autoconhecimento. Amor é um estado de espírito que nos
move constantemente, é uma energia que não se esgota, é a única coisa que faz a gente levantar de manhã todos os dias sem entregar-se para o automatismo, é o que
dá algum sentido para este hiato entre duas mortes. Isto não é vulcânico? Ô. Parece sermão de padre, parece texto de romancezinho barato, parece muito piegas, sim,
mas e daí? Nando Parrado só conseguiu sair do meio da neve e do nada porque pensava dia e noite na dor que seu pai estaria sentindo. Outros sobreviventes só conseguiram
suportar o frio, a fome e o desespero porque tinham quem esperasse por eles do outro lado da cordilheira. Tiveram sorte, coragem e inteligência para transpor os
obstáculos, e venceram, mas o próprio Nando admite: não houvesse um sentimento, pouco adiantaria.
Nós, com nossos obstáculos infinitamente mais transponíveis do que a cordilheira, deveríamos experimentar mais deste viagra motivacional chamado amor. E azar se
parecermos cafonas.
( Doidas e Santas )

Martha Medeiros

“É impressionante como a gente pode causar estragos, mesmo tendo boas intenções.”

Pretty Little Liars

"É impressionante como muitas pessoas se consideram cristãs, mas não consultam a Cristo ao fazer escolhas."

John Piper

E impressionante o tamanho da burrice do ser humano. Quando você pensa que ja viu de tudo. Sempre aparece um burro para te surpreender.

Diablos 4-Ever

"E o impressionante da vida é tornar indiferente o que um dia foi o essencial."

Felipe Correa Dias

Impressionante o quanto você faz falta
e o quanto encontro você em mim.

Noite em Salvador, 01 de Novembro de 2008

Kléber Novartes

"E não era impressionante como um sentimento podia se transformar em água,e ir pingando por uma rua toda feita de pedras? Eu pisava em lágrimas, poeiras e pedras, sem me lembrar que as lágrimas também evaporam e depois viram nuvens. As nuvens que, algum dia, desceriam furiosas, castigando janelas e portas, enquanto eu tentasse salvar, no colo do meu vestido, a mais bonita de minhas histórias."

Rita Apoena

É impressionante como versos apaixonados surgem em minha mente! Seja em qualquer lugar, qualquer hora, eles me atacam, me distraem e me tornam escrava do amor cada vez mais!

Suelaine Macena

É impressionante o imenso poder criativo da religião.
Creio em um Deus muito mais simples e tangível.

Kléber Novartes

Impressionante como a gente sofre por nada.

Desconhecido

Bom A vida e feita de altos e baixos,muitas coisa me impressionam, e eu fico aquestionar tão tamanha capacidade de saber driblar as voltas que a vida dá.

Regiane Oliveira

E impressionante como as pessoas perdem a noção do que é justiça e o que é vingança.

EdelziaOliveira.

Ao pensar positivo você cria uma força impressionante que te acompanhará abrindo seus caminhos!

Marcos Angelo - RJ