Diony Peroli: Minha fábula. A sua forma delicada Tão...

Minha fábula.

A sua forma delicada
Tão reluzente
Ali parada
Na minha frente

Emitindo um brilho
Sem receber nada
Vejo uma mãe com um filho
As mãos enlaçadas

Um homem num cavalo
Segurando firme sua espada
Enfiando no dragão até o calo
Parece que fica encravada

Imaginação voa acolá
Aproximando-se sua lucidez amplia
Beleza sem palavras para defini-la
Sentido perante esse encanto sumia

Poucos segundo desaparece
Volta ainda mais perfeita
Graça que enlouquece
Ninguém entende como foi feita

flick18-di.blogspot.com

Diony Peroli