Anna Benevides.: Lembro-me como se fosse hoje da pequena...

Lembro-me como se fosse hoje da pequena garotinha que se olhava no espelho e se perguntava o porquê de ser daquele jeito, estranha, triste e sozinha. Sempre querendo saber o porquê de não ser igual suas coleguinhas de classe, que eram todas lindas, loiras e gostavam de rosa. Rosa nunca foi sua cor favorita, ela gostava mesmo era do diferente, do azul, do roxo, do verde. Mais aquilo nunca foi aceito pela sociedade, imagine só uma garota sem uma roupa rosa no armário, ela tinha apenas o bom e velho all star, e aquilo lhe deixava triste, mais ao mesmo tempo contente. Contente por saber que ela estaria sendo ela mesma, mais ao mesmo tempo a deixava triste por ser daquele jeito. Sua mãe sempre lhe dizia “minha pequena, não há nada de errado em ser diferente”, ô mamãe, queria tanto que todos pensassem iguais há senhora. Mais ai aquela garotinha cresceu, e não mudou tanto. Hoje ela, pode-se dizer que ela é feliz. Julgada ela foi a vida toda, mais não ira deixar de ser do seu jeito para agradar ninguém. Agora ela sabe o verdadeiro valor que ela tem, o verdadeiro valor em ser quem ela é, e de gostarem dela exatamente assim. “Quem é ela?” Eu, eu sou ela. E sim, eu dei a volta por cima, e hoje, agradeço a mim mesma por não ter mudado, por ter sido quem eu fui ate o fim. Eu sei o valor que eu tenho, e sei que quem gostar de mim, vai gostar de mim pelo o que eu sou, não pelo o que queriam que eu fosse. E vai por mim, não muda não, lá na frente você vai ver o quanto você é linda e especial. É só esperar, há tua hora vai chegar.

Anna Benevides.
Postar no Facebook