Sócrates: Meninos... Deixem de proferir palavras...

Meninos... Deixem de proferir palavras tão vagas!
Tão jovens... E tão auto-proclamados sábios!

Sócrates