Foram Julgados Insanos

Cerca de 164 frases e pensamentos: Foram Julgados Insanos

E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música.

Friedrich Nietzsche

E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a musica.

Friedrich Nietzsche

E os que foram vistos dançando foram julgados insanos pelos que não conseguiam ouvir a música.

Friedrich Nietzsche

Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados por sua personalidade, não pela cor de sua pele.

Martin Luther King

Infeliz da geração cujos juízes merecem ser julgados.

Textos Judaicos

Os críticos julgam as obras e não sabem que são julgados por elas.

Jean Cocteau

Seja no que for, apenas poderemos ser julgados pelos nossos pares.

Honoré de Balzac

“As sociedades modernas vivem tempos insanos. A serenidade é um artigo de luxo”

Augusto Cury

E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música.

Nietzsche

Eu tenho um sonho de que um dia meus quatro filhos vivam em uma nação onde não sejam julgados pela cor de sua pele, mas pelo seu caráter.

Martin Luther King

Na balança a mãe colocará seus sete filhos
para que sejam, enfim, julgados
e o que virá a seguir é veneno de escorpião
que consumirá até os inocentes
e aí saberão que é o tempo
do princípio das dores

Augusto Branco

Nós podemos passar nossa vida deixando o mundo nos dizem quem somos. Sãos ou insanos. Santos ou viciados em sexo. Heróis ou vítimas. Podemos deixar a história contar quão bons ou ruins nós somos. Deixar nosso passado decidir o nosso futuro. Ou podemos decidir por nós mesmos. E talvez seja esse o nosso trabalho, inventar algo melhor.

Chuck Palahniuk

Aqueles que dançavam eram considerados totalmente insanos
por aqueles que não conseguiam escutar a música.

Angela Monet

Comunismo Insano



Não há como entender
Estão todos loucos,
Malucos!
Insanos, só pode ser!

Isso não é normal!
Impossível de acreditar!
Abdicando sua liberdade,
Por uma falsa igualdade,
Loucos, só podem estar!

Somos todos iguais?
E a minha individualidade?
E a minha liberdade?

Vocês banalizam o sexo,
E dizem não ter preconceitos!
Mas não posso ser diferente?!
Cade os meus direitos?

De ser quem eu quiser!
De poder me esforçar,
Para ter melhores condições!
E depois me orgulhar!

Dizem ser a minoria,
Oprimida,
Menosprezada!
Mas na verdade são a massa,
Preguiçosa e acomodada!

Esses loucos comunistas,
Vão contra a evolução.
Eles querem as pessoas
Submissas ao governo!
Eles querem na verdade
Controlar a população!

Mas não eu!
Não vou me entregar!
Contra o comunismo, insano!
Eu vou sempre lutar!

Mas não eu!
Não vou me entregar!
Contra o comunismo, insano!
Eu vou sempre lutar!

Erick Macedo Oliveira

Os meus erros e acertos não sao julgados pela sociedade... mas sim pela minha própria conciência!

Isabela Paganelli

As pessoas são as coisas mais hipócritas que existem, os mesmos que odeiam ser julgados, julgam, os que não gostam de violência, agridem, os que pedem paz, por qualquer coisa querem briga.

Adriano Sousa Silva

Não importam os pontos já somados ou o quanto você foi legal, seremos julgados eternamente por um único e isolado e grande erro. Sinto muito, é assim que funciona.
(Nada a perder)

Gabito Nunes

No crepúsculo da vida, seremos julgados pelo amor.

São João da Cruz

CAMINHOS DA VIDA


“Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós”.
(Mateus: capítulo 7, versículo 2)

Numa sexta-feira, como sempre fazíamos naqueles dias, sentados à mesa do bar, estava eu acompanhado de mais três amigos.
A barulheira ensurdecedora da música, os risos dos embriagados, a cortina de fumaça dos cigarros acesos, o odor do churrasquinho na brasa e as conversas de tantas pessoas simultaneamente que ali se encontravam, onde nada se entendia, era como uma torre de Babel e compunha o ambiente em que me encontrava.
Tudo eram festa e motivo de alegria!
O tempo parecia ter sido parado, estranhos se abraçavam e cumprimentavam como se o mundo resumisse apenas em bebidas, festas, cigarros e ilusões.
As nuvens escuras no céu anunciavam que uma tempestade estava por cair, mas as pessoas que ali se encontram não arredavam os pés de seus lugares.
A noite chegou, trazendo consigo, a sombria escuridão das trevas e a tão anunciada chuva, com rajadas de vento e trovões.
Quando o relógio marcava aproximadamente vinte horas, uma jovem em trajes simples e humildes, toda encharcada pela tempestade, com um sorriso encantador e humilde como suas vestes, aproximou-se da mesa em que eu estava.
Seu semblante demonstrava tratar-se de uma pessoa sofrida pela vida e que trazia muitas decepções e frustrações do dia-a-dia.
Com a mesma humildade que suas vestes e seu sorriso deixavam transparecer, suas palavras também soavam calmamente e cheia de paz, e em tom suave e meigo disse:
“Moço, o senhor pode pagar um salgado? - Pois estou faminta e não comi durante todo o dia”.
Meus amigos já envolvidos pela grande quantidade de bebidas começaram a zombar da humilde mulher. Faziam todo tipo de piadas, eles a humilhavam, sem que ela movesse um músculo sequer da face para retrucá-los.
Apesar de haver, também, ingerido vários copos de bebidas, um lampejo de compaixão e piedade me comoveu pelo comportamento da jovem e me entristeceu pelos atos de minhas amizades.
Convidei aquela mulher a sentar-se em uma mesa ao lado, dirigi-me até o balcão do barzinho e pedi que colocassem em um prato de papel alguns salgados e, também, um refrigerante.
Fiquei observando aquela pobre mulher comer aqueles salgados e nem percebi o que meus amigos comentavam entre risadas debochadoras.
Notei que lágrimas escorriam pelos olhos da jovem mulher.
Novamente, sem até hoje entender o meu comportamento, levantei da mesa onde estava com meus amigos e me sentei, fazendo companhia para aquela jovem senhora.
Entre um soluço e outro, enquanto comia, ela me contou que estava o dia todo pela rua, perambulando a procura de emprego para sustentar o filho. Estava cansada de andar, além de faminta, e para piorar ainda, não conseguiu trabalho.
Aquilo me tocou profundamente!
Então, eu a convidei a ir até minha casa no dia seguinte, e ofereci o trabalho de doméstica.
Sua lealdade, seu carinho para comigo era grande, e em agradecimento resolvi investir naquela jovem mulher e ajudá-la a construir uma vida melhor.
Os anos passaram, e após muita dedicação e luta, aquela mulher tornou-se uma grande médica na cidade.
Meus amigos, colegas de trabalho, continuavam pela cidade e vez por outras, ainda encontrávamo-nos no mesmo barzinho.
Num determinado dia, quando chegava eu em casa, o telefone tocou, e uma voz chorando e angustiada, do outro lado da linha, me contava que meus três amigos, bêbados, haviam sofrido um acidente de automóvel e estavam mal no hospital.
Entre lágrimas, cheguei apressado para prestar solidariedade aos meus amigos e familiares, quando uma voz doce e meiga, logo atrás me chamou, era da minha ex-empregada que me abraçou, chorando, me dizia que faria tudo pra salvar a vida de meus colegas.
E ela os salvou!
Muitas vezes, nos caminhos da vida vamos encontrar muitos espinhos que foram jogados por alguém e que se esqueceu que poderá retornar pelo mesmo percurso onde os lançou.
Se não puder fazer do caminho do seu semelhante um jardim florido, pelo menos, não semeie espinhos, você, certamente, retornará por ele.

Soélis Sanches

Com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também.

Jesus Cristo