Mary Cholmondeley: A cada dia que vivo, mais me convenço...

Inserida por mario

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.

Mary Cholmondeley , Red Pottage. Hamburg: tredition, 2012.

Nota: Texto repassado sob o título "Definitivo" ou "Viver não dói" e muitas vezes atribuído, de forma errônea, a Carlos Drummond de Andrade.