Flecha

Cerca de 134 frases e pensamentos: Flecha

"Ser o alvo é bem diferente de ser a flecha"

(André Ribeiro)

André Ribeiro Bigster

Cupido estupido, acertou a flecha na pessoa errada ..

Robson Lima

Lembre-se que o bem ou o mal penetra no imo como se fosse uma flecha, mas não permita o mal fincado.

Eanes

"O que acontece quando se lança uma flecha que destrói tudo em um escudo indestrutível?"

A Flecha e o Escudo

Essa é a história de uma flecha certeira e um escudo imponente. Poderia ser apenas mais uma história de amor, dessas que a gente escuta desde criança, que começam com um “Era uma vez...” e terminam com um “... e foram felizes para sempre.” Mas não. Essa não é uma história de amor comum.
Há um tempo indefinido, em um lugar qualquer, havia uma Flecha poderosa, que tinha fama de ser sempre perfeita e certeira em relação ao alvo. Sua lança era fina e pontiaguda, com símbolos em si que representavam todas as coisas as quais ela já havia destruído. Sim, a cada alvo destruído com perfeição, a Flecha adquiria uma cicatriz profunda. Marcas que a acompanhariam para sempre, fazendo-a se lembrar de que, de nada que se faça nesse mundo, é possível sair sem ao menos uma memória. Ela já possuía muitas.
A Flecha não sabia ao certo porque destruía tantas coisas, era algo que estava em seu instinto, fazia parte de si.
Um dia, apareceu nesse lugar qualquer, um Escudo. Aquele, porém, não era um Escudo qualquer. Era imponente, belo, e, para a Flecha, terrivelmente encantador. Trazia consigo inúmeras marcas de batalha, todas bem cravadas em sua superfície como desenhos delineados, e que provavam o que todos estavam dizendo desde que ele chegara: Aquele era um Escudo indestrutível, jamais perdera sequer uma batalha.
Mesmo terrivelmente encantada pelo Escudo, a Flecha, em seu instinto mais primitivo, sentiu-se tentada a propor-lhe um combate. Ela sabia que para ganhar, teria de destruí-lo, e por um instante, pensou em desistir da idéia. Mas não. Ela precisava desafiá-lo, precisava vencê-lo e provar que realmente era capaz de destruir toda e qualquer coisa.
O Escudo, como era um guerreiro nato, aceitou o combate sem receios. Achou estranha a proposta daquela Flecha tão fascinante, mas ele jamais se negaria a enfrentar nada, pois sabia o quanto era forte e capaz de vencer.
No início do combate, ambos encararam-se, e sentiram que algo diferente estava acontecendo. Um sentimento em comum nascia dentro de cada um. Era um misto de desejo e fascínio, uma ânsia por se destruírem e se amarem.
Então, a Flecha atacou. Sua lança penetrou em cheio o lado esquerdo do Escudo, que partiu-se em mil pedaços, deixando seus estilhaços por todos os lados. Em segundos, ele estava no chão.
A Flecha então orgulhou-se por ter derrotado o Escudo com fama de indestrutível, e foi saindo vitoriosa. Sentiu um aperto dentro de si, mas não olhou para trás.
Foi então que os estilhaços do Escudo que estavam espalhados por todos os lados, começaram a se unir. Dançavam no ar como plumas, e iam se encaixando uns nos outros, perfeitamente. O Escudo havia se regenerado.
A Flecha indignou-se. Como aquilo era possível?
O Escudo a encarou novamente, e pensou que poderia simplesmente ir embora, e dar a batalha como terminada. Mas não, ele não podia deixar para trás algo tão fascinante, tão irrevogavelmente atraente quanto aquela Flecha teimosa.
Ela de certa forma o completava. Preenchia seu ego com sua pose inabalável, sua petulância envolvente.
O Escudo percebeu que sem ela, nada mais faria sentido. Então, se posicionou no campo de batalha, aguardando que o confronto novamente começasse.
Ela reuniu toda a sua força, e novamente o atacou. O golpe fora certeiro e massacrante, mas para ele, não passou de um carinho doce, de um afago.
Ele novamente se regenerou, e ela novamente o atacou.
Então, apaixonados pelo impossível e pelo improvável, eles decidiram permanecer ali, unidos por seus desejos, confrontando-se e acariciando-se eternamente, na plenitude dessa guerra chamada amor.

Bia Antunes

Um arqueiro sempre puxa a flecha para trás antes de enviá-la. NÃO DESISTA: Deus está curando o passado para lançar você para o futuro!

Franklin Martins

A gente não escolhe quem quer amar, o amor simplesmente vem como flecha

Ariane Siqueira

A intuição é algo tão certeiro quanto a flecha do arqueiro . M.N

Marcelle Nogueira

Mais uma feira
um dia de palavras que saem como pluma
e me atigem como flecha
uma segunda borrada de mim
manchada de eu

uma primeira onde sou mais
menos feira
mais alho poró

Gabriel Novais

Escorre pelo muro
E eu
Sou a flecha,

Orvalho que avança,
Suicida, e de uma vez se lança
Contra o olho

Vermelho, fornalha da manhã.

Sylvia Plath

"Uma flecha só pode ser lançada se for puxada pra trás. Então, quando a vida te puxa pra trás, com dificuldades, significa que vai te lançar para algo grande. Apenas mantenha o foco e continue mirando."

Autor desconhecido

Tome o arco e a flecha do seu cupido preguiçoso. Tente você mesmo acertar o coração de quem lhe parece ser ideal.

Charles Canela

Razão para o meu arco-e-flecha de amor mirado é...... Você!

~*Rebeca*~

-

Rebeca - Néctar da Flor

Ao amar, o mais difícil não é flechar um coração, mas saber retirar a flecha sem feri-lo.

André del Roso Guirronda

O amor é flecha flamejante: se fores água, dará-se bem, mas se fores fogo, agravarás o problema.

carlos junior

Não há mais volta... Não há mais volta à oportunidade perdida; não há mais volta à flecha lançada, à pedra arremessada, à escolha feita. Não há mais volta para o amor perdido, para as mudanças desejadas...

Jonatas Alberto

Do arco que empurra a flecha, quero a força que a dispara; da flecha que penetra o alvo, quero a mira que o acerta.

Marina Silva

O amor é a flecha que atravessa o coração dos amantes.

Sandro kretus

A palavra - basta uma só palavra - é flecha para sangrar o abstrato morto. Há, contudo, dores que a palavra não esgota ao dizê-las

Bartolomeu Campos de Queirós

Quando a haste longa de uma flecha cortante se une com a lâmina brilhante de uma espada, a guerra começa.

Henrique Moura

Joguei minha alma ao vento

O culpido acertou-me com a flecha do amor,
Meu coração começou a palpitar mais forte,
Minha circulação estava meandrada,
Meus pulmões não filtravam, mas meu ar,
Seria efeitos da flecha ou será a linda mulher que conheci?
Faltou-me ar, quando há vi em meio à multidão,
A beleza noturna entregou-se a mim,
Ajudando a aproximar-me desta linda mulher,
Observei de longe seus lindos olhos cristalinos,
Encontrados no fundo do mar morto,
Loira com características únicas,
Mulher jamais vista em nenhum país do mundo,
Paralisei- me com suas palavras,
Aqueles lábios suaves, se expressando de maneira encantadora,
Apaixonei-me e meu coração estava louco por ela,
Joguei minha alma ao vento,
Quem sabe um dia ela encontra a sua,
E eterniza em um espaço esse amor sentido por mim.

Félix Augusto Lopes Andrade Junior