Homenagem para Pastor

Cerca de 1607 frases e pensamentos: Homenagem para Pastor

HOMENAGEM AO DIA DAS MÃES- (MAIO/2010)

Ser Mãe...
A mais divina das dádivas que uma Mulher
poderia receber do ser supremo...
Somos tão Frágeis! mas ao mesmo tempo tão Fortes!
Somos capazes de fazer qualquer coisa
para defender nossas crias.
Sofremos por eles e sorrimos ao vê-los sorrir.
Mãe, palavra tão pequena mas
com um significado tão grande.
Parabéns a todas as Mamães
Parabéns a todas, mesmo que as suas mães
não estejam presentes fisicamente,
como a minha não está mais
O que mais conta, é a presença que fica
em nossos corações.
PARABÉNS PELO NOSSO DIA!!!

Kamille Wolf

HOMENAGEM A ARTHUR AMORIM

Anjos reencarnardo em corpo de criança e vem de passagem por aqui para nos ensinar tantas coisas...
Um deles uma vez falou para seu pai: " Que a morte era só uma passagem para a vida eterna“
E realmente a morte tem que ser vista com outros olhos...
Devemos acreditar que temos uma vida ETERNA...
Esse anjo nos ensinou a não perder tempo e aproveitar cada minuto para aprender e a nos dedicarmos a algo que gostamos...
Assim o tempo passa e as provações dessa vida vão ficando mais leve...
E sem esquecer de sonhar e principalmente de realizá-los…
E ao chegar à hora do retorno aos braços do Nosso Pai Maior o amor que foi cativado vai existir para a ETERNIDADE...

Patrícia Feijó

HOMENAGEM A MIRALEPA

Sempre que o materialismo parece querer tomar de conta da minha vida lembro do Mila...
E quando aquela sensação ruim de apego aos bens materiais se aproxima penso na tanga voando...
E me pego sorrindo e em pensamento digo que se vá!!!
Aprendi que a vingança realizada não deixa ninguém menos triste ou mais feliz...
A felicidade se encontra no sentido que encontramos em nossa vida...
Com ele aprendi a transformar uma situação ruim em realização...
Vamos juntos aprender com o nosso mestre do desapego...
Por isso não vamos correr atrás da primeira tanga que fugir...

Patrícia Feijó

HOMENAGEM A CISSA GUIMARÃES

Só em imaginar perder um filho já dói, uma dor sem nome, sem local certo, que queima a alma sem fogo aparente...
Mas concordo com a Cissa quando ela encara essa dor como uma transformação...
Só em ela está trabalhando o sentimento com relação ao rapaz que foi o causador já é um aspecto positivo...
Guardar ódio, rancor e sentimentos negativos não vai trazer a pessoa que amamos de volta e só vai nos fazer mal...
Muitas vezes o egoísmo toma de conta da nossa vida, esquecemos de servir, trabalhar com amor, de nos melhorarmos a cada dia...
Vivemos ao lado de pessoas queridas e não demonstramos o quanto amamos, não valorizamos a oportunidade de conviver ao lado dela...
E a morte vem sem avisar muitas vezes...
E depois da morte vamos nos arrepender de não ter aproveitado mais o tempo e de não ter amado o suficiente...
Seja qual for à terapia que a pessoa siga o importante é superar a dor, levantar a cabeça, pedir as bengalas da fé emprestadas ao Nosso Pai Maior e caminhar...

Patrícia Feijó

HOMENAGEM AO MEU IRMÃO
UM DIA COMO HOJE O CÉU SORRIU COM SUA CHEGADA 07/02,TODOS COMEMORARAM SEU RETORNO.NÓS QUE FICAMOS CHORAMOS SUA PATIRDA,O DESESPERO NOS TRAVOU,FICAMOS SER AR,SEM PERNAS PRA CONTINUAR A CAMINHADA.AQUELE MENINO DE APENAS 11 ANOS,SEGUIU OUTRO CAMINHO,OUTRA VIDA.VIVEMOS EMBUSCAS DE RESPOSTAS,PROCURAMOS PREENCHER O VAZIO DEIXADO POR AQUELA CRIANÇA,MAS O SENHOR TEMPO,NÃO PARECIA PASSAR.A DÕR ERA IMENSA,AS LÁGRIMAS JÁ PACERIA SUMIR DAS NOSSAS FACES,PORQUE AS FORÇAS NOS ABANDONAVA.HOJE POSSO NÃO ENTENDER AS RAZÕES,MAS OS DESIGNIOS DE DEUS,SUA MISERICÓRDIA NOS LEVA A ENTENDER QUE ERA NECESSÁRIO, MESMO PRECOCEMENTE A SUA PARTIDA.ERAS UM MENINO,HOJE UM HOMÉM,NOSSO PAI O LEVOU,O CÉU SE ABRIU E CUMPRIMENTOU A CHEGADA DA ALEGRIA QUE TINHA O APELIDO TINHO.

Lusilãndia Maria Alves Pinto

ECT lança selo em homenagem ao inventor do rádio
Publicado em 21.01.2011, às 13h52

Selo em homenagem ao padre Landell de Moura, inventor do rádio
Divulgação/Agência Estado
A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) colocou nesta sexta-feira (21) em circulação um selo em comemoração aos 150 anos do padre Landell de Moura, inventor do transmissor de ondas.

A arte do selo é de Lídia M. Hurovich Neiva, com colaboração de Marco Aurélio Cardoso Moura, e retrata Landell de Moura falando ao microfone em sua invenção. Ao fundo, são reproduzidas a patente obtida em 1904, nos Estados Unidos, e a planta do aparelho. No lado esquerdo inferior, uma onda de rádio modulada em amplitude (ou AM, do inglês Amplitude Modulation, transmissão da voz humana a longas distâncias sem utilização de fios).

O selo tem valor facial de 1º Porte Carta Comercial (R$ 1,05), tiragem de 300 mil exemplares e poderá ser adquirido na loja virtual, na Agência de Vendas a Distância ou nas agências dos Correios.

O padre Roberto Landell de Moura, considerado o inventor do rádio, nasceu em Porto Alegre no dia 21 de janeiro de 1861.

Guglielmo Marconi levou a fama, mas a obra do italiano foi o telégrafo sem fio, ou seja, pontos e traços do Código Morse sendo enviados pelo espaço. Já o padre Landell fez as primeiras experiências de transmissão da voz humana em 1893, antes de Marconi e de Nicolá Tesla, gênio nascido na Croácia, que desenvolveu grandes experimentos e que é reconhecido nos Estados Unidos como o inventor do rádio.

A existência das ondas eletromagnéticas foi teorizada pelo escocês James Maxwell em 1873. O alemão Heinrich Hertz fez a primeira demonstração prática do fenômeno em 1888.

A década de 1890 fervilhava com a ideia da transmissão de mensagens a distância sem a necessidade de fios, fossem elas em código Morse, sons ou imagens.

Mas, mesmo que sejam desconsideradas as experiências pioneiras de Landell de 1893 e seja levada em conta apenas a transmissão de 3 de junho de 1900, na Avenida Paulista, em São Paulo, testemunhada e registrada na imprensa, vê-se claramente que o padre porto-alegrense foi o primeiro a levar a palavra do homem à distância sem o uso de fios. Só seis meses depois, em dezembro de 1900, haveria notícia de um feito semelhante, do canadense Reginad Fessenden, nos Estados Unidos.

O rádio nasceu pelas mãos de Landell. Apesar de ter obtido patentes para seus inventos no Brasil e nos Estados Unidos, no Brasil ele foi considerado louco e féis da igreja como alguém que tinha pacto com o demônio.

Landell trabalhou com recursos próprios. O interesse do padre pela ciência já o havia colocado em contato com dom Pedro II, ainda durante o império. Pedro II foi um homem de visão e aficcionado pelas novidades científicas. No entanto, mais tarde, em 1904, já sob o regime republicano, quando Landell procurou o presidente Rodrigues Alves para obter auxílio em seus experimentos, foi visto como doido. Ele chegou a dizer que, futuramente, seu invento possibilitaria a comunicação interplanetária.

Landell estava certo. Existem hoje as espaçonaves não tripuladas Voyager, lançadas pela Nasa em 1977, saindo do sistema solar e enviando imagens e sons para a Terra.

Outro episódio marcante na vida de Landell foi a invasão e destruição de seu laboratório, construído a duras penas. Fiéis da igreja invadiram o local de trabalho e destruíram tudo.

Por volta de 1910, com outros cientistas estrangeiros levando as experiências adiante e ganhando as glórias pelo invento do rádio, Landell de Moura abandonou a ciência. Levou sua vida até 1928 apenas no exercício do sacerdócio.

Muito da sabedoria de Landell se perdeu por causa do descaso ou pela ação do tempo. Mas o jornalista Hamilton Almeida, maior pesquisador e autor de dois livros sobre o inventor brasileiro, registra que Landell tinha outras investigações científicas. Abordava até a possibilidade de comunicação entre as pessoas diretamente pelo que chamava de logus, ou "verbo mental". São mistérios que, como o próprio Landell disse, teria que levar para o túmulo.

Fonte: Agência Brasil

Agencia Brasil

Homenagem aos meus brothers Gustavo Oliveira, Kaio Martinez e Gilson Oliveira.

Título:O sumo da amizade.

Amigos,a humildade acaba aqui.
A esfera da vida não mais suspira,
em que transpor amigo aqui.

A música exprime a mais alta filosofia é frase de Schopenhauer,
não mais eleva que o vento fecha,
a vinculação de uma amizade colossal.

E que num Caio,num Gustavo,
num amigo Gilson,eis que estás aprimorado um sábio abraço de irmão;
bem mais que isso,
não mais perigo.
A que me tenha
na irmandade,
a que salienta,
irmãos a que me risco.

Eu que me vejo,
a que arquejo,
a música pela amizade;
e que num aglomerado de cevada,
surge-eis,
a amizade em risada.

Em 2 séculos,
a ópera canta,
e que não mais se espanta,
com irmãos a que privilégio.
Não mais resulta,
para sempre avança,
avança em límpidos amigos.

Daniel Muzitano

Não renda homenagem a quem não merece ou quem subtraia a sua fidelidade que entrelinhas tenta romper o seu elo da corrente;
Veja o teu proceder e valorize quem realmente faz somar seus ideais quem realmente se faz o teu porto seguro;
Tenha fé que o impossível é possivelmente razoável aos teus objetivos que estão esperando a tua chegada;

Julio Aukay

"Essa é uma homenagem que retrata verdadeiramente a virtude de ser e estar eternamente MÃE."

Wall de Souza

Minha homenagem a Eduarda Mello Queiroz, minha doce e amada aluna que morreu jovem sem dizer adeus.
Morrer jovem é muito esquisito. É de uma ironia sem graça. De um espanto em que não cabem argumentos. Morrer jovem é muito estranho. Mesmo porque juventude é coisa relativa, num mundo em que Einstein já não está aqui para explicar.
Morrer jovem é como interromper uma música. É como cortar um filme ao meio, rasgar as páginas de um livro pra não se saber o final. É roubar de cena um ator em seu momento mais fantástico, em seu grande ato, sua cena mais brilhante. Porque morrer jovem é injusto. Injusto com as leis da natureza. Injusto com os que partem. Muito mais injusto com os que ficam. Pois saudade é morte lenta, passo-a-passo, emudecida, olhos cerrados, quase sem respirar.
Quem morre jovem não tem o que dizer. Vai calado, sem dizer palavra, num silêncio intrigante. Não tem quase história pra contar, não tem quase passado, não terá futuro. Quem morre jovem, seja qual for a forma, tem morte súbita. Porque é de repente se morrer jovem. Fica aquela sensação de poder ter feito mais. Poder ter dito mais. Aquela frustração de quem perdeu o jogo de sua vida.
Morrer jovem é contabilizar ao contrário. É descontar, é subtrair somente. É contar os abraços que deixou de abraçar, os beijos que não deu, as obras que não realizou, os sonhos que não viveu, a formatura que não aconteceu, o carro que queria e não veio, o namorado que amava demais da conta e que não deu conta de que você se foi. Morrer jovem é mais triste, porque a velhice é o que se espera e a juventude apenas vai acontecendo e a gente sempre se achando bem, se sentindo forte, audaz, capaz, feliz. Quando se morre jovem, se desdiz tudo o que tinha de haver. É a contramão da história. A volta de uma viagem que nem sequer chegou a existir.
Morrer jovem é não ter tempo. Não conseguir conhecer a beleza, não dar satisfação, não explicar, não dar até logo, ir direto ao adeus. Morrer jovem é mal educado, é nem pedir licença para levantar e sair. Morrer jovem é não aparecer no compromisso, é marcar a reunião e não ir. É fazer todo mundo de bobo. Dar um drible nos amigos, nos parentes, no cachorro. Morrer jovem é faltar a tudo que estava na agenda e se perdeu no ar. Morrer jovem é deixar para trás. É uma ida sem volta. Uma deslealdade. É ir a uma guerra e nunca mais voltar. É esperar por quem não vem. Morrer jovem é uma traição da vida em conluio com a morte. É uma armação para desesperar mães. É um desafio. Um fustigo. Morrer jovem é um deboche abominável.
Uma sacanagem sem noção.

Professor Galvão

NOSSA AMAZÔNIA –Minha homenagem

Nossa Amazônia é "fantástica"!. Seus habitantes estão inseridos nela como um órgão do nosso corpo. Não vivemos sem ela, pois dela se extrai tudo que necessitamos para sobreviver. É amada por todos os que têm bom senso em preservá-la, é sinal de inteligência desse povo da floresta. Povo que nasceu em seu berço. Povo que de sua água bebe, que de seu alimento se nutri, que de sua beleza fez encanto e se apaixonou perdidamente entre seus rios, lagos e igarapés. Basta olhar pra cima e avistar suas copas altas e frondosas, basta olhar pros lados e observar os animais a se alimentar dela e para baixo, bem embaixo, suas riquezas minerais como quem guarda sua herança aos seus herdeiros como uma mãe-natureza.
mustafa (2014)

Mustafa2014

EM HOMENAGEM AO MESTRE DOS MESTRES
Ser ou não ser eis aí a questão... Pois então um dia quando criança VOCÊ sonhou, planejou, ficou em dúvida, estudou, batalhou e formou-se. Enfrentou algumas dificuldades pelo caminho, mas nada impediu que VOCÊ tornasse esta pessoa que hoje
conheço como PROFESSOR poderia ter escolhido outro ofício a não ser ensinar-me o que aprendeu e ainda está aprendendo. Mas não você escolheu ser um MESTRE, assim como aquele que VOCÊ devê por tudo que conseguiu absorver de seu conhecimento.
Ser o que VOCÊ é não é nada fácil, mas também não é impossível transmitir aos outros o que aprendeu, não apenas ensinar a sua disciplina. Mas auxiliar a dar cada passo a realidade em cada bronca, puxão de orelha... Uma lição mesmo sabendo que poderia não lhe ouvir e VOCÊ insiste, persiste chega a pensar em desistir, mas tem consciência que será bom pra mim. Ao conquistar minha confiança, VOCÊ passa não só ser meu MESTRE, mas um eterno AMIGO que posso contar sempre.
A VOCÊ PROFESSOR que move a HUMANIDADE, forma a grande SOCIEDADE, transforma novos PENSADORES... Meu eterno carinho, amor e gratidão. Sem VOCÊ o que seria os PROFISSIONAIS que hoje estão formados ou esta em processo de formação? O que seria de VOCÊ sem nos APRENDIZES de suas experiências? O MESTRE e o APRENDIZ fazem a grande diferença na SOCIEDADE, o MESTRE por passar seus conhecimentos adiante, o APRENDIZ por absorver seu ensinamento e fazer dele nova as coisas.
Devo agradecer de todo meu coração primeiramente a DEUS por esta obra-prima, em seguida a todos os PROFESSORES que conheço e que passaram por minha vida. MESTRE obrigado por me fazer mais humana, me conceder sua amizade, não desistir de mim e muito menos de seu trabalho, por chamar minha atenção inúmeras vezes... Obrigada por escolher ser PROFESSOR o MESTRE dos MESTRES e trabalhar com muito amor.
PARABÉNS PROFESSOR!!!

Lauani Caetano Lima

Malandro bom é Malandro Morto - Crônica em homenagem à malandragem em geral.


Malandro bom é malandro morto...

Não costumo chutar cachorro morto e nem tanto os vivos...

Vou continuar assim em meu caminho...

A minha liberdade não tem preço... Lutei por ela e não abro mão...

Somente anotem em suas agendas...

A justiça do homem é podre e falha...

Mas... A maior justiça de todas...

Esta não falha nunca...

Lá na frente... Quando a máscara do malandro cair...

Serei o primeiro a rir...

Mas também serei o primeiro a pedir piedade por você...

Já dizia o poeta...

O mundo é dos expertos...

Mas o universo é dos sábios...


Poema aberto aos "Malandros" -

Poeta Urbano - 2012

Está Tudo Errado, Mas Eu Faço Direito - Homenagem aos Professores , Alunos e Operadores do Direito.

Gil Nunes

Quando uma top model recebe um prêmio, isso é uma homenagem ao seu corpo; quando um cientista recebe um prêmio, isso é uma homenagem à sua mente; e quando um artista recebe um prêmio, isso é uma homenagem à sua alma.

Lucêmio Lopes da Anunciação

Homenagem ao teu dia

És alma que me foges a todo momento
Nas alegrias tão boba
Nas tristezas um só lamento
Insistir em ti
... É como jogar
Oferendas ao mar
Que engole cada palavra
Ou quem sabe
Carrega para as profundezas
Para a calma do desfrute
Ou mesmo devolve
Cuspindo à beira
Devolvendo indignada
Uma enxurrada de besteiras
Mas perdoa-me
Pelas faltas de acertos
Por esquecer palavras
Nos cantos dos becos
Por às vezes ser este oco
Como mato cortado por um louco
Tú que tanto és pra mim
Pelo que te sou tão pouco

Taciana Valença

O Fingidor - homenagem a Fernando Pessoa

E finge e sente
E finge e sente
Completamente,
Exaustivamente,
Que no final sente,
Tão-somente,
Que tudo fingiu
Que nada sentiu.

Idenir Ramos

“Família e amigos são a base de tudo e mudam meu jogo. Obrigado pela homenagem."

#vamos brasil #isso muda o jogo

Um craque da nossa Seleção amarra o amor na chuteira desde pequeno. Sabe quem é? A família dele te conta, olha só!

David Luiz

HOMENAGEM A (PAULO RICARDO PENSADOR)


Mesmo desacreditado e ignorado por todos, não posso desistir, pois para mim, vencer é nunca desistir.

Para ver muita coisa é preciso despregar os olhos de si mesmo

Há uma inocência na admiração: é a daquele a quem ainda não passou pela cabeça que também ele poderia um dia ser admirado.



A alegria que se tem em pensar e aprender faz-nos pensar e aprender ainda mais.

Na minha vida ainda SE MINHAS FRASES CRIADAS NÃO SERVIREM DE ANZOL O QUE VALEU FOI A INTENÇÃO


Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.


Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida. E DEUS LOGO PEDIRA ELA DE VOCÊ SEU CAMINHO E FEITO DE ESCOLHAS E ELAS TEM QUE SER BOAS PARA DEUS
,VOCÊ MESMO PARA DEPOIS SER BOA E PROVEITOSA PARA TEU PRÓXIMO POSSO SER SO AQUI NESTA TERRA MAIS NUNCA DESAMPARADO


Aprenda como se você fosse viver para sempre. Viva como se você fosse morrer amanhã.

PAULO RICARDO PENSADOR

Minha homenagem ao Fausto

Ao ler poemas e cartas a um jovem poeta, livro de ninguém mais que Rainer Maria Rilke. Pude contemplar uma interrogação levando em consideração com o que me deparei na exatidão da página 80. Rilke, o inquisidor, preludiou: Você morreria se não fosse permitido escrever? A introspecção é o prazer indubitável de ter a solidão como um movimento amoroso que eleva a si próprio como de tão rútilo.

Fausto foi um personagem de Goethe, mas não tão somente. Fausto também fora um comediante que ousou o diferente, a indizível pérola da criação. Hei de confessar que não assistia de forma amiúde no que prima o programa Hermes e Renato da MTV. Todavia, era sim fã assíduo do inteligível Tela Class. Esse que por sua vez, realizado no período que comportou o fim da minha adolescência. O quadro interceptava uma série de sintomas depressivos aos quais eram de tão exacerbado em mim.

E vejam só como é a vida: Um cara que certamente curou muita gente da depressão. Mas que de não curou a si próprio; bem como Chico Anysio, diga-se. Maiakóvski alertava sobre a vida, e por conseguinte, se suicidou. Nietzsche promulgava sobre a insanidade, e, acabou num manicômio. Morrison falava da dor, e, morreu com ela. Os gênios têm lá seu sobejo, seu poder excessivo.

E apesar de tudo isso. O que importa não é a causa da morte, e sim, a causa da vida. Fausto Fanti não deve ser lembrado como um comediante que se matou com um cinto. E sim pelos risos infinitos que produziu nas pessoas, risos que só uma mente brilhante como a de Fausto é capaz de conceber sempre como um caminho límpido para a alma.

Fausto além de ter sido um personagem de Goethe, foi um personagem dum livro de Rilke. Um filho da mais brilhante e ímpar comédia.

danielmuzitano