Marcelo Fouquet Rosembrock: DESEJOS DISTANTES Meus olhos nunca te...

DESEJOS DISTANTES

Meus olhos nunca te viram,
creio, mas te sentem.
Minha boca nunca te beijou
mas reclama com ardor
o beijo ausente.
Meu corpo nunca te amou.
Mas é como se te possuísse todo dia.
Mesmo que jamais existisses, te inventaria.
Não és miragem, posto que vives em mim;
Se nunca te tivesse pressentido,
Não te desejaria assim.
Mesmo que nunca tenha te sentido
sei como vibra o teu corpo
em meus braços sem te tocar
mesmo assim sinto teu calor
aquecer o meu peito
sem nunca termos feito
te pressenti em muito momentos
bem aqui ao meu lado...
satisfeitos e entrelaçados
sem ao menos nos beijar
sinto- te...
como se fosse realidade
beijo-te
como se estivesses aqui...
ouço-te
gemer bem baixinho no meu ouvido
sem ao menos te ver...
sonhei acordado
com você a me entorpecer...

Marcelo Fouquet Rosembrock
Postar no Facebook