Frases de William Shakespeare de Tristeza

Cerca de 15 frases de William Shakespeare de Tristeza

A alegria evita mil males e prolonga a vida.

William Shakespeare

O sábio não se senta para lamentar-se, mas se põe alegremente em sua tarefa de consertar o dano feito.

William Shakespeare

Não há arauto mais perfeito da alegria do que o silêncio. Eu sentir-me-ia muito pouco feliz se me fosse possível dizer a que ponto o sou.

William Shakespeare

Para o trabalho que gostamos levantamo-nos cedo e fazemo-lo com alegria.

William Shakespeare

Se todo o ano fosse de férias alegres, divertirmo-nos tornar-se-ia mais aborrecido do que trabalhar.

William Shakespeare

É uma infelicidade da época, que os doidos guiem os cegos.

William Shakespeare

Chorar velhos amigos que perdemos não é tão proveitoso e saudável como nos alegrarmos pelas novas aquisições de amigos.

William Shakespeare

Estas alegrias violentas, têm fins violentos
Falecendo no triunfo, como fogo e pólvora
Que num beijo se consomem.

William Shakespeare

Sofremos muito com o pouco que nos falta e gozamos pouco o muito que temos.

William Shakespeare

Considero o mundo por aquilo que ele é, Graciano: / Um palco em que cada um deve recitar um papel, / e o meu é um papel triste.

William Shakespeare

Quando a dor cortante o coração maltrata e tristes gemidos ferem nossa alma, apenas a música e seus sons de prata, rápido nos trazem outra vez a calma!

William Shakespeare

"Sofremos demasiado pelo pouco que nos falta e alegramo-nos pouco pelo muito que temos." (W.Shakespeare)

W. Shakespeare

Cara Gertrudes, as tristezas não andam como esías, mas sempre em batalhões.

Trecho do livro 'Hamlet' de William Shakespeare

Sofremos demais pelo pouco que não temos, alegramo-nos pouco com o muito que possuímos.

Shakespeare

ANTÓNIO - Não sei, realmente, porque estou tão triste. Isso me enfara; e a vós também, dissestes. Mas como começou essa tristeza, de que modo a adquiri, como me veio, onde nasceu, de que matéria é feita, ainda estou por saber. E de tal modo obtuso ela me deixa, que mui dificilmente me conheço.

O mercador de Veneza,

Shakespeare