Gente Falsa

Cerca de 640 frases e pensamentos: Gente Falsa

Falsidade no final do ano?
Quando não gostamos das pessoas e essas nos desejam boas festas, a gente pensa que elas estão sendo falsas.
Pode até ser que realmente o são, mas a culpa é toda nossa por mante-las por perto quando na verdade aqueles que a gente não tem duvidas que gostam da gente deveriam ser os grandes abraçados ao final do ano.
Cada fim de ano com gente "falsa" é um lembrete para termos um novo ano dedicado a verdadeiros amigos. Isso naturalmente afastará todas essas "pessoas falsas".
Que tenhamos um novo ano com bons amigos, verdadeiros e amados. É nosso dever fazer certo se quisermos ter o melhor.

Djean Axt

Seja grato à pessoa que não se importa com você. Pois, está livre de suportar gente falsa.

Wal Águia Esteves

Gosto daquelas pessoas que te encaram com um sorriso no rosto.
Se é falsidade ou não, a gente nunca sabe, mas que o nosso dia fica melhor, ele fica mesmo!

Marjila Agostini

Quando a gente pensa que conhece as pessoas
Nos admiramos com a complexidade de pessoas em uma só
É tanta falsidade, tanta gente querendo subir nas nossas costas
Me surpreendo todos os dias com as novidades da leitura
Agradeço aos meus olhos por me mostrar a verdade.

Ricardo Teixeira.

Uma hora temos de virar gente grande,esquecer as velhas manias,esquecer pessoas que não valem a pena levar na jornada,esquecer problemas passados,e começar tudo de novo,com novas manias,com novas pessoas e construir novas lembranças.

(tirado de :flaviaribeirocineasta.tumblr.com)

Flávia Ribeiro

O mundo precisa de menos gente falsa e oferecida.

Grazielle Nardari

Não gosto de ingratidão, não gosto de falsidade ou hipocrisia .
Não gosto de gente metida, nem de gente que atua.
Não gosto de gente orgulhosa de, gente que se acha por seu corpo, por dinheiro...não gosto nem sequer de gente burra.
Não gosto de gente que se cala, de pessoas que tem medo de viver, nem daqueles que não prestam atenção nos outros, ou que se acham o centro do mundo.
Gosto de gente que sabe rir, de quem sente, e sente de verdade.
Gosto de gente que sabe aproveitar a vida, e sabe ser atenciosa.
Gosto de quem tem o coração maior que a cabeça, mas sabe pensar.
Gosto quando sussurram no ouvido, gosto quando surge aquele olhar, gosto quando beijam, quando abraçam, admiro o sentimento de reciprocidade.
Gosto de pessoas autênticas, pessoas batalhadoras...
Gosto até das pessoas que magoam, mas aquelas que magoam por serem sinceras.
Gosto que briguem comigo quando faço besteira... gosto mais ainda daqueles que amam, amam no sentido de amor, aqueles que amam verdadeiramente, não dos que ficam em duvida sobre o que sentem, ou dos que amam duas, três ou quatro pessoas diferentes.
Gosto de quem ama mesmo.
Por que quem ama não tem duvida...aproveita a vida, é autêntico e sabe rir.
Quem ama é atencioso, sabe dar carinho, e é verdadeiro, sente de verdade, e está sempre de bem com a vida.

Vivendo e aprendendo!

Leandro c.S Barros

Do que eu menos preciso agora na minha vida, é de gente falsa.

Vanessa Pimentel

Eu não uma mulher de inverdades. Não consumo falsidades, liberto-me de gente que só me traz dor. Sou uma mulher que carrega um coração de bons sentimentos e não vive de momentos. Uma mulher que vive intensamente cada passo dado. Se vive ao contrário, deixou-lhe um beijo e um abraço.

Se não tenho um, tenho o outro. Se não tenho o outro, tenho um. Se não tenho nada, tenho os demais. Se não tenho os demais, não tenho ninguém.

Você é apenas mais um. E mesmo com seu coração podre e sua mente realmente imunda, torno-me especial e não apenas mais uma.

Deus sempre nos mostra o que é certo, o que devemos fazer e por onde devemos seguir. Mas é que às vezes o coração acelera e o corpo arrepia. E ciente de tudo, continuamos a cometer tolices para nos escondermos da verdade. Da verdade que no decorrer do caminho irá sangrar o tal coração acelerado.

Não se importe caso eu venha a me distanciar. Eu tenho um escudo, sou flor por dentro. Distancio-me para me proteger. Protegendo-me da brincadeira de gente que usa os corpos na doideira.

Eu sei que seus sorrisos não são verdadeiros, ninguém me contou. Eu sinto. Sinto que busca a luz, mas se prende na escuridão. Prende-se por gostar de uma alegria momentânea. Prende-se pelos detalhes que só você vê, prende-se a um tipo de felicidade que você inventa todos os dias ao acordar e adormecer, inventa por medo. Medo de encarar a realidade, medo de viver seus dias frios, medo de dar a cara a tapa para a vida e viver. Covardia que habita no seu andar com falsas promessas de amor, para sobreviver ao invés de renascer. Distanciou-se de que lhe quer bem, aproximou-se das pessoas que lhe procuram quando convém. Assim é mais comodo para você. Encarar o que é incerto pode ser doloroso, mas viver uma mentira porque é mais fácil, é bem a cara de pessoas fracas como você. Ultrapassa os fiascos da vida pelas orações que por você são mantidas. Cometeu inúmeras injustiças, que hoje paga com a Lei Divina. Tens a plena consciência dos caminhos que percorre, porém, não resgata sua fé e não alimenta sua força. Esqueça do que passou e principalmente dos que passaram. En(frente) o que vier pela frente e faça o que há de melhor para si mesmo, viver de verdade.

Fazia tempo que não me sentia assim dona de mim. Não sei explicar. Parece que tudo voltou a ter sentido outra vez. Abandonei no passado tudo aquilo que levou o meu sorriso embora por alguns segundos e deixei lá. Não fiz questão alguma de me anular. Não colecionei mágoa. O rancor eu deixei passar. Amadureci. Transformei o ódio em compaixão. Desisti de traçar o caminho da dor. Me desfiz de laços sem espaço para o amor. Danço conforme uma linda canção, com tons de leveza, subtrai a tristeza que me perseguia. Vivendo somente com palavras positivas e boa energia. Não é eu que esteja otimista demais, mas optei por ser feliz sem grandes obstáculos. Eu me atrevo, me permito, me arrisco. Eu me devolvo inteira quando preciso e mergulho fundo quando posso experimentar a adrenalina que a vida me pede. E nada impede a alegria que me domina. A vida me fascina, os olhares felizes me atraem. Tudo de bom me contagia. Ser feliz é como colorir o coração, não dá trabalho quando se permite.

Quando me perguntam sobre namoro ou casamento, eu respondo com a minha felicidade solitária deixando nas mãos de Deus. Pois se deixar nas minhas, transformo na rosa mais bela e jogo no mar. Até aonde a maré levar.

Observando o mundo, vejo muita tristeza e traição camufladas em felicidade e emoção.

Senhor, sou grata por todos os furacões que permitiu em minha vida. Sendo assim, o Senhor limpou a desordem e com a minha fé, aos poucos doutrinou a minha vida com a sua organização.

"Continue semeando o bem, não se importe com as energias que desejam que colha o que não lhe convém. Seja simples, seja do bem e transforme sua vida na melhor história. Seja a personagem principal dos caminhos que venha a seguir."

Às vezes sinto uma grande vontade excessiva de dormir. Dormir e só acordar quando a dor do meu coração ferido sumir.

Julgar as pessoas desejando que elas se tornem como a gente quer, é fácil. Aceitá-las e amá-las como elas são, é difícil.

Rejeito qualquer sentimento momentaneamente feliz que ao fechar a porta, carrega minha paz.

Senhor, tenha piedade das mentiras que a oposição alheia espalha sobre mim.

Quer saber? Não quero mais saber! Não preciso entender e prefiro até esquecer.

Quando se foi, escrevi as cartas sobre minha dor. Fechei-me para esconder da desgraça que meu coração havia absorvido. Mantive-me surda para as canções que me levavam até você. Ceguei-me para não vê-lo passar com seu novo amor. Sangrei-me aos poucos e a fé me receitei. Amigos evitavam fazer comentários. E eu evitava ouvi-los e falar sobre. Exclui-me, tornando-me uma bolha invisível. Não abri espaço para mais ninguém. Ainda existia muito de você ali, seria covardia comigo e com qualquer pessoa que eu permitisse adentrar com tanta bagunça que ainda existia de você. Fiz um luto pós-fim. Eu me sentia uma viúva pela morte de um "nós" que era pra ser eterno. Mas sobrevivi graças à vacina de amor me foi dado. Ignorei certos corpos, fantasiei momentos de ilusão que sem remoço foram para o lixão. Caminhei em novas estradas que não possuíam suas pegadas. Senti-me livre ao olhar toda a história que não desejo reviver. Apeguei-me ao bom humor para remanescer. E hoje sou grata ao sofrimento, pois me fez crescer. Em paz eu sigo sabendo que fiz e dei o melhor de mim. Sem pesos ou bagagens pesadas continuo minha caminhada. Na espera de um dia encontrar um lugarzinho que me caiba, sob medida. E assim poder fazer morada permanente no coração de alguém que queira ficar a vida inteira ao meu lado.

Todas as frases que nunca ousaram saltar do pensamento, os gritos contidos sobre o travesseiro, desespero no banheiro, lágrimas inquietas que jamais deram adeus. Os erros que não quis admitir, os ciúmes camuflados de ironia. Tudo que fica na gente e se mantem nos parênteses. Todas as lembranças perturbadoras que me fazem congelar ao passo à frente. Toda a saudade que transporta à página anterior do livro já terminado. Todo o jeito solícito para acreditar nas mentiras ditas ao redor. Toda vontade de dormir até que a dor não persista em meu interior. Os travessões e as travessias, os pontos que fecham as minhas feridas e as vírgulas que doam pausas à minha pressa. O que interessa é a fluidez da história, contudo, o que guardo nas entrelinhas arrepia a espinha com o sopro da verdade. Não ser pela metade, com vogais escondidas consoante o segredo. E sim com as reticências cobertas de fé mostrando um novo caminho a seguir. Com as exclamações de boas vindas da multidão que sente meu coração resplandecer, abstraí as interrogações da minoria despropositada que me fez seguir contra a maré. Com as letras abençoadas, criei palavras ousadas em frases iluminadas. E nas linhas desse conto eu desconto os meus enganos e apago as desistências. Sigo com meus rascunhos, palavras em punho e sorrisos abertos. E mesmo que em meus dedos, vez ou outra, haja farpas. Sigo me reescrevendo, de alma limpa e o coração entre aspas.

É que eu ainda tenho a péssima mania de acreditar que as pessoas poderiam ser diferentes. A mania, tola, de acreditar na cura contra a maldade alheia. Que todo abraço tem que ser apertado, que sorrisos são para terem verdades, e que todo olhar é de luz.
É que me ensinaram a seguir meu coração. Que fazer o bem, faz bem. Que o amor vence e a fé salva. É porque do mundo onde eu venho, não importa os tropeços, felicidade é sinônimo de bondade e que nada está ligado, à falsidade da massa humana. Que por hora rir, hora se fecha. Hora te abraça, e hora te ataca!
Alteram suas palavras, mostram-se em meias verdades. Distribuem em folhetos contos em desesperos suplicando piedade, mas vive dentro da desumanidade. Formulam gestos ofensivos e nos atacam pelos cantos alimentando seu negro manto. Vivem acorrentadas pela tristeza e importunam o sorriso de quem não sobrevive na humilde selva de inverdades. Ponho-me a pensar, onde estarão os corações abertos para amar. Amar um todo, ama o outro, amar sem medo e viver no respeito. Celebro-me e brindo a estadia de corações nobres que não suportam insensibilidade de gente egoísta que só almeja afrontar. Alivio-me ao acordar e perceber que me defendi das falsas promessas, dispensando palavras de terror a quem um dia eu dei amor.

Eu gosto de estar solitária, mas não sou solitária. Entrego-me ao escuro para não ferir ninguém. Tenho um mundo positivo ao meu redor, um louvor de amor com palavras de fé como elogios. Sou ríspida, arrogante e ácida, porém, não sou cruel. Não simulo situações para intrigas, não desempenho discórdias e mentiras com máscara de santidade. Sou sarcástica, nego-me a narrar doçuras com uma falsa voz. Não desconfio da maldade, não sou observadora e deposito todo meu amor e minha vida para quem nem precise passar por ela. Sou uma mulher como qualquer outra, que tem seus desejos. Aquela mulher que luta por seus sonhos e vontades, perdoa até a forma mais decepcionante de perversidade. Sou assim, porque sou feliz. Sou assim, porque mesmo não agradando alguns, tenho amor de muitos. Sou repleta de amigos e sou contente, mesmo que quase nunca esteja presente. Tenho uma vida sociavelmente satisfatória com aqueles que sempre estão na memória. Eu sou de verdade, não me influencio por palavras contraditórias por mera vaidade. Sempre discuto com quem eu amo, mas ignoro qualquer ato desumano. Tenho meus problemas como qualquer outra pessoa, mas não uso minhas dores para causar desgosto e desprazer na vida de quem um dia eu pensei que se tratava de um bom ser.

Rejeito todas as más línguas ao lado da minha fé, que me leva para o lado de gente que me adora e com seu bom caráter não me devora.

Já lancei em palavras o que eu sinto. Já elaborei em escritos o que desejo. Já revelei no meu olhar os meus desejos. Você me presumiu e sabe do fundamental entre nós. Suas desculpas já estão ultrapassadas, o seu desapego está nítido, as suas atitudes demonstram o contrário do que você manifesta. Isso não se chama medo e sim desinteresse.

Eu esperei tanto aquela mensagem e no meu desassossego sonhava com as suas ligações. Entre todos corações vazios que como imã se grudavam a mim, eu desejava os seus braços entre os meus. Quando a carência se aproxima e me governa, me idealizo em uma paixão sem fim até perceber que vivo bem sem você. Não costumo esnobar seu sentimento oco que tenta se reaproximar, porém, não vou me arriscar com alguém que durante minha solidão rejeitou nossa união.

Meu maior desejo além de ser feliz, é dar orgulho para aqueles que já dei muito desgosto.

Odeio ter que fingir que você não existe. Odeio quando tenho que passar por você e dar aquele sorriso de educação. Odeio ter o controle de não chamar sua atenção em redes sociais. Odeio tanto ter excluído seus números de telefone, para evitar qualquer contato. Odeio inventar todas as minhas reações de orgulho, pois creio que fingindo a indiferença, você veja que eu existo e que eu posso fazer a diferença.

Confesso que tenho um temperamento difícil. Concordo que certas atitudes foram causadas por confusões de sentimentos no meu interior e por opiniões pintadas de discórdia. Hoje, prefiro manter a calma mesmo que minha vontade seja de gritar em palavras abusivas. Mas sinto dizer que deletei em mim, algumas formas de defesa. Silenciando e não absorvendo sentimento crú, me traz a paz de espírito e a calma no coração. Críticas construtivas são bem recebidas. As que são ditas no olhar mesmo que me magoe, ficam guardadas para uma futura auto análise. Algumas são expostas em forma de piada, outras em letras em rede social e existem até aquelas que aparecem através de sorrisos. Todas essas eu observo e fico estudando como o ser humano perde seu precioso tempo podendo ser feliz, desejando o descontrole de quem não se importa mais com coisas pequenas.

"Não se importe com o excesso de impureza de nossos colegas. Eu sou rebeldia, mas você transborda poesia. Prazer, Flor."

Não adianta falar que gosta de mim e se sente confortável ao meu lado. Não venha com inverdades. Não se aproxime carregando um livro de piada. Não conte derrota e nem chore miséria. Mulher se apaixona por atitude, coragem e humildade. Já passei da fase de ouvir falsas declarações de amor. Cerveja e uma noite de prazer, já não me satisfazem.

E hoje com a maturidade que tenho, observo ao meu redor e percebo a carência que existe no ser humano. A solidão se tornou um medo. Não pretendo viver solitária, mas não me arrisco em qualquer relacionamento atraído por um sorriso e pele. Muitos casais levam relacionamentos infelizes por comodo ou por receio ao isolamento. Outros, já vivem em busca do amor. Eu também acredito no amor por mais que eu tenha vivido relacionamentos que me mostrassem ao contrário, mas não vou a caça de um par em qualquer lugar que eu esteja. Hoje me resguardo, não me entrego facilmente. Aprendi a cuidar da minha mente, do meu espírito e da minha paz. Mesmo sentindo falta do coração preenchido e do corpo ao meu lado na cama, não vou correr contra o tempo. Embora eu ainda tenha um receio de me relacionar, não me excluo dos olhares que me cercam. Namoro é uma forma de companheirismo amoroso, é ter em quem confiar. É abraçar sua própria alma e amar seu próprio coração, pois você faz moradia no outro também. Namorar é aprender com os defeitos do outro e aceitar que nem todos somos iguais. É sentir o coração bater forte e não somente qualquer inexistência de carinho. Relacionamento é ceder e pedir desculpas. Com as minhas dores aprendi a ser mais seletiva, não me entregar facilmente, porém, sempre sendo emotiva. Não aprisionei meu coração, eu vivo de emoção. Mas só devo entregá-lo a verdade quando alguém estiver com a mesma ligação de transformar uma relação em fidelidade. Assim, desligando-se de toda carência em forma de lealdade.

Já me preocupei muito com os que outros falam. Já esqueci minha personalidade para agradar o amor. Já concordei com comentários para ser aceita entre roda de "amigos". Já julguei. Já me importei com alfinetadas. Já me incomodei com as piadas. Já sorri querendo chorar. Já tentei ficar próxima de quem na distância deve ficar. Já, já e já de muitos defeitos, momentos e sofrimento. Foi a forma brutal que alcancei a maturidade. É evidente que não sou perfeita. Controlando alguns defeitos, surgiram outros. Sempre vai ter alguém querendo me ver cair. Sempre vai ter alguém que não tem problemas e sua vida é tão repleta de felicidade, que com sua língua maliciosa quer infectar os outros contra você. Sempre vai ter alguém que vai te dizer palavras de amor com atitudes ao contrário. Sempre, sempre e sempre. Hoje, não me importo. Não quero saber o que você tem a dizer ao meu respeito. Não quero saber se você cospe sua raiva em palavras querendo me destruir. Não me importo. Diz que não gosta de mim, mas minha vida gira em torno da sua mente. Se livre dessa raiva, se liberte e me esquece. Não sou santa. Não sou pura. Não faço papel de uma boa menina e sinceramente? Nem pretendo ser.

“E quando tudo entra em desordem, na página a seguir tudo fica em ordem. No adverso encontramos caminhos perversos. Suplicamos força por cada passo dado. Entramos no infinito corredor amedrontado, com portas trancadas a chaves que são perdidas. Batemos enlouquecidamente em cada uma, mas não temos salvação. Nenhuma voz, nenhum sinal. Só o silêncio e o vazio persistem. Notamos imagens nas paredes. Rostos tristes e deprimidos como os que carregamos em nossos desesperos. As máscaras estão pelo chão, coloridas e cheias de vida, mas a verdade se estampa na tristeza que a gente desacredita. Não sou mulher de andar disfarçada de alegria. Recuso-me a aceitar as máscaras que me são oferecidas. Vejo os olhos e sigo com a fé, pois ela ainda me mantém de pé e não me suga para ser mais um infeliz rosto estampado na parede.
O mundo tem sido esse emaranhado de notícias tristes, e algumas nos derrubam de verdade. A vida não é feita só de nossas vontades! Assumo minhas dores, choro a lágrima que precisa cair, sim, me desespero. Mas a força que renasce em mim a cada calvário que me é posto é redentora, e descubro que quando as coisas parecem dar errado, na verdade, não sei como, acabam dando certo. Tenho meus dias que me ponho de joelho de cansaço e oro. É quando Deus me levanta.
– Não preciso de seus joelhos ralados – me conta - Só quero um coração humilde e grato.
Acho que é essa a beleza da verdade. Ela nos presenteia com a cura, com o bem, com a paz. Assumir nossas fraquezas nos faz mais fortes, a fé não seria necessária se não falhássemos. E quando o sorriso chegar, que venha carregado de sinceridade, que seja verdadeira a felicidade.”

"Ela mesma não se perdoava pelo transtorno que causou a família, mudando-se de cidade e transformando sua rotina solitária e amarga escrevendo todas as noites cartas para Eugênio, seu antigo patrão. "

Quando encontramos o novo pelas ruas, o passado arrependido sofre e se recua.

Enquanto os corações lá fora estão em guerra, o meu acordou em paz!

Não quero me reaproximar de certas pessoas. Não quero que voltem a fazer parte da minha vida. Consegui que não fizessem mais parte da minha história e muito menos quero fazer a política da boa vizinhança. Só prezo pela minha paz de espírito, pela minha liberdade e meus objetivos. Mesmo que ao meu redor eu receba os sorrisos das pessoas me detestam, a minha vida interessa muito pra elas. Não são capazes de conquistar a felicidade . Com a sua inveja e olhares tenebrosos, colocam obstáculos para que eu não conquiste a minha. Não desejo mal, não guardo mágoa e nem desprezo. Só sigo com fé durante meus dias, que essa energia não faça a alegria de quem por mim não se simpatiza.

Não tenho raiva, não sinto amor e nem saudade. Eu tenho mágoa e tudo o que não me faz bem eu quero que fique distante. Meu sorriso não tem o direito de ser afetado com as lágrimas e com os olhares da sociedade. Não se aproxime de mim, com o tapa na cara que levei que me deixou no chão com dor por um longo tempo, eu aprendi a me amar.

Joyce Xavier

O que deixa muita gente infeliz, é a falsidade, o interesse que se vê no mundo de Hoje.
Quando o ser humano voltar a ser amigo de verdade, dar valores a Familia, As coisas simples da vida... Vai viver uma vida Feliz!

Matheus Carreiro

“Gente falsa me irrita, gente chata me irrita, gente que sufoca me irrita, gente que implora atenção me irrita, gente muito alegre me irrita, gente que não sabe limites me irrita, gente que mente me irrita, gente interesseira me irrita, gente que muda de opinião rápido me irrita. Talvez seja por isso que eu goste de tão pouca gente.”

Sean

Adoro deletar gente falsa do Facebook! Acho terapeutico.

Thiago Saraiva

Tem tanta gente falsa no mundo que se um dia for ao Paraguai na volta ficará presa na Alfândega!

Leandro Nascimento

Falsos.
Gente da gente.
Apenas uma diferença
Ora é um, ora é outro,
E nisso eu fico na dúvida...
Quem é quem?
Ao menos eu sei quem sou.

Halany Gomes

Me cansei de gente falsa

Que desenham suas caras e bocas

Depois insistem em enganar!




Longe de mim toda essa córgia

Quero gente pura, de alma pura

Que de verdade saibam amar!

Helen Louzada

Deus te coloca longe de mim com tanta gente falsa aqui. Sacana!

Amanda Moutim

Apenas me cansei de toda essa falsidade, de toda essa gente fingindo que se importa com o que eu sinto.

Beatriz Pestana

Chamam a gente de grosso quando falamos a verdade, querem que sejamos falsos ?

Rodolfo Boechat

É minha gente não adianta as falsidades, o coração é sábio, enxerga além, sente o bem e sabe quando o sentimento é verdadeiro.

Carina Barros