Folhas

Cerca de 1029 frases e pensamentos: Folhas

Quando,
retiro as minhas folhas.
É para me vestir de amor.
Hoje quis ser,
uma arvore adolescente.
Formosa!
Com saia rodada,
rosa menina,
delicada.
Para encantar o meu amor.
Hoje eu o trago para mim.
Não será pardal,
nem bem-ti-vi.
Será meu beija-flor.
Hoje, quero beijos delicados.
Quero um doce amor.
E só ele sabe beijar, tão bem assim.
Por isso me visto de flor

Dayse Sene

HAIKAI

As folhas caem
Os ventos levam
Os versos trazem

Sandro Sansão da Silva Costa

“Nas árvores ao meu redor, as folhas estão apenas iniciando sua lenta mutação para o vermelho fogo, brilhando como o sol que espreita ao longe no horizonte."

Querido John

Quando algo que goste acabar ou ir embora . Lembre-se das folhas de outono . Elas não caem pq querem e sim pq chegou a hora!

Mariyah

Por Perto

Estarei por perto
na dança do vento
nas folhas que caem
no teu pensamento
nas ondas serenas
a me propagar

Estarei por perto
no brilho do sol
na claridade da lua
na areia
na espuma
nas estrelas do mar

Estarei por perto
na fina garoa
na tempestade que assola
na emoção que devora
nos momentos
nas horas
que hás de contar

Estarei por perto
mais perto que nunca
pois eternizo o momento
neste branco violento
e só eu sei o quanto me custa...

Estarei por perto
por já não estar
por ter ido sonhar

Enfim estou por perto

Estou por perto por ter coragem
Estou por perto por seguir viagem
Estou porque posso voltar


Lúcia Gönczy

Lúcia Gonczy

“Só”

Com paciência nos pés
Apareceu-me do jardim encapuzado
As breves folhas que caiam do telhado

A brisa curta que descia ao chão
As pálpebras abrindo e fechando na lentidão
Um amor úmido de dentro, que aquecia meu coração.

Nahuel Rodriguez

Não conte seu jardim pelas folhas caídas, e sim pelas flores que nascem;
Não conte os dias pelos ponteiros de um relógio, e sim por cada sorriso que ganhar;
Não conte sua idade pelos anos que passam, e sim pelos dias que são vividos;
Não conte às pessoas que passaram por sua vida, e sim quantas vezes o ar lhe foi roubado;
Não conte como se hoje fosse o ultimo dia, mas sim como se fosse o único, pois quando o amanhã chegar ele será o passado, mas enquanto você viver o hoje ele se tornará eterno .

Luiz Antonio

Folhas de calendário voam e levam o tempo que jamais voltará

Alexandre Stakonski

EXPIAÇÃO

A tua memória nasce como a água,
e corre pela pedra monótona da vida.
Só as folhas que te tocam não sabem:
tu és só distância longa, sem medida.

E tudo que vai por ti, não tem destino.
Apenas bruma beijar-te-á, minha criança.
E tudo que te ama, conhece do teu fado...

(Só eu que ainda te tenho na esperança).

Clebson Moura Leal

Que o cair das folhas possa nos ensinar que é preciso nos desapegarmos do passado para um novo recomeço; que é preciso
humildade para florir. Tenhamos Fé e Coragem.

Inês Seibert

O vento varria as folhas,
O vento varria os frutos,
O vento varria as flores...
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De frutos, de flores, de folhas.

O vento varria as luzes,
O vento varria as músicas,
O vento varria os aromas....
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De aromas, de estrelas, de cânticos.

O vento varria os sonhos,
E varria as amizades...
O vento varria as mulheres...
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De afetos e de mulheres.

O vento varria os meses
E varria os teus sorrisos...
O vento varria tudo!
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De tudo.

Manuel Bandeira

Reencontro

Vivia nas folhas secas caídas.
Nas cores vivas do açafrão.
Vivia no sorriso liberto.
Da música harmônica,
Do alegre sorriso espontâneo.
Da leve e doce canção.
Mudou, em uma esquina da vida.
Pousou em uma sala fria.
Deixou de lembrar-se de si.
Daquilo que ficou tão longe.
E o que mais procurava, já não era seu.
Porém uma sombra,a sobressair.
Fitava a figura.
Qual antes? Se ninava segura?
nas noites quentes antes do sono chegar.
Caminhava feliz ao vento.
Que refrescava o humor.
Aquela vida que estava ali?
Já se reconhecia?
Se lembrar. Um pouco perdia?
E novamente o hábito.
De correria sem freio.
De fins justificando os meios.
Para conseguir. O poder de decidir.
Esqueceu do que quisera.
Sonhos agora , só quimeras.
Do melhor que a vida deu.
De simples gosto.
E de objetos se adulava.
Mas com eles não preenchia nada.
Do vazio de seguir.
E de anulação e anulação.
Descobrir , que um dia viria.
Em descobrir. O que não estava lá.
Aquela força estava aqui.
Batendo no coração.
Com delicadeza a passar.
Falava. Abre a janela. Abre a janela.
Sou tua essência, o melhor de ti.
Nunca saí do seu lado.
Você esqueceu de mim?
Seja livre. Te permiti.
Sempre gostei de ti. Assim como tu és.
De alegrias, te preenchi.
E mesmo que agora , não vir.
Não se preocupe.
Vou reencontrar para ti.


Marcos FereS

marcos fereS

Entorpece no sono flamejante
folhas secas viram carvão
mato queima, fumaça chiante
errei, mas peço perdão

Queixo trêmulo e soluçante
imploram por mera absolvição
nesta escravidão sou reinante
tenho em mente uma bifurcação

Dum amor fui resignante
como pássaro num alçapão
perdido, animal rastejante
me prendes negando decisão

Águia sábia de ataque farsante
tu és bela mas ages como camaleão
viajando pela flora verdejante
passeia enganando a paixão

Estreante dum caminho estrelante
não preciso de prova e certidão
és uma louca diva alucinante
brincando de colecionar coração

Sigo aqui quieto e zelante
apostando num cavalo azarão
sentimento cruel e tratante
que exala pura descompaixão.

(Resignante - Denis Santana - 2015)

Denis Santana

Seria inútil plantar um carvalho na esperança de ter, em breve, o abrigo de suas folhas.

Antoine de Saint-Exupéry

Toda mulher é uma surpresa, uma torta mil-folhas, um bombom diferente em um lindo papel celofane. Quer provar? Eu posso acordar doce, ficar amarga e até dormir ácida sem você perceber.Mas eu quero que você perceba. Eu quero que você se alimente do que há de melhor e pior em mim. Eu quero te mostrar cada gosto, te misturar, te revirar o estômago, te virar do avesso, jogar a receita fora. (Nada de banho-maria!). O amor não tem regras, o desejo não tem limites. Minha boca é do tamanho do meu coração.

Fernanda Mello

Eu- distraído.

Eu pisava em incertezas, passei muito tempo procurando meu trevo de quatro folhas.
Tropecei em cada mandamento, fechei as minhas portas, fiz-me estiagem.

Hoje, sou as nuances de um sol versado- sabido.

Hoje, sou tons de música, sou bom de ouvir. “Risos.

Eu sou tarde de domingo, sou a coragem da Alma- eu sou alivio.

Hoje, é possível tocar as minhas consoantes- minhas vogais.
Eu sou a palavra não dita, sou imensidão manuscrita.

Um dia, o momento pareceu estar ali. Foi como uma espécie de caricia, que ensinou meu coração a esperar.
Eu pude encontrar-me entre olhos e devaneios. Hoje, sinto saudades- e tento arrumar a pressa.

Os seus olhos abriram a minha Alma, eu consegui ler a mim- nos seus olhos.
Eu juro que senti vontade de descansar, pois em você- senti que era permitido chegar.
Eu, que era só uma criança anunciando mudanças. E você, mergulhando em nós, por instinto.

Deixei o atrito, aprendi a dosar, sinto e faço carinho.

Enquanto distraído, a vida me tirava pra dançar.
Devagarzinho, você me trouxe de volta e me amou. Mesmo quando eu, não me amava.

Você foi o tempo que eu mais precisei ser amado, você é meu gesto, minha aliada.
Na minha ludicidade romântica- poética, gosto de pensar em águias e corujas, como se fossem nós.

As vezes, pego-me assim, distraído- sorrindo.
.

“Eu agradeço a você Jaqueline, que com surpresa, foi convidada a sentir.
Que mesmo amordaçada, conseguiu gritar- e eu pude ouvir.
Obrigado meu amor, por permitir-me a certeza de que a vida é maravilhosa.
Para mim, você é um anjo vestido de gente.”

Vinicius.C

Sensibilidade é estar num jardim e conseguir ver as formigas andando entre as folhas.

Beatrize Franco

Repara como são mágicos os dias de vento - os dias em que finalmente as folhas coloridas dançam valsas..

Daniela Possamai

O vento soprou e as folhas caídas vieram correndo em minha direção.
Senti a brisa no rosto e curiosamente fiquei alheio a todo caos que, irremediavelmente, me rodeia.
Me apressei em abrir as portas e janelas, para que o vento entrasse e levasse com ele tudo que, outrora, me fazia sentir menor.
Observei que as frentes frias, que insistentemente me habitavam, acabaram por cessar
O sol aqueceu, curou, completou e iluminou todo vazio.
Fui invadido, inesperadamente, por uma sutil tempestade que me trouxe, entre outras coisas boas, um tanto de serenidade.
Busquei o sol e o mantive aqui, só para me certificar que ele vai estar sempre aceso e brilhando, na órbita da minha felicidade.

Erick Tozzo

Assim como as folhas secas de outono também irei com o tempo

Viviane Barbosa