Geografia

Cerca de 38 frases e pensamentos: Geografia

Os professores da minha escola

A professora de Matemática,
com suas contas complicadas,
falando em equações,
no Teorema de Pitágoras.

A professora de Português,
com seu modo indicativo,
falando em advérbios,
interjeições, substantivos.

A professora de Geografia,
com seus complexos regionais,
falando em sítios urbanos,
em pontos cardeais.

A professora de Ciências,
com seus ensinamentos ecológicos,
falando em evolução,
em estudos biológicos.

A professora de História,
com seus povos bizantinos,
falando na Idade Média,
no Imperador Constantino.

A professora de Inglês,
com seus don't, do e does,
falando em personal pronouns,
na diferença entre go e goes.

A professora de Artes,
com suas obras e seus artistas,
falando em artes ópticas,
em pintores surrealistas.

O professor de Educação Física,
com suas regras de voleibol,
falando sobre basquete,
em times de futebol.

Os professores da minha escola,
com suas matérias que às vezes não entendemos,
falando em todas as coisas,
que aos poucos vamos aprendendo.

Clarice Pacheco

'...A pornografia é só para homens. A mulher quer ser possuída em sua abstração, em sua geografia mutante, a mulher quer ser descoberta pelo homem para ela se conhecer. Ela é uma paisagem que quer ser decifrada pelas mãos e bocas dos exploradores. Ela não sabe quem é. Mas elas também não querem ser opacas, obscuras. Querem descobrir a beleza que cabe a nós revelar-lhes.

Arnaldo Jabor

Estudei:A história dos teus olhos,a geografia do teu corpo,a quimica do teu beijo eo principalmente o português da tua lingua!!

TAis Caroline

A Geografia e a Biologia são tão completas, que uma descreve a paisagem e a outra classifica todos os seres existentes nela.

Mariana Gueiros

A Geografia diz que a vegetação é a caatinga e a biologia classifica cada espécie existente... Elas são grandes aliadas.

Mariana Gueiros

"Olhar os mapas pode ser esclarecedor.
Olhar para eles de ângulos novos pode ser ainda
mais esclarecedor.
Mas, se você quer libertar a sua mente de todas
as idéias preconceituosas e preconcebidas que os planisférios tendem a produzir, provavelmente só
terá um remédio: arranje um globo - e mantenha-o
sempre rodando."

Basil Blackwell

De simples janelas
Vejo requintadas paisagens
Sou cinegrafista de caminhos
A captura de poesia.

Renas Barreto

Na geografia da vida existem montanhas, abismos, vales e desertos...
Quando estamos no topo da montanha só conseguimos rir o dia todo e ficar exaustos de tanta excitação e alegria...
Até que alguma coisa acontece e nos precipitamos montanha abaixo...
O tombo pode ser maior ou menor, os arranhões mais ou menos profundos, porém a dor é sempre a mesma... mas ninguém a conhece, pois não há ninguém caindo junto com você.
Quando chegamos lá no fundo, ficamos machucados e doloridos por um tempo, deitados em nosso abismo... mas o tempo que demorem nossas feridas em sarar dependerá somente de nossa disposição para nos levantar.
Chega então o tempo de atravessar o deserto, o tempo das lamentações e das lágrimas, e de avançar arrastando os pés e a alma, mas a medida que avançamos a dor vai se transformando em meditação e finalmente, em aprendizado... e quando queremos lembrar, nosso deserto tem-se transformado num verde vale.
Chegaremos então novamente ao topo da montanha, e voltaremos a exultar de alegria, e o ciclo recomeçará...
Estranhamente, não produzimos frutos quando estamos no topo da montanha, nem quando estamos agonizando no abismo de nossa dor... só produzimos frutos de sabedoria enquanto atravessamos o deserto.

Sábio não é aquele que nunca cai, mas sim aquele que lembra o que aprendeu com cada cicatriz...

Daniela Raffo

A geografia tem suas raízes na busca e no entendimento da diferenciação de lugares, regiões, países e continentes, resultante das relações entre os homens e entre estes' e a natureza.

Roberto Lobato

Disse o Poeta – Na geografia do seu rosto eu percorri o mundo.

Gil Nunes

'A Geografia da Saudade está para além da mera distância. Ela comporta a fatídica distribuicão dos momentos em espaços que parecem não estar sujeitos ao tempo

André de Moraes

Para quê estudar tanto,se o que eu quero está na HISTÓRIA de sua vida,na GEOGRAFIA de seu corpo e na QUÍMICA de seus beijos???

SandraP

"Conhecendo a geografia você descobrirá o seu incrível mundo."

Luciano Dall Alba Lopes de Oliveira

Na geografia da vida existem montanhas, abismos, vales e desertos...
Quando estamos no topo da montanha só conseguimos rir o dia todo e ficar exaustos de tanta excitação e alegria...
Até que alguma coisa acontece e nos precipitamos montanha abaixo...
O tombo pode ser maior ou menor, os arranhões mais ou menos profundos, porém a dor é sempre a mesma... mas ninguém a conhece, pois não há ninguém que caia com você.
Quando chegamos lá no fundo, ficamos machucados e doloridos por um tempo, deitados em nosso abismo... mas o tempo que demorem nossas feridas em sarar dependerá somente de nossa disposição para nos levantar.
Chega então o tempo de atravessar o deserto, o tempo das lamentações e das lágrimas, e de avançar arrastando os pés e a alma, mas a medida que avançamos a dor vai se transformando em meditação e finalmente, em aprendizado... e quando queremos lembrar, nosso deserto tem-se transformado num verde vale.
Chegaremos então novamente ao topo da montanha, e voltaremos a exultar de alegria, e o ciclo recomeçará...
Estranhamente, não produzimos frutos quando estamos no topo da montanha, nem quando estamos agonizando no abismo de nossa dor... só produzimos frutos de sabedoria enquanto atravessamos o deserto.

Sábio não é aquele que nunca cai, mas sim aquele que lembra o ensinamento de cada cicatriz...

Daniela Raffo

Perfeita Felicidade

Em seus 25 anos, bonita, elegante, vaidosa, formada em geografia e muito bem sucedida, afinal de contas cuidar da natureza e entender mudanças climáticas era o que mais gostava de fazer. Fernanda havia dito que casamentos não a comoviam muito e sendo assim decidira que tão cedo não iria se casar. Namorados? Poucos, uns dois na verdade, mas foram romances intensos para ela. Começou a amar de verdade aos 19 anos, o nome dele era Gustavo e o amou de uma forma esplendorosa e quem sabe ainda o amava.
Era um rapaz bonito, 27 anos e considerava-se decidido. Namorou-a na sua juventude, era simpático, educado, cavalheiro, o desejo de qualquer mulher. Mas o namoro não deu certo e ambos decidiram terminar. No início ela colocava seu orgulho em cena e namorá-lo não fazia muita diferença. Mas, com o passar do tempo, quando o via novamente nas ruas (eles se encontravam como se não quisessem nada, como que “por acaso”) se entreolhavam e viam que aquela história de amor parecia não ter chegado ao fim. Ele a observava como se fosse penetrar naqueles belos olhos castanhos claros (tão brilhantes quanto o cintilar de uma estrela), era a paixão que ainda mexia em cada sentido de seu corpo, ele a desejava, mas não admitia isso, seria o orgulho ou o medo de amá-la novamente? Sim leitor, ainda existem pessoas que sentem medo de amar, talvez por causa das conseqüências.
Fernanda ainda o amava e não negava isso em momento algum, mas também não demonstrava que estava disposta a voltar, aquele charme “não quero mais” enganava qualquer homem, isso ela sabia fazer muito bem. O destino resolveu dar uma ajudinha, os juntou novamente, não, não voltaram a namorar, nem assumiram que ainda são apaixonados, apenas voltaram a conversar, a dividir músicas, assistir aos filmes juntos...
Em um final de tarde coberto por um pôr-do-sol belíssimo, onde as ondas do mar pareciam dançar antes de chegar à beira da praia, lá estavam eles, apenas estavam admirando aquela bela paisagem natural, digna de aplausos e elogios. Coberta de dúvidas, tinha a sensação que só Gustavo poderia lhe responder:
- Gustavo, acredita que o amor possa voltar?
Ele coberto de razão e se fazendo de “Não estou entendendo nada” responde:
- Amor que possa voltar? Em relação a que? Não entendo.
Fernanda continuou: - Ah... Em relação a nada, apenas me responde, acredita poder deixar de amar alguém e amá-lo novamente?
Gustavo: - Se isso é em relação a nós, te digo, eu não posso te amar novamente.
Fernanda: - Não peço teu amor Gustavo, apenas deixa-me te amar da mesma forma que te amei esse tempo todo, deixa-me continuar te olhando de longe e te admirar, deixa-me ver aquele sorriso sem graça que você dá quando recebe um elogio, deixa-me ouvir sua voz mesmo que seja pra dizer que não me ama mais, deixa Gustavo, deixa-me, eu só te peço: Deixa-me fazer parte de você...
Gustavo olhando para ela como se estivesse diante da sua mais perfeita felicidade, respondeu: - Não gostaria que você continuasse me vendo de longe, prefiro que você venha me tocar. Não quero que apenas me veja sorrindo, mas vem dividir teu sorriso comigo, ouça-me, te quero, te quero muito. Quando te digo que não posso amar novamente, não é egoísmo, nem orgulho, entenda-me. Não posso te amar novamente porque nunca deixei de te amar.
E com aquele sorriso de quem esperou muito para escutar aquilo, Fernanda viu que na verdade o que intimidava Gustavo era a insegurança de mostrar o amor que ele tanto tinha e sentia. Com toda aquela sensação maravilhosa de estar com ele, sabia agora mais do que nunca, que Gustavo era seu oposto, seu “Não” quando ela queria dizer “Sim”, o som mais lindo de todas as notas musicais, seu pensamento contrário, seu tudo e seu nada ao mesmo tempo, a frase que faltava na letra da sua música preferida, seu momento mais bonito, o seu certo e o seu errado. Sabe quando você fica feliz só em ver alguém? Então.
Dizer que eles viveram felizes para sempre seria muita modéstia minha, caro leitor, mas foram felizes sim, curtiram, se divertiram, viveram, amaram, e a cada dia que se passava, iam se apaixonando mais e mais, assim como quem não quer nada sabe? Como que “Por acaso”...

Karoline Aveiiro

O que afasta as pessoas não é a geografia do exterior, mas do interior...

Arnildo Klumb

Sabemos a geografia da Terra, mas jamais descobriremos todas espécies que por aqui passaram.

Juan Vitor S. Alves

A maior matemática da vida é contar com a química do amor, não importando a geografia e nem a física, sabendo os verbos certos do português e fazer dessa lição de casa uma prova de sabedoria da filosofia amorosa, para nossa aceitação e aprovação, escrevendo assim a nossa história.

Gabriel Moreth de Souza

Ás vezes pensamos que mudar de lugar resolve, mas nem sempre a geografia é a solução!

Vanileire Morais

30. Julho. 1914
Invadimos uma cidade hoje. Eu não sou bom em geografia, mas sei que invadimos e foi um caos geral. As pessoas gritavam, nós atirávamos como se não tivéssemos mães, pais (ou sequer almas), era tudo dolorido, cada puxar de gatilho dilacerava uma parte de mim e eu tinha que me manter calado. Crianças perdidas corriam, panelas estouravam, vidros estilhaçavam, gritos ecoavam, os feirantes se abaixavam nas suas barracas e choravam pedindo para ao menos saírem vivos. E percebi que na hora do medo todos somos iguais, não há distinção de cor, classe ou sexo. Todos pedem ajuda, todos choram. Eu atirava covardemente, eles se desesperavam como se fosse a única coisa que lhes restava fazer. E era.

Naianara Sant'Ana