Frases de Luís de Camões

Cerca de 29 frases de Luís de Camões

Os bons vi sempre passar/ No mundo graves tormentos;/ E para mais me espantar/ Os maus vi sempre nadar/ Em mar de contentamentos.

Luís de Camões

O fraco rei faz fraca a forte gente.

Luís de Camões

Mas, conquanto não pode haver desgosto
Onde esperança falta, lá me esconde
Amor um mal, que mata e não se vê;
Que dias há que na alma me tem posto
Um não sei quê, que nasce não sei onde,
Vem não sei como, e dói não sei porquê.

Luís de Camões

Ah o amor... que nasce não sei onde, vem não sei como, e dói não sei porquê.

Luís de Camões

A verdadeira afeição na longa ausência se prova.

Luís de Camões

Amor é fogo que arde sem se ver. É ferida que dói e não se sente.

Luís de Camões

Extremos são de Amor os que padeço, ó humano tesouro!Ó doce glória!
E se cuido que acabo,então começo;
Assim te trago sempre na memória, nem sei se vivo ou morro, mas conheço que no fim da batalha é a vitória...

Luís de Camões

Sete anos de pastor Jacob servia
Labão, pai de Raquel, serrana bela;
mas não servia o pai, servia a ela,
e a ela só por prémio pretendia.

Luís de Camões

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Luís de Camões

Eu cantarei de amor tão docemente,
Por uns termos em si tão concertados,
Que dois mil acidentes namorados
Faça sentir ao peito que não sente.

Luís de Camões

Amigo de verdade esta com você em qualquer situação.

Guilherme Cardoso Mota

Amor...
Eh querer estar preso por vontade
E servir a quem vence,o vencedor
E ter com quem nos mata,lealdade

Luís de Camões

Porque é tamanha bem-aventurança
O dar-vos quanto tenho e quanto posso,
Que, quanto mais vos pago, mais vos devo.

Luís de Camões

Amor é fogo que arde sem se ver
É ferida que dói e não se sente
É um contentamento descontente
É dor que desatina sem doer.

Luís de Camões

O tempo cobre o chão de verde manto, que já coberto de neve fria, e em mim converte em choro um doce canto. E afora este mudar-se a cada dia, outra mudança faz de mor espanto: Que não se muda já como soia.

Luís Vaz de Camões

Pouco sabe da tristeza quem, sem remédio para ela, diz ao triste que se alegre; pois não vê que alheios contentamentos a um coração descontente, não lhe remediando o que sente, lhe dobram o que padece.

Luís Vaz de Camões