Francisco Cândido Xavier: Que eu não perca... Que Deus não...

Que eu não perca...
Que Deus não permita que eu perca o romantismo, mesmo eu sabendo que as rosas não falam.
Que eu não perca o otimismo, mesmo sabendo que o futuro que nos espera não é assim tão
alegre.
Que eu não perca a vontade de viver, mesmo sabendo que a vida é, em muitos momentos,
dolorosa..
Que eu não perca a vontade de ajudar as pessoas, mesmo sabendo que muitas delas são
incapazes de ver, reconhecer e retribuir esta ajuda.
Que eu não perca a vontade de amar, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo, pode não
sentir o mesmo sentimento por mim...
Que eu não perca a luz e o brilho no olhar, mesmo sabendo que muitas coisas que verei no
mundo, escurecerão meus olhos...
Que eu não perca a garra, mesmo sabendo que a derrota e a perda são dois adversários
extremamente perigosos.
Que eu não perca a razão, mesmo sabendo que as tentações da vida são inúmeras e deliciosas.
Que eu não perca o meu forte abraço, mesmo sabendo que um dia meus braços estarão
fracos...
Que eu não perca a beleza e a alegria de ver, mesmo sabendo que muitas lágrimas brotarão
dos meus olhos e escorrerão por minha alma...
Que eu não perca o amor por minha família, mesmo sabendo que ela, muitas vezes, me exigiria
esforços incríveis para manter a sua harmonia.
Que eu não perca a vontade de ser grande, mesmo sabendo que o mundo é pequeno...
E, acima de tudo, que eu jamais me esqueça que um pequeno grão de alegria e esperança
dentro de cada um é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois...
A vida é construída nos sonhos e concretizada no amor!

Francisco Cândido Xavier