Luciane Andrade: Há dias em que sinto falta do cheiro da...

Há dias em que sinto falta do cheiro da infância,
Dos amigos da escola,
Das manhãs de domingo...

Dias em que sinto falta do pão quentinho saído do forno, naquelas tardes frias.

Falta do gosto do Nescau.
Do quentinho do edredon, misturado ao frio do inverno.
Do velho chinelo de andar pela casa.
Da paz de espírito de ser criança.

Ah! Quem dera ter oito anos novamente, e um futuro brilhante pela frente.

Sinto falta mesmo é da liberdade de se poder somente sonhar ...

Do tempo de se ter tempo,
E da vida, de não se sentir faltas...

Luciane Andrade